0:00 min       RAÍZA 2ª TEMPORADA     SÉRIE
0:35:00 min    


WEBTVPLAY APRESENTA
RAÍZA 2


Série de
Cristina Ravela

Episódio 05 de 23
"Oculto"



© 2010, WebTV.
Todos os direitos reservados.

Nos episódios anteriores de Raíza...
= = Music On – suspense = =
[FLASH FORWARD]CARRO SEGUE RAFAELA QUANDO ELA DEIXA MARCO FALANDO SOZINHO.
A câmera move-se para trás e vemos o impacto da batida. Rafaela rola pelo capô, voa por cima do carro e cai na nossa frente inconsciente. Sua testa sangra.
CORTA PARA
CENA EM QUE RAÍZA TENTA CONVENCER ARI A NÃO SAIR COM DCR DEPOIS DA VISÃO QUE TEVE DE SUA APARENTE MORTE.
RAÍZA: Eu peço pra você adiar sua saída com ele. (Ari não gosta) Quando toquei a mão da Valentina, te vi assim mesmo, com essa roupa, sabe. E sei que era num estacionamento...
ARI: Eu morria?
RAÍZA: Não sei, mas...
ARI: Se você não me via morrer, é porque há uma chance, não?
CORTA PARA
A MESMA CENA EM QUE RAFAELA É SEGUIDA POR UM CARRO.
ARI: Rafaela!
[...]
O farol ilumina as duas que olham para trás. Assustadas, elas não conseguem se desviar. Tensão. [...]
De repente, Dcr se joga sobre elas e as empurra para o outro lado. Os três caem no chão e o carro passa batido a tempo de vermos que a placa está coberta.
RAÍZA (V.O): [...] Por que Valentina ia querer matá-la?
ARI: Eu não sei, mas parece que eu mudei o curso dessa história.
CORTA PARA 
CENA EM QUE RAFAELA RECEBE UMA ESTRANHA CAIXA.
RAFAELA (V.O/intercala): Eu não sei o que o futuro me reserva. E é disso que tenho medo.
[POV de Rafaela]
É uma bomba-relógio faltando 10 segundos para explodir.
Rafaela se desespera e tenta ser rápida.
FADE TO BLACK
ABRE EM:
Rafaela abre a janela violentamente.
INSERT – Relógio marcando 2 segundos.
FADE TO BLACK
Ouvimos a explosão.
A tela se fecha num baque.
= = Music Off = =

COMEÇA AGORA O EPISÓDIO DA 2ª TEMPORADA


FADE IN
CENA 1 CLUBE [INT./ENTARDECER]
Plano geral. Vemos apenas uma moça nadando numa piscina. Ela está distraída, a câmera move-se para frente dando a entender que é alguém.
A moça sai da piscina, pega uma toalha do chão, vira-se de costas e se enrola nela.
A câmera se aproxima ao máximo. Tensão. Quando a moça se volta, sufoca um grito.

A tela se fecha num baque.

FADE IN
CENA 2 CLUBE [INT./ENTARDECER]
Há uma fotógrafa, de costas, na frente da tela. Ouvimos o som de flashes fotográficos para logo em seguida ela se levantar e sair da frente da câmera.
A faixa amarela com a inscrição “Área Interditada” cerca toda a piscina e o corpo da jovem boia, morta. Muita movimentação entre policiais, médicos e repórteres no local.
REPÓRTER: Uma adolescente foi encontrada morta nessa piscina hoje à tarde. Há suspeitas de que foi eletrocutada, mas somente exames periciais poderão afirmar o que realmente aconteceu.
Outros jornalistas se aproximam do corpo e tiram fotos.
FUSÃO PARA...

Uma foto 3x4 da moça é estampada num jornal com a seguinte notícia: “ADOLESCENTE É ENCONTRADA MORTA EM PISCINA DE CLUBE”.
Tomando distância, vemos que é lida por alguém...
CENA 3 APTº 403 – SALA [INT.]
Raíza fita o jornal, concentrada.
RAÍZA: Nossa...Deve ser horrível morrer eletrocutada.
JOSUÉ: O que ‘cê’ disse aí?
RAÍZA: Aqui no jornal.
Josué levanta do sofá e vai até ela. Pega o jornal e olha desconfiado para a sobrinha.
JOSUÉ: Ah, o perigo está em toda parte...
Ele joga o jornal sobre a mesa central e vemos que no lugar da notícia sobre a morte da garota, é a notícia de que as descargas elétricas aumentaram muito. Logo ela se dá conta de que teve uma visão.
Raíza pega novamente o jornal, absorta.
João a observa e Ari está esperta sobre o que houve.
Ouvimos a campainha tocar. Josué encara a sobrinha que nem vê.
Vai até a porta, abre e pelo seu ponto de vista, Rafaela, de mala e com pequenas feridas no rosto, e seu tio Alberto adentram.
JOSUÉ (de olho na mala): Rafaela? O que aconteceu?
Rafaela olha a todos, agoniada.
FADE TO BLACK


2X05
OCULTO


FADE IN
CENA 4 APTº 403 - SALA [INT./MANHÃ]
Josué e Bruno escutam atentos os visitantes.
ALBERTO: E foi isso que aconteceu.
Raíza encara Rafaela desconfiada que entreolha Ari. João também está na sala.
JOSUÉ: Olha por mim tudo bem a Rafaela ficar aqui por algum tempo até você voltar de viagem.
RAÍZA (provoca): Medo de ficar sozinha em casa, Rafaela?
Rafaela a encara com ar de medo de que todos descubram o real motivo de querer ficar ali.
ARI: O que foi isso no seu rosto, Rafaela?
RAFAELA: Foi quebrando um cd...Alguns pedaços voaram na minha cara...
RAÍZA: Falta de costume, né? (irônica).
Josué levanta percebendo a ironia de Raíza.
JOSUÉ: Bom, eu e o Bruno temos que trabalhar. (para Raíza) Ajeite as coisas dela no seu quarto. Sempre cabe mais um né? (com olhar sinistro para Ari).
ALBERTO: Obrigado por tudo. (Alberto se levanta e dá a mão para Josué e em seguida, para Bruno).
Rafaela encara Raíza que a observa desconfiada.
CORTA PARA
CENA 5 FACHADA - ED. ELDORADO
DCR (V.O): Como assim? Você já chegou à cidade?
Corta para o interior do APTº 215 – QUARTO
Dcr está ao celular animado.
DCR: Pra que você quer que eu conte até 3?(pausa) Tá bom, tá bom! 3...2...1...
Ouvimos a campainha tocar. Dcr sorri incrédulo e vai até a...
SALA
DCR(ao celular): Não é possível...
Ele abre a porta e pelo seu ponto de vista vemos uma garota ao celular com malas no chão. É morena clara, cabelos castanhos compridos e olhos verdes. A mesma da visão de Raíza.
GAROTA: Como vai priminho?
Os dois sorriem, Dcr desliga o celular e os dois se abraçam.
= = Passagem de Tempo = =
QUARTO
A garota mexe em tudo que encontra pela frente enquanto Dcr tenta pôr tudo no lugar.
DCR: Eu pensei que você só viesse no fim do mês.
GAROTA: Odeio esperar, você sabe. (ela pega o porta-retrato e visualiza).
DCR: São meus amigos.
GAROTA: Hã?
DCR: Nessas fotos. São aqueles que eu tinha te falado por e-mail.
A garota sorri e põe no lugar, mas o porta-retrato tomba. Dcr imediatamente pega e ajeita.
DCR: Ai Ana, você não toma jeito mesmo.
ANA: Mero detalhe, querido. E meu tio? Ele tá bem?
DCR: Vai se indo. A minha mãe o levou para fazer alguns exames...De rotina, sabe?
ANA: E a minha mãe? Desde que me mandou pastar que ela mal fala comigo.
DCR: Ela te mandou estudar numa boa faculdade, não a recrimine.
HELENA (O.S): Sempre ingrata, né?
Ana olha a mãe com cara de “Ah você taí?” e vai abraçá-la.
HELENA: Eu pensei que você só viesse no fim do mês.
ANA: Ok, da próxima vez eu cumpro com a palavra. (Dcr ri) E a senhora hen? Sofreu atentado por causa daquelas maconhas e ainda continua a vendê-las?
Dcr ri. Helena se ofende.
HELENA: Ficou maluca? Não vendo maconhas, são poções. Não vá dizer bobagem por aí, hen.
Ana olha Dcr com ar sapeca.
CORTA PARA
CENA 6 FACHADA - MANSÃO DE CAEL [MANHÃ]
Corta para o interior do ESCRITÓRIO.
Cael está ao celular, sorri satisfeito. Seu rosto ainda mantém as marcas de socos de quando foi assaltado.
CAEL: Fico feliz que tudo tenha sido resolvido. Eu só estava esperando esse alvará sair (pausa). Meu pai vai gostar de saber disso.
Lara surge da porta e para ouvindo a conversa.
CAEL (fecha a cara/cont.): Hoje mesmo eu vou passar lá. Obrigado.
Ele coloca o celular sobre a mesa e se recosta na cadeira. Encara a mãe com ar de satisfação.
LARA: O que o Bedlin vai gostar de saber?
CAEL: Que o terreno que ele cedeu para a construção da minha casa de shows já tem alvará para funcionar como tal. As obras já estão em andamento.
Lara faz cara de deboche, se aproxima da mesa e o olha de cima.
LARA: A sua felicidade se resume a apenas uma casa de shows?
Cael se levanta, solta um sorrisinho meio de lado.
CAEL: Não será apenas uma casa de shows. Será a casa de shows. A diferença (ele contorna a mesa) é que não irei trabalhar com qualquer um dessa vez.
Ele passa por ela e sai. Lara não gosta do que ouve sabendo que ele se referia a Marco.
FADE OUT
FADE IN
CENA 7 APTº 403 – QUARTO [INT.]
Mãos contam dinheiro. São notas de 2.00 e 10.00 reais. Ari é a dona das mãos. Ela para ao notar a presença de alguém as suas costas. É Rafaela.
RAFAELA: Ari...(Ari se volta e dobra o dinheiro) Eu estava esperando a Raíza ir tomar banho pra falar com você.
Ari guarda o dinheiro em sua bolsa.
ARI: É sobre aquele dia? Em que quase morremos atropeladas?
RAFAELA: Sei que deve ter comentado com a Raíza e você deve tá se perguntando o que eu fazia ali e por que alguém tentaria me matar...
ARI: Num quero saber não, Rafaela. A única coisa que espero é que você não esteja aqui para fugir de alguém. Por que isso seria pôr a vida dessa família em risco, tu sabe, né?
Rafaela faz expressão para ela não falar alto, mas sem parecer que é por isso.
RAFAELA: Eu não fiz nada para querer fugir de alguém.
ARI: Nem mesmo mandar as fotos da Valentina para o Cael?
As duas se encaram.
RAFAELA: Qualquer pessoa poderia ter feito isso, Ari. Essa Valentina deve ter lá seus inimigos.
Ari faz cara de quem não acredita e continua a arrumar sua bolsa.
ARI: Eu espero mesmo que tenha sido outra pessoa, sabe? Por que não quero ver ninguém fazendo tocaia aqui perto de casa.
RAÍZA: Quem vai fazer tocaia aqui perto de casa?
Rafaela entreolha Ari e Raíza se mostra esperta quanto ao motivo daquela conversa. Notamos que ela havia escutado.
Num efeito digital, a câmera corre para trás, sai pela janela e para nas costas de um rapaz. A câmera o contorna e vemos que é CAMILO, encarando a janela do quarto de Raíza com ar de satisfação. De repente, ele some.
FADE TO BLACK
FADE IN
CENA 8 ED. CIRANDA DE PEDRA [EXT./TARDE]
Josué está saindo do prédio, distraído, com uma pasta preta debaixo do braço. Close em seu rosto. Assim que atravessa o outro portão, esbarra-se com Cipriano que vinha de encontro.
CIPRIANO: Oh, me desculpe. Muita pressa, Josué?
JOSUÉ: Não enche. (ele dá as costas, tira a chave do bolso e destrava o carro).
CIPRIANO: Deve estar nervoso por ter mais uma boca pra alimentar...
Josué para e se volta.
JOSUÉ (cara de incrédulo): Do que você tá falando?
Cipriano faz aquela cara de inocente.
CIPRIANO: Da Rafaela. A garota do blog...(fala ao vento) Não quero nem imaginar o estrago que seria uma garota metida a jornalista no seu apartamento...
JOSUÉ: Estrago? Você quer parar com esse jogo de palavras e dizer logo o que quer?
Cipriano anda até ele e fica ao seu lado, olhando adiante.
CIPRIANO: Eu não quero nada. Resta saber se a Raíza quer alguma coisa com essa nova moradora.
JOSUÉ: Como? Não entendi.
CIPRIANO: Pra não infernizar a vida dela Raíza pode ter pedido algo em troca. (ele o encara) Seu passado. Parte dele ela já tem e descobrir mais não seria difícil.
JOSUÉ: Não faria sentido. Raíza não daria brecha pra Rafaela saber da nossa vida. Fora que as duas estão brigadas. Não faria sentido...
CIPRIANO: Você só sabe o que lhe contam. Cael e Raíza estão juntos, sabe por quê? (Josué faz cara de “todo mundo sabe por que”) Por que Valentina foi desmascarada com fotos tiradas dela e do Marco. E você sabe quem tirou essas fotos, não?
JOSUÉ: Olha eu sei muito bem que deve ter sido o João, mas...(ele para como a receber um estalo divino) A Raíza mandou as fotos para Rafaela para um dia desmascarar Valentina?
Cipriano não responde de imediato dando margem para Josué pensar o pior.
JOSUÉ: Elas podem estar fingindo que não são mais amigas, é isso? Olha não faz sentido. Raíza podia ter feito isso há tempos.
CIPRIANO: E quem te disse que ela gostava do Cael desde sempre?
A expressão de Josué se mostra preocupado, assombrado.
JOSUÉ (disfarça): Eu tenho mais o que fazer!
Entra no carro, bate a porta e parte. Cipriano observa com um sorriso de vitória.
CORTA PARA
= = Passagem de Tempo = =
CENA 9 ED. CIRANDA DE PEDRA [INT.]
Cipriano sobe as escadas tranquilamente. Close em seu rosto que muda fazendo-se notar que ele percebeu algo. Olha para trás. Camilo está ali encostado à parede.
CAMILO: Atiçando o Josué contra a própria sobrinha, hen?
CIPRIANO (irônico): Camilo! Que bons ventos o trazem?
CAMILO: Vamos nos poupar da magia do reencontro, tá? Desde da última vez que você mandou aquele serviço em que quase matei o João que a gente não se fala.
CIPRIANO: E tenho certeza que não foi por causa do João. Você quase matou uma multidão de pessoas na boate...
CAMILO: Eu sei que foi a Raíza que evitou algo pior. (expressão de impotente) Eu devia odiá-la...(olha Cipriano com desprezo) Mas já tem gente demais fazendo esse papel e você incita mais ainda.
CIPRIANO: Seu erro foi ter se apaixonado por ela (Camilo não o encara, envergonhado). Veio aqui pra quê? Pra pedir desculpas a ela? Contar sobre nossa antiga parceria?
CAMILO: Você vai acabar destruindo a vida dela. Você e o Marco deviam apodrecer no quinto dos infernos, isso sim.
CIPRIANO: Você devia estar feliz pelo poder que adquiriu. Do contrário, você seria só mais um que não deu certo na vida.
Camilo o segura pelo colarinho e a expressão de Cipriano é de estar sentindo dor.
CAMILO (raiva): Talvez eu nunca acerte minha vida, mas da Raíza eu vou tentar acertar.
E larga Cipriano que bate contra a parede. Camilo desaparece deixando Cipriano com cara de poucos amigos.
CORTA PARA
= = passagem de tempo = =
CENA 10 RUAS DA CIDADE [TARDE]
Um Toyota preto passa pela câmera. Vemos Ari e Raíza, esta uniformizada, caminhando e conversando, mas não é possível entender o que dizem. O Toyota para.
A porta do carro é aberta, Cael sai e acena para as duas.
CAEL: Desculpe interromper o papo sério entre as duas, mas vocês não gostariam de uma carona?
As duas se entreolham e sorriem.
ARI: Acho melhor eu não segurar vela.
Cael deixa a porta aberta e vai até elas com as mãos nos bolsos.
CAEL: Na verdade eu gostaria de convidá-las a conhecer o local onde está sendo construída uma das melhores boates da cidade.
Raíza se mostra surpresa.
RAÍZA: Suponho que seja sua, a boate...(ele sorri fazendo que sim) Que bom, mas...Pensei que depois do que aconteceu você não ia mais querer saber desse negócio.
CAEL: Se o que te preocupa é o cassino, não se preocupe mais. Nada de cassino clandestino (pausa) nem de Marco.
As duas riem.
CAEL: Vamos?
A cena move-se para trás como alguém a observar a cena. Cael abre a porta do carro e as duas entram. Em seguida, ele entra e o carro parte.
A pessoa que observava a cena é Camilo.
FADE OUT
FADE IN
CENA 11 CASA DE VALENTINA [INT.]
A câmera anda por um corredor enquanto ouvimos uma voz feminina. Adentra um quarto, para ao vermos Valentina de costas e ao celular.
VALENTINA (ao celular): Você não fez nada eu tive que agir! (pausa) Ela jamais irá procurar a polícia porque para isso ela teria que explicar muita coisa.(pausa) Aposto como as duas estão juntas e planejaram me separar do Cael há tempos! (pausa/ a câmera se aproxima/ tensão) Você é um idiota, Marco. Um dia a Rafaela ainda te passa a perna...
Ao se virar, reage como a ser pega por algo que não vemos, solta o celular e cai. Close em seu corpo ao chão.
A imagem de Camilo aparece fazendo expressão de raiva.
FADE OUT
FADE IN

Camilo revira tudo, olha debaixo do colchão, abre guarda-roupa, puxa gavetas, tira do lugar e sacode. Toca o fundo, percebe que é falso e retira a tampa. Lá estão dois DVD’s.
Close no rosto extasiado dele.
FADE TO BLACK
FADE IN
CENA 12 RUAS DA CIDADE [TARDE]
Close numa placa vermelha: Diogo de Oliveira Castro – Engenheiro chefe.
A câmera revela logo atrás uma construção grande e com dois andares. Homens trabalham ali.
Ouvimos som de um carro se aproximar. O Toyota de Cael estaciona e eles saem do carro. Ari olha admirada para a obra.
ARI: Nossa! Mas já tá assim?
CAEL: Questão de dinheiro (sorri).
Ari e Raíza se entreolham e sorriem também. Cael observa outro carro estacionado mais adiante.
Antes de entrarem, Marco surge lá de dentro na direção deles com as mãos nos bolsos, olhando debochado ao redor como a prestar atenção nos mínimos detalhes.
MARCO: Raíza! (ele olha o relógio) A essa hora você não devia estar no colégio? Vai perder mais um ano hen.
RAÍZA (irônica): Sua preocupação significa muito pra mim.
Ari esconde o riso.
CAEL: Eu posso saber o que você faz aqui?
Marco põe a mão direita no peito e finge espanto com a pergunta. Cael revira os olhos.
MARCO: Eu vim conhecer o seu mais novo e velho empreendimento. Não posso?
CAEL (vai andando para entrar): Desde que não esteja trazendo areia do mar...
Raíza não resiste e ri fazendo Ari o mesmo.
Marco não gosta. Se volta com ar sacana.
MARCO: O pai de Raíza é engenheiro. Por que não o contratou?
Cael se vira e as meninas também.
CAEL: Quem é mesmo o administrador de lá?
Marco faz uma expressão de debochado e fica ali, enquanto os vê entrar na construção.
CORTA PARA
CENA 13 CONSTRUÇÃO [INT.]
Cael pega três capacetes sobre um balcão e entrega dois para as garotas.
CAEL: Melhor usar pra se proteger.
Eles caminham pelo o que será um extenso salão da boate. A câmera se move para trás de umas pilastras como alguém a observar os três.
ARI (sem graça): Você...Já tá recrutando funcionários?
Raíza a cutuca e Ari faz cara de quem não achou nada demais perguntar.
CAEL: Alguns que trabalharam comigo na antiga e explosiva boate já estão recrutados. Inclusive você, Ari. (Ari sorri feliz / Raíza olha de soslaio para a câmera notando algo) E se Raíza também quiser ano que vem...Sei que seu pai não vai querer que você trabalhe agora pra não atrapalhar os estudos.
MARCO(O.S): Logo se vê que você não quer atrapalhar os estudos dela...
Cael põe as mãos na cintura, insatisfeito com aquela presença.
CAEL: Você perdeu seu emprego é?
Marco está com as mãos na cintura, sorriso sacana.
MARCO: Por quê? Quer me oferecer algum aqui?
Enquanto eles discutem, Ari se distrai olhando para o alto e Raíza se distancia para trás das pilastras. Ouvimos a discussão ao longe.
CAEL: Marco, não torna a situação ridícula!
O som da discussão se distancia e já não entendemos o que é dito.
Raíza passa por um pedreiro, leva um susto e acredita que era cisma sua de algo a observá-la. Mas continua a caminhar, adentra uma saleta de onde a poeira levanta e cria uma película que impede a garota de ver o que há adiante.
A câmera está por trás de Raíza, a mão de alguém toca seu ombro e assim que ela se volta assustada, a mão tampa sua boca.
FADE TO BLACK
FADE IN
CENA 14 CONSTRUÇÃO – SALETA [INT.]
Diante de Raíza, está Camilo tão assustado quanto ela.
CAMILO (murmura): Não grite...Eu só vim falar contigo.
RAÍZA: Você devia tá preso...(ela faz menção de chamar por alguém, mas ele a detém).
CAMILO: Por favor! Eu sei que mereço estar preso, mas alguém como eu já seria um perigo se eu ficasse numa cela.
RAÍZA: Do que ‘cê’ tá falando?
CAMILO: Do poder que você passou pra mim enquanto evitava um curto circuito na boate.
Raíza fica estupefata, mas mantém a cara de incrédula.
RAÍZA: O poder que eu passei pra você? ‘Cê’ pirou?
CAMILO: Eu sei do seu poder, Raíza. Sei que pode ficar invisível. Lembra de quando você atravessou aquele muro e o Cipriano insistiu que você saltou?
RAÍZA: Você o conhece?
CAMILO: Tem muita coisa que você não sabe ainda. O que posso dizer é que me arrependi do que quase provoquei. Talvez se eu não tivesse tomado aquela poção...
RAÍZA (conclui): Talvez estivesse morto.
CAMILO: É...Talvez. Você salvou minha vida, de alguma forma. Mas tô pagando um preço alto; Eu tinha raiva do Cael por ele ter me acusado de algo que não fiz e queria acabar com ele e, depois, com o Marco. Agora não posso ter raiva de ninguém por que se eu tiver e tocar em qualquer pessoa, dou choque.
Raíza se mostra penalizada, mas receosa ainda.
RAÍZA: E você tá aqui pra quê exatamente? Só falta achar que eu tenho poder pra te livrar dessa maldição né?
Camilo põe a mão por dentro do casaco sob o olhar apreensivo de Raíza. Retira um envelope e a entrega. Ela pega sem entender.
CAMILO: Eu quero que você faça por mim e por você o que o Cael não consegue fazer; (ela abre o envelope e retira três DVD’S) entregar Marco à polícia.
RAÍZA: São os dvd’s roubados da mansão...Como...?
CAMILO: A pessoa que roubou só ia usar isso como chantagem; Você tem a chance de acabar com ele antes que ele acabe com você.
RAÍZA: Da última vez que me meti com ele quase fui morta (ela devolve o envelope) Não quero ter essa responsabilidade.
CAMILO (insiste em deixar o envelope com ela): Prefere se responsabilizar pelo o que ele vier a fazer? Você já salvou aquele infeliz e ele retribuiu com ameaças. Vai esperar ele acertar o alvo?
Raíza fica sem ação.
CAEL (O.S): Raíza!

Ela olha para trás e quando se volta, Camilo não está mais lá.
Ela abre a bolsa rapidamente e joga o envelope dentro. Cael aparece da entrada, chateado.
CAEL: Vou te levar no colégio, Raíza. O Marco já conseguiu me aborrecer hoje.
Cael a envolve num abraço e os dois saem.
CORTA PARA
CONSTRUÇÃO [EXT.]
Cael desbloqueia a porta do carro, Ari entra enquanto Marco com as mãos nos bolsos da calça, observa com deboche.
Antes de Raíza entrar, Dcr e sua prima correm para alcançá-los.
DCR: Raíza! Peraí!
RAÍZA: Dc! Você não devia estar dando aula hoje?
DCR: E você no colégio... Mas enfim, hoje não é meu dia de dar aula. Ok, você não lembrava.
Os dois sorriem. Dcr cumprimenta Cael e Ari sai do carro, dá um beijo tímido no namorado. Dcr olha Marco e cumprimenta com a cabeça sem muita vontade.
DCR: Bom, deixa eu apresentar. Essa é Ana, minha prima.
Ana sai das costas do primo e sorri para os amigos dele.
ANA (estende a mão): Raíza...Dcr já me encheu a paciência falando de você.
Dcr põe a mão na cara, envergonhado.
Raíza a olha como se a conhecesse de algum lugar. Assim que dá sua mão, uma tela se abre.
VISÃO:
Ana sufoca um grito enquanto leva choque.
Corte rápido para a piscina onde Ana boia morta.
FIM DA VISÃO
Raíza vai soltando da mão de Ana lentamente. Seu rosto está pálido e ela, tonta, se recosta sobre o carro.
CAEL: Você tá bem, Raíza?
Marco sai da posição de metido e estranhamente, se mostra preocupado.
MARCO: Deve ser queda de pressão.
CAEL: Não se mete!
RAÍZA (passando mal): Quero ir pra casa...
Cael não questiona. A coloca no carro, Ari entra e eles partem.
Ana fica sem entender e Dcr observa Marco olhar o carro tomar distância com ar preocupado.
FADE OUT
== Passagem de Tempo ==
FADE IN
CENA 15 APTº 403 – COZINHA [INT./TARDE]
Vemos as costas de Raíza abrindo a porta do armário e guardando um copo. Ela está ao celular.
JOSUÉ (V.O / alterado): Você foi tricotar com o Cael na nova boate dele e agora não quer vir pro colégio?
RAÍZA: Não tô passando bem, já disse.
JOSUÉ (V.O): Mas é claro que não tá passando bem; Desde quando tem como se sentir bem num ambiente empoeirado, com cheiro de cimento o tempo todo?
Enquanto ele fala, Raíza revira os olhos e faz caras e bocas. Ao se virar, dá com Rafaela na entrada.
RAÍZA (ao celular): Tio...Tio! Ele mandou um abraço. Tchau!
Raíza coloca o celular no bolso da calça e encara Rafaela como quem diz: “Qual foi?” e sai da cozinha.
CORTA PARA
QUARTO
Raíza entra, fecha a porta e vai direto na cama onde se encontra sua bolsa. Abre, pega o envelope e senta-se na cama.
RAÍZA: Ai meu Deus, o que eu faço?
CAMILO (O.S): O que tem que ser feito.
Raíza se levanta assustada.
RAÍZA: Quer me matar de susto, caramba?
Camilo caminha em sua direção enquanto ela vai para trás.
CAMILO: Eu sei o que você deve tá pensando. Que o Marco não vai contar pra todo mundo que você empurrou seu primo do viaduto (Raíza bate de costas na prateleira apreensiva) por que seria fácil de mais.
Raíza dá a volta e se afasta dele.
CAMILO (cont.): Mas colocar todos contra você seria mais divertido. João já é seu inimigo e colocar seu tio contra você não seria difícil. Agora tem a Rafaela...
RAÍZA: Eu sei muito bem quem é Rafaela. Não preciso que a Elektra de calças venha me dizer.
Camilo balança a cabeça negativamente.
CAMILO: Eu te entreguei três dvd’s. Um deles fui eu que gravei. Você saberá que tem muita gente perto de você que não quer o seu bem.
RAÍZA: Quem me garante que você diz a verdade? Que não é armação?
CAMILO: Assista e tira a prova. Você tem a chance de mudar seu destino, Raíza. Tô te dando, talvez, a única chance de sua vida de não deixar Marco e companhia acabar com você primeiro.
RAÍZA: Eu não quero fazer isso. Era pra ser feito naquele tempo e não agora que meu tio tem dívidas com ele.
CAMILO: Que eu saiba, Cael não tem dívidas com ele (os dois se encaram). Com Marco preso Josué se virá obrigado a aceitar ajuda de Cael. Ele quer unir provas que põem Marco como autor do incêndio na boate, só que, até ele unir tudo Marco pode fazer algo grave, entende?
RAÍZA: Eu não sei...(ela senta na cama, pensa um pouco). Se tem mais gente unida a ele pode ser que ameace meu tio e o impeça de pedir ajuda a Cael.
Camilo se agacha a sua frente.
CAMILO: Você pensa de mais, imagina de mais. Enquanto você pensa Marco pode estar agindo.
RAÍZA: E por que você mesmo não entrega esses DVD’s à polícia?
CAMILO: Ninguém melhor que a vítima pra fazer isso, não acha?
Ouvimos o bater na porta.
RAFAELA: Raíza! Posso entrar?
Camilo e Raíza se entreolham. Raíza guarda os DVD’s, se levanta e vai até a porta. Ao abrir, Rafaela entra e olha adiante. Camilo não está mais lá.
RAFAELA: Pensei ter escutado uma conversa.
RAÍZA (deboche): Sim, eu tava combinando comigo mesma de sair agora.
Ela sai deixando Rafaela desconfiada.
CORTA PARA
CENA 16 APTº 403 – CORREDOR [EXT./TARDE]
Ari e Dcr chegam sorridentes como se um tivessem acabado de contar uma piada para o outro. A porta do apartamento é aberta e Raíza os encara impaciente.
RAÍZA: Ai Ari, esse apê sem você e sem meu pai é um vazio que só vendo.
DCR: Penso o mesmo.
Ari ri.
ARI: Você tá bem? Que mal estar foi aquele?
Raíza olha para trás, sai e fecha a porta.
RAÍZA (murmura): É...Então...’Cês’ vão cair duro. O Camilo reapareceu.
Tanto Ari quanto Dcr se espantam.
ARI: Quando foi isso?
RAÍZA: Lá na obra. Ele me entregou uns DVD’s que afanou da Valentina, aqueles...’Cês’ sabem, que roubaram do Cael. E quer que eu desmascare o Marco.
DCR: Ele afana e te entrega o pepino? Por que ele mesmo não termina o serviço sujo?
RAÍZA: Por que segundo ele eu sou a vítima e, portanto a maior interessada.
ARI: E como ninguém viu ele lá?
Raíza titubeia e Dcr percebe uma hesitação por parte dela.
RAÍZA: Ele entrou invisível.
DCR (excitado): Invisível que nem...(disfarça) Invisível...Que nem nos filmes?
RAÍZA: É...Deve ser alguma poção, não sei...
DCR: Bom, mas acho melhor você largar pra lá. Esse Marco não tá fazendo nada e você não precisa de mais aborrecimento né?
Raíza hesita, mas pelo olhar de Ari que concorda com Dcr, acaba por concordar também.
RAÍZA: ‘Cê’ tem razão...(nesse momento ela vê surgir atrás dos amigos e espreitando pelas paredes, Camilo /preocupação).
FADE TO BLACK
FADE IN
CENA 17 APTº 403 – QUARTO [INT./FIM DE TARDE]
Ari está espantada por algo que acaba de escutar de Raíza.
ARI: Você passou poderes pra ele?
RAÍZA: E agora ele sai dando choque se sentir raiva, pode?
ARI: Você acreditou?
Raíza caminha com cara de dúvida até a janela.
RAÍZA: Ele conhece meu segredo...(Ari se levanta abismada) Não confirmei, claro, mas não sei por quê...Senti que dizia a verdade.
ARI: Tá, mas esse não foi o motivo de seu mal-estar lá na obra, né?
RAÍZA: Não...De manhã eu tive uma visão ao ler o jornal.
ARI: Ah eu sabia!
RAÍZA: Eu vi a prima do Dcr morrer eletrocutada no clube.
Ari se espanta.
ARI: Meus Deus! Mas quando vai ser isso? Temos que avisar o...
As duas se encaram.
ARI: Ai esqueci...(pausa) Que parada sinistra, hen? Olha eu soube que a Ana ficará pouco tempo na cidade. Não conseguiu ver que clube é esse?
RAÍZA: É daqui da cidade...(ela põe a mão no bolso da calça e apanha o celular) Vou ligar pra ele e a gente marca um encontro, um cinema, sei lá.
ARI: Mas hoje ela não irá pro clube; Já tá tarde.
O celular toca. A câmera focaliza o visor e vemos que se trata de Dcr.
A imagem alterna entre os dois.
RAÍZA (ao celular): Oi, Dc...(pausa) Eu já ia te ligar mesmo...Eu tava pensando em convidar você e sua prima para um cinema. Pra desfazer aquele clima ruim que deixei.
DCR: Hmmm, ela acabou de ir pro clube SportMix...Ela não perde essa mania de nadar a essa hora. Mas nem esquenta. Ela te achou estranha e ela adora pessoas estranhas.
RAÍZA: Ela já foi?...Quero dizer, ela foi é?
DCR: Sim, eu só liguei pra saber se você tá bem.
RAÍZA (hesita): Sim...Claro...Mas o clube não fica vazio a essa hora?
DCR: É por isso que ela prefere o entardecer...Bom, tenho que desligar porque vou me encontrar com ela.(pausa) Tchau!
Assim que desliga Dcr faz uma expressão de dor e cai na nossa frente. Close em seu rosto. Atrás dele aparece Camilo.
CAMILO: Você vai aprender a não decidir o que Raíza deve ou não fazer.
Ele some e a câmera fecha no rosto de Dcr.
FADE TO BLACK
FADE IN
CENA 18 CLUBE SPORTMIX [INT./NOITE]
Plano geral.
Vemos Ana nadando numa piscina. Ela está distraída, a câmera move-se para frente dando a entender que é alguém. A moça sai da piscina, pega uma toalha do chão, vira-se de costas e se enrola nela.
A câmera se aproxima ao máximo. Tensão.
VOZ: Ei!
Ela se volta, mas não vê nada.
Camilo, diante dela, olha para trás e vê Raíza às suas costas. Ana senta num banco, abre a bolsa e pega o celular.
Enquanto a vemos tentar ligar para alguém, Camilo está eufórico diante de Raíza.
CAMILO (sussurra): Como sabia que eu estaria aqui? (pausa) Você assistiu aos dvd’s? Resolveu fazer o que é certo?
Ana olha na direção deles e estranha não ver nada, mas sabemos que ouviu algo.
RAÍZA (impaciente/sussurra): Eu não vi nada, mas parece que assistir a esses dvd’s e denunciar o Marco é condição pra deixar essa garota viva, né?
Camilo não entende, se mostra estupefato.
CAMILO: Tô começando a achar que seu poder maior é brincar de vidência. Mas não...Se fosse assim você saberia o que é certo fazer.
RAÍZA: Como quer que eu denuncie um bandido se eu tô diante de um?
Adiante, Ana desiste de ligar para alguém, pega a bolsa e sai em direção ao banheiro.
Camilo, com raiva, faz menção de agredir Raíza, mas desiste.
CAMILO (sussurra olhando-a firme): Quando se tem a única chance de mudar o destino de alguém que se gosta, ninguém pode atrapalhar.
Raíza o encara, surpresa e ao mesmo tempo sem saber o que dizer.
CORTA PARA
CENA 18 APTº 403 [INT.]
Close no rosto de Rafaela com ar preocupada.
RAFAELA: Ela saiu daqui dizendo que ia pro clube SportMix.
ARI(O.S): É coisa rápida, Cael.
Rafaela se vira e nota o olhar nada amigável de Ari. João Batista observa a cena, curioso. Cael se mostra preocupado e, ao mesmo tempo feliz.
CAEL: Sinal de que ela está bem melhor, não?
Rafaela olha para ele como a mostrar que existe algo no ar.
Ouvimos a campainha tocar. Ari passa na frente de Rafaela, abre a porta e se surpreende ao ver Dcr com cara de quem acabou de despertar de um pesadelo.
DCR: Eu preciso de ajuda...
Todos se entreolham, abismados.
CORTA PARA
CENA 19 CLUBE SPORTMIX
Camilo e Raíza continuam a discutir.
RAÍZA: Você ia matar uma inocente porque não teve competência pra acabar com Marco antes e agora quer que eu faça o serviço?
CAMILO (surpreso): Quê?? Sendo assim somos dois! Por que se eu não tive competência pra acabar com ele, você não teve pra salvar alguém que prestasse. Por que salvar a vida de quem não vale a pena?
Raíza o encara com ar malicioso.
RAÍZA: É a pergunta que me faço nesse exato momento.
CAMILO: Não vem não! Eu sou muito diferente dele.
RAÍZA: Ah é verdade...Você roubou dvd’s, pensou em matar uma pessoa...Deixa eu ver o que mais te diferencia do Marco...
CAMILO (balança a cabeça negativamente/altera a voz): Por que não assiste a droga do dvd antes de me julgar?
Nesse momento, Ana aparece e se assusta por não ver ninguém.
ANA: Tem alguém aí?
Ana caminha tentando encontrar alguém.
RAÍZA (sussurra): Você quer saber? Você é outro que se eu soubesse o que faria eu não teria salvado.
Aquilo cai feito uma bomba para Camilo.
CAMILO: Tá jogando na minha cara agora, é? Isso só pode ser influência do Cipriano (Raíza estranha) ele vai jogar você contra os outros e os outros contra você!
A câmera mostra os dois de lado e entre eles, vemos Ana se aproximar. Camilo encara Raíza mostrando que está prestes a fazer algo. Assim que Ana dá as costas, Camilo a pega pelos ombros...
RAÍZA (põe a mão nele): NÃO!
...Os três levam choques simultaneamente e gritam. Há um curto circuito, luzes piscam e faíscas caem do teto. Ana e Raíza caem no chão, inconscientes; Camilo vai perdendo o equilíbrio, mas notamos que uma força o faz cair de vez na água.
Faíscas caem sobre seu corpo que se estrebucha até boiar morto.
Nesse momento, Cael, Dcr e Ari chegam. Dcr corre até a prima, assustado e, Cael e Ari fazem o mesmo para com Raíza.
CAEL (agachado diante da namorada, olha Camilo, estupefato): Camilo? (torna a olhar Raíza ainda inconsciente).
FADE OUT
FADE IN
CENA 20 CASA DE VALENTINA [EXT.]
A porta é aberta. Vemos Valentina com cara de poucos amigos e como se tivesse acabado de acordar.
Marco vai entrando, mãos nos bolsos e aquele mesmo ar debochado.
MARCO: O que aconteceu? Andou dormindo de mais?
Corta para dentro da casa.
Valentina bate com a porta e o olha com uma cara de dar medo.
VALENTINA: Como você fez? Anda, fala logo!
Marco se volta sem entender.
MARCO: Como fiz o quê exatamente?
Valentina parte pra cima dele, o empurra, e ele se deixa cair sobre a poltrona.
VALENTINA (raiva): Você mandou alguém entrar aqui e roubar aqueles dvd’s, não é?
MARCO(sonso): Você perdeu?
Valentina revira os olhos.
MARCO (cont.): Você está me dizendo que outra pessoa está com aqueles dvd’s?(se levanta indignado) Que brincadeira é essa? É seu cúmplice, é?
Valentina põe a mão na cabeça, preocupada.
VALENTINA: Se não foi você, quem foi então? Eu lembro de ter sentido choque e depois...Apaguei.
MARCO (intrigado e lembrando-se de algo): Parece que há uma onda de choque na cidade...
A câmera se fecha na expressão de dúvida de Valentina.
FADE IN
CENA 21 APTº 215 [INT./NOITE]
Ana está deitada na cama com uma expressão melhor.
Diante dela, está Dcr, sentado na cama e Helena está de pé.
HELENA: Então esse Camilo era o tal que pôs fogo na boate? Mas o que ele queria com a Ana?
DCR: Talvez chamar a atenção.
ANA: Mãe, pode trazer pra mim aquela vodca de sempre?
HELENA: O quê?
ANA (ri sapeca): Tô brincando. Eu queria um chocolate quente.
Helena balança a cabeça negativamente reprovando aquela brincadeira e em seguida sai.
Ana olha Dcr com ar misterioso.
ANA: Eu quis que ela saísse porque queria falar contigo...A sós.
Dcr se mostra intrigado.
ANA: Eu ouvi conversas, mas não vi ninguém no clube...
Dcr põe a mão na boca, assustado.
DCR: You hear dead people?
ANA: Dc, é sério! (Dcr ri/pausa) Eu consegui escutar um homem dizer: “Por que não assiste a droga do dvd antes de me julgar?”.
Dcr desvia o olhar, mais intrigado ainda.
ANA: E antes d’eu levar o choque ouvi “Isso só pode ser influência do Cipriano. Ele vai jogar você contra os outros e os outros contra você!” e depois uma garota gritou “Não”. Não acha estranho que a Raíza e o Camilo tenham aparecido do nada lá?
DCR (titubeia): Ué, Ana, que eu saiba eles deveriam ter o poder de ficar invisível. E isso é impossível. Eu ainda acho que você tá ouvindo pessoas mortas.
Ana ri aceitando o que o primo disse.
FADE OUT
FADE IN
CENA 22 FACHADA – ED. CIRANDA DE PEDRA [MANHÃ]
Corta para...SALA - APTº 403 [INT.]
Um jornal cobre a tela. A foto 3x4 de Camilo está estampada com a seguinte notícia: “HOMEM É ENCONTRADO MORTO EM PISCINA DE CLUBE (logo embaixo) Efeitos pirotécnicos podem ser a causa da morte.”.
Tomando distância, vemos que é lida por alguém.
RAÍZA: É...A notícia é a mesma, mas a vítima é outra.
Josué estica o pescoço na janela da cozinha, sem entender.
JOSUÉ: O que ‘cê’ disse aí?
Raíza fecha o jornal e o olha com cara de boba.
RAÍZA: Hã? Nada não...
Bruno se aproxima, pega o jornal e sorri.
BRUNO: A sorte é que clube ia fazer uma festa e colocou aqueles fogos de artifícios no teto. Do contrário, como explicar a descarga elétrica, hen?
RAÍZA: O difícil foi explicar o que eu estava fazendo lá. Acho que ter dito que fui me desculpar com a Ana pela péssima recepção não colou.
BRUNO: Pelo menos ela e você estão bem.
Raíza olha por cima dos ombros dele e vê Josué, João e Rafaela entretidos na cozinha.
RAÍZA: Vem que eu quero falar contigo.
CORTA PARA
QUARTO DE RAÍZA
A câmera mostra Raíza sentando na cama de costas. Bruno senta a sua frente.
RAÍZA: O Camilo queria muito que eu entregasse o Marco à polícia com os dvd’s que ele roubou de Valentina. Enquanto Cael, que teve chance de fazer isso, não fez.
BRUNO: E você não sabe se é certo entregá-lo à polícia ou devolver pro Cael, né? (Raíza afirma com a cabeça) Cael tem lá seus motivos pra fazer isso e acho que você só provocaria mais uma briga desnecessária.
RAÍZA: Mas eu sou a principal vítima!
BRUNO: E namorada do irmão de seu agressor que, por curioso que seja, pagou a cirurgia de João.
Raíza faz que vai dizer algo e seu pai interrompe.
BRUNO (cont.): Mesmo que forçado.
Raíza abaixa a cabeça aparentando se sentir vencida.
RAÍZA: Como posso bancar a heroína pros outros se não consigo mudar meu próprio destino?
BRUNO: Marco está pisando em ovos aqui, conhecendo bem o terreno; Tente fazer o mesmo.
Raíza o olha assentindo.
CORTA PARA...
CENA 23 ED. CIRANDA DE PEDRA [EXT.]
Raíza, de bolsa grande nos ombros, sai da portaria em passos rápidos e, antes de chegar ao outro portão, dá com Marco e Cipriano que fazem menção de entrar ao mesmo tempo.
MARCO (sorrisinho frouxo): Chegamos juntos, que coisa...
Raíza o encara com desprezo.
RAÍZA: É, grande coisa...
MARCO: Aonde vai com essa pressa toda?
Raíza lhe dá uma olhada mortal.
RAÍZA: Eu preciso mesmo lhe dar satisfação?
Marco fecha a cara, depois sorri debochado pra não perder o costume e entra.
Assim que sai, Cipriano sorri falsamente para Raíza.
CIPRIANO: Soube do que houve. Ironia do destino o Camilo ter morrido por causa de fogos de artifícios, não?
RAÍZA: Quem com fogo queima, com fogo será queimado. É mais ou menos esse o ditado.
Cipriano sorri, mãos nos bolsos.
RAÍZA: Ah...Antes do Camilo se iluminar todo ele citou seu nome. (Cipriano faz uma falsa cara de surpreso) Ele disse que você me influencia e quer jogar as pessoas contra mim e eu contra elas.
CIPRIANO: Ah...Eu sabia que daria nisso...
Raíza não entende.
CIPRIANO: O Camilo conhecia seu segredo desde aquele dia em que você ultrapassou o muro. Desde então ele queria ter o mesmo poder. Mas...Eu não poderia fazer nada, você sabe.
RAÍZA: Claro...Onde você arrumaria outra cruz, né?
Cipriano nota seu sarcasmo.
RAÍZA: Então como você não o ajudou ele quis falar mal de você?
Cipriano solta os ombros como ainda ter dúvidas.
CIPRIANO: Vai saber o que se passa na cabeça dessas pessoas, não é?
Close no rosto de Raíza que se mostra satisfeita com a resposta.
RAÍZA: Bom, tenho que ir. Tchau.
Ele sorri, a câmera acompanha o olhar de Cipriano que a vê partir. O vemos de costas.
CIPRIANO (irônico): Ah Camilo...Pena que morreu levando nosso segredo junto. (ele se volta com ar vitorioso) Adorei aqueles efeitos...
Ele sai da frente da tela.
FADE TO BLACK
FADE IN
= = Passagem de Tempo = =
CENA 24 APTº 215 [INT.]
Dcr carrega malas pela sala sendo observado por Helena, Diva e Daniel. Ana chega com um estojo de maquiagem nas mãos.
DIVA: Por que não fica mais um pouco?
ANA: Eu acho que essa cidade não vai com a minha cara.
Os outros riem.
Dcr se ergue desconjuntado.
DCR: Mal conheceu meus amigos...
ANA (faz graça): A Raíza passou mal ao me ver e depois disso quase morri eletrocutada. Acha mesmo que eu precisava conhecer todos os seus amigos?
DCR: Nossa! Como você julga mal.
Ana vai abraçando sua mãe, Diva e Daniel.
Ouvimos a buzina.
HELENA: Se cuida hen.
ANA: Você também. (para Dcr) Vambora que o táxi taí e não quero pagar mais do que tenho.
Corte rápido
Dcr ajuda a colocar as malas no táxi e fecha o porta-malas.
DCR: Você não ficou chateada de verdade, não né?
Ana se aproxima, sorri e ajeita sua camisa.
ANA: Dc, claro que não. A Raíza disse que queria se desculpar comigo e acabou se estrepando junto (ri) Acho que ela não serve pra ser heroína, não, avisa ela (ri) ela parece mais atrapalhada que eu.
Dcr sorri com aquele ar esperto.
DCR: Vocês seriam grandes amigas.
ANA: Quem sabe quando eu voltar, né?
Os dois se beijam no rosto e se abraçam.
Ela entra no carro, Dcr acena e o carro parte.
Dcr olha para a janela do 2º andar e seu pai está debruçado nela olhando-o com ar de cumplicidade. Ele também sabe que Raíza e Camilo estavam invisíveis no clube.
FADE OUT
FADE IN
CENA 25 FACHADA - MANSÃO DE CAEL [MANHÃ]
Corta para o interior da sala.
Raíza está de frente, segurando um envelope com afinco e apreensiva. Logo atrás surge Cael, descendo a escada e esboçando um sorriso feliz.
CAEL: Pensei que estaria descansando.
Raíza se vira, os dois se beijam.
RAÍZA: Já passei por coisa pior, você sabe.
Ele sorri e nota sua expressão angustiada.
CAEL: Senta. (ela senta no sofá e ele também, ao seu lado) Essa não parece ser uma visita comum...O que é isso que você tanto segura?
Raíza reluta, parece que vai desistir, mas estende a mão como se não quisesse se arrepender.
RAÍZA: Isto é seu.
Cael pega sem entender, abre e se surpreende ao ver os dvd’s.
CAEL: Mas...
RAÍZA: Camilo me entregou. Queria que eu desse para a polícia.
CAEL: E por que você não o fez?
RAÍZA: A situação mudou. (tom de sarcasmo) Marco é o salvador de João e se eu fizer qualquer coisa contra ele...
Cael toca suas mãos e a olha com doçura.
CAEL: Eu devia tê-lo denunciado há mais tempo, mas...A boate se foi e não há provas concretas de que ele vinha me roubando. E o Paulo só deu a entender que estava ali cumprindo ordens. Mas você sabe que pra polícia isto ainda é pouco, né?
Raíza assente, se levanta. Cael faz o mesmo e os dois se abraçam.
CAEL: Me perdoe por eu não ter tido coragem de denunciar meu próprio irmão.
Raíza ergue a cabeça diante dele e se esforça para não chorar.
RAÍZA: Talvez sejamos dois.
Ela se afasta.
RAÍZA: Tchau, preciso ir.
Cael não tem tempo de dizer mais nada. Olha para dentro do envelope e se mostra abismado.
CAEL: Mas aqui tem três dvd’s...RAÍZA!
Ele corre até a porta e a vê longe.
Cael torna a entrar olhando desconfiado para aquele dvd.
Corte rápido
= = TOCANDO: Born To Try – Delta Goodrem = =
Close no drive de dvd do laptop onde é inserido o dvd misterioso.
FUSÃO PARA
Raíza segue o caminho de cabeça baixa.
De repente para, olha para trás de onde pode ver a mansão. Se mostra arrependida. Torna a virar-se para a câmera e a caminhar sumindo da tela.
FUSÃO PARA
A tela de um notebook preenche a tela. Vemos uma janela de conversa instantânea aberta e uma conversa iniciada.
M30 diz: Você sabe o que tem que fazer, não é?
Rafa diz: Já tá feito.
A câmera dá um giro e vemos Rafaela, diante da tela, sorrindo forçado.
FUSÃO PARA

Cael está sentado na poltrona quando o vídeo começa. A cena do vídeo é de quando Marco foi reclamar com Cipriano a poção que o fez cair de amores por Raíza (1x07). O vídeo já pega a discussão pela metade.
[no vídeo]: CIPRIANO: Quer uma desculpa pra vê-la novamente? Que ridículo...
Marco o empurra contra uma cadeira.
MARCO: Que poção era aquela, hein?
CIPRIANO: Eu disse que minhas poções fazem coisas que você nem imagina...Aquela poção libera os sentimentos mais ocultos das pessoas...Não gostou do seu? [...].
Cael assiste perplexo. Aperta um botão do laptop.

CIPRIANO: Aquela poção libera os sentimentos mais ocultos das pessoas...Não gostou do seu?(retrocede) Aquela poção libera os sentimentos mais ocultos das pessoas (retrocede) Aquela poção libera os sentimentos mais ocultos das pessoas...
Enquanto retrocede, close no rosto de Cael.
FADE OUT
CIPRIANO: Não gostou do seu?
= FIM DO EPISÓDIO =
Série escrita por:
Cristina Ravela
Elenco:
Raíza (Maria Flor)
João Batista (Caio Blat)
Bruno (Juan Alba)
Josué (Caco Ciocler)
Cael (Michael Rosenbaum)
Marco (Pierre Kiwitt)
Valentina (Alinne Moraes)
Rafaela (Fernanda Vasconcellos)
Ari (Nathália Dill)
Dcr (Aaron Ashmore)
Cipriano (Thiago Rodrigues)

Participação Especial:

Alberto (Craig Sheffer)
Lara (Jane Saymour)
Diva (Júlia Lemmertez)
Helena (Thaís de Campos)

Trilha Sonora:
Born To Try (Delta Goodrem)

Relacionados

0 comentários: