0:00 min       BENJAMIN LUANSON     EPISÓDIO 03
20:00 min    

WEBTVPLAY ORIGINAL APRESENTA
AS AVENTURAS DE BENJAMIN LUANSON


Série de
Douglas Souza

Capítulo 03 de 03




© 2013, WebTV.
Todos os direitos reservados.


Fade in:

Cena 01: (Londres – Noite – Ext.)

Vemos Benjamin correndo até virar em uma esquina. Corta e vemos um lugar deserto próximo ao rio. Vemos várias caixas de madeira. Benjamin chega correndo e para em frente à câmera. Ele caminha entre as caixas cautelosamente, quando repente ouve algo caindo.

Benjamin: (Susto) Hã!

Benjamin continua caminhando. De repente um vulto preto surge de trás da parede e o agarra por trás.

Benjamin: Ah! Não!

O suspeito coloca os braços em volta do pescoço de Benjamin, que luta para tirá-los. Benjamin fica sem ar. Ele balança os braços quando ele acha um pedaço de madeira em cima de uma caixa. Ele pega e golpeia o homem que cambaleia para trás. Benjamin cai no chão. O homem de preto tira uma espada da cintura e aponta para Benjamin. Benjamin vai se afastando para trás. A câmera mostra o rio atrás de Benjamin e seus pés próximos a ele. De repente Benjamin chega ao limite e tenta se equilibrar. O homem de preto retira um revolver da cintura e aponta para Benjamin. Ele fecha os olhos. A câmera foca no gatilho e vemos o suspeito pressionado o dedo no gatilho preste a atirar.

Benjamin fecha os olhos. A tela escurece rapidamente.

Ouvimos um tiro.

(Tela Preta - 03 segundos...)

A cena abre mostrando o rosto de Benjamin abrindo os olhos. O suspeito olha para trás assustado e rapidamente foge. Benjamin olha para o lado.

Corta e a câmera mostra o detetive Greenstone com a arma apontada e dois policiais com ele. Ele abaixa a arma e corre em direção a Benjamin.

Benjamin: Sr. Greenstone!

Greenstone: Sr. Luanson! O senhor está bem?

Benjamin: Sim, mas...

Greenstone observa ao redor.

Greenstone: Homens verifiquem a área.

Policial: Sim senhor.

Os policiais correm em direção onde o suspeito fugiu. Oliver corre em direção a Benjamin.

Oliver: Benjamin! Você está bem?

Benjamin: Sim estou. O maldito fugiu.

Greenstone: Não deveria ter feito isso! Ele ia matá-lo.

Benjamin: De fato.

Oliver: Você é maluco. Totalmente louco.

De repente os dois policiais aparecem.

Policial: Verificamos a área senhor. O suspeito fugiu.

A câmera foca no rosto de Benjamin com uma expressão preocupada. Corta.

Fade out:

Fade in


Cena 02: (Scotland Yard – Noite – Int.)


Vemos Benjamin e Oliver sentados de frente para Greenstone.

Greenstone: Muito bem Sr. Luanson. O que me diz de sua atitude irresponsável?

Benjamin e Oliver se entreolham.

Benjamin: Aquele homem é o assassino, senhor.

Greenstone: E daí? Achou que poderia pegá-lo sozinho? Se eu não tivesse ido à casa de Brookman e descoberto tudo, sabe Deus o que teria acontecido?

Benjamin: Então o senhor sabe não é? Eu estava certo não estava?
Greenstone abaixa a cabeça e se levanta.

Greenstone: De fato Sr. Luanson. De fato.

Oliver: Mas como o senhor descobriu?

Greenstone: Quando me trouxe o espinho eu comecei a analisá-lo. Fiquei curioso. Sem querer espetei meu dedo nele.

Benjamin sorri levemente.

Greenstone: Depois já imaginam o que aconteceu. As alucinações são extraordinárias. Foi preciso quatro policiais para me segurar antes que eu cometesse alguma loucura.

Greenstone abre a porta da sala.

Greenstone: Está tarde. Vocês devem retornar ao colégio. Mandarei uma carruagem levá-los. E não se preocupem. Abrirei uma investigação.

Benjamin e Oliver caminham até a porta.

Benjamin: Obrigado Sr. Greenstone.

Greenstone acena com a cabeça.

Eles saem. Greenstone olha desconfiado e fecha a porta.

Corta.

 
Cena 03: (Londres – Noite – Ext.)

A câmera aérea acompanha a carruagem parar em frente ao colégio. Corta e vemos o condutor que desce e abre a porta. Benjamin e Oliver descem e caminham até a entrada onde Sr. Hopkins os espera.

Hopkins: Muito bem cavalheiros. Para a minha sala vocês dois.

Oliver e Benjamin se entreolham preocupados. Corta.


Cena 04: (Sala do diretor – Noite – Int.)

Vemos Benjamin e Oliver sentados em frente à mesa onde está o diretor Hopkins e de pé ao lado a professora Montgomery e o professor Portmore.

Hopkins: Muito bem senhores. O que vocês têm a dizer sobre a atitude de vocês?

Benjamin e Oliver se entreolham.

Hopkins: Talvez o Sr. Luanson tenha algo a dizer.

Benjamin levanta a cabeça.

Benjamin: Bem... Sr. Hopkins, a culpa foi minha. Eu estive investigando a morte do Sr. Cleveland. Oliver não teve nada a ver com isso.

Oliver olha para Benjamin estranhando.

Hopkins: Mas ele foi com o senhor. Os dois estiveram fora da escola após o toque de recolher e correram grande perigo.

Eles abaixam a cabeça. De repente o professor Portmore se aproxima.

Portmore: Senhor diretor, se me permite acho que não deve ser tão severo. Quero dizer, Benjamin é um jovem brilhante e só estava curioso. Afinal se deixou levar pelos seus sentimentos. O Sr. Cleveland era um grande amigo para ele.

Hopkins se levanta. Benjamin e Oliver olham preocupados.

Hopkins: Isso não lhe dá o direito de fazer o que fez. Nessas circunstancias o que lhe resta é uma expulsão.

Benjamin se espanta. Oliver se levanta.

Oliver: Sr. Diretor eu sou culpado também. Se ele for expulso eu também terei que ser.

Todos na sala se mostram surpresos. Em seguida a professora Montgomery se aproxima.

Montgomery: Sr. Hopkins não pode reconsiderar? São apenas dois jovens querendo saber a verdade. O senhor não acha estranho essas histórias de suicídios? O que aconteceu com o Sr. Cleveland?

Hopkins: Isso não cabe a nós decidirmos professora. (Tom severo) Muito menos adolescentes rebeldes e irresponsáveis. Isso corresponde a policia.

Portmore se aproxima de Benjamin e Oliver. Ele apoia a mão no ombro de Benjamin

Portmore: Tem razão senhor diretor. Mas temos que admitir que a atitude do Sr. Luanson cooperou para trazer a verdade a todos. Graças a ele a policia irá investigar o caso.

Benjamin e Oliver estranham olhando para Portmore. Hopkins se levanta pensativo. Enquanto Hopkins caminha Benjamin observa atrás da mesa uma espada apoiada na parede.

A câmera fecha o zoom na espada.

Corta para flashback.

(Flashback da Cena: Londres – Docas – Noite – Ext.)

O suspeito coloca os braços em volta do pescoço de Benjamin, que luta para tirá-los. Benjamin fica sem ar. Ele balança os braços quando ele acha um pedaço de madeira em cima de uma caixa. Ele pega e golpeia o homem que cambaleia para trás. Benjamin cai no chão. O homem de preto tira uma espada da cintura e aponta para Benjamin.

A câmera foca na espada. Vemos na base em formato cilíndrico com uma bola preta e brilhante na ponta. Corta.

(Volta para cena: sala do diretor)

Benjamin observa a espada na parede. A câmera foca na espada e vemos que é semelhante.

Corta no Sr. Hopkins que se mostra pensativo.

Hopkins: Muito bem. Não vai ser expulso desta vez Sr. Luanson.

A professora Montgomery sorri. Portmore olha para baixo com o pescoço inclinado e sorri com uma expressão de alivio. Benjamin e Oliver sorriem um para o outro.

Hopkins: Mas não pense que suas atitudes foram heroicas. Ficará em detenção. E se ousar mais uma vez violar as regras do colégio, não vou poupá-lo. E cuidado para não levar o Sr. Banks consigo. Para cama os dois.

Benjamin e Oliver caminham até a porta. Benjamin antes de sair olha desconfiado para o diretor. A câmera foca na expressão desconfiada no diretor. Corta.

 
Cena 05: (Quarto – Dia – Int.)

Vemos Oliver na cama dormindo. Ele acorda, boceja, se estica e levanta. Ele olha para o lado. A câmera mostra a cama de Benjamin vazia. Oliver estranha. De repente a porta se abre e Benjamin entra.

Benjamin: Ah que bom que está acordado. Veja o que consegui.

Benjamin entra com um livro de capa vermelha nas mãos.

Oliver: O que é isso?

Benjamin: O livro vermelho. O mesmo livro que o Sr. Clark mostrou para o Sr. Cleveland antes de morrer. Lembra-se?

Oliver: Sim me lembro, mas onde conseguiu?

Benjamin: Fui até o Soho, onde o Sr. Clark morreu. Fiz umas perguntas e descobri uma livraria. (Sorrindo) Perguntei sobre o Sr. Clark para o dono da livraria e ele me deu este livro. Disse que o Sr. Clark estava nervoso e pediu que ele o guardasse.

Oliver: Mas onde você está com a cabeça?

Benjamin: (Surpreso) O que?

Oliver se levanta.

Oliver: Você quer ser expulso? Pois me parece que você está se esforçando muito para que isso aconteça. Ouviu que o diretor disse.

Benjamin: Sim. Mas como poderia eu ficar parado com um assassino a solta cometendo assassinatos por aí? Eu tenho que fazer justiça.

Oliver: Não Benjamin. Você não trabalha para a policia. Não cabe a você esta tarefa. Além disso, você poderia estar morto, pois agora o assassino sabe quem você é. E também você quase foi expulso do colégio. Se não fosse o professor Portmore...

Benjamin: Sim eu sei. Mas isso também não me faz sentido. Tudo é muito estranho.

Oliver: Como assim?

Benjamin: Você não acha estranho o esforço do Professor Portmore em me proteger?

Oliver: Bem eu acho que ele não achou muito justo.

Benjamin: Não. Algo não parece certo. Mas de qualquer forma eu não posso parar. Não agora. Eu preciso resolver este mistério e mais do que nunca preciso de sua ajuda.

Oliver: Sinto muito Benjamin, mas para mim já chega.

Benjamin: (Surpreso) O que?

Oliver pega os livros e abre a porta.

Oliver: Sinto muito, mas isso tudo é loucura. Você está sozinho nessa.

Ele sai e fecha a porta. Benjamin olha decepcionado. Ele decide abrir o livro. A câmera mostra ele virando as paginas do livro até chegar em uma imagem. Benjamin para e olha fixamente e podemos ver a imagem de um ídolo.

Benjamin: (Estranhando) Kali?

Corta.


Cena 06: (Londres – Tarde – Ext.)


A cena abre com a câmera aérea mostrando Benjamin caminhando por uma rua bastante movimentada por pessoas e carruagens. Ele olha para o lado em frente a um prédio. Ele entra.

Corta e vemos uma loja de antiguidades. Benjamin espera no balcão. Um homem idoso e manco vem atendê-lo.

Homem: (Sorrindo) Em que posso ajudá-lo meu jovem?

Benjamin: Olá. Gostaria de saber se o senhor já viu isso?

Benjamin mostra a imagem do livro. O homem se assusta.

Homem: Meu Deus! Onde você conseguiu isso?

Benjamin: Bem, é de um amigo. O senhor sabe o que é?

Homem: (Espantado) Kali. A deusa da morte.

Benjamin: O senhor já viu este ídolo em algum lugar?

O homem vira a cabeça e desconfiado ele olha novamente.

Homem: Há alguns anos atrás um homem apareceu com uma estatueta. Um ídolo de jade igual a esta imagem. Ele me pediu para avaliar o objeto. Parecia aflito.

Benjamin: (Curioso) O senhor sabe o nome deste homem?

O homem olha desconfiado.

Homem: Bem, faz muito tempo. Não me lembro.

Benjamin: Ele lhe vendeu o ídolo?

Homem: Não. Não ficou satisfeito com o preço. De fato era um artefato roubado, eu não poderia comprar. Depois disso só sei que o homem ficou doente e morreu.

Benjamin: Doente?

Homem: Sim. Morreu misteriosamente. E o ídolo nunca mais foi visto. Para o bem de todos.

Benjamin: (Curioso) Para o bem de todos?

O homem faz um gesto se mostrando desconfortável ao falar.

Homem: Sim. Ele não fazia ideia o mal que isso lhe causou e a todos os envolvidos.

Benjamin: (Curioso) Que mal?

Homem: Um mal terrível. Roubar o ídolo da deusa Kali, é um crime imperdoável. Aqueles que o fizeram e seus descentes foram amaldiçoados. Diz a lenda que seu maior castigo seria uma terrível morte. E assim foi. A maldição da morte. Tanto para eles como para suas famílias.

Benjamin se mostra impressionado com a história.

Benjamin: Mas o senhor tem certeza que ele morreu doente?

Homem: Ah meu jovem, assim tenho. Por isso aconselho o senhor a não procurar mais saber desta história.

Benjamin: Bem, o senhor ao menos tem como me falar o nome do homem que lhe queria vender o ídolo? É muito importante.

Homem: Bem posso ver no registro. (Sorrindo) Quanto vale essa informação para o senhor?

Benjamin olha desconfiado. Ele retira um relógio do bolso direito.

Benjamin: Que tal?
O homem pega o relógio e o examina.

Homem: Muito bem.

Ele o guarda. Abre o livro de registros e procura o nome com dificuldade para enxergar.

Homem: Aqui. O nome dele era Richard Riddle.

Benjamin se mostra surpreso.

Homem: Agradeço a Deus de não ter comprado o ídolo. Agora se me der licença tenho muito a fazer.

Benjamin: Sim. Muito obrigado senhor.

Benjamin fecha o livro e sai.

Corta e vemos Benjamin saindo da loja. Ele vai caminhando pela rua movimentada. De repente Oliver aparece saindo de uma livraria e vai em sua direção.

Oliver: Benjamin!

Benjamin olha para trás.

Oliver: Benjamin. Você tem que ver uma coisa.

Benjamin: (Surpreso) Mas o que foi?

Oliver repira fundo.

Oliver: É o Sr. Brookman. Ele está morto.

Benjamin se espanta. Corta.

 
Cena 07: (Londres – Noite – Ext.)

A câmera aérea mostra a casa do senhor Brookman toda destruída por um incêndio. Vemos duas carruagens de bombeiros e vários policiais e pessoas ao redor.

Corta em Oliver e Benjamin que chegam e param em frente à câmera. Benjamin se mostra espantado.

Oliver: Meu Deus!

Benjamin observa o Sr. Greenstone em meio aos policiais.

Benjamin: Sr. Greenstone!

Greenstone olha para trás.

Greenstone: Sr. Luanson? Creio que já sabe o que aconteceu.

Benjamin: Não senhor. O que houve?

Greenstone: Um trágico incêndio. Ainda é cedo para dizer, mas achamos que aconteceu na sala principal.
 
Benjamin: Meu Deus! Ele foi morto. Sr. Greenstone isso não foi um acidente.

Greenstone: Ainda não temos certeza Sr. Luanson.

O senhor Greenstone começa a caminhar. Benjamin e Oliver o seguem.

Benjamin: Certeza? É claro que ele foi assassinado. Assim como os outros.

Greenstone: Não se preocupe estamos investigando. Achamos isso.

Greenstone mostra uma carta a Benjamin que está queimada nas bordas, porém intacta. Ele a pega e a abre. A câmera foca na carta.

Carta: ఐదవ = 1/5.

Greenstone: Sabe o que significa?

Benjamin se mostra surpreso.

Benjamin: (Disfarçando) Não senhor.

Oliver olha para Benjamin estranhando.

Greenstone: Bem se me permitem tenho muito trabalho a fazer.

Greenstone guarda a carta no bolso e sai. Benjamin e Oliver caminham para fora.

Oliver: Por que você disse que não sabia? É a mesma carta que o Sr. Cleveland recebeu antes de ser morto.

Benjamin: Ele não acreditaria. Mas eu já tenho uma pista que pode nos levar a resolução deste caso.

Oliver: Sério?

Benjamin: Sim.

Oliver: (Curioso) Não vai me contar?

Ambos param.

Benjamin: Oras, você me disse que não queria mais fazer parte do caso.

Oliver: (Cabisbaixo) Bem, eu...

Benjamin sorri e continua a andar.

Benjamin: Não se preocupe. Se você não estivesse mesmo interessado não me contaria sobre o que aconteceu com o Sr. Brookman. Vamos voltar para o colégio está ficando tarde.

Benjamin e Oliver vão caminhando. Corta e a câmera mostra em um beco escuro o suspeito de capuz preto de costas. Ele observa Benjamin e Oliver escondido quando de repente aparece um cachorro na rua e começa a latir para o homem de preto que se assusta.

Benjamin e Oliver olham para trás e ouvem o latido.

Benjamin: O que foi isso?

Oliver: É só um cão Benjamin.

Benjamin olha em direção ao beco e vê uma sombra. Ele corre em direção ao beco.

Benjamin: Venha!

O homem o vê e começa a fugir. Oliver começa a correr atrás de Benjamin.

Oliver: Droga!

Corta e vemos Benjamin virar a esquina. Oliver corre logo atrás. Ele para em frente a um portão grande. A câmera mostra o letreiro acima do portão.

Letreiro: Cemitério de Londres.

Oliver olha para trás, mas não vê mais ninguém.

Oliver: (Assustado) Droga!

O local está deserto e com neblina. Oliver entra no cemitério. Corta.

 
Cena 08: (Cemitério – Noite – Int.)

A câmera mostra Benjamin correndo. Ele para de repente e começa a andar lentamente. Vemos ao redor túmulos e estatuas num ambiente sombrio e com nevoa. A câmera acompanha Benjamin caminhando cautelosamente. De repente ouve-se um barulho estranho.

Benjamin: (Susto) Hã!

A câmera mostra um corvo em cima de uma estatua. O corvo sai voando. Benjamin o ignora e continua a caminhar. Corta e vemos o suspeito atrás de um tumulo observando Benjamin de costas. Ele coloca cautelosamente a zarabatana na boca e com ela atira um espinho que atinge Benjamin por trás no pescoço.

Benjamin: Ai! Droga.

Benjamin começa a cambalear.

Corta e a câmera mostra o ponto de vista de Benjamin. Ele se vira e de repente vemos o homem de capuz preto se aproximando rapidamente.

Benjamin: (Em pânico) Ah! Não!

Benjamin olha para seu rosto. Em vez do rosto vemos uma caveira. Benjamin cai no chão.

Benjamin: Socorro! Não!

A caveira caminha em direção a ele com as mãos estendidas em direção ao seu pescoço.

Corta para o Oliver.

A câmera o acompanha caminhando entre os túmulos.

Oliver: (Com medo) Droga, droga, droga. Ele tinha que correr pra cá.

De repente ouve-se um barulho.

Oliver: (Susto) Ah meu Deus!

Ele percebe um corvo batendo as asas.

Oliver: Droga! Eu odeio isso.

Quando Oliver vira o rosto vemos Benjamin correndo em sua direção.

Oliver: O que?

Benjamin esbarra em Oliver e cai.

Benjamin: Não. Sai daqui!

Oliver: (Estranhando) O que foi?

Benjamin olha para Oliver com uma expressão assustadora.
Benjamin: (Em pânico) Não saia! Deixe-me em paz, por favor!

Benjamin começa a se afastar.

Oliver: O que foi? Ei ei sou eu!

Oliver segura Benjamin pelos ombros.

Oliver: Benjamin Luanson! Sou eu. Seu amigo Oliver. Oliver Banks.

Benjamin começa a se acalmar. Ele olha nos olhos de Oliver.

Benjamin: (Ofegante) Oliver? Meu amigo?

Oliver o solta. Benjamin se senta no chão assustado.

Oliver: O que aconteceu?

Benjamin: Fui atingido por um espinho. Meu Deus! O terror tomou conta de mim. Agora eu sei por que eles se mataram. Foi um pesadelo horrível. Parecia tão real. Que bom que você apareceu.

Benjamin se mostra calmo. Oliver o ajuda apoiando-o em seu ombro.

Oliver: Vamos sair daqui.

Corta.


Cena 09: (Quarto – Dia – Int.)

Vemos Benjamin sentado na cama olhando pela janela com as pernas dobradas e pensativo. De repente a porta do quarto abre e Oliver entra. Ele coloca os livros na mesa e fecha a porta. Ele repara em Benjamin quieto na cama.

Oliver: Ei você está bem?

Benjamin se levanta com uma expressão séria.

Benjamin: Não consegui dormir. Não consegui pensar em mais nada a não ser no que aconteceu ontem à noite no cemitério. Foi terrível.
Oliver abaixa a cabeça.

Oliver: Imagino.

Benjamin: Não. É algo que ninguém imagina. Eu senti o próprio medo me perseguindo. A alucinação Oliver, é terrível.

Oliver se aproxima.

Oliver: Só você meu amigo pode acabar com isso. Vamos, me diga. Descobriu algo?

Benjamin se levanta e mostra o livro para Oliver.

Benjamin: Veja.

Oliver repara na imagem do ídolo.

Oliver: O que é isso?

Benjamin: O ídolo de Jade roubado. Assim como o senhor Brookman nos disse. Foi roubado do templo sagrado em Andhra Pradesh.

Oliver: Com a ajuda de Kamil Radash. Sim me lembro. Mas o que tem a ver com a morte desses homens?

Benjamin: Ontem fui até um antiquário a procura de respostas. O proprietário me disse que havia um homem que queria vendê-lo, porém não conseguiu.

Oliver: E quem era este homem?

Benjamin mostra o retrato no diário do Sr. Cleveland.

Benjamin: O nosso quinto homem. Dr. Richard Riddle.

Oliver: (Surpreso) Extraordinário! Mas Benjamin, se a estatueta não foi vendida...

Benjamin: (Sorrindo levemente) Sim meu amigo. Ela está perdida em algum lugar.

Oliver: Nossa! Mas onde?

Benjamin: Aqui no colégio.

Oliver se espanta.

Oliver: Aqui! Mas como?

Benjamin: Bem se minhas suspeitas estiverem certas Dr. Richard Riddle guardou a estatueta para si. Mas ele não conseguiu vendê-la por se tratar de um artefato difícil de ser identificado. As maiorias dos peritos não conseguiriam identificar a autenticidade. Principalmente tratando-se de um ídolo hindu, e mesmo assim alguns não comprariam tão facilmente.

Oliver: Por que não?

Benjamin: Por que a maioria são supersticiosos. Acreditam que esteja amaldiçoado. Mas Dr. Riddle era um cético e acreditava que um dia valeria uma fortuna e conseguiria vendê-lo, por isso guardou.

Oliver: Mas ele morreu doente.

Benjamin: Talvez. Mas ele guardou.

Oliver: E por que você acha que estaria aqui no colégio?

Benjamin: Quem é o descendente direto de Richard Riddle?

Oliver se surpreende.

Oliver: Claro! Riddle. Você acha que está com ele?

Benjamin: Com certeza Dr. Riddle deixou este artefato valioso para que seu filho um dia pudesse vendê-lo. E qual o lugar mais seguro que Durmham?

Oliver: Sim. Realmente faz sentido. Mas se a estatueta está escondida aqui, onde?

Benjamin pega o livro vermelho.

Benjamin: Seja onde for Oliver, uma hora a resposta virá até nós. Agora temos que investigar outra coisa.

Benjamin dá o livro para Oliver.

Oliver: O que?

Benjamin pega uma carta.

Benjamin: Ontem o Sr. Greenstone me deu uma pista que pode ser a chave para o nosso mistério.

Oliver se levanta.

Oliver: Sério? Qual?

Benjamin abre uma carta.

Benjamin: Lembra-se da carta que o assassino deixa para as vítimas?

Oliver: Sim. Com três símbolos. Mas o que tem?

Benjamin mostra a carta para Benjamin:

Benjamin: (Apontando) Estes três símbolos na verdade formam dois números. Está escrito em telugo, a língua oficial em Andhra Pradesh, na India.

Oliver analisa a carta. A câmera foca na carta.

Carta: ఐదవ = 1/5.

Oliver: Um quinto? O que quer dizer?

Benjamin pega.

Benjamin: Acredito que esteja relacionado ao livro de Kamil Rajdash. Na verdade é um e cinco.

Oliver: Seria uma soma? Um e cinco igual a seis? Mas o que significa?

Benjamin: Não, creio que não. Um e cinco formam um numero inteiro. Neste caso é quinze.

Oliver: Quinze?

Benjamin começa a andar de um lado para o outro pensativo.

Benjamin: O que pode ser? O que pode ser? (Para de repente) Ah já sei.

Oliver se mostra desentendido.

Benjamin: (Apontando para o livro) Abra na pagina quinze.

Oliver rapidamente abre o livro. Ele procura até achar a página.

Benjamin: O que diz?

Benjamin se aproxima curioso.

Oliver: Bem... Está escrito em inglês. “A Maldição da Morte”.

Benjamin se mostra surpreso.

Corta.

 
Cena 10: (Quarto de Riddle – Tarde – Int.)

Vemos um quarto vazio semelhante ao de Benjamin, porém com apenas com uma cama. De repente a porta se abre e Riddle entra. Ele fecha a porta e põe os livros sobre a mesa. Ele repara em uma carta sobre a mesa. Curioso ele pega a carta e rapidamente a abre. A câmera foca na carta.

Carta: ఐదవ

Riddle se mostra preocupado. Ele rapidamente vai até o canto da parede onde há uma estante de livros. Ele olha para trás vigilante e abre um fundo falso onde vemos uma estatueta. A câmera mostra o ídolo semelhante ao da imagem do livro. Riddle respira fundo. Corta.

 
Cena 11: (Quarto de Benjamin – Tarde – Int.)

Vemos Benjamin caminhando de um lado para o outro enquanto Oliver está sentado na cadeira de frente com a escrivaninha. Ele lê em voz alta o que diz no livro.

Oliver: “A Maldição da Morte”. Kali. O que significa?

Benjamin: Kali é a deusa da morte no hindu.

Oliver: Certo.

Ele continua a ler.

Oliver: “Aquele que desafia Kali, desafia a própria morte. A maldição lançada sobre aqueles que a desafiaram cairá também sobre seus descendentes até que aquele que oferecer o sangue do traidor a deusa soberana, terá a paz e a liberdade”.
Benjamin para de andar de repente.

Oliver: O que isso significa?

Benjamin: É claro! A maldição. Alguém está tentando quebrar a maldição.

Oliver: Como assim?

Benjamin: Obvio Oliver. A maldição só poderá ser quebrada com a morte daqueles que desafiaram Kali.

Oliver se mostra surpreso.

Oliver: Que desafiaram? Como?

Benjamin: Você não usa o cérebro não?

Oliver: (Sem graça) Não precisa ser rude.

Benjamin: O roubo da estatueta de jade da deusa Kali foi encarado como um desafio. Então os envolvidos...

Oliver: Claro! Foram amaldiçoados.

Benjamin: Exato!

Oliver vira algumas paginas do livro até reparar em uma.

Oliver: Ei Benjamin, o que é isso?

A câmera foca na ilustração da pagina onde há um mapa. Benjamin se aproxima.

Benjamin: É um mapa. Talvez aquele que o Sr. Brookman nos disse. Uma rota de fuga do templo.

Oliver: E agora o que fazemos?

Benjamin logo pega um papel, uma caneta e começa a escrever.

Benjamin: Preciso que faça algo para mim.

Oliver se levanta rapidamente.

Oliver: O que?

Benjamin entrega a carta para Oliver.

Benjamin: Quero que leve esta carta para o Sr. Greenstone. E leve o livro também.

Oliver: Mas não podemos ir juntos?

Benjamin veste seu casaco e pega seus livros.

Benjamin: Não. Eu tenho que ir cumprir a detenção com o professor Portmore.

Benjamin abre a porta e sai. Oliver olha para o livro surpreso. Corta.

 
Cena 12: (Colégio – Tarde – Int.)

A câmera acompanha Benjamin caminhando segurando os livros e uma espada na cintura. De repente alguém esbarra em Benjamin.

Benjamin: Ei!

Os livros caem no chão junto com a espada. A câmera mostra Riddle que apenas olha para trás e continua correndo.
Benjamin se abaixa e recolhe os livros. Ele para de repente e nota uma carta no chão. Ele recolhe a carta e a abre. A câmera foca na carta.

Carta: ఐదవ

Benjamin se mostra surpreso. Ele guarda a carta e corre em direção a Riddle. Ele esquece a espada no chão. Corta.


Cena 13: (Londres – Tarde – Ext.)

Vemos a rua do colégio onde Riddle caminha rapidamente com uma caixa nas mãos. Ele corre e então a câmera mostra Benjamin logo atrás seguindo Riddle. De repente Riddle para e faz sinal para uma carruagem.

Riddle: Taxi!

A carruagem para e Riddle entra. A carruagem parte. Vemos Benjamin se aproximando até parar em frente a câmera. Ele olha para os lados perdido.

Benjamin: Droga! E agora?

Benjamin observa do outro lado da rua uma bicicleta e corre em direção a ela. Ele rapidamente monta e sai pedalando. Um homem sai de dentro de uma barbearia.

Homem: Ei! Volte aqui!

A câmera mostra Benjamin virando a esquina. O homem fica sem reação. Corta.


Cena 14: (Rua – Tarde – Ext.)

A câmera mostra Riddle dentro da carruagem que de repente para.

Riddle: Ei! O que está acontecendo?

A porta da carruagem abre e vemos o homem de capuz preto entrando.

Corta e vemos Benjamin na bicicleta. Ele para e observa. A câmera mostra de longe a carruagem que começa a andar. Ele estranha e volta a pedalar seguindo a carruagem. Corta.

 
Cena 15: (Sala do Sr. Greenstone – Tarde – Int.)

A cena abre em Oliver entrando na sala do Sr. Greenstone. Ele bate na porta, mas ninguém responde. De repente vemos um rapaz caminhando.

Rapaz: Posso ajudá-lo?

Oliver: Sim. Preciso falar com o Sr. Greenstone?

Rapaz: Ele não está.

Oliver: Droga! Ele demora?

Rapaz: Bem ele foi atender a um chamado. Não sei dizer, mas pode esperar se quiser.

Oliver: OK.

Oliver se senta em uma sala de espera. Ele abre o livro na pagina onde mostra o mapa. O rapaz volta e ao passar por Oliver observa o livro.

Rapaz: Nada melhor do que uma boa leitura para esperar não é?

Oliver apenas acena. O rapaz começa a guardar alguns livros numa estante quando repara no em Oliver.

Rapaz: Desculpe-me, mas o que está lendo?

Oliver: Não é nada. Só um mapa.

Rapaz: Curioso. Se o senhor quiser posso lhe oferecer um mapa de Londres maior e mais completo.

Oliver para de ler e fica curioso.

Oliver: Como assim? Este mapa não é de Londres.

O rapaz se aproxima se aponta para o mapa.

Rapaz: É sim. Veja aqui onde há uma demarcação, é o rio Tâmisa. Aqui são as docas.

Oliver se levanta mostrando-se surpreso.

Rapaz: Curioso esse mapa. Parece uma rota bem especifica. Isto é um túnel?

Oliver: Tem razão. É um mapa de Londres.

Oliver pega a carta de Benjamin e entrega para o rapaz.

Oliver: Eu tenho que ir. Pode entregar isto para o Sr. Greenstone, por favor?

Rapaz: (Curioso) Sim, mas...

Oliver: Obrigado.

Oliver sai rapidamente. O rapaz olha para carta curioso. Corta.

 
Cena 16: (Londres – Docas – Noite – Ext.)

Vemos a carruagem parar. De repente a porta se abre e sai um homem com um capuz preto. O condutor desce e ajuda o homem a tirar Riddle da carruagem. Vemos Riddle sendo carregado pelos homens desacordado. A câmera não mostra o rosto dos homens.

Corta em Benjamin que chega de bicicleta. Ele para em frente à câmera e desce da bicicleta. Ele caminha, se esconde atrás de uma caixa de madeira e observa de longe os homens que param em frente a uma porta grande. Um dos homens abre a porta. Eles entram então a porta se fecha. Benjamin corre em direção à porta e tenta abrir.

Benjamin: Droga! Está trancada.

Benjamin retira um canivete do bolso, abre e o coloca na fechadura. Ele faz um movimento e ouvimos um ruído.

Benjamin: Isso! Consegui.

Benjamin abre a porta cautelosamente e em seguida entra no local. Corta.

 
Cena 17: (Colégio – Noite – Int.)

Vemos Oliver correndo pelo corredor do colégio. Ele para e vê no chão uma espada. Ele a pega e percebe que a espada pertence a Benjamin. Ele estranha e continua correndo quando passa pela professora Montgomery.

Montgomery: Banks!

Oliver para de correr e olha para trás.

Oliver: Desculpe professora, mas preciso encontrar Benjamin. É urgente.

Montgomery: Ele não está aqui. Não apareceu na aula e não está no dormitório. Esperávamos que o senhor pudesse nos explicar.

Oliver: (Surpreso) Sério?

Oliver olha para o livro.

Oliver: Desculpe professora, mas eu tenho que ir.

Oliver sai correndo. A professora Montgomery estranha.

Montgomery: Senhor Banks?

Corta e a câmera do lado de fora mostra Oliver saindo do colégio. Ele para na calçada e faz sinal para uma carruagem parar.

Oliver: Taxi!

A carruagem para. Ele prende a espada na cintura e abre o livro na pagina do mapa. Ele entra na carruagem.

Oliver: Para as docas.

A carruagem começa a andar. A câmera a acompanha até ela virar a esquina. Corta.

 
Cena 18: (Túnel – Docas – Noite – Int.)

A cena abre em um local escuro. De repente ouvimos um ruído e uma faísca. Benjamin acende uma vela e começa a caminhar por um túnel escuro. A câmera o acompanha de frente. Ele vai caminhando até chegar em uma passagem estreita. Ele passa para o outro lado com dificuldade aonde encontra uma entrada.

Corta e vemos um lugar espaçoso como uma espécie de templo improvisado. Benjamin caminha lentamente. Escondido ele repara em um altar com uma estatua na parede. A câmera mostra no altar Riddle deitado inconsciente preso em uma espécie de caixão.

Benjamin: (Surpreso) Mas o que diabos é isso?
Benjamin vê o local vazio e começa a caminhar lentamente entre as colunas. Ele para e observa de perto. De repente aparece um homem atrás dele e o golpeia na cabeça. Benjamin desmaia.

Corta em tela preta.

 
Cena 19: (Templo - Noite – Int.)

 
Fade in

A câmera mostra Benjamin abrindo os olhos em close. Ele repara ao redor. A câmera abre o zoom e mostra-o de cima se mexendo, porém ele repara que está preso a correntes. De repente um homem se aproxima.

Homem: Ora, ora. Achou mesmo que poderia resolver o caso sozinho?

Benjamin se espanta.

Benjamin: Você?

A câmera foca nos pés do homem e sobe até mostrar o rosto. Vemos o Sr. Brookman.

Brookman: (Sorrindo) Surpreso? Eu em seu lugar também estaria.

Benjamin: Mas... Então foi o senhor o tempo todo? O senhor é o assassino.

Brookman: Hahaha. Eu achei que você era mais esperto Sr. Luanson. Não, eu não matei aqueles homens.

Benjamin: Então quem foi?

De repente aparece um homem de capuz preto.

Homem: Eu.

Benjamin olha espantado. O homem se aproxima. A câmera dá o zoom e foca no rosto do homem que retira o capuz e vemos o rosto do Professor Portmore.

Benjamin: Professor Portmore?

Portmore: Olá Sr. Luanson. Talvez você prefira me chamar pelo meu verdadeiro nome. (Se apresentando) Amyr Rajdash.

Benjamin: Mas... Por quê? Tudo isso foi por vingança?

Portmore: Não claro que não.

Portmore olha para o altar.

Portmore: Tenho que terminar. Acabar com a maldição. Essa maldita maldição que acabou com a minha família.

Portmore caminha até o altar e olha para a estátua.

Portmore: Eu juro que em nome de Kali, logo tudo vai voltar a ser bom. E o melhor de tudo. (Olhando para Benjamin) Irei oferecer mais um sangue a Kali.

Benjamin se mostra preocupado. Brookman começa acender as velas no altar e Portmore começa a se preparar.

Benjamin: E você? (Falando com Brookman) Por que fez tudo isso?

Brookman: Por que mais seria? Em troca terei dinheiro e a minha liberdade.

Portmore se aproxima do altar.

Portmore: É claro que o senhor agiu bem Sr. Luanson, devo admitir o senhor foi o meu melhor aluno. É uma pena um jovem brilhante como o senhor terminar assim.

Benjamin: (Assustado) O senhor não precisa fazer isso.

Portmore vira-se de repente.

Portmore: (Gritando) Cale-se! Você não sabe o que eu passei. Vi a minha família toda ser morta. Meu pai foi morto por traição. Foi deixado pra morrer. (Olhando para Riddle) Tudo por causa da ambição e cobiça do pai deste aqui. Mas isso acaba hoje. Com o sangue do traidor terei minha liberdade e Kali irá me perdoar.

Benjamin começa a suar. Portmore retira uma adaga do bolso.

Portmore: Que comece agora.

Portmore levanta suas mãos em reverencia a estatua. A câmera foca no rosto de Benjamin com uma expressão de medo. 

Corta.

 
Cena 20: (Docas - Noite – Int.)

Vemos Oliver chegando às docas. Ele repara ao redor ao mesmo tempo em que a câmera mostra a geral do local.

Oliver: Onde será que ele se meteu? (Chamando) Benjamin!

Oliver olha o mapa e vai seguindo. Ele vai caminhando até chegar à porta do túnel. Ele para e observa ao redor. Ele empurra com força a porta até que consegue abrir. Oliver repara em um lampião ao lado atrás de uma das caixas, ele pega o lampião e o acende. Ele entra no túnel.

Corta para dentro do túnel e o vemos caminhando cautelosamente.

Oliver: Droga. (Com medo) Por que ele tinha que vir até aqui?

Oliver chega até a passagem final. Ele a atravessa e de repente ouvimos o som da voz de Portmore em um ritual. A câmera foca na expressão surpresa de Oliver.

Oliver: O que? Mas o que é isso?

Corta em Portmore em frente ao altar começando o ritual. Oliver caminha cautelosamente se escondendo atrás de colunas que sustentam o templo. Ele para em uma delas perto de Benjamin.

Oliver: (Sussurrando) Benjamin! Ei Benjamin.

Benjamin vira a cabeça para trás surpreso.

Benjamin: (Sussurando) Oliver! Não deveria estar aqui. Como descobriu este lugar?

Oliver: Pelo mapa.

Benjamin repara que Brookman está distraído e faz um esforço para derrubar seu canivete do bolso. Ele empurra com os pés para Oliver.

Benjamin: Pegue isso. Preciso que faça algo ou então estaremos todos perdidos.

Corta e vemos no altar Portmore iniciando o ritual. Ele lava as mãos com água e pega uma adaga.

Portmore: Oh Poderosa Kali! Deusa da morte. Ofereço o sangue do traidor como uma forma de vingança contra aqueles que te desafiaram. Aceite este sacrifício como forma de perdão.

Portmore levanta a adaga contra o corpo de Riddle que se encontra inconsciente.

Corta em Oliver subindo uma escada de madeira até chegar acima. Ele começa a cortar uma corda. A câmera abre o zoom até mostrar que a corda está presa a um lustre grande e circular sustentando-o no teto. Abaixo dele vemos o altar. Ele tenta cortá-la. Corta e vemos Portmore levantar a adaga. Quando ele atira a adaga contra o peito de Riddle ouvimos um som que chama a atenção de todos.

Portmore: O que?

Portmore olha para cima. A câmera mostra do seu ponto de vista o lustre caindo. O lustre bate no chão com força. Portmore e Brookman se afastam bem a tempo.

Portmore: Ah! O que foi isso?

Brookman repara em Oliver.

Brookman: (Apontando) Foi o garoto.

Benjamin se solta das correntes e se afasta. Foca no chão onde de repente as velas do lustre encostam-se ao tecido do altar provocando um incêndio.

Portmore: Ei pegue o garoto! Eu vou terminar o sacrifício.

Portmore tira uma espada da cintura. Benjamin repara. A câmera foca na base da espada em formato cilíndrico com uma bola preta e brilhante na ponta como aquela vista na parede da sala do diretor. Portmore se aproxima de Benjamin que fica encurralado. Portmore aponta a espada contra ele.

Portmore: Ora, ora. Chegou a hora de eu terminar o sacrifício e acho que começarei por você.

Benjamin fica apreensivo. Corta em Oliver descendo a escada que repara em Benjamin.
Oliver: Benjamin!

Benjamin olha. Oliver tira a espada de Benjamin da cintura e a joga para ele. A espada cai no chão. Benjamin num movimento rápido se joga no chão, pega a espada e corre em direção ao altar.

Corta e vemos Oliver correndo quando de repente ele se depara com o Brookman que aponta uma espada para ele.

Brookman: Agora não tem pra onde fugir garoto.

Ele vai caminhando e Oliver se afasta até ficar encurralado entre dois caixotes. Ele repara num pé de cabra em cima de um dos caixotes. Brookman caminha em direção a ele.

Brookman: Chegou a sua hora garoto. Comece a rezar.

Brookman dá um golpe com a espada, porém Oliver se defende com o pé de cabra. O golpe foi tão forte que Brookman acaba deixando a espada cair.

Oliver: (Sorrindo) Ainda não, senhor.

Oliver golpeia com força e Brookman desmaia.

Corta em Benjamin indo em direção ao altar. O incêndio aumenta e vemos o altar em chamas. Riddle continua deitado no altar no meio do fogo. Portmore se aproxima.

Portmore: Afinal o sacrifício será feito de qualquer jeito. Não importa se ele morrer queimado. Agora o próximo será você.

Portmore parte para cima de Benjamin. Os dois iniciam um duelo de espadas. Portmore golpeia acima da cintura de Benjamin, porém ele se desvia. Ele repara em Riddle.

Benjamin: Oliver. Faça alguma coisa. Salve o Riddle.

Oliver percebe o altar em chamas.

Oliver: Droga. Não vou conseguir passar pelo fogo. (Falando consigo mesmo) Pense, pense!

Oliver olha para cima e começa a correr.

Corta em Benjamin duelando com Portmore.

Portmore: Vamos, Sr. Luanson. Você luta como uma garota.

Benjamin fica nervoso e parte com tudo para cima de Portmore.

Corta e vemos Oliver chegar até em cima do altar. Ele corta uma corda com o canivete e se pendura nela. Ele salta e atravessa as chamas conseguindo assim chegar até Riddle. De repente Riddle acorda e começa a tossir.

Riddle: O que está acontecendo?

Oliver começa a soltar as cordas que prendem Riddle.

Oliver: Calma! Temos que sair daqui. Oliver e Riddle se penduram na corda e conseguem pular as chamas. Eles caem no chão.

Oliver: Ai!

Riddle: Ai! Onde estamos?

Oliver: Não há tempo para perguntas. Você está bem?

Riddle: Sim.

Oliver: Vamos.

Corta e vemos Portmore e Benjamin duelando. De repente Portmore com um movimento desarma Benjamin.

Portmore: Ora, ora. Como sempre Sr. Luanson seu principal defeito foi o sentimento. Desta vez não terá como escapar.

Portmore aponta a espada para Benjamin. Oliver repara.

Oliver: Riddle, saia pelo túnel e vá buscar ajuda.

Portmore encosta a espada em Benjamin.

Portmore: Para o senhor termina aqui.

De repente um pedaço de madeira cai entre os dois. Ambos se afastam e vemos madeira em chamas. Oliver se aproxima mas não consegue passar.

Oliver: Benjamin!

Benjamin: Oliver eu estou bem. Vá buscar ajuda. Rápido!

A câmera mostra a geral do local. O incêndio aumenta. Oliver fica sem saber o que fazer. A câmera mostra Benjamin se levantando do chão com dificuldade. Ele olha ao seu redor e se vê preso entre as chamas. De repente Portmore salta em sua direção e o agarra no pescoço. Ele retira uma zarabatana e aponta para Benjamin que tenta reagir, mas não consegue. Portmore põe a zarabatana na boca e aponta para Benjamin. Antes que ele possa assoprar Benjamin assopra na outra ponta atingindo Portmore que começa a tossir. Ele se afasta para trás e tropeça na madeira. Seu corpo começa a queimar nas chamas.

Portmore: Ah! Aaaahhhh!

Benjamin se levanta rapidamente e observa ao redor sem saber o que fazer. De repente uma corda é jogada em sua direção.

Oliver: Pegue a corda.

Benjamin pega a corda e salta as chamas caindo do outro lado. Oliver o ajuda a levantar.

Oliver: Temos que sair daqui agora.

Benjamin e Oliver correm pela saída. O local começa a desabar. De repente começam a cair madeiras atrás deles.

Benjamin: Vamos, Oliver. De pressa!

Eles correm pelo túnel enquanto tudo começa a desabar. A câmera os mostra de costas em direção à saída. De repente uma pedra cai em frente à câmera.

Corta em tela preta.

 
Cena 21: (Colégio - Quarto - Dia – Int.)

 
Fade in

Vemos Oliver fazendo as malas e Benjamin lendo um jornal deitado na cama.

A câmera foca no jornal.

Jornal: “Scotland Yard desvenda o mistério de suicídios em serie”.

Oliver repara em Benjamin

Oliver: Então o Sr. Greenstone ficou com todo o crédito?

Benjamin se levanta rapidamente.

Benjamin: Sim. E foi promovido a inspetor.

Oliver: Não é justo, Benjamin. Você que desvendou todo o mistério. Arriscou a sua vida.

Benjamin: Não importa. Não procuro a fama. Para mim o mais importante é que o mistério terminou.

Oliver: Me explique uma coisa Benjamin. Como você sabia que era o Portmore? E que ele é filho de Kamil Rajdash?

Benjamin: Evidente meu caro Oliver. Lembra-se uma vez que eu comentei do anel de Portmore? Tinha visto este anel uma vez no retrato que havia na sala do Sr. Cleveland. É uma joia típica indiana que somente os hindus possuem. É passado de geração em geração. É herdado pelos filhos dos fiéis seguidores dos deuses hindus.

Oliver: Então o Sr. Portmore era na verdade filho de Kamil Rajdash e buscava vingança pela morte do pai.

Benjamin: Obviamente Oliver. E não só vingança. Queria quebrar a maldição. Ele acreditava que sua família estava amaldiçoada por seu pai desafiar Kali.

Oliver: Extraordinário!

Benjamin deita-se novamente na cama e começa a olhar o retrado do Sr. Cleveland. Oliver repara.

Corta em fusão.


Cena 22: (Londres - Dia – Ext.)


A câmera mostra uma carruagem parada na rua em frente ao colégio. O condutor arruma a bagagem e Oliver chega com sua mala acompanhado de Benjamin.

Benjamin: Então vai voltar para sua terra natal?

Oliver: Sim. É bom estar indo para casa nas férias.

Benjamin: Não posso dizer o mesmo.

Oliver entrega sua ultima bagagem para o condutor que a guarda na carruagem. Oliver e Benjamin se cumprimentam com as mãos.

Oliver: Até mais caro amigo.

Benjamin: Nos veremos em breve?

Oliver: Sim depois das férias.

Benjamin: É talvez.

Oliver entra na carruagem que começa a andar.

Corta.


Cena 23: (Colégio - Dia – Ext.)


Benjamin caminha pelo pátio do colégio. De repente alguém o chama.

Riddle: Ei, Luanson.

Benjamin olha para trás.

Benjamin: Riddle?

Riddle: Gostaria de lhe agradecer. Se não fosse você e seu amigo eu estaria morto. Obrigado.

Benjamin acena com a cabeça e sorri levemente. Ele se vira e continua a caminhar. Riddle o chama novamente.

Riddle: Ei Luanson.

Benjamin olha para trás.

Riddle: Eu e alguns alunos vamos para o parque pescar. Não quer ir junto?

Benjamin: Não obrigado. Preciso ficar sozinho.

Benjamin e vira e sai caminhando. Corta.


Cena 24: (Colégio – Telhado – Dia – Ext.)


Vemos Benjamin no telhado sentado. Ele retira do casaco uma flauta e começa a tocar enquanto a câmera aérea vai se distanciando. Corta.


Fade out.

 

Final



   CRIADO POR:
Douglas Souza

ELENCO:
Charlie Rowe : Benjamin Luanson
Lorn Macdonald: Oliver Banks
David Thewlis : Detetive Greenstone
Patrick Gibson: Billy Riddle
Aidan Gillen: Profº Portmore
Hugh Bonneville: Sr. Brookman


ESTRELANDO:
David Suchet: Sr. Cleveland

Rhys Ifans : Sr. Hopkins
Lindsay Duncan: Profª Montgomery


ESCRITO E DIRIGIDO POR:
Douglas Souza


PRODUZIDO POR:
Bruno Olsen
Diogo de Castro
John Robson

REALIZAÇÃO
Copyright © 2013 - WebTV
redewebtv.webs.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
Relacionados

0 comentários: