0:00 min       E VAMOS À LUTA!     NOVELA
14:00 min    

WEBTVPLAY APRESENTA
E VAMOS À LUTA!
Novela escrita por
Débora Costa

BASEADA NA OBRA 'A FÁBRICA', DE GERALDO VIETRI
Colaboração
Tainá Andaluz

Revisão de Texto
Cristina Ravela
Marcelo Delpkin

Direção
Wellyngton Vianna

Núcleo
Cyber TV

Personagens desse capítulo
Alex
Alfredo
Amanda
Ângela
Bruno
Camila
Célia
César
Clarice
Daniel
Denise
Eduarda
Erasmo
Fábio
Gabriel
Isadora
Ivan
José
Josivaldo
Juliana
Kira
Liz
Lúcia
Manuela
Marta
Nicolas
Otaviano
Patrícia

© 2020, CyberTV.
Todos os direitos reservados.
Capítulo 32 de 37

Cena 1/Int./Hospital/Quarto de José/Dia.

Lúcia está sentada em uma cadeira ao lado da cama de José, segurando a mão dele.

LÚCIA

Zé, nunca mais dá esse tipo de susto na gente.

JOSÉ

Não sei porque isso aconteceu comigo.

LÚCIA

Foi sua pressão que subiu, eu sempre falei pra você se cuidar melhor.

JOSÉ

Foi a raiva, Lúcia, a minha vontade era de esmurrar o Alex... (chateado) Ele chutou todo mundo, tirou a tecelagem da dona Liz, acabou com o nosso ganha pão.

LÚCIA

Zé, não fica pensando nessas coisas, a gente não vai passar fome, a gente vai se virar, e mais uma vez vamos vencer.

JOSÉ

(triste) Eu trabalho na tecelagem há muito tempo, dói ver ela na mão daquele bandido, safado/

LÚCIA

Nem começa, você precisa manter a calma, e não se preocupa com isso, todo mundo tá pensando num jeito de recuperar a tecelagem.

JOSÉ

Nesse dia faço questão de tá lá e chutar o Alex pra fora.

Cena 2/Int./Mercadinho/Apartamento de Fábio/Dia.

Liz está sentada, Fábio está em pé perto dela.

FÁBIO

A dona Manu falou que você não tava bem.

LIZ

Foi só um mal estar, deve ser por causa do nervoso que estou passando.

FÁBIO

Não fica assim, tenho certeza que logo você recupera suas coisas.

LIZ

Vai além dessas coisas, Fábio, a decepção com a Kira, saber que Clarice, sendo minha tia foi capaz de fazer o que fez comigo, e o Alex que confessou com a maior frieza do mundo que matou o meu pai... Essas coisas não saem da minha cabeça, eu nunca fiz nada para ser tão odiada assim.

Fábio se abaixa perto de Liz, segura a mão dela.

FÁBIO

A madame não sabe porque eles odeiam você? Você é uma pessoa maravilhosa, Liz, irradia luz, e esse seu jeitinho especial faz gostar de você logo de cara, tudo bem que quando você tá brava, passa até furacão. 

Liz ri.

FÁBIO

Mas eles te odeiam porque nunca vão ser como você.

LIZ

(sorri) Poxa... Não sabia que você pensava tudo isso de mim.

FÁBIO

Penso, mas não preciso ficar falando né.

LIZ

Precisa sim, eu gosto de ouvir.

FÁBIO

Dá próxima vez que pensar, te falo. (sorri).

Liz e Fábio se beijam. Ivan entra, apressado.

IVAN

Fábio!

Liz e Fábio se assustam, Fábio se levanta. 

FÁBIO

(bravo) Tá doido? Isso é jeito de entrar?

IVAN

Desculpa, não queria atrapalhar o lance aí, mas eu tenho que te contar uma coisa!

FÁBIO

O quê?

IVAN

Alex foi preso!

Liz se levanta. 

LIZ

É sério? Por quê?

IVAN

Ele matou a bruaca da Ângela.

Liz e Fábio ficam espantados. 

FÁBIO

Foi por isso que ela sumiu do nada.

LIZ

Que horror... Por que será que ele fez isso?

IVAN

Não sei, mas ele tá preso.

Liz e Fábio se olham pensativos. 

Cena 3/Ext./Mansão Camargo/Piscina/Dia.

Clarice está sentada em uma cadeira, bebendo um drink, Renato se aproxima.

RENATO

Curtindo a boa vida, Clarice?

CLARICE

(sorri) Sim, e quero saber por que você não está.

RENATO

Claro que estou.

Clarice se levanta, beija Renato, o encara.

CLARICE

Eu sei que você falou com a Liz hoje.

RENATO

Pelo visto você tem olhos em todos os lugares.

CLARICE

Exatamente, o que você queria com ela?

RENATO

Era com ela e não com você, para de se intrometer na minha vida.

CLARICE

(séria) Se você mudar de lado, vai se arrepender para o resto da vida.

Kira se aproxima, está tensa.

RENATO

O que aconteceu, Kira?

KIRA

Alex foi preso.

CLARICE

(surpresa) Por quê?

KIRA

Descobriram que ele matou a Ângela.

CLARICE

Acredita que eu nem percebi a ausência dela?

KIRA

Vindo de você acredito... O pior é que acabei de receber uma intimação, vou ter que depor.

RENATO

Por quê?

KIRA

Eu estava lá quando tudo aconteceu... Foi por minha causa.

CLARICE

(ri) Kira, Kira... Sempre causando confusão.

Kira fica séria, pensativa. 

Cena 4/Int./Mais Tarde/Casa de Josivaldo/Sala/Dia.

Liz, Fábio, Josivaldo, Denise, Alfredo e Isadora, estão brindando, felizes.

ALFREDO

Finalmente o casamento saiu.

LIZ

Pena que foi tão rápido.

DENISE

O Josivaldo disse que não podia mais esperar e me arrastou para o cartório.

JOSIVALDO

Com aquela cobra da Clarice, vi que não pode brincar, e quando esse azar passar, a gente faz uma festa.

FÁBIO

Verdade, mesmo porque festa sem o José, não é festa.

ISADORA

O meu cunha é chato, mas faz falta.

ALFREDO

Filha, eu quero te dar um presente.

José entrega um envelope para Denise, que abre empolgada, vê um cartão dentro.

ALFREDO

Esse cartão era de uma das minhas contas, que agora é sua, filha.

DENISE

Mas e você papai?

ALFREDO

(sorri) Não se preocupa, filha, eu ainda tenho outra conta, e é usando ela que vou viajar.

ISADORA

(surpresa; triste) Você vai me deixar, Alfredinho?

ALFREDO

De jeito nenhum, você acha que vou deixar para trás a pessoa que me faz tão bem?

ISADORA

(sorri) Então vou com você?

ALFREDO

(sorri) Se você quiser...

Isadora abraça e beija Alfredo.

ISADORA

(feliz) Eu quero! Pra onde a gente vai?

ALFREDO

Ainda não sei, vamos pensar nisso juntos.

Eduarda se aproxima trazendo uma bandeja com alguns salgados, coloca em cima da mesa.

EDUARDA

Espero que gostem.

JOSIVALDO

Com a fome que tô, já tô gostando.

Liz fica enjoada ao sentir o cheiro da comida, se afasta, Eduarda percebe, se aproxima de Liz. 

EDUARDA

Liz, você está bem?

LIZ

Não, acho que tudo isso está mexendo com a minha saúde, já tem uns dias que estou passando mal, por mais que eu queira comer, o cheiro da comida me dá enjoo. 

EDUARDA

(sorri) Liz... Será que você não está grávida?

LIZ

(pensativa; séria) O quê?

EDUARDA

(empolgada; tom baixo) Grávida! Você pode estar esperando um bebê, amiga!

Liz fica pensativa, sorri.

Cena 5/Int./Delegacia/Dia.

Kira e o delegado estão sentados.

KIRA

Eu não vi o Alex matar a Ângela.

DELEGADO

Mas você estava na casa durante o crime?

KIRA

Estava... 

DELEGADO

Como foi que tudo aconteceu?

KIRA

Eu estava com o Alex, na cama, a Ângela entrou e viu... Ela ficou muito brava, porque gostava do Alex. Ela saiu, e ele foi atrás dela, eu fiquei no quarto.

DELEGADO

Você ouviu alguma discussão?

KIRA

Não consegui entender, mas a Ângela estava muito brava, daí... Ela ficou quieta... (as lágrimas escorrem) Quando eu fui para a sala, vi ela caída perto do sofá.

DELEGADO

O que Alex te falou?

KIRA

Que ele tinha matado a Ângela, ele enforcou ela.

DELEGADO

Alex vai passar uns bons anos na cadeia.

Kira enxuga as lágrimas, pensativa. 

Cena 6/Int./Mais Tarde/Escola/Sala de Aula/Noite.

Fábio está ajudando Juliana a organizar algumas provas.

FÁBIO

Confere tudo aí, Juliana, vê se coloquei tudo na ordem.

JULIANA

Em casa eu vejo, mas tenho certeza que está tudo certo, e hoje você se saiu muito bem na aula.

FÁBIO

(sorri) Pelo menos isso.

Juliana segura a mão de Fábio, o olha nos olhos.

JULIANA

Eu gosto de ter você por perto.

FÁBIO

Professora, não esquece da Liz.

JULIANA

Eu queria que ela sumisse.

FÁBIO

Eu não, então para com essa vozinha mole.

JULIANA

Desculpa...

Fábio volta a arrumar as provas, Liz se aproxima sem ser vista, Juliana beija Fábio, Liz fica inconformada.

LIZ

(brava) Fábio!

Juliana e Fábio se assustam. 

Cena 7/Int./Mansão Camargo/Sala/Noite.

Clarice desce as escadas, Renato se aproxima.

RENATO

Clarice, eu tomei uma decisão.

CLARICE

Qual?

RENATO

Eu vou devolver para Liz a parte que Maurício deixou pra ela, e vou embora.

CLARICE

(ri) De jeito nenhum você vai fazer isso.

RENATO

Como eu disse, tomei a decisão.

CLARICE

(raiva) Então passa a parte dele pra mim!

RENATO

Não, vou devolver a Liz.

Clarice vai pra cima de Renato, batendo nele, Renato segura os braços de Clarice.

RENATO

Para com isso! 

CLARICE

Eu vou matar você!

RENATO

Clarice, você ainda vai ficar com muita grana, dá licença que vou voltar para a minha casa.

CLARICE

(tom alto) Você não pode me deixar!

RENATO

Claro que posso, aliás... Já deixei.

Renato sai, Clarice chora de raiva, quebra alguns vasos, fica pensativa, sai apressada. 

Cena 8/Ext./Mansão Camargo/Estacionamento/Noite.

Renato está arrumando algumas coisas dentro do carro, Clarice se aproxima.

CLARICE

Renato, vamos conversar melhor.

RENATO

Conversar o que, Clarice? Não temos nada para falar.

CLARICE

Tem certeza?

RENATO

Tenho.

Clarice pensativa, vê a porta do carro de Renato, aberta.

CLARICE

(raiva) Você vai mesmo devolver a sua parte para Liz?

RENATO

Vou.

Renato continua arrumando as coisas dentro do porta malas. Clarice entra no carro sem Renato ver, está com raiva, olha Renato pelo espelho retrovisor, liga o carro, e dá ré, atropelando Renato. Clarice desce do carro, se aproxima altiva até onde Renato está caído, o vê embaixo do carro, desacordado, o encara. 

CLARICE

Você não vai devolver nada para Liz, seu cretino!

Fim do Capítulo


Relacionados

0 comentários: