0:00 min       E VAMOS À LUTA!     NOVELA
22:00 min    

WEBTVPLAY APRESENTA
E VAMOS À LUTA!
Novela escrita por
Débora Costa

BASEADA NA OBRA 'A FÁBRICA', DE GERALDO VIETRI
Colaboração
Tainá Andaluz

Revisão de Texto
Cristina Ravela
Marcelo Delpkin

Direção
Wellyngton Vianna

Núcleo
Cyber TV

Personagens desse capítulo
Alex
Alfredo
Amanda
Ângela
Bruno
Camila
Célia
César
Clarice
Daniel
Denise
Eduarda
Erasmo
Fábio
Gabriel
Isadora
Ivan
José
Josivaldo
Juliana
Kira
Liz
Lúcia
Manuela
Marta
Nicolas
Otaviano
Patrícia

© 2020, CyberTV.
Todos os direitos reservados.
Capítulo 16 de 37

 Cena 1/Ext./Praça/Pagode/Noite.

Liz e Fábio estão se beijando, encostam a testa um no outro.

FÁBIO

Você está melhor?

LIZ

(sorri um pouco) Estou, sim.

Fábio percebe que todos estão olhando para eles, Liz percebe e fica sem jeito.

FÁBIO

(a todos) Que foi? Parece que nunca me viram.

LÚCIA

Ver você, claro que a gente tá cansado de ver, agora... Com a Liz, é a primeira vez.

Kira se aproxima, com um sorriso falso.

KIRA

(tom alto) Que novidade é essa, Liz? Você e o Fábio estão namorando?

Liz não sabe o que responder, olha Fábio. Que fica pensativo, encara Kira.

FÁBIO

Mesmo não interessando pra ninguém, vou fala: A gente ta se conhecendo melhor.

LIZ

(sorri) Isso mesmo.



FÁBIO

E o show acabou né, vamo volta pro pagode que tava bom. 

Fábio segura a mão de Liz, eles vão para um canto mais reservado, Kira cruza os braços com raiva, observando Liz e Fábio, Otaviano se aproxima.

OTAVIANO

Pelo jeito o seu plano de acabar com a festa deles, deu errado.

KIRA

(nervosa) Cala a boca! Não tenho culpa se você não jogou álcool o suficiente na porcaria da churrasqueira!

Cena 2/Int./Restaurante/Noite.

CARLOS

(bravo) Por que você não me contou que estava grávida?

MARTA

(aflita) Porque tudo já tinha terminado entre nós! Eu não tinha o porquê ir atrás de você.

CARLOS

(exaltado) Claro que tinha! Era só ter me falado: Carlos, eu estou grávida!

Marta olha em volta, fica sem graça, Carlos se acalma, fica pensativo. 

CARLOS

O tempo todo eu tinha uma filha, e não sabia.


MARTA

(chateada) Agora você me odeia, não é?

CARLOS

Não... Só estou puto da vida, mas não te odeio.

MARTA

Eu vou pedir para você ainda não contar para a Camila, sobre você ser o pai dela.

CARLOS

Posso saber por quê?

MARTA

Porque a vida toda eu falei que o pai dela estava morto.

CARLOS

(ri nervoso) Ainda mais essa.

MARTA

Desculpa!

CARLOS

Desculpa a gente pede quando tropeça no pé de alguém, e não por uma rasteira dessa.

MARTA

É melhor a gente ir...

CARLOS

Eu vou dar um jeito de me aproximar da Camila, e quando ver que ela confia em mim, conto que sou o pai dela.

MARTA

É melhor eu contar.

CARLOS

Não, pelo menos isso eu quero fazer.

MARTA

Tudo bem.

Marta se levanta.

CARLOS

Não vai me esperar?

MARTA

Acho que você não deve estar querendo estar perto de mim.

CARLOS

Se eu não quisesse, já teria ido embora, precisa de muito mais do que isso, para que eu te queira longe. O que você fez, foi muito ruim, mas eu ainda te amo.

Marta sorri, se senta.

MARTA

Fico feliz em ouvir isso.

CARLOS

Vamos pensar em uma solução, juntos.

Cena 3/Int./Apartamento de César/Sala/Noite.

César abre a porta, Patrícia entra chorando, com raiva.

CÉSAR

O que aconteceu, filha?

PATRÍCIA

(nervosa) A Eduarda não te merece!

César abraça Patrícia, a consolando, fingindo se importar.

CÉSAR

Fica calma, filha, e me conta: O que a Eduarda fez?

PATRÍCIA

(se acalmando/raiva) Ela está namorando!

CÉSAR

(sério) Com quem?

PATRÍCIA

Com um cara que trabalha com ela! (abraça César) Me deixa dormir aqui hoje, papai, por favor.

CÉSAR

(indiferente, disfarça) Claro que pode, filha, amanhã vamos conversar melhor. (pensativo)

Cena 4/Ext/Pagode/Praça/Noite.

Gabriel está sentando, pensativo, Camila se aproxima, se senta ao lado dele.

CAMILA

Você ainda está com raiva de mim?

GABRIEL

Não fiquei com raiva, só decepcionado.

CAMILA

Gabriel, eu não falei por mal, eu sei o quanto você ama a sua família.


GABRIEL

Se você falou é porque pensa assim... Mas tudo bem, afinal ninguém é obrigado a pensar como o outro.

CAMILA

Você sabe que tem o meu apoio sempre, te incentivo a estudar, assim como seus pais, e eu entendo que você tenha vontade de ajudar eles quando se formar.

GABRIEL

Vamos deixar esse assunto pra lá.

CAMILA

Eu te amo muito, não quero ficar sem falar com você.

GABRIEL

(sorri) Eu também te amo.

Camila e Gabriel se beijam, Amanda se aproxima.

AMANDA

Muito bonito! Você pode passar o tempo que quiser com a sua namorada, já eu, tenho que ficar escondida com o Artur.

GABRIEL

(ri) Só pra você estão escondidos, porque eu vi vocês aos beijos agora pouco.

AMANDA

(aflita) Não conta para o papai!

GABRIEL

Não vou contar.

CAMILA

Eu acho que o José não deve ficar se intrometendo tanto no namoro da Amanda.

AMANDA

Eu também! Mas quem convence aquele cabeça dura! (cruza os braços).

Mais adiante, Lúcia e José estão dançando, Liz se aproxima.

LIZ

Desculpa atrapalhar vocês, mas eu vim me despedir.

JOSÉ

Tá cedo ainda, dona Liz.

LIZ

(sorri) Eu sei, mas eu preciso descansar um pouco.

LÚCIA

O susto já passou?

José cutuca Lúcia, fala entredentes.

JOSÉ

Para com isso. (sorri para Liz, disfarçando)

LÚCIA

Ai! Eu só quero saber como ela está!

LIZ

Estou ótima, e o susto já passou.

Fábio se aproxima.

FÁBIO

(a Liz) Pronto, já posso ir com você.

LIZ

E a Kira?

LÚCIA

Foi embora não tem muito tempo.

LIZ

Deve estar em casa, bem, eu quero agradecer o modo como fui recebida por vocês, obrigada por tudo, eu adorei, há anos que não me divertia assim.

JOSÉ

(sorri) Que é isso, dona Liz, a gente que agradece.

FÁBIO

(impaciente) Vai ser isso a noite toda? Se for me fala que vou sentar, quando acabar aí os agradecimentos, me avisa.

LIZ

Estava demorando para ele começar... Boa noite, até amanhã.

Liz e Fábio saem, José e Lúcia dão tchau, Lúcia observa.

LÚCIA

Pelo jeito a festa deles vai continuar em outro lugar.

JOSÉ

E o que você tem com isso, Lúcia? Para se ser intrometida.

LÚCIA

Mas como você é hein! Fica aqui dançando sozinho!

Lúcia se afasta irritada. 

Cena 5/Ext./Rua/Noite.

Josivaldo está indo para sua casa a pé, percebe que tem alguém o seguindo, olha para trás, não vê ninguém, continua andando, um homem se aproxima rapidamente, encosta uma arma em suas costas.

JOSIVALDO

Cara, você tá roubando a pessoa errada, eu não tenho nada aqui.

HOMEM

E quem disse que é um assalto?

O homem bate em Josivaldo com o revólver, mesmo ferido, Josivaldo revida, bate no homem, outro homem chega e bate em Josivaldo, os dois homens agridem Josivaldo com socos e chutes, ao verem que ele está caído desacordado, vão embora.

Cena 6/Int./Casa de Alex/Sala/Noite.

Kira entra, está nervosa.

ALEX

Fiquei surpreso quando disse que estava vindo aqui.

KIRA

(séria) Você não faz ideia do que está acontecendo.

ALEX

Se não me falar, vou continuar não fazendo ideia do que está acontecendo.

KIRA

(raiva) Liz e Fábio estão juntos!

ALEX

Em que sentido?

KIRA

Como assim que sentido? Não tem sentido! Eles estão juntos!(nervosa) Ele me deixou sozinha, para falar com a Liz.

ALEX

Kira, se acalma, o fato deles conversarem não significa que estão juntos, a Liz é odiosa, mas tem classe, você acha que ela iria ficar com o Fábio?

KIRA

(raiva) Eles se beijaram na frente de todo mundo!

ALEX

(ri) Eu queria estar lá para ver isso, de idiota esse sujeito não tem nada, é mais esperto que aparenta. 

KIRA

Não sei qual é a graça, eu vim te avisar porque temos que dar um jeito nisso! Mesmo querendo esganar a Liz, eu tenho que fingir que sou amiga dela, pra você é mais fácil fazer qualquer coisa contra ela!

ALEX

É impressão minha ou você está morrendo de ciúmes do Fábio?

KIRA

(nervosa) Não! Eu estou com muito ódio! Eu sou muito melhor do que a Liz, e não vou admitir ser trocada por ela de novo.

Alex se aproxima de Kira, acaricia o rosto dela.

ALEX

Fica calma... Nervosa assim não vai conseguir nada.

KIRA

(sedutora) Para me acalmar, preciso de algo muito bom.

ALEX

(sorri) Eu estava torcendo para você falar algo assim.

Alex e Kira se beijam.

Cena 7/Ext./Mansão Camargo/Rua/Noite.

LIZ

Obrigada por me acompanhar, e pela ajuda quando entrei em pânico.

FÁBIO

Não fiz nada demais.

LIZ

Fez sim, e você sabe.

FÁBIO

(sorri) Está falando do beijo?

LIZ

Também, hoje à noite foi diferente, eu gostei.

FÁBIO

Gostou de ficar no meio de gente pobre?


LIZ

(irritada) Você quer parar com isso, se eu me importasse com esse tipo de coisa, nem teria ido, eu não sou preconceituosa como você pensa!

FÁBIO

Tá bom, não precisa ficar nervosa.

LIZ

Precisa sim! Isso já está me irritando.

FÁBIO

Mas é a realidade, madame, olha em volta, olha a sua casa, olha tudo que você tem.

LIZ

O que isso tem a ver com a nossa conversa?

FÁBIO

Muita coisa... 

LIZ

Deixa ver se consigo acompanhar o seu raciocínio, se é que pode chamar assim, você está querendo me dizer, que não podemos ter nada, porque eu sou rica? É isso?

FÁBIO

É, não tenho nada pra te oferecer.

LIZ

Olha só, você consegue estragar qualquer clima, pra começar, eu não preciso de nada, então guarde o que pode oferecer materialmente falando.


FÁBIO

(tom) Tá vendo, já falou aí que não precisa de nada.

LIZ

(irritada) Porque eu não preciso mesmo, e se precisasse jamais iria atrás de homem que me desse, eu mesma sei ir atrás do que quero, e conquisto.

FÁBIO

(pensativo) Mesmo assim, você vive em um mundo e eu em outro.

LIZ

Sério isso? Eu não acredito/ ou melhor, acredito, vindo de você que é retrógrado, acredito.

FÁBIO

Você estaria disposta a ficar comigo, e enfrentar as pessoas falando?

LIZ

Que eu saiba um relacionamento é entre duas pessoas, não interessa o que vão falar, pelo menos pra mim não.

FÁBIO

(murmura) Você fala isso agora.

LIZ

(revira os olhos) É melhor eu entrar, antes que a noite termine mal.

Liz vai entrando, Fábio a segura, a olha nos olhos.


FÁBIO

Liz... Você realmente ficaria comigo?

LIZ

Isso é algum tipo de pedido?

FÁBIO

(pensativo) Pode ser... Depende da sua resposta.

LIZ

(ri) Você e esse seu ego.

FÁBIO

(sorri) Mesmo eu sendo eu, do jeito que sou, que falo, que brigo/

LIZ

Sim, mesmo com todos esses defeitos.

FÁBIO

Por quê?

LIZ

Porque eu sei como você é de verdade, debaixo dessa casca grossa, tem um homem admirável, prestativo, muito gentil quando não está dando patadas.

FÁBIO

(sorri) A madame enxerga longe hein... Eu gosto muito de você, Liz.

LIZ

(sorri) Então para de se preocupar com coisas que ainda nem aconteceram, se eu me importasse com classe social, iria escolher alguém do meu convívio, mas esse tipo de coisa não dá para escolher, acontece, e mesmo se pudesse escolher, eu escolheria você.

FÁBIO

Dando patada e tudo?

LIZ

(ri) Mesmo assim.

Liz e Fábio se beijam. 

Cena 8/Int./Dia Seguinte/Mansão Camargo/Suíte de Denise/Dia.

Denise está falando ao celular, aflita, Clarice entra.

DENISE

(aflita) Eu estou indo agora, obrigada.

Denise desliga o celular, chora, Clarice se aproxima.

DENISE

Mamãe, aconteceu uma coisa horrível com o Josivaldo/

CLARICE

(altiva) Eu sei.

DENISE

Sabe?

CLARICE

Sim. (autoritária, fria) Eu mandei dar aquela surra nele.

Denise fica inconformada, surpresa.


DENISE

Você... Por quê?

Clarice segura e aperta o braço de Denise.

CLARICE

(calma, raiva) Porque eu não quero você com ele, isso foi um aviso, se você insistir nesse namoro, coisa muito pior pode acontecer, entendeu?

DENISE

(chora) Como você foi capaz/

Clarice torce o braço de Denise. 

CLARICE

Você entendeu?

DENISE

Entendi! Me solta, por favor.

Clarice solta Denise.

CLARICE

Ótimo, e você não vai contar essa nossa conversinha pra ninguém.

DENISE

(chorando) Porque você é contra o meu namoro?

CLARICE

Eu já tenho que conviver com o fato de ter você, que é sem graça e sem personalidade, como filha, não vou aceitar ter um genro, um pobretão.

Clarice sai, Denise chora inconsolável. 

Cena 9/Int./Mansão Camargo/Sala de Jantar/Dia.

Carlos está tomando café, Liz se aproxima, o abraça por trás da cadeira.

LIZ

Bom dia, tio.

CARLOS

(sorri) Bom dia, Liz. 

Liz se senta.

LIZ

Eu estou te devendo um tempo pra gente conversar.

CARLOS

Verdade, eu também tenho muita coisa pra te contar.

Marta entra trazendo uma jarra de suco, coloca em cima da mesa.

MARTA

(sorri) Liz, como foi ontem?

LIZ

A melhor noite da minha vida.

MARTA

Eu quero saber de tudo.

Clarice entra.

LIZ

(sorri) Fábio e eu estamos namorando.

Marta fica feliz, abraça Liz.

MARTA

Eu sabia que iria acontecer isso, você merece ser muito feliz.

CARLOS

Quem é esse Fábio?

CLARICE

(raiva) Um dos empregados da tecelagem, e eu não acredito que você vai se sujeitar a isso, Liz.

LIZ

(séria) Você pode controlar a vida da sua filha, mas a minha não.

Liz se levanta, Carlos observa. 

CLARICE

Estou começando achar que esses empregados devem ser muito bons na cama.

Liz dá um tapa no rosto de Clarice, Carlos se levanta, Marta fica surpresa, mas gosta. 

LIZ

(raiva) Eu não vou admitir que você fale comigo dessa maneira!

Clarice vai pra cima de Liz, Carlos a segura.

CARLOS

É melhor você sair daqui, Clarice.

CLARICE

(nervosa) Eu vou acabar com você!

LIZ

(alterada) Eu quero você fora da minha casa!

Clarice se surpreende, se recompõe. 

CLARICE

Liz, você não pode/

LIZ

Posso! Estou farta de você, da sua arrogância! E não sou obrigada a te aturar, então por isso você vai sair da minha casa!

Liz encara Clarice.

Fim do Capítulo


Relacionados

0 comentários: