0:00 min       MANIAC: LAST CHRISTMAS     FILME
52:00 min    


UM FILME WEBTVPLAY ORIGINAL
MANIAC: THE LAST CHRISTMAS


Filme de
Maureen Prescott



Estrelando
Debby Ryan como Priscilla Chapman
Jane Levy como Norah Stride
Kat Graham como Marilyn Nichols
Danny Huston como Mr. Gallant
Charlayne Woodard como a Dra. Dinah Loomis
Leslie Jones como Shondel
Billy Eichner como Ron
Jeffrey Bowyer-Chapman como Gerome
Lou Taylor Pucci como Art
Mitch Pileggi como Hopple
Jimmy Fallon como ele mesmo
John Goodman como Papai Noel Denis
e
Kathy Bates como Lorraine Cloyd





FADE IN:
CENA 1. ROYAL HOPE MALL – EXT/DIA:
O estacionamento em torno do shopping – gigante, com mais de 4 andares – está totalmente cheio. Pessoas saem do local com carrinhos lotados de presentes. Muita gente também está entrando. Muito barulho. Agitação.
A CÂMERA vai se afastando lentamente até um plano geral do shopping com um grande letreiro luminoso indicando o nome: “Royal Hope Mall”.
FADE OUT.
FUNDO VERMELHO-ESCURO, COM NEVE CAINDO
LETTERING BRANCO, COM LUZES PENDURADAS:
“24 DE DEZEMBRO DE 2019”
PRISCILLA: (V.O.) Eu amo o Natal!
FADE IN:
CENA 2. ROYAL HOPE MALL – INT/DIA:
De braços abertos, Priscilla rodopia, sorridente, enquanto uma multidão de pessoas caminha em sua volta.
PRISCILLA: (V.O.) É a época da alegria, do amor e dos presentes, que começa assim que os relógios tocam meia noite. O Natal é tradição, e eu, claro, também tenho a minha. Adoro passar o dia inteiro entrando e saindo das lojas para comprar presentes baratos e horríveis para os meus amigos. Dessa forma, deixo eles inseguros e fáceis de manipular. (suspira) Eu sou muito humanitária, não é verdade, gente? 
Priscilla para em frente a um chafariz, com dois anjos espirrando água pela boca, e sorri. Norah e Marilyn estão na frente dela, e cruzam os braços.
PRISCILLA: (V.O.) Eu me considero a verdadeira rainha do Natal. Está chorando por que, Mariah Carey?
A jovem se aproxima de Marilyn e Norah e coloca as mãos nos ombros dela.
PRISCILLA: Estão prontas para estourar todos os cartões de crédito?
MARILYN: (bate palmas) Eu adoro esse clima de Natal!
NORAH: Vem cá, já não era para a gente estar embarcando no jatinho até os Hamptons?
Priscilla puxa Norah e Marilyn e elas caminham por um corredor largo, até o interior do shopping.
PRISCILLA: Vamos mais tarde. Lembrei que faltavam alguns presentes pra comprar. Sabem aquela minha prima canadense? A Jennifer? Pois então... Ela vai passar o Natal com a gente, e eu não comprei nada.
NORAH: Você odeia aquela rata.
PRISCILLA: É por isso que o negócio vai ficar ainda mais divertido.
Priscilla dá risada e toma frente. Norah revira os olhos e a segue, junto de Marilyn.
A CÂMERA vai abrindo um plano geral do primeiro piso, todo decorado com objetos natalinos. Os clientes estão dispostos por todos os lugares. As escadas rolantes estão cheias. Uma árvore de Natal de 4 metros compõe a decoração.
CORTA PARA outro andar do shopping. Na frente de um cenário de Natal, um PAPAI NOEL (bem velho, simpático, vestes habituais, óculos redondos) está sentado numa poltrona vermelha, tirando fotos com os clientes. Uma fila cumprida se estende por um tapete colorido.
PAPAI NOEL: (alto) Próximo!
Priscilla é a próxima da fila. Ela deixa sua bolsa nas mãos de Marilyn e senta-se no colo do Papai Noel, deixando ele animado.
PRISCILLA: (sorridente) Olá, tudo bem?
PAPAI NOEL: Olá, minha querida! Sou o Papai Noel Denis.
PRISCILLA: Como assim Denis? Existem outros?
PAPAI NOEL: Eu sou o Bom Velinho! O que a mocinha quer de presente de Natal, hum?
PRISCILLA: (estranha) Peraí, o senhor é realmente o Papai Noel?
PAPAI NOEL: Sou!
PRISCILLA: Mas o senhor sabe que tem uma realidade por de trás da fantasia, né? Sem querer decepcionar...
PAPAI NOEL: (se diverte) Que nada! Eu venho lá do Pólo Norte junto das minhas amiguinhas, as renas!
Norah se constrange e olha as pessoas em volta pelo canto dos olhos. Priscilla respira fundo e sai do colo dele.
PRISCILLA: Senhor, a droga na adolescência ela é muito permitida, mas na maioridade, se torna um problema grave. O senhor fumou um antes de vir aqui?
PAPAI NOEL: Eu já fumei já, mas não quando eu tô com a minha roupa de trabalho.
PRISCILLA: Ótimo, então você usa drogas até novembro?
Ele assente.
MARILYN: Eu posso fazer uma pergunta?
PAPAI NOEL: Claro! O Papai Noel sempre tem as respostas pra tudo.
PRISCILLA: (para Norah) Engraçado que a Marilyn e o Papai Noel têm a mesma onda.
NORAH: (concorda, séria) Eu amo.
MARILYN: O que o senhor faz o resto do ano? Tipo, quando não é Papai Noel? Além de fumar maconha, claro – o que eu venero.
PAPAI NOEL: Eu sou aposentado já há 35 anos... Curto a vida!
NORAH: Se o senhor só trabalha na noite do Natal, os 35 anos viram 35 dias. Como consegue se aposentar então, se a galera trabalha pra caramba e não se aposenta hoje em dia?
O homem dá de ombros.
PRISCILLA:Meu Deus... Senhor, o que tá acontecendo?Pra gente saber onde a gente te encaminha...(pausa dramática) O Papai Noel não existe.
PAPAI NOEL: É claro que existe! (bate no peito) Olha eu aqui.
NORAH: Ele tá confuso gente. Ele tá muito confuso...
Norah se senta no colo de Papai Noel Denis e alisa o rosto dele.
NORAH: Encare a realidade, senhor. (agarra as bochechas dele) Papai Noel não existe!
PAPAI NOEL: (alto) Eu fumo maconha e você que é doida? Eu existo sim!
Marilyn põe a mão nos peitos e começa a gritar de horror.
PRISCILLA: (mãos na cabeça) Por que eu sinto que estou perdendo a cabeça?
NORAH: Vamos dar o fora daqui!
Norah salta do colo do velho, pega Priscilla pela mão e elas saem da fila. Marilyn acena, sexy, para o Noel, que retribui e pisca.
Assim que elas saem, o homem pega uma garrafa de vodca ao lado da poltrona.
PAPAI NOEL: Quem vai ser o próximo?
Ele dá um bom gole na bebida, enquanto uma criança se aproxima, acuada.
CENA 3. ROYAL HOPE MALL. SEGUNDO ANDAR – INT/DIA:
Priscilla, Marilyn e Norah caminham em frente a algumas lojas, em passos rápidos. A CÂMERA permanece numa loja com vários televisores na vitrine.
CÂMERA se aproxima de uma das telas, onde um jornal local está sendo exibido. CLOSE no REPÓRTER, todo encasacado, em uma rua, onde venta muito.
REPÓRTER: (microfone) E uma forte tempestade de neve se aproxima de todo o Estado. A polícia já emitiu um alerta solicitando o fechamento antecipado de todos os estabelecimentos comerciais. A tempestade vai bloquear todas as saídas. Eles sugerem também que todos fiquem em suas casas, aproveitando a véspera de Natal com a família. Quem permanecer na rua, pode acabar isolado. É com vocês aí do estúdio.
FADE OUT na TV se desligando.
FUNDO ESCURO, COM SANGUE ESCORRENDO
LETTERING EM VERMELHO, COM TEXTURA DE NEVE:
“23 DE DEZEMBRO DE 2019”
FADE IN:
CENA 4. HOSPÍCIO RED MEADOW – EXT/NOITE:
PLANO GERAL do casarão antigo, com 3 andares, cercado por altas grades de proteção. Uma forte chuva está caindo.
Um VEÍCULO, de faróis acesos, se aproxima do portão principal, que está aberto. Um interno sai da cabine do guarda, gargalhando, e bate na janela do carro.
O veículo avança e sobe até a frente da construção. Pelo jardim, estão espalhados vários internos, sendo controlados pelos enfermeiros.
O carro estaciona e de lá sai DINAH LOOMIS (na faixa dos 50, morena, cabelos volumosos, vestes pretas). Ela abre um guarda-chuva e caminha até a entrada. Lá, encontra HOPPLE (alto, grisalho, de terno). Ela fecha o guarda-chuva e eles se dão as mãos.
DINAH: Boa noite, diretor. (olha em volta) Que bagunça. Por que os pacientes estão espalhados pelo jardim?
HOPPLE: Um dos internos fugiu e libertou todos eles.
DINAH: (preocupada) Qual deles?
HOPPLE: Mr. Gallant.
DINAH: Merda!
Ela ENTRA. Hopple respira fundo e a segue.
CENA 5. HOSPÍCIO RED MEADOW. CORREDOR – INT/NOITE:
Hopple e Dinah caminham entre as portas dos quartos, que estão abertas.
DINAH: Como isso foi acontecer, Hopple?
HOPPLE: Mr. Gallant enganou um dos enfermeiros fingindo que estava desmaiado no chão. Quando o rapaz abriu a porta do quarto para ajudá-lo, Gallant o surpreendeu e matou estrangulado. Fugiu e, para nos atrasar, apertou os botões no painel que abrem as portas dos outros quartos.
DINAH: Meu Deus do céu... E a polícia?
HOPPLE: Já foi avisada.
Eles chegam até a frente de um dos quartos.
CENA 6. HOSPÍCIO RED MEADOW. QUARTO DE MR. GALLANT – INT/NOITE:
Dinah entra, seguida de Hopple. O corpo está no chão, coberto com um lençol branco. A mulher põe a mão no peito, tensa.
DINAH: Que desgraçado.
HOPPLE: Fica tranquila, doutora. A polícia vai encontrar esse psicopata e garantir que ele nunca mais saia da cadeia na vida dele.
DINAH: E enquanto eles não encontram, Gallant fica solto para poder voltar a cometer crimes.
HOPPLE: Não é curioso que ele tenha escapado quase exatamente 10 anos depois do massacre em Georgia Park?
DINAH: Nada é por acaso envolvendo aquele psicopata.
Dinah se aproxima da cama e ergue o colchão. Tira de lá de baixo uma MATÉRIA de jornal recortada.
DINAH: (pasma) Oh meu Deus...
HOPPLE: O que foi?
Dinah guarda a matéria nas costas e encara Hopple.
DINAH: Você acredita no diabo, Hopple?
HOPPLE: Não. Eu acredito nos humanos.
DINAH: Pois eu acredito no diabo. Olhei no rosto dele por 10 anos.
HOPPLE: O que ele quer com isso, Dinah?
Dinah não consegue responder. CÂMERA revela a página recortada nas costas dela. É uma foto do Royal Hope Mall e o título: SHOPPING CENTER DE LOS ANGELES PREPARA OFERTAS INACREDITÁVEIS!
CENA 7. RUA – EXT/NOITE:
PLANO GERAL de uma pequena loja de fantasias chamada: “MARNIE’S COSTUME”, com a fechada toda decorada com pisca-piscas.
CENA 8. LOJA DE FANTASIAS – INT/NOITE:
Um BANCO DE PRAÇA atinge a vidraça principal da loja. Os cacos de vidros rolam pelo chão e o banco termina caído perto de uma arara de fantasias. O ALARME DISPARA.
Dois pés com coturnos pretos entram na loja pelo vidro quebrado. CÂMERA revela a silhueta de um homem, que se aproxima do fundo da loja.
CORTA PARA o homem vestindo um casaco vermelho de Papai Noel e amarrando um cinto preto na cintura. Ele retira a touca do manequim e coloca sobre os cabelos grisalhos cumpridos.
O homem encara a CÂMERA: é MR. GALLANT, com seu rosto sujo e cheio de cortes, barba branca farta e olhos azuis esbugalhados. Ele sorri para o público, psicótico.
FADE OUT.
FUNDO VERMELHO-CLARO, COM DESENHOS DE ÁRVORES
LETTERING EM BRANCO, COM CONTORNO LUMINOSO:
“24 DE DEZEMBRO DE 2019”
FADE IN:
CENA 9. ROYAL HOPE MALL – EXT/DIA:
O estacionamento na rua já está mais vazio. O vento começa a ficar veloz e as luzes dos postes começam a piscar.
CENA 10. ROYAL HOPE MALL. LOJA DE DEPARTAMENTOS – INT/DIA:
Batida de música natalina ecoa pelos alto-falantes da loja.
SEQUÊNCIA DE TAKES:
- Clientes circulando pelos diversos setores rapidamente, com seus carrinhos e cestas.
- Priscilla, Norah e Marilyn entram pela porta de vidro automática e uma rajada de vento joga seus cabelos.
- Marilyn deitada num colchão, fazendo pose, enquanto Norah vai tirando fotos, se divertindo.
- Norah sai de um provador usando um vestido e se mostra para Priscilla e Marilyn, que fazem sinal negativo com a cabeça.
- Priscilla montada num jet-ski, no meio da loja, fingindo que está em alto-mar.
- Norah anda pelos corredores empurrando um carrinho com Priscilla dentro. Esta, de óculos escuros.
- Priscilla, Norah e Marilyn jogando "Just Dance" no setor de eletrônicos, com várias pessoas olhando.
- Norah manuseando uma serra elétrica. Ela aponta para a CÂMERA, com um olhar psicótico.
- Marilyn se apoia no balcão dos caixas e mostra um cartão de crédito para a atendente. Norah aparece ao lado dela e faz a mesma coisa com seu cartão. Então, Priscilla dá um chega pra lá nelas, arranca o cartão da mão de Norah e entrega para a atendente.
CENA 11. ROYAL HOPE MALL – INT/NOITE:
Priscilla, Norah e Marilyn deixam a loja carregadas de sacolas. Elas caminham sem pressa.
PRISCILLA: Não acredito que não consegui comprar aquele jatinho cor de rosa que eu queria. A porra do limite do meu cartão estourou. Já falei pro papai que preciso de mais 40 mil!
NORAH: Como é bom poder estourar o cartão numa loja, né meninas? Eu ainda não decidi o que vou fazer com aquela serra elétrica.
MARILYN: Eu comprei um presente especial pra cada uma de vocês.
PRISCILLA: Jura? Que fofa!
Priscilla sorri forçadamente.
PRISCILLA: (V.O.) O que essa bruaca tá aprontando?
MARILYN: (ergue uma sacola) Tá aqui dentro. É meio grande, mas vai funcionar. Com jeitinho, ele funciona. Eu vou ser a coach.
NORAH: (apavorada) Meu Deus do céu, o que tem nessa sacola?
MARILYN: Dentro do jatinho eu mostro. (pisca) Nós vamos pros Hamptons!
PRISCILLA: (sorri) Bem lembrado. Vamos sair logo desse shopping mixuruca e pegar nosso jatinho maravilhoso.
As três cruzam para outro corredor.
PRISCILLA: Sabe que eu fiquei a fim de tomar um sorvete?
NORAH: Eu também. Vamos juntar as moedas e torrar o que restou no McDonalds.
Então, as LUZES do shopping vão se apagando gradativamente. O SILÊNCIO impera. Elas paralisam.
MARILYN: É impressão minha ou o shopping fechou?
PRISCILLA: É impossível, é super cedo agora. Na véspera de Natal eles fecham tardíssimo.
MARILYN: Tem certeza?
PRISCILLA: Claro! Eu/...
Marilyn apalpa os peitos e se arrepia toda.
MARILYN: Não sinto boas vibrações.
NORAH: E agora?
PRISCILLA: Sem problemas. Vamos achar uma saída.
E Priscilla toma frente. Marilyn e Norah a seguem.
CORTA PARA as três se aproximando por uma porta de incêndio no fundo de um outro corredor.
PRISCILLA: Viram? Tá tudo tranquilo, gente.
A jovem vai empurrar a porta, mas ela está cadeada. A neve começa a cair pelas frestas da porta e elas se afastam.
PRISCILLA: O que ta acontecendo?
VOZ FEM.: (O.S.) Pelo amor de Deus...
SHONDEL (alta, negra, cabelos bem curtos, roupa de segurança, com o emblema do shopping) se aproxima pelas costas das três.
SHONDEL: O que vocês três fazem aqui?
PRISCILLA: Nós estamos tentando sair, mas tem neve bloqueando essa porta.
SHONDEL: Tem neve bloqueando todas as saídas, meu bem.
PRISCILLA: Quem é você?
SHONDEL: Shondel. Chefe da segurança do Royal Hope Mall.
NORAH: Você não vai pra casa passar a véspera de Natal?
SHONDEL: Eu não tenho família, então me voluntariei para fazer vigia essa noite. E vocês, pelo visto, se empolgaram nas compras e não viram o tempo passar.
PRISCILLA: Você pode ajudar a gente a sair daqui? Temos que pegar um jatinho para os Hamptons.
Shondel segura o riso.
PRISCILLA: Qual a graça?
SHONDEL: Vocês realmente não assistiram as notícias, não é mesmo?
PRISCILLA: Lógico que não. Nós só assistimos RuPaul’s Drag Race no Netflix.
Shondel concorda.
CENA 12. ROYAL HOPE MALL. LOJA DE DEPARTAMENTOS – INT/DIA:
Todas as luzes da loja estão apagadas. Priscilla, Norah, Marilyn e Shondel assistem o noticiário numa TV de 60 polegadas, disposta numa das prateleiras.
Na TELA, imagens aéreas de Los Angeles totalmente dominada pela neve e um vento muito forte. No rodapé, a frase: “TEMPESTADE DE NEVE BLOQUEIA RUAS E SAÍDAS DE LOS ANGELES!”.
SHONDEL: É por isso que não tem como sair daqui. Todas as saídas do shopping estão bloqueadas pela neve.
NORAH: E você checou?
SHONDEL: Cada uma delas. Estamos trancadas aqui dentro pelo menos até amanhã... ou quando o sol decidir aparecer pra derreter tudo isso. Será o Natal mais gelado de todos os tempos.
NORAH: Caramba...
PRISCILLA: (andando de um lado para o outro) Não pode ser... Não podemos ficar presas aqui. Tem que ter outra saída!
SHONDEL: Eu já falei que chequei tudo.
PRISCILLA: Que merda! Eu preciso estar nos Hamptons para uma maravilhosa festa de Natal.
SHONDEL: Acho que não vai rolar... A não ser que você queira pular pelo telhado.
Priscilla salta e dá um sorriso.
PRISCILLA: É exatamente isso que nós vamos fazer.
SHONDEL: (tensa) Gente, eu falei brincando.
PRISCILLA: E deu a melhor ideia da noite. Nós vamos vazar pelo telhado, claro. (pegando o telefone) Vou ligar pro Jarbas agora e mandar ele preparar o helicóptero.
Priscilla coloca o telefone no ouvido e sai caminhando pela loja. As outras três vão atrás dela.
CENA 13. ROYAL HOPE MALL. ESCADARIA DE INCÊNDIO – INT/NOITE:
Priscilla vêm subindo na frente, falando ao telefone.
PRISCILLA: (no telefone) Jarbas? É a Priscilla.
VOZ MASC.: (V.O., falhando) Alô... Aqui/...
PRISCILLA: (insiste) Jarbas!
Norah, Marilyn e Shondel correm logo atrás dela.
SHONDEL: (alto) Ei, menina!
Priscilla para e desliga o celular, irritada. As outras alcançam ela.
PRISCILLA: O sinal tá péssimo, ele não me ouviu.
SHONDEL: Todas as linhas telefônicas foram prejudicadas pela tempestade.
NORAH: Priscilla, talvez seja melhor voltar lá pra baixo e esperar.
PRISCILLA: (se altera) O meu cu que eu vou passar a virada de Natal trancafiada nesse shopping enquanto todo mundo se diverte nos Hamptons. Eu vou sair daqui nem que seja pulando do telhado como a Lady Gaga no Superbowl de 2017!
CENA 14. ROYAL HOPE MALL. TERRAÇO – EXT/NOITE:
CÂMERA se afasta da porta de saída. Subitamente, a porta é ABERTA. Priscilla sai.
O vento e a neve são muito fortes e quase a impedem de enxergar pelo horizonte.
Shondel, Norah e Marilyn aparecem em seguida.
SHONDEL: (grita) Eu disse que não tem como sair por aqui!
PRISCILA: (grita) Se eu pudesse eu me matava agora!
NORAH: (aponta) Tem alguém ali?
Uma MULHER está em pé, no parapeito, com os braços abertos. Shondel vêm por trás e agarra na cintura dela, no momento em que ela vai pular. As duas vão ao chão e rolam pela neve.
CENA 15. ROYAL HOPE MALL. SALA DE LORRAINE – INT/NOITE:
Ambiente grande e luxuoso, com sofás de couro marrom, pinturas na parede, um tapete persa gigante, além de uma mesa de madeira maciça, com uma poltrona.
LORRAINE (60 anos, baixinha, gordinha, cabelos grisalhos) está enrolada numa toalha, com os cabelos um pouco úmidos. Ela se senta na poltrona atrás da mesa.
Shondel, Priscilla, Norah e Marilyn estão na frente dela.
PRISCILLA: Eu amei essa decoração. Me lembra os Hamptons... (alto) Que era pra onde devíamos estar indo agora!
SHONDEL: (para Lorraine) A senhora tá bem?
LORRAINE: Eu estou sim.
SHONDEL: Não vai me agradecer? Eu salvei a sua vida.
LORRAINE: Você deveria ter deixado eu saltar daquele terraço, Shondel.
SHONDEL: Como você sabe o meu nome?
LORRAINE: Por que eu te contratei.
PRISCILLA: Tô perdida. Quem é essa mulher?
LORRAINE: Meu nome é Lorraine Cloyd. Eu sou a dona desse shopping.
NORAH: E por que você queria se matar? Que baixo astral. É tão mais divertido matar alguém.
LORRAINE: Eu queria me matar antes que ele chegasse até mim e me matasse.
PRISCILLA: “Ele”... (debocha) O Papai Noel?
MARILYN: (começa a rir) Ele ia matar ela com o cajado...
Todas olham para Marilyn com reprovação.
MARILYN: O que foi?
PRISCILLA: (para Norah) Eu nem sabia que o Papai Noel usava um cajado.
LORRAINE: Por acaso alguma de vocês já ouviu falar no Mr. Gallant?
PRISCILLA: Nunca ouvi esse nome...
MARILYN: (espreme os olhos) Eu pode ser que sim... Já transei com tanta gente, que é bem possível alguma ter esse sobrenome.
NORAH: Meu Deus, claro. Mr. Gallant! Um dos maiores assassinos de todos os tempos.
PRISCILLA: Não me surpreende você ter vasto conhecimento em assassinos em série. Bizarro!
NORAH: Gente, esse homem é icônico. Em 2009, ele se vestiu como Papai Noel e assassinou 17 pessoas no condomínio Georgia Park, aqui em Los Angeles. (sorri) Foi horrível.
PRISCILLA: E foi por causa dessa história pra boi dormir que você queria se matar, Lorraine? Garota, não faz mais isso. Eu por exemplo, nunca pensei em me matar. Faço questão em permanecer viva só pra irritar meus inimigos.
LORRAINE: Eu morava nesse condomínio em 2009. Gallant era o nosso jardineiro... Uma das 17 pessoas que ele matou, foi meu marido, Jonas, o fundador do Royal Hope Mall.
NORAH: Uh... sinistro.
PRISCILLA: Deixa eu ver se eu adivinho... Você foi a única sobrevivente?
LORRAINE: Infelizmente, sim. Meu depoimento na corte foi fundamental para colocar Gallant num sanatório, onde ele permaneceu por 10 anos.
NORAH: Espera... Permaneceu?
LORRAINE: Hoje pela manhã meu advogado ligou avisando que na noite de ontem, Mr. Gallant fugiu do sanatório e não foi encontrado. Eu tenho a mais absoluta certeza que ele vai vir atrás de mim e finalizar o serviço.
PRISCILLA: E por isso você borrou nas calças e decidiu se matar?
LORRAINE: Eu estou desesperada.
SHONDEL: Gente, estamos presas aqui nesse shopping até amanhã. Mesmo que o assassino esteja solto, é impossível que ele venha até aqui pra te matar.
LORRAINE: Não subestime a capacidade daquele jardineiro insolente.
MARILYN: (bate o pé) Não posso me lembrar que estamos perdendo uma festa babadeira lá nos Hamptons. Eu tinha contratado até uns GogoNoels pra animar a galera.
PRISCILLA: Nem me fale, Marilyn. Nem me fale! Eu ainda tô considerando a hipótese de me jogar daquele telhado pendurada numa corda.
NORAH: E aí você congela feito um picolé com aquela neve.
PRISCILLA: Sabe o que isso me lembrou? A Bonnie.
NORAH: (se controla) Morreu congelada feito um bacalhau de feira.
PRISCILLA: (também se controla) Pelo menos pra isso a imbecil da Siobhan serviu.
MARILYN: (cruza os braços) Credo, meninas. Que horrível, a Bonnie era nossa amiga.
PRISCILLA: A Bonnie só era amiga da periquita dela, que ela amava dar pro professor Arthur. Que homem!
MARILYN: Tô com vontade de mijar. Onde é o banheiro?
LORRAINE: Pode ir no banheiro dos funcionários da administração, é nesse corredor mesmo, quase perto do elevador.
MARILYN: Mara. Já volto.
Marilyn joga um beijo e sai.
PRISCILLA: (grita) Cuidado com o Mr. Gallant!
NORAH: (ri) Péssima, amo.
As duas dão um high-five.
LORRAINE: Nós realmente não temos como sair daqui essa noite, Shondel? Eu me sentiria mais segura junto da polícia.
Shondel retira uma pistola de seu cinturão e engatilha.
SHONDEL: Fica tranquila. Caso aquele psicopata apareça aqui pra tentar te matar, eu mesma me certifico de atirar na cara dele.
NORAH: Atira na testa, que daí atravessa o cérebro e mata ele na hora. Mais seguro.
Um pouco assustada, Shondel encara Norah, que dá de ombros.
CENA 16. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO ADM – INT/NOITE:
Marilyn entra, caminhando rápido, e vai direto em uma das 5 cabines do local.
CENA 17. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO ADM. CABINE – INT/NOITE:
A jovem baixa a saia e senta-se no vaso. Fecha os olhos e começa a peidar.
MARILYN: (relaxada) Ai, que delícia.
SOM da merda espirrando na louça e dos peidos de Marilyn.
CENA 18. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO ADM – INT/NOITE:
Marilyn na frente da pia, lavando as mãos. Ela se seca com as tolhas de papel e ajeita o cabelo, se olhando no espelho.
MARILYN: Linda. Maravilhosa!
VOZ MASC.: (gemendo) Ah...
A jovem percebe que o SOM veio de uma das cabines e olha pelo reflexo do espelho.
MARILYN: (murmura) Olá?
Marilyn se vira e, um pouco hesitante, vai caminhando pé por pé até a cabine.
MARILYN: (murmura) Você consegue, garota...
A jovem enfia a mão na maçaneta e empurra a porta. Assim que vê o que está ali, dá um grito de horror e salta para trás.
CENA 19. ROYAL HOPE MALL. SALA DE LORRAINE – INT/NOITE:
Os GRITOS de Marilyn ecoam pelas paredes. Lorraine, Shondel, Priscilla e Norah olham na direção da porta aberta.
SHONDEL: (pega a arma) O que foi isso?
PRISCILLA: Marilyn.
E Priscilla já sai caminhando.
CENA 20. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO ADM – INT/NOITE:
 A porta é aberta e Priscilla entra feito um furacão.
PRISCILLA: O que aconteceu?
Marilyn aponta para dentro da cabine. Priscilla se aproxima e vê um CASAL: GEROME (alto, moreno, musculoso) e RON (também alto, mais magro, loiro), sem camisa, subindo suas calças.
Em seguida, Lorraine, Shondel e Norah juntam-se as outras duas.
SHONDEL: O que esses dois estavam fazendo ali dentro?
MARILYN: (aponta) Esses porcos tavam fazendo banheirão!
LORRAINE: O que é “banheirão”?
NORAH: É literalmente dar uma em banheiro público.
MARILYN: Isso é nojento até pra mim! Eu nunca fiz essas coisas em locais públicos. (pensa) Acho que só uma vez.
LORRAINE: Expliquem-se, rapazes. Quem são vocês?
Gerone e Ron saem da cabine e vão terminando de colocar as roupas. Gerome ergue a mão para cumprimentar Lorraine.
GEROME: Me chamo Gerome, muito prazer.
MARILYN: (salta) Oh, teve aquela outra vez em Atlanta, mas foi só aquela vez.
Lorraine faz cara de nojo e não cumprimenta Gerome.
GEROME: E esse é Ron, meu namorado.
PRISCILLA: Vocês dois não tem vergonha na cara em ficar fazendo putaria em banheiro, não?
MARILYN: (salta de novo) E teve de novo, em/...
PRISCILLA: (agarra o braço de Marilyn) Se você repetir isso mais uma vez, eu te jogo pela janela!
RON: Confesso que a ideia foi minha. Já que íamos passar a véspera de Natal sozinhos, sugeri apimentarmos a relação de forma diferente.
LORRAINE: (brava) Fazendo sexo num dos banheiros do meu shopping. Sabem o quão grave é isso? Posso acusar vocês por atentado ao pudor.
GEROME: A gente achou que o shopping ia estar vazio!
LORRAINE: Não é desculpa.
RON: Por favor não nos acuse. Eu sou agente imobiliário e um escândalo desses pode colocar minha carreira a perder.
SHONDEL: Acho que não precisa disso, né dona Lorraine? Eles já se desculparam.
LORRAINE: (esnobe) Não... Não vou fazer isso... Não quero essa culpa nas minhas costas.
NORAH: Pelo menos vocês usaram camisinha?
Gerome e Ron se entreolham.
NORAH: NÃO USARAM? Pelo amor de Deus...
LORRAINE: Além de tudo são irresponsáveis e não se protegem. Que absurdo!
PRISCILLA: Espera aí... Ron é agente de imóveis... e esse outro moreno aí?
GEROME: Meu nome é Gerome.
PRISCILLA: Que seja!
GEROME: Eu sou chef de cozinha. Nasci e me criei na França.
PRISCILLA: Com esse cabelo?
GEROME: Qual o problema? Já é a segunda piada racista que você fez comigo em menos de 5 segundos.
PRISCILLA: (ergue as mãos) Desculpa!
SHONDEL: Vamos sair daqui, pessoal?
LORRAINE: Boa ideia. Tô ficando sufocada no meio desse povo todo. Nunca pensei que tentar me matar nesse shopping ia virar essa confusão toda.
RON: Você tentou se matar?
PRISCILLA: É uma longa história.
E eles vão saindo do banheiro.
CENA 21. ROYAL HOPE MALL – EXT/NOITE:
PLANO GERAL do shopping cercado de neve, que bloqueia a entrada principal. A neve cai de forma violenta.
CENA 22. ROYAL HOPE MALL. CIDADE DO PAPAI NOEL – INT/NOITE:
CÂMERA vai entrando entre o cenário construído em todo um andar do shopping: uma imitação de uma pequena cidadezinha, com mini casinhas de madeira, cobertas de neve. O chão também imita neve.
No centro da “cidade”, há uma árvore toda decorada, cercada por um chafariz. Mais ao fundo, uma casa maior, de dois andares, vermelha, com jardim na frente, representando a residência do Noel.
Os isolados reunidos na frente da árvore: Priscilla, Norah, Marilyn, Lorraine, Shondel, Ron e Gerome (estes dois, de mãos dadas).
RON: Então estamos presos aqui, é isso?
SHONDEL: Será que eu fui a única pessoa aqui que ouviu as notícias sobre a tempestade?
GEROME: Só assisto canais culinários, desculpa.
RON: De qualquer forma, não tínhamos outro lugar para passar o Natal, então está perfeito.
Ron e Gerome trocam um selinho.
PRISCILLA: (mexendo no celular) Eu perdi totalmente meu sinal e minha bateria tá em 5%.
SHONDEL: Não vamos conseguir contato com o pessoal do lado de fora.
NORAH: Deve ter alguma saída. Uma passagem secreta! Sempre tem coisas assim nesses filmes onde a galera fica isolada em algum lugar.
LORRAINE: Meu marido construiu esse shopping e não tem nenhuma saída surpresa. Infelizmente, estamos na vida real.
NORAH: Uma vida real e cruel onde Rihanna não lança um disco desde 2016.
PRISCILLA: Supera esse negócio da Rihanna. Ela agora só quer vender as maquiagens dela.
RON: E o que a gente vai fazer, agora que não podemos sair? Um olhar pra cara do outro?
MARILYN: Me desculpa gente, mas quando eu fico nervosa, eu tenho que tirar a roupa. É instinto.
SHONDEL: Sabia que isso aqui ia descambar em putaria.
PRISCILLA: Ninguém vai ficar pelado aqui. Marilyn, sossega a Roxana.
Marilyn cruza os braços e faz bico.
LORRAINE: Eu tive uma ideia. Já que esse é o Natal que seremos obrigados a ter, que tal fazermos dele o melhor das nossas vidas?
PRISCILLA: Ih, filosofou demais. Me perdi.
LORRAINE: Talvez ter tentado me matar foi a decisão mais estúpida que eu podia ter no momento de desespero. Acho que estarmos juntos nesse shopping é um sinal de que temos que fazer algo de diferente das nossas vidas.
NORAH: Por exemplo, a Marilyn parar de pensar em sexo 24hr por dia?
MARILYN: Qual o problema de vocês com o sexo?
LORRAINE: Eu já sei o que nós vamos fazer.
No CLOSE em Lorraine, ela sorri, reflexiva.
CENA 23. ROYAL HOPE MALL. RESTAURANTE. COZINHA – INT/NOITE:
Lorraine e Gerome (de avental branco e touca) estão na frente dos fogões, preparando a comida. Ron na mesa retangular, cortando os legumes. Shondel na porta.
SHONDEL: Preciso tirar o chapéu pra essa ideia de fazer a nossa própria ceia aqui. Qual o menu?
LORRAINE: Estamos assando um peru. Vai ficar delicioso. Enquanto isso, vamos cozinhando os acompanhamentos.
Gerome tira uma colher de uma das panelas e prova.
GEROME: O tempero tá maravilhoso.
LORRAINE: Não precisa de mais sal?
GEROME: Não, o segredo desse prato é ficar mais insonso e deixar os itens absorverem os temperos do caldo.
SHONDEL: Eu vou lá ver o que aquelas três doidas estão fazendo.
LORRAINE: Deixem tudo arrumado e perfeito.
SHONDEL: Pode deixar.
Shondel sai. Gerome agarra Ron por trás e segura na mão dele.
GEROME: Deixa eu te ensinar como cortar da forma correta.
RON: (sorri) A cenoura?
GEROME: Tenho uma cenoura bem grande pra você...
Gerome começa a roçar na bunda de Ron, que começa a rir. Lorraine revira os olhos.
CENA 24. ROYAL HOPE MALL. RESTAURANTE – INT/NOITE:
O local está com todas as luzes apagadas. Uma série de mesas quadradas e retangulares, com belíssimas decorações, estão espalhadas.
Norah termina de distribuir vários pratos brancos pela mesa retangular. Marilyn está acendendo as velas nos candelabros com um isqueiro.
NORAH: Eu acho que vai ser um Natal divertido, no fim das contas.
MARILYN: Eu tô morrendo de fome. Será que vai demorar muito?
NORAH: Sei lá.
PRISCILLA: (O.S.) Olha o que eu encontrei.
Priscilla aparece em cima do palco, que está na lateral do restaurante, e mostra para as meninas um rádio redondo antigo. As duas se aproximam.
NORAH: Onde você achou isso?
PRISCILLA: Num armário velho ali atrás. Tinha umas fitas antigas também, cheia de canções de Natal.
MARILYN: Põe aquela que eu amo. “All I Want for Christmas Is...” (pensa e ri) Piroca, aloka!
NORAH: Numa adaptação livre, né amada.
Priscilla coloca o rádio no chão.
PRISCILLA: Já que nós vamos ter que ficar trancadas nesse pulgueiro até amanhã, vamos nos divertir. Lembram daquela coreografia de Jingle Bell Rock?
NORAH: (fecha os olhos) Ai meu Deus...
Priscilla encara a CÂMERA e recebe um CLOSE.
PRISCILLA: É hora do show.
CORTA PARA Priscilla, Norah e Marilyn posicionadas no palco. Ao fundo, há uma cortina vermelha, com decoração de Natal, e as letras luminosas: “MERRY CHRISTMAS”.
A música “Jingle Bell Rock” começa a tocar pelo rádio. As três meninas começam a fazer a coreografia (igual a do filme Mean Girls) e sensualizam pelo palco.
Shondel vêm da cozinha e cruza os braços.
SHONDEL: Cadelas...
Priscilla, Marilyn e Norah continuam coreografando.
CENA 25. ROYAL HOPE MALL. SUBSOLO. LAVANDERIA – INT/NOITE:
Várias máquinas de lavar desligadas. SILÊNCIO ABSOLUTO.
ART (30 e poucos anos, cabelos médios, usando macacão da staff, boné na cabeça) aparece e vai até um balcão. Pega alguns produtos de limpeza e vai colocando dentro de um CARRINHO, que estava ali ao lado.
SOM de sininho de Natal.
Uma SOMBRA passa rapidamente pelas costas de Art, que se vira, assustado.
ART: Shondel, é você?
Na falta de resposta, Art pega seu carrinho e vai saindo da lavanderia.
ART: (alto) Você sabe que eu odeio esse tipo de brincadeira, ainda mais na véspera de Natal.
CENA 26. ROYAL HOPE MALL. SUBSOLO – INT/NOITE:
Art vêm empurrando seu carrinho de limpeza por um largo corredor, com vários dutos presos nas paredes e no teto. Mais na frente, há uma TOUCA DE PAPAI NOEL no chão.
O faxineiro estranha, larga o carrinho e pega a touca. Fica olhado sem entender.
ART: (murmura) Que merda é essa?
SOM DE SININHO. Art se vira gritando. Mr. Gallant está do outro lado do corredor, com suas vestes de Papai Noel, mas sem a touca.
ART: Caramba, Denis! (mão no peito) Quer me matar do coração?
Mr. Gallant concorda com a cabeça. Art mostra a touca.
ART: Como isso foi parar aqui? Aliás... O que você ainda faz aqui? Achei que já tinha ido pra casa há muito tempo. O shopping já fechou e tem uma tempestade fudida lá fora, cara.
O psicopata balança a cabeça negativamente, mas não fala nada.
ART: (franze a testa) Você tá estranho. Aconteceu alguma coisa? (olha pra a touca) Ah, é isso. Falta o resto da roupa.
Art se aproxima de Mr. Gallant e coloca a touca na cabeça dele.
ART: Melhor assim né? (bonachão) Ficou bonito!
O faxineiro então percebe os cabelos longos e desgrenhados do homem. Mr. Gallant ajeita a touca na cabeça e mostra bem o rosto para Art.
ART: (assustado) Você não é o Denis. Quem é você?
Mr. Gallant ergue um facão e Art arregala os olhos. No ataque do psicopata com a arma para cima do faxineiro, a IMAGEM ESCURECE. GRITOS DE HORROR de Art em OFF.
FADE IN:
CENA 27. ROYAL HOPE MALL. RESTAURANTE – INT/NOITE:
Priscilla, Norah, Marilyn, Shondel, Ron e Gerome sentados em torno da mesa de jantar. Lorraine se aproxima.
PRISCILLA: Vai demorar muito pra esse peru ficar pronto? Tô morta de fome.
LORRAINE: Não, querida. O peru está perfeitamente assado.
MARILYN: (bate palmas) Mara! Vamos comer então?
LORRAINE: Algum dos dois rapazes pode ir na cozinha e buscar a bandeja, por favor?
RON: (faz menção de se levantar) Claro, eu vou.
GEROME: (segura ele) Não amor, você está cansado. Deixa que eu vou.
RON: Capaz, meu querido. Eu vou! Esqueceu do seu problema de coluna?
GEROME: Imagina! Eu vou, deixa pra mim.
RON: Eu/...
PRISCILLA: (grita) Chega!
A jovem se levanta.
PRISCILLA: Que viados insuportáveis. Deixa que eu busco!
Ela sai em direção a cozinha. Ron e Gerome dão um selinho.
MARILYN: Agora uma pergunta. Como que vocês fazem a chuca?
Eles ficam sem palavras.
LORRAINE: O que é chuca?
Quando Marilyn vai falar, CORTA PARA Priscilla colocando uma bandeja com uma tampa prateada no centro da mesa. Ela vai abrir, mas Lorraine bate na mão dela.
LORRAINE: Calma, não funciona assim.
PRISCILLA: Não é pra comer?
LORRAINE: Antes eu gostaria de falar algumas palavras, mesmo que ainda esteja chocada pelas barbaridades que saíram da boca da Marilyn há poucos instantes.
Priscilla vai se sentando. Lorraine fica de pé e ergue sua taça com vinho.
LORRAINE: O Natal é uma data muito complicada para mim. Sempre me traz as piores memórias da minha vida. Por isso, sempre fugi desse dia. Desse momento. Eu confesso que hoje, achei que a alternativa para acabar com meu sofrimento seria me suicidar. Só que agora, vendo todos nós aqui, eu preciso agradecer a chance que tive de permanecer viva.
SHONDEL: E à mim, por ter te puxado.
LORRAINE: (rápida) Aham... (segue) Eu decidi que quero permanecer viva para enfrentar os meus monstros pessoais. E vocês fazem parte dessa decisão.
PRISCILLA: (se emociona) Ai, achei lindo.
LORRAINE: Agora cada um de vocês faz o seu agradecimento de Natal.
PRISCILLA: (de pé) Tudo bem... Nesse Natal, eu quero agradecer a duas pessoas que foram muito importantes na minha vida. Sem elas, eu não seria a mulher que eu sou agora.
Norah e Marilyn se olham e sorriem, emocionadas.
MARILYN: Não precisa agradecer, Priscilla!
PRISCILLA: Claro que eu tô me referindo aos serial killers que me perseguiram nos 2 últimos anos e falharam miseravelmente em me matar. Eles só me fizeram ainda mais emponderada e facilitaram a minha vida matando pessoas que eu nunca suportei. Por isso, obrigado serial killers.
Priscilla se senta.
NORAH: (de pé) Eu gostaria de agradecer que a crise econômica internacional e a guerra na Venezuela não impactaram a riqueza da minha família. Muito obrigado!
MARILYN: (de pé também) E eu agradeço ao meu cirurgião plástico, por ter me deixado ainda mais gostosa em 2019.
Norah e Marilyn batem as mãos e se sentam.
RON: (ergue seu copo) Obrigado ao meu marido Gerome por, sempre que eu faço passivo, prometer que irá colocar só a cabecinha e cumprir a promessa.
GEROME: (abraça ele) Ah, meu amor! Eu também agradeço a você e nosso relacionamento, e a todas as pessoas com quem fizemos threesome esse ano.
MARILYN: Vocês tem tanta sorte em não ter adquirido alguma DST.
PRISCILLA: Deixa de ser burra, criatura. Você só pega DST mijando em banheiros sujos ou então dentro de ônibus público.
SHONDEL: Eu acho que é a minha vez de agradecer, né?
LORRAINE: Você já é agradecida pelo emprego que tem e pelo salário que cai na sua conta. Vamos seguir com o jantar.
Shondel cruza os braços e fecha a cara. Lorraine agarra a tampa prateada.
LORRAINE: Sem mais delongas, a ceia está servida.
A dona do shopping revela o peru. Todos se surpreendem com o que está ali embaixo.
LORRAINE: (incrédula) Isso é...
CÂMERA revela: a cabeça decapitada de ART está servida na bandeja.
RON: Isso é de verdade? Ou é uma brincadeira?
GEROME: Não... Deve ser brincadeira! Não é, Lorraine?
LORRAINE: (ergue as mãos) Eu não tenho a menor ideia...
SHONDEL: (se levanta) Pessoal...
NORAH: (aproxima o rosto) Eu tô em dúvidas.
SHONDEL: Eu conheço esse cara. Ele trabalha na equipe de faxina. O nome dele é Art.
PRISCILLA: Então isso é...
SHONDEL: (grita) Isso é uma cabeça decapitada de verdade!
Todos se desesperam e se afastam da mesa, começam a falar ao mesmo tempo.
LORRAINE: (grita) Silêncio!
Eles se calam e encaram a senhora.
LORRAINE: (tensa) Eu sei quem fez isso. Foi ele. Mr. Gallant.
SHONDEL: Isso é impossível.
RON: Quem é Mr. Gallant?
LORRAINE: Ele voltou depois de 10 anos para se vingar de mim. E agora, estamos presos aqui nesse shopping com ele.
PRISCILLA: Como esse homem pode ter conseguido entrar aqui, gente?
LORRAINE: (alto) De certo ele entrou quando o shopping ainda estava aberto, né meu bem?
PRISCILLA: (murmura) Pior que é verdade...
NORAH: Sabem qual é a parte mais doida nisso tudo? A cabeça do Art tem um cheiro bem gostoso.
GEROME: Quem é Mr. Gallant? Alguém pode explicar?
PRISCILLA: Apenas um dos maiores assassinos em séries de todos os tempos.
NORAH: É um Papai Noel assassino, acusado de vários crimes malucos em 2009. Ele teve uma relação... peculiar? Poderia chamar de peculiar? Com a dona Lorraine ali.
LORRAINE: Eu sobrevivi a ele, e agora ele voltou pra se vingar.
RON: Então nós temos que chamar a polícia.
SHONDEL: Todos os sinais de telefone morreram, esqueceu?
RON: Vamos fugir por algum lugar! Deve ter algum lugar, não?
LORRAINE: Com a tempestade de neve que assolou Los Angeles, não há como escapar desse shopping. Estamos encurralados.
PRISCILLA: Gente, nós não vamos fugir como ratazanas assustadas. É exatamente isso que ele quer. Eu como sobrevivente de dois massacres, já aprendi como funciona a mente desses psicopatas.
RON: Essa daí adora esfregar o diploma de sobrevivente dela na cara de todo mundo.
PRISCILLA: Eu duvido que você sobreviveria pelo que eu passei sendo um maricas desse. Du-vi-do. Mas voltando ao meu ponto... Mr. Gallant colocou a cabeça do faxineiro na bandeja pra nos assustar. Ele quer que a gente perca a cabeça para, mais facilmente, nos matar um a um.
GEROME: Ok, isso é sinistro.
PRISCILLA: Só que nós não vamos dar o nosso medo pra ele. Nós vamos fazer totalmente diferente.
LORRAINE: Qual é o “plano de sobrevivência”, Priscilla?
PRISCILLA: Você já esquiou, Lorraine?
Lorraine não responde.
CENA 28. ROYAL HOPE MALL. PISTA DE SKI – INT/NOITE:
Priscilla e Lorraine, vestindo botas de patinação, deslizam pelo gelo dentro da arena. A senhora tenta se equilibrar.
LORRAINE: Eu nunca fiz isso na minha vida!
PRISCILLA: Pois pra tudo tem uma primeira vez! Se segura, Lorraine.
Marilyn passa por elas com rapidez e começa a rodopiar. Norah vêm logo atrás.
NORAH: (gritando) Eu me sinto como se tivesse num dos filmes do “Frozen”.
PRISCILLA: Vamos lá, Lorraine!
Priscilla puxa Lorraine pela mão e elas andam mais rápido. Lorraine começa a rir, se divertindo. Priscilla solta a dona do shopping e Norah puxa ela pelas costas.
LORRAINE: (rindo) Isso é maravilhoso!
NORAH: (no ouvido dela) É uma delícia.
Ron e Gerome estão rodopiando pelo gelo, com as mãos dadas.
RON: (alto) Sabe o que isso me lembrou? O clipe de Blow da Beyoncé.
Priscilla passa pelo meio dos dois e empurra Ron, que cai de bunda no gelo.
RON: (grita) Sua louca!
PRISCILLA: (grita) Maricona insuportável! Para de querer pagar de cool.
Gerome vai ajudando Ron a levantar.
RON: (grita) Não gosto de você, Priscilla!
PRISCILLA: Então vai pra puta que o pariu, amado.
CORTA PARA Shondel na porta de entrada da arena, com sua pistola na mão, vigiando.
CENA 29. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO MASCULINO – INT/NOITE:
Ron está tomando banho no chuveiro. O vapor quente toma conta de todo o ambiente. A espuma vai escorrendo pelas costas e entre a bundona definida do rapaz.
Uma pessoa com botas de couro pretas ENTRA e se aproxima.
RON: (com os olhos fechados) Gerome?
Ron se vira e vê Mr. Gallant parado ali, olhando para o corpo dele.
RON: Quem é você?
O rapaz desliga o chuveiro e pega a toalha que estava pendurada na parede.
RON: Gato comeu sua língua?
Mr. Gallant coloca a mão no saco e começa a esfregar. Ron enche a boca de água e sorri, safado.
RON: Oh... Eu entendi... Você quer brincar, daddy?
O assassino concorda com a cabeça. Ron deixa a toalha cair.
CORTA PARA Gerome entrando no banheiro.
GEROME: Ron, eu/...
Gerome leva um choque ao ver Mr. Gallant fudendo Ron de frango assado, apoiado na pia de mármore. O psicopata faz movimentos violentos e Ron geme feito uma putinha.
GEROME: (grita) Que porra é essa, Ron?
Ron se assusta e EMPURRA Mr. Gallant. O assassino resvala na poça de água e cai no chão.
RON: (se desespera) Eu posso explicar!
GEROME: (descontrolado) Explicar que você estava transando com um serial killer?
RON: Ele me obrigou!
Gerome agarra uma barra de ferro que estava apoiada na parede.
GEROME: (começa a chorar) Nunca pensei que você pudesse me trair dessa forma suja, Ron!
RON: (manipulador) Vamos sentar e conversar direito!
GEROME: Vai pro inferno!
Gerome acerta a barra de ferro na cabeça de Ron, que cai no chão desmaiado. O chef de cozinha começa a gritar e acerta repetidamente na cabeça do namorado. O sangue de Ron espirra no rosto de Gerome, até a cabeça do primeiro estar totalmente destruída.
Chorando muito, Gerome deixa a barra de ferro cair e se apoia na pia. Ainda caído no chão, Mr. Gallant observa tudo.
Gerome vê Mr. Gallant e parte pra cima dele. O agarra pelo casaco vermelho e tenta levantar. Mr. Gallant chuta o rosto de Gerome. Gerome cai no chão, ao lado do corpo de Ron. Nesse momento, Mr. Gallant engatinha para fora do banheiro.
CENA 30. ROYAL HOPE MALL. PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO – INT/NOITE:
Priscilla, Norah, Marilyn e Lorraine caminham enquanto tomam sorvete. Shondel logo atrás dela, fazendo a segurança.
LORRAINE: Meninas, eu preciso admitir que tive um dos melhores momentos da minha vida. Me diverti muito!
PRISCILLA: E agora o seu medo pelo assassino passou, correto?
LORRAINE: Confesso que nem pensei muito nele...
PRISCILLA: Viu só? A minha estratégia sempre funciona.
LORRAINE: Nunca pensei que meu shopping podia ser tão divertido!
PRISCILLA: Espero que agora você possa tirar da sua cabeça essa história absurda de se matar.
LORRAINE: Nunca! Jamais! Me sinto mais viva do que nunca agora.
NORAH: A Shondel vai ficar de segurança a noite toda?
SHONDEL: (olha em volta) Não descanso até capturar esse assassino.
NORAH: E você sabe como capturar um assassino por acaso?
SHONDEL: Não, mas eu tenho uma arma.
MARILYN: Meu Deus.
Encharcado de sangue e abatido, Gerome surge na frente das cinco.
GEROME: Ele está morto.
LORRAINE: (tensa) Quem está morto?
PRISCILLA: Estamos falando sobre o Mac Miller? Ou a carreira da Katy Perry?
GEROME: Ron. Ron está morto. Mr. Gallant matou ele e eu consegui escapar a tempo.
NORAH: Eu preciso ver. Me leve até o corpo. Quero ver cada detalhe.
MARILYN: Logo que eu vi você eu pensei que você tinha pegado uma mina menstruada... Mas me toquei em seguida que era assassinato.
GEROME: Eu levo vocês até a cena do crime.
SHONDEL: Enganado!
Shondel agarra as mãos de Gerome e prende com algemas.
PRISCILLA: Você tem algemas também?
SHONDEL: Eu tenho sim.
GEROME: Por que você tá me prendendo?
SHONDEL: Essa história está muito suspeita. Até entendermos o que aconteceu, vou te deixar preso.
GEROME: Que absurdo. Eu tenho meus direitos como cidadão!
PRISCILLA: Você não tava se gabando por ser francês? Lute na França, amado, por que aqui é a América. Leva esse Matusalém daqui, Shondel. Leva essa bicha que eu não suporto esse viado!
Shondel sai, carregando Gerome. Priscilla se vira para as outras três.
PRISCILLA: Vamos ver esse cadáver.
CENA 31. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO MASCULINO – INT/NOITE:
Norah termina de esticar um pano branco em cima do cadáver de Ron. O sangue está por todos os lados.
NORAH: Ele teve a cabeça destruída em vários pedaços. É o que podemos chamar de morte horrível. É um live-action do meme.
LORRAINE: Que horror morrer dessa forma. Um jovem tão bonito! Não merecia.
PRISCILLA: Esse puto merecia sim. Insuportável! Ele me enfrentou em cada segundo aqui dentro desse shopping.
LORRAINE: Que ódio é esse pelo casal gay? É por que eles são gays?
PRISCILLA: Claro que não. Eu também sou meio viado. É que eu sempre tenho que odiar alguém, não importa onde eu esteja. É regra. As vezes eu nem odeio, mas preciso odiar pela tradição. Os coitados acabaram sendo sorteados pelo meu ranço.
Marilyn sai de uma das cabines.
MARILYN: O tal Mr. Gallant não tá aqui.
PRISCILLA: Ah, jura?
LORRAINE: O que nós vamos fazer? Não podemos ficar paradas esperando Mr. Gallant nos matar uma a uma.
Nisso, Shondel retorna.
SHONDEL: Quão ruim é?
NORAH: Beeeem ruim.
PRISCILLA: Onde você escondeu o bonitinho?
SHONDEL: Tranquei ele numa sala dentro do depósito. Acho que dessa forma será mais seguro.
PRISCILLA: Podia ter deixado a discografia da Selena Gomez tocando.
NORAH: Credo, que crueldade.
SHONDEL: Precisamos nos esconder e decidir um plano de fuga desse shopping. Lembrando que fazer rapel pelo telhado é a mesma coisa que se matar. Com todo respeito, dona Lorraine.
PRISCILLA: Tem que ter um jeito de sair, né? É impossível que a gente esteja totalmente isolada nesse lugar.
LORRAINE: (pensa) Eu acho que tem uma alternativa.
SHONDEL: Por onde?
LORRAINE: Como eu não pensei nisso antes... A rede de esgoto embaixo do shopping!
PRISCILLA: É cilada, Bino.
SHONDEL: Concordo com a Priscilla.
LORRAINE: Pode até ser, mas não vamos saber sem tentar. É melhor do que ficar aqui sendo isca de um assassino em série.
NORAH: Concordo com a dona Lorraine. Vamos descer pela rede de esgotos imunda e sombria e assim fugir do shopping.
SHONDEL: Tudo bem! Eu conheço o caminho.
LORRAINE: E vamos deixar o Gerome trancado mesmo assim?
PRISCILLA: Ele que se foda. Se ele também for assassinado, é uma glória. Quanto menos homem nesse mundo, melhor.
LORRAINE: Então está decidido. Vamos pelos esgotos.
Todas concordam e se encaram.
CENA 32. ROYAL HOPE MALL – INT/NOITE:
Priscilla, Norah, Marilyn e Lorraine reunida em um dos andares, próximas a algumas lojas. Shondel entrega uma lanterna para cada uma delas.
PRISCILLA: Só isso? Uma lanterna?
SHONDEL: Acho que já é necessário.
PRISCILLA: E se o assassino aparecer a gente joga as lanternas nele?
Shondel mostra o revólver na cintura.
SHONDEL: Disso eu cuido. Agora vamos, é perigoso ficarmos dando sopa por aqui.
LORRAINE: Vamos sair desse shopping.
Guiadas por Shondel, todas saem caminhando. CÂMERA se afasta para mostrar Mr. Gallant observando elas por trás de uma pilastra.
CENA 33. ROYAL HOPE MALL. SUBSOLO – INT/NOITE:
Shondel levanta uma tampa pesada do chão e ilumina lá dentro.
SHONDEL: O acesso aos esgotos é por aqui.
LORRAINE: (nervosa) Eu não sei se eu consigo.
PRISCILLA: Ótimo, fique aqui e seja morta. Eu desço primeiro.
Priscilla segura na mão de Norah e vai descendo pelo buraco, por uma escada de ferro.
NORAH: Me ajuda, Marilyn.
Marilyn dá a mão para Norah e ela é a próxima a descer. Shondel encara Lorraine.
CENA 34. ROYAL HOPE MALL. DUTOS DE ESGOTO – INT/NOITE:
Shondel salta pela escada de ferro e liga sua lanterna. Sai caminhando e as outras quatro seguem por trás dela. O ambiente é extenso, obscuro e muito gelado. Elas vão pisando na água podre.
PRISCILLA: Não acredito que eu vou estragar minha Louboutins caríssima nessa água imunda.
MARILYN: Parece um cu esse lugar, né negas?
NORAH: Sei lá, nunca nem vi um cu.
PRISCILLA: Nem eu, credo.
MARILYN: É sério. Cumprido, estreito, úmido, com uma água meio suja.
SHONDEL: Shhh! Querem chamar a atenção do assassino?
PRISCILLA: Olha sinceramente, a pior decisão que eu podia ter foi ter decidido vir fazer compras nesse shopping aqui. Tendo tantos lugares melhores...
LORRAINE: Pois a senhorita saiba que o Royal Hope Mall é um dos maiores/...
PRISCILLA: (interrompe) É um shopping de pobre! Essa é a verdade!
LORRAINE: Então qual a razão de vocês virem fazer compras aqui?
PRISCILLA: Faz parte da minha tradição anual de comprar presentes para os meus amigos e familiares. Os meus presentes eu comprei no exterior, é claro.
Shondel para e abre os braços, interrompendo elas.
SHONDEL: (murmura) Eu ouvi alguma coisa.
MARILYN: (fala alto) O que você disse?
SHONDEL: (murmura) Fala baixo caralho!
PRISCILLA: (fala alto) Tem alguém aqui embaixo?
LORRAINE: É ele! Mr. Gallant.
Todas acendem e erguem suas lanternas. Iuminam o rosto cansado de DINAH LOOMIS, que ergue as mãos. Shondel aponta o revólver.
SHONDEL: Parada! Mãos pra cima!
DINAH: Eu já estou com as mãos ao alto.
SHONDEL: Ah... Ok.
PRISCILLA: Mas quem é essa mulher?
SHONDEL: (grita) Qual seu nome?
CLOSE em Dinah.
CENA 35. ROYAL HOPE MALL. SALA DE LORRAINE – INT/NOITE:
Dinah, apoiada na mesa de Lorraine, sendo interrogada pelas outras cinco personagens.
DINAH: Meu nome é Dinah Loomis.
PRISCILLA: Você ficou presa aqui depois de fazer compras, feito nós?
DINAH: Não, não...
SHONDEL: Nós estamos correndo um grande perigo aqui. Há um assassino em série a solta nesse shopping e ele já fez duas vítimas.
DINAH: Eu sei disso. Eu vim atrás dele.
LORRAINE: O que quer dizer?
DINAH: E sou a doutora Dinah Loomis. Fui psiquiatra de Mr. Gallant durante 10 anos no hospício Red Meadow.
SHONDEL: E por que você veio até aqui procurar por ele?
DINAH: Eu encontrei uma matéria debaixo do colchão do quarto dele, e logo percebi que ele viria atrás da única sobrevivente do massacre.
LORRAINE: Eu estou muito apavorada, Dinah. Precisamos encontrar um jeito de fugir desse shopping imediatamente.
DINAH: Eu não vou à lugar nenhum.
PRISCILLA: Então é um suicídio coletivo, é isso?
DINAH: Eu vim aqui para matar Jeffrey Gallant e é isso que eu vou fazer.
NORAH: Tô ficando interessada.
DINAH: Fugir não adiantará nada e podemos ser mortas no meio do caminho. Eu sugiro que a gente se una contra ele.
PRISCILLA: Tipo “As Panteras”.
DINAH: É, talvez.
SHONDEL: Parece que você tem um plano, Dra. Loomis.
DINAH: Eu tenho sim. Mr. Gallant tem um vício. O vício da carne. Do sexo. Temos que usar isso ao nosso favor e armar uma arapuca contra ele.
LORRAINE: Não sei. Pode ser muito arriscado.
DINAH: É a única chance que temos. Vamos usar uma isca para atrair Mr. Gallant capturar ele.
Todas olham para Marilyn, que estava distraída.
MARILYN: O que foi?
PRISCILLA: Ela é sexo puro. Ela é perfeita.
MARILYN: Sem chances!
DINAH: Nós vamos precisar da sua ajuda.
PRISCILLA: Ela vai ajudar sim, eu decido por ela.
MARILYN: Merda!
DINAH: Essa noite, nós vamos matar Mr. Gallant.
LORRAINE: Obrigada!
E Lorraine agarra a mão de Dinah, emocionada.
CENA 36. ROYAL HOPE MALL. SALA – INT/NOITE:
A porta é aberta e Lorraine entra, escoltada por Shondel. A dona do shopping se aproxima de um painel na parede e abre. Rapidamente, ergue uma alavanca e se vira para Shondel.
LORRAINE: Hora do show.
SHONDE: Vamos lá.
Lorraine concorda e elas saem. A porta se fecha.
CENA 37. ROYAL HOPE MALL – EXT/NOITE:
PLANO GERAL do shopping envolto pela neve. Gradativamente, todas as LUZES de seu interior vão sendo ligadas.
CENA 38. ROYAL HOPE MALL – INT/NOITE:
Marilyn desce até o andar TÉRREO pela escada rolante. Ela caminha alguns metros e se aproxima da árvore de Natal de 4 metros. Olha para os lados, procurando Mr. Gallant.
MARILYN: (alto) Eu estou tão sozinha aqui. Indefesa. Queria tanto alguém que me fizesse companhia.
SINOS BADALAM. Mr. Gallant aparece pelo outro lado, ameaçador. Marilyn respira fundo.
MARILYN: Então você é Mr. Gallant.
Ele concorda. Marilyn sorri e se aproxima.
MARILYN: Parece que temos muitas coisas em comum. Nossos nomes começam pela letra M.
Mr. Gallant franze a testa e não entende.
MARILYN: Eu vi o que você fez com aquela poc no banheiro. Uh, foi terrível. Quer fazer pior comigo?
O assassino concorda e mostra seu facão para Marilyn, que fica tensa.
MARILYN: (grita) Então me pega se puder, filha da puta!
Marilyn sai correndo pelo lado. Em passos rápidos, Mr. Gallant a segue.
CENA 39. ROYAL HOPE MALL. CIDADE DO PAPAI NOEL – INT/NOITE:
Marilyn corre com seus saltos altos pela neve falsa e para na frente da Casa principal, do Papai Noel. Mr. Gallant vêm logo atrás dela e deixa ela encurralada.
MARILYN: Então é isso. Eu não tenho como fugir. Você vai me matar da mesma forma que fez com os outros.
O psicopata concorda com a cabeça e ergue seu facão.
MARILYN: Posso dizer minhas últimas palavras?
Mr. Gallant congela por alguns segundos e então concorda com a cabeça.
PRISCILLA: (O.S.) Deixa que eu falo por ela.
Então, Priscilla, Norah, Dinah e Shondel sugem pelos lados, segurando armas como: facas, martelos e chicotes, e junto de Marilyn cercam Mr. Gallant.
PRISCILLA: Acabou pra você.
DINAH: Olá, Jeffrey. Ou deveria chamar você de Mr. Gallant? Espero que você esteja aproveitando sua última noite vivo na Terra.
Mr. Gallant respira ofegante e cheio de ódio, encarando Dinah, que sorri com ironia.
CENA 40. ROYAL HOPE MALL. CIDADE DO NOEL. CASA DO PAPAI NOEL – INT/NOITE:
A decoração do primeiro andar é de uma sala aconchegante, com a decoração de Natal, uma árvore e lareira ao fundo.
Mr. Gallant está ao centro, preso numa poltrona vermelha, com braços e pés amarrados. Dinah termina de colocar uma fita na boca dele.
Priscilla, Norah, Marilyn e Shondel na porta.
PRISCILLA: O que vamos fazer com ele agora?
DINAH: Vocês logo vão saber. Precisamos avisar a Lorraine que deu tudo certo.
SHONDEL: E deixar o louco aqui sozinho?
NORAH: Eu fico aqui vigiando ele.
PRISCILLA: Tem certeza, amiga?
NORAH: Claro. (sorri) Eu e Mr. Gallant temos várias coisas em comum.
DINAH: Perfeito. Nós já voltamos.
Norah faz joinha e as quatro saem. Ela fecha a porta e cruza os braços. O assassino a encara.
NORAH: Parece que agora somos só você e eu, Jeffrey.
CENA 41. ROYAL HOPE MALL. SALA DE LORRAINE – INT/NOITE:
Lorraine em pé, caminhando de um lado para o outro, nervosa. BATIDAS na porta. Dinah, Priscilla e Marilyn entram.
LORRAINE: E então?
DINAH: (sorri) Deu certo. Capturamos Mr. Gallant.
Lorraine relaxa e sorri.
LORRAINE: Parece que um peso saiu das minhas costas agora.
DINAH: Precisamos discutir a segunda parte do plano.
LORRAINE: E quem ficou vigiando ele?
DINAH: Aquela menina estranha.
PRISCILLA: (corrige) Norah. O nome dela é Norah.
LORRAINE: Ótimo.
MARILYN: (segura a perereca) Eu preciso ir no banheiro. Tô desde mais cedo querendo mijar.
PRISCILLA: E eu vou lá naquela loja da Tiffany ver se faço alguns furtos.
DINAH: Nós duas vamos ficar aqui discutindo o plano.
Debochada, Priscilla aplaude Dinah e sai junto de Norah.
CENA 42. ROYAL HOPE MALL. CIDADE DO NOEL. CASA DO PAPAI NOEL – INT/NOITE:
Norah caminha em volta da poltrona onde Mr. Gallant está amarrado.
NORAH: Sabe que eu e você temos a mesma admiração pela morte?
A jovem para na frente de Gallant e se apoia nos joelhos dele.
NORAH: Antes de entrar na faculdade, eu sempre achei que viraria uma assassina em série. Infelizmente, nunca encontrei ninguém pra me mostrar esse caminho. Mesmo assim, optei pela enfermagem. Minhas matérias favoritas sempre foram as que envolviam sangue.
Norah retira a fita da boca de Mr. Gallant.
NORAH: Me conta como foi pra você matar todas aquelas pessoas em 2009?
MR. GALLANT: (murmura) Poderoso.
NORAH: Você queria se sentir como se fosse um Deus é isso? E por que a roupa de Papai Noel? É algum trauma de infância?
Mr. Gallant baixa a cabeça. Norah retira a touca dele e mexe com seus cabelos cumpridos.
NORAH: Nós temos tanto para aprender um com o outro.
BATIDAS na porta. Norah se levanta.
NORAH: Deve ser as meninas.
Ela abre a porta e dá de cara com GEROME, solto.
NORAH: Ah, não!
GEROME: Surpresa, vadia?
Gerome dá um soco no rosto de Norah e ela cai no chão, desmaiada. O rapaz se aproxima da poltrona de Mr. Gallant e começa a desamarrar as mãos dele.
Mr. Gallant fica solto e se levanta.
GEROME: Agora não te devo nada.
FADE OUT.
FUNDO ESCURO, COM SANGUE ESCORRENDO
LETTERING EM VERMELHO, COM TEXTURA DE NEVE:
“UMA HORA ANTES”
FADE IN:
CENA 43. ROYAL HOPE MALL. SALA – INT/NOITE:
Ambiente totalmente no ESCURO. BATIDAS FORTES NA PORTA.
GEROME: (O.S.) Quem é?
A porta é arrombada por vários chutes e a luz ilumina Gerome, acuado num canto. O rapaz ergue os olhos e Mr. Gallant entra na sala. Os dois ficam se olhando por alguns segundos.
FADE OUT.
FADE IN:
CENA 44. ROYAL HOPE MALL. QUARTO – INT/NOITE:
Shondel entra e deixa a porta aberta. O ambiente é pequeno: tem apenas uma cama de casal, um guarda-roupa e uma estante. A segurança vai abrindo as gavetas da estante a procura de alguma coisa.
SHONDEL: Eu tenho certeza que tinha deixado aqui...
Gerome aparece pelas costas de Shondel e enfia um cinto no pescoço dela, tentando estrangulá-la. Shondel tenta gritar e se agita.
GEROME: (murmura) Quietinha, sua puta. Quetinha!
SHONDEL: (engasgando) Me solta...
GEROME: (murmura) Isso é por ter me prendido naquela sala imunda.
Shondel consegue agarrar um cinzeiro em cima da estante e enfia no lado da cabeça de Gerome. Gerome larga Shondel e cai na cama, com a cabeça sangrando. Shondel põe as mãos no pescoço, tossindo e SAI CORRENDO.
GEROME: (grita) Volta aqui!
O rapaz se recupera e vai atrás de Shondel.
CENA 45. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO FEMININO – INT/NOITE:
Marilyn entra rapidamente e vai direto para dentro de uma das cabines. Fecha a porta.
CENA 46. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO FEMININO. CABINE – INT/NOITE:
A jovem se senta no vaso e baixa a calcinha. SOM do xixi saindo e caindo na água do vaso.
MARILYN: (revira os olhos) Acho que isso chega ser melhor que um orgasmo.
CENA 47. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO FEMININO – INT/NOITE:
Mr. Gallant ENTRA. Olha para as cabines e escuta os gemidos de Marilyn. Ergue seu facão.
CENA 48. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO FEMININO. CABINE – INT/NOITE:
Marilyn escuta SONS de alguém se aproximando e tranca o xixi.
MARILYN: Priscilla? É você?
Alguém ENTRA na cabine ao lado.
MARILYN: Não tem graça gente! Eu sou sensível!
Marilyn olha para cima e vê Mr. Gallant se revelar pelo outro lado.
MARILYN: (grita) Santa Gaga que estás no céu!
Mr. Gallant SALTA para dentro da cabine de Marilyn.
CENA 49. ROYAL HOPE MALL – INT/NOITE:
Shondel sai do elevador e coloca a mão na cintura. Percebe que não está mais com sua arma.
SHONDEL: Merda...
Ela escuta VOZES ao longe e se aproxima do parapeito de vidro. Olha para o andar de baixo.
SHONDEL: (grita) Meninas?
SOM de ASSOVIO.
Shondel se vira e Gerome a surpreende.
GEROME: Oi, vadia.
Shondel grita e Gerome a EMPURRA.
CENA 50. ROYAL HOPE MALL. TÉRREO – INT/NOITE:
O corpo de Shondel despenca entre os andares. Os GRITOS dela ecoam.
Shondel cai dentro do CHAFARIZ principal. CÂMERA mostra ela com os olhos arregalados e o sangue escorrendo pelo canto da boca. Logo, os anjos começam a espirrar o sangue de Shondel.
CENA 51. ROYAL HOPE MALL – INT/NOITE:
Gerome, do parapeito de vidro, dá um sorriso psicótico para a CÂMERA. Ele se afasta.
CENA 52. ROYAL HOPE MALL. BANHEIRO FEMININO – INT/NOITE:
A porta da cabine é arrombada e leva Marilyn ao chão. Mr. Gallant está caído contra o vaso.
Marilyn empurra a porta de cima de si e sai engatinhando para fora do banheiro. Mr. Gallant se recupera e sai atrás de Marilyn.
CENA 53. ROYAL HOPE MALL. TIFFANY’S – INT/NOITE:
Priscilla caminhando entre os mostruários com joias caríssimas. Marilyn ENTRA.
MARILYN: (exaltada) Mr. Gallant escapou!
PRISCILLA: (se vira) O quê?
MARILYN: Ele acabou de me atacar no banheiro.
PRISCILLA: Merda. Norah!
As duas arregalam os olhos e saem correndo.
CENA 54. ROYAL HOPE MALL. SALA DE LORRAINE – INT/NOITE:
Lorraine está carregando uma pistola, sentada na frente de sua mesa.
A porta é aberta. Mr. Gallant se revela para Lorraine. Ela coloca a arma nas costas e fica de pé.
LORRAINE: Jeffrey.
Gallant entra e balança seu sininho. Lorraine contorna a mesa.
LORRAINE: Por que você veio aqui?
MR. GALLANT: Terminar o que eu comecei.
Lorraine dá um sorriso irônico, enquanto o assassino avança na direção dela.
LORRAINE: O que você começou?
CLOSE em Mr. Gallant, confuso.
FADE OUT.
FUNDO VERMELHO-ESCURO, COM NEVE CAINDO
LETTERING BRANCO, COM LUZES PENDURADAS:
“24 DE DEZEMBRO DE 2009”
FADE IN:
CENA 55. CONDOMÍNIO GEORGIA PARK – EXT/NOITE:
CÂMERA abre num PLANO GERAL das centenas de casas iguais, uma ao lado da outra, e SE AFASTA até uma placa de madeira na entrada, com flocos de neve, escrito: “BEM-VINDO AO CONDOMÍNIO GEORGIA PARK!”.
SIRENES DA POLÍCIA em OFF.
CENA 56. CONDOMÍNIO GEORGIA PARK – EXT/NOITE:
Mr. Gallant sendo carregado por dois policiais através do asfalto, se debatendo.
MR. GALLANT: Não fui eu!
POLICIAL: Cala a boca!
Um dos policiais abre a porta da viatura e eles jogam Mr. Gallant lá dentro.
CÂMERA vai até a fachada de uma das casas. Com sangue dos pés a cabeça, Lorraine (aparência mais jovem) observa Mr. Gallant ser levado.
A viatura vai saindo pela rua, e o assassino troca olhares com Lorraine pelo vidro. Lorraine dá um discreto sorriso sádico.
CENA 57. HOSPÍCIO RED MEADOW. QUARTO – INT/NOITE:
Mr. Gallant amarrado na maca. Dinah ao lado, com um jaleco branco. Dois enfermeiros colocam eletrodos nas têmporas de Gallant e preparam o eletro choque.
MR. GALLANT: (chorando) Não fui eu.
DINAH: É claro que foi. Você delira. Jeffrey, você perdeu o senso da realidade. Sua memória não é confiável. Você não sabe quem você é, mas eu sei.
Dinah faz sinal positivo para os enfermeiros. Eles acionam a máquina. Mr. Gallant recebe a carga elétrica e se debate com os olhos arregalados.
Dinah se afasta e se apoia na parede branca. Ela respira fundo, nervosa.
FADE OUT.
CENA 58. ROYAL HOPE MALL. SALA DE LORRAINE – INT/NOITE:
Continuação da cena 54. Mr. Gallant e Lorraine se enfrentando.
LORRAINE: O que quer que fizeram com você naquele sanatório, fizeram você se esquecer de muita coisa.
MR. GALLANT: Não. Você estava lá em 2009. Você falou para os policiais que eu era o assassino.
LORRAINE: Você se esqueceu de tudo, não é Jeffrey? Em 2009, eu menti. Você não cometeu crime algum.
SUPER CLOSE no rosto de Lorraine.
LORRAINE: Eu cometi.
Mr. Gallant é impacto pelas palavras de Lorraine e se emociona.
MR. GALLANT: Não... Fui eu.
LORRAINE: Eu precisava garantir a herança do meu marido. Foi uma bagunça, é claro, mas deu certo. Ainda consegui me livrar de vizinhos insuportáveis. E eu pensei que podíamos seguir em frente. Só que você decidiu fugir daquele sanatório e aparecer atrás de mim, jurando que teria “vingança”.
O assassino mostra seu facão para Lorraine, que ri, debochada.
MR. GALLANT: Você... (murmura) É um monstro. Fui internado num sanatório, torturado com eletricidade e injetado com drogas até acreditar no que você disse que eu era. (com raiva) Vai se fuder, Lorraine. Eu sou o monstro que você criou.
LORRAINE: Não. Você foi o cara errado, na hora certa.
MR. GALLANT: (grita) Eu vou te matar!
Mr. Gallant avança em Lorraine com seu facão. Lorraine o surpreende e pega sua arma.
LORRAINE: Nos vemos no inferno, Jeffrey.
E Lorraine descarrega a arma em Mr. Gallant. Ele cai de joelhos e coloca as mãos nos ferimentos.
MR. GALLANT: (fraco) Socorr/...
Mr. Gallant revira os olhos e cai morto. Lorraine larga o revólver na mesa e se aproxima do cadáver. Pega o facão das mãos do assassino.
DINAH: (O.S.) Meu Deus.
Lorraine vê Dinah na porta.
DINAH: Você matou Mr. Gallant.
LORRAINE: (fica de pé) Eu fiz o que deveria ser feito.
DINAH: Como ele conseguiu escapar?
LORRAINE: Eu não sei.
DINAH: Preciso avisar as meninas que o pesadelo acabou. Você teve muita coragem, Lorraine.
LORRAINE: (sorri) Obrigada!
Quando Dinah vai sair...
LORRAINE: Ah, doutura.
DINAH: (retorna) Oi?
LORRAINE: Você não vai a lugar nenhum.
Lorraine enfia o facão na barriga de Dinah. Dinah arregala os olhos e tenta falar, mas o sangue começa a espirrar por sua boca. Lorraine puxa o facão e o corpo da psiquiatra cai ao lado do de Mr. Gallant. Dinah ainda está viva e tenta falar.
LORRAINE: Acho que você merece saber da verdade antes de morrer. Em 2009, eu fui a assassina. Mr. Gallant sempre foi inocente. Você torturou um inocente, doutora. Por 10 anos. Morra sabendo disso.
Lorraine se abaixa e esfaqueia Dinah mais uma vez na barriga. Dinah fecha os olhos e morre.
GEROME: (O.S.) Mãe?
Lorraine se levanta e Gerome entra na sala, vê Mr. Gallant e Dinah assassinados.
GEROME: Você conseguiu.
Os dois se abraçam e Lorraine beija a bochecha de Gerome.
LORRAINE: (amável) Meu querido. E a chefe de segurança?
GEROME: Shondel está morta.
LORRAINE: Ótimo, então só faltam aquelas três vadias.
GEROME: Vou dar sequência no plano.
LORRAINE: Priscilla, Norah e Marilyn precisam morrer para que eu e você sejamos os únicos sobreviventes do novo massacre de Mr. Gallant.
Gerome concorda.
CENA 59. ROYAL HOPE MALL. CIDADE DO NOEL – INT/NOITE:
Norah está saindo da Casa do Papai Noel, ainda zonza. Priscilla e Marilyn vêm correndo.
PRISCILLA: Norah!
As três se abraçam forte.
PRISCILLA: O que aconteceu?
NORAH: Mr. Gallant escapou.
PRISCILLA: Merda! E as outras?
NORAH: Eu não sei.
GEROME: (O.S.) Elas tão mortas.
As três se viram e vêem Gerome.
GEROME: Mr. Gallant matou Shondel, Lorraine e a Dra. Loomis.
PRISCILLA: Como você escapou do depósito?
MARILYN: E como ele sabe quem é a Dra. Loomis?
NORAH: Ele tá junto do Mr. Gallant.
PRISCILLA: O quê?
GEROME: (voz mansa) Norah, eu não sei do que você se lembra, mas eu sou inocente. E jamais me uniria a um serial killer.
NORAH: Oh, ok...
Norah sorri.
NORAH: Eu nunca cometi um assassinato, mas sempre tive muita vontade.
Ela fica séria.
NORAH: Acho que vou começar por você.
GEROME: Eu é que vou matar vocês três, suas cadelas!
Gerome puxa o facão de Mr. Gallant das costas e vai esfaquear Norah. Priscilla puxa Norah e, junto de Marilyn, elas correm para a Casa do Papai Noel.
CENA 60. ROYAL HOPE MALL. CASA DO PAPAI NOEL – INT/NOITE:
Priscilla fecha a porta e tranca. Ela afasta Norah e Marilyn. A lâmina do facão atravessa a madeira.
GEROME: (V.O.) Abram essa porta se vocês têm coragem!
MARILYN: O que a gente faz agora?
PRISCILLA: Não sobrevivi ao Jack Estripador e ao Homem do Gancho pra morrer nas mãos desse homossexual terrível.
NORAH: Esse desgraçado conseguiu nos enganar direitinho. Esteve ao lado do Mr. Gallant esse tempo todo.
CHUTES na porta.
GEROME: (V.O.) Priscilla!
PRISCILLA: Vamos pro segundo andar!
Norah e Marilyn concordam e elas sobem.
Gerome ARROMBA a porta com um chute e puxa seu facão da madeira. Ele olha em volta.
GEROME: (grita) Apareçam, suas vadias!
MARILYN: (V.O.) Priscilla? Norah?
Gerome sorri e sobe para o outro andar.
CENA 61. ROYAL HOPE MALL. CASA DO PAPAI NOEL. QUARTO – INT/NOITE:
Gerome entra. Ele vê o local vazio e a única janela aberta. Calmamente, Gerome se aproxima da janela e vê toda a extensão da Cidade do Noel lá embaixo. Para a surpresa do rapaz, Marilyn e Norah aparecem lá embaixo, na neve e abanam para ele.
NORAH: (grita) E aí, viado?
GEROME: (murmura) O quê?
PRISCILLA: (O.S.) Desce e brilha, mona!
Priscilla enrola um pisca-pisca no pescoço de Gerome e empurra ele janela afora. Os GRITOS de Gerome são ouvidos em OFF.
CENA 62. ROYAL HOPE MALL. CIDADE DO NOEL – EXT/NOITE:
O corpo de Gerome, enforcado, caído pela janela, com o pisca-pisca colorido enrolado no pescoço.
CENA 63. ROYAL HOPE MALL. SALA DE LORRAINE – INT/NOITE:
Lorraine arrasta o corpo de Dinah e coloca ele dentro de um armário. Em seguida, fecha as portas.
Priscilla, Norah e Marilyn ENTRAM, surpreendendo a dona do shopping.
NORAH: Caramba. Mr. Gallant tá morto?
LORRAINE: (nervosa) É... Eu matei ele.
PRISCILLA: (animada) Perfeito, garota!
LORRAINE: Eu achei que vocês poderiam estar mortas.
PRISCILLA: Nós poderíamos estar. Encontramos o Gerome. De certa forma, ele escapou do depósito e estava aliado ao Mr. Gallant.
LORRAINE: Estava?
NORAH: Nós matamos o Gerome antes que ele nos matasse.
LORRAINE: Gerome está morto?
PRISCILLA: Aham.
MARILYN: Pelo menos morreu em grande estilo. No brilho!
Abalada, Lorraine se segura na sua mesa e vê seu revólver.
PRISCILLA: Tá tudo bem, Lorraine?
LORRAINE: (se controla) Sim... Está tudo bem!
NORAH: Eu acho que já deve estar amanhecendo agora. Com sorte, em poucas horas, vamos conseguir escapar daqui.
LORRAINE: Podemos escapar agora. Eu acabo de me lembrar que há uma saída.
PRISCILLA: Isso é perfeito! Podemos escapar por lá?
LORRAINE: Podemos sim.
PRISCILLA: O que estamos esperando?
LORRAINE: O que estamos esperando...
As três meninas saem rapidamente da sala. Lorraine prende o choro e também sai. CÂMERA mostra que o revólver não está mais em cima da mesa.
CENA 64. ROYAL HOPE MALL – EXT/DIA:
O sol vai raiando no céu de Los Angeles, derretendo a neve que bloqueia o shopping.
CENA 65. ROYAL HOPE MALL. SUBSOLO – INT/NOITE:
Priscilla, Norah e Marilyn seguem por um corredor largo, com vários dutos no teto e nas laterais. Lorraine está atrás delas. Ao fundo do corredor, há uma porta vermelha com a placa indicando: “SAÍDA”.
Priscilla empurra a porta, mas ela está trancada.
PRISCILLA: (se vira) Que palhaçada é essa, Lorraine? Eu achei que tivesse um jeito de sair daqui.
MARILYN: (mão nos peitos) Não estou tendo boas vibrações.
Lorraine aponta seu revólver para as três.
LORRAINE: Paradas!
PRISCILLA: Não! Você tá junto com os vilões? É isso?
LORRAINE: Eu armei tudo isso.
NORAH: Não... É impossível. Você nem tem jeito de assassina.
LORRAINE: Eu vou matar cada uma de vocês, mas antes tem coisas que vocês precisam saber. A primeira delas, é que Mr. Gallant não foi o assassino em 2009.
PRISCILLA: Tá gagá, velha? Você mesma depôs contra ele nos tribunais.
LORRAINE: Eu menti. Jeffrey Gallant não cometeu um crime sequer. Fui eu. Eu matei todas aquelas pessoas.
NORAH: E qual a razão?
LORRAINE: Eu precisava colocar a mão na herança do meu marido, que incluía esse shopping, e também me livrar de vizinhos insuportáveis.
PRISCILLA: Ah, foi por dinheiro e egoísmo. É um bom motivo. Nem julgo.
LORRAINE: Cometi aqueles crimes e coloquei a culpa no jardineiro. Com a minha posição social e provas forjadas, a polícia acreditou em mim.
NORAH: Eu acredito! Já lidamos bastante com provas forjadas.
LORRAINE: A outra verdade, é que Gerome é meu filho bastardo. Fruto de um relacionamento fora do casamento. Estivemos juntos esse tempo todo.
MARILYN: E agora a maricona tá morta.
PRISCILLA: O que você e Gerome estavam tentando fazer?
LORRAINE: Assim que eu soube que Gallant havia fugido, eu tive essa ideia de aproveitar a tempestade e trancar alguns idiotas aleatórios aqui dentro para criar um novo massacre e colocar a culpa toda nele.
MARILYN: Bem que eu estranhei que a moça do cartão errou umas 6 vezes.
PRISCILLA: Isso não faz sentido, Lorraine. Era só você esperar a polícia prender o Mr. Gallant. Nem precisava armar esse circo todo.
NORAH: É, é um plano meeeio doido.
LORRAINE: (pensa) Pode ser.
PRISCILLA: E deu totalmente errado. Seu filhote de belzebu tá morto e você não vai se livrar dessa.
LORRAINE: Ah vai dar certo sim. Eu vou acabar com vocês três e, quanto a polícia chegar, vou dizer que matei Mr. Gallant depois que ele matou todos vocês. E eles vão acreditar em mim, como acreditaram em 2009. Mais uma vez, serei a única sobrevivente do massacre.
PRISCILLA: Tudo bem. Então atira.
LORRAINE: Pode apostar que eu vou atirar. Últimas palavras?
PRISCILLA: Apenas minha revolta pelo rumo da série “Revenge” depois da icônica primeira temporada.
NORAH: Sem falar da demora pra Rihanna lançar o R9.
PRISCILLA: Supera Rihanna, porra!
MARILYN: Eu tô com preguiça de falar.
LORRAINE: Ótimo. Vão pro inferno!
Lorraine engatilha a arma e DISPARA. Uma bandeirinha dos Estados Unidos sai pelo cano da arma.
LORRAINE: (pasma) Como assim?
Priscilla ergue a verdadeira arma de Lorraine.
PRISCILLA: Troquei as armas sem você ver. (sorri) Espero que você desça pro inferno num tobogã com navalhas, Lorraine
A jovem engatilha e descarrega as balas no peito de Lorraine. Lorraine sente o impacto dos tiros e cai contra uma parede. Ela vai escorregando até o chão, deixando um rastro de sangue vermelho. Sua cabeça cai para o lado e ela está morta. Norah coloca a mão no pescoço da vítima.
NORAH: Ela tá morta.
MARILYN: O que a gente faz agora?
PRISCILLA: Vamos dar o fora desse shopping. Lembrem-me de comprar os presentes mais cedo ano que vem.
As três se dão as mãos e saem caminhando pelo corredor.
Em OFF, APLAUSOS.
FADE OUT.
FUNDO VERMELHO-CLARO, COM DESENHOS DE ÁRVORES
LETTERING EM BRANCO, COM CONTORNO LUMINOSO:
“DEZEMBRO DE 2020”
FADE IN:
CENA 66. ESTÚDIO DE TELEVISÃO – INT/NOITE:
O apresentador JIMMY FALLON sentado atrás da mesa de seu talk-show, falando com a CÂMERA.
JIMMY FALLON: Tão detestada, quanto celebrada. Ela é uma das figuras mais provocantes e divisoras de opiniões de todos os tempos. Sobrevivente de nem um, nem dois, mas sim três massacres, ela promete contar a verdade que ninguém jamais ficou sabendo. Recebam Priscilla Chapman.
As cotinas do cenário se abrem e Priscilla entra, vestida com a roupa de Mamãe Noel do filme “Mean Girls”.
Jimmy Fallon se levanta e eles se beijam. A plateia vai ao delírio. Priscilla acena para eles se senta no sofá. Jimmy também se acomoda.
JIMMY FALLON: Parece que tem alguém que é fã de “Mean Girls” aqui.
PRISCILLA: (ri) Eu adoro!
JIMMY FALLON: Aliás, muita gente te compara com a Regina George.
PRISCILLA: A Regina George sobreviveria a três massacres? Ela não sobreviveu nem ao ensino médio. Duvido muito.
JIMMY FALLON: Obrigado por ter vindo, Priscilla. Sei que a agenda está muito lotada.
PRISCILLA: Eu que agradeço! Abri uma brecha por que adoro o seu programa e esse público lindo!
JIMMY FALLON: Como você tá? Eu digo, depois de tanta coisa acontecendo na sua vida desde 2018.
PRISCILLA: Eu tô muito bem. Sou aquele tipo de pessoa que sempre tira o positivo quando o pior acontece.
JIMMY FALLON: O seu momento na carreira tá maravilhoso. Quer dizer... essa exposição toda, agora uma indicação para o Grammy do ano que vem. Parabéns!
PRISCILLA: Obrigada! Um Grammy sem ao menos ter lançado um álbum ainda, é incrível.
JIMMY FALLON: Você sobreviveu a três massacres. Qual o segredo?
PRISCILLA: Eu não sei se tem um segredo, ou se é sorte. Eu apenas sempre sou eu mesma e enfrento tudo sem medo algum.
JIMMY FALLON: Qual foi o assassino mais difícil pra você?
PRISCILLA: Jack Estripador, sem dúvidas. Foi difícil por que a gente não tava muito situada ainda nesse negócio de serial killer, e tivemos que forjar as nossas mortes. Foi bem complicado, mas deu certo.
JIMMY FALLON: Aquele massacre, aliás, virou minissérie na Netflix.
PRISCILLA: Que eu nunca concordei com a atriz escalada para me interpretar, a propósito.
JIMMY FALLON: Fiquei sabendo que você anda recebendo alguns convites para atuação, é isso mesmo?
PRISCILLA: Sem muitos spoilers, mas é sim. Tem vários diretores famosos me chamando para alguns papéis na TV e no cinema, mas eu não me decidi ainda.
JIMMY FALLON: Talvez algum projeto de terror?
PRISCILLA: Ah, não! Um drama, quem sabe? Quero ficar um pouco afastada desse negócio de terror por enquanto. Acho que já tive o suficiente.
JIMMY FALLON: Talvez sim. Muito obrigado pelo tempo, querida. Vamos agora pro intervalo comercial. Priscilla Chapman, pessoal!
PRISCILLA: Obrigada!
O público aplaude, delirado. Priscilla se levanta e vai até eles, acenando. Alguns fãs vão até ela, um deles entrega um anjo de pedra.
PRISCILLA: Que lindo! Obrigada!
Priscilla abraça e beija o fã. Assim que ele se afasta, ela espirra, com nojo.
CENA 67. ESTÚDIO DE TELEVISÃO – INT/NOITE:
As cortinas vermelhas do palco se abrem. Priscilla entra e coloca o microfone no tripé. A banda, atrás dela (no fundo decorado de Natal) começa os acordes de “Happy Xmas (War is Over)”, originalmente por John Lennon.
PRISCILLA: (cantando) So this is Christmas, and what have you done? Another year over and a new one just begun. And so this is Christmas, I hope you have fun. The near and the dear one, the old and the young...
Ao lado do palco, estão Norah e Marilyn como backing vocals, vestidas também como as “Mean Girls”, fazendo movimentos com as mãos e cantando.
PRISCILLA: (cantando) A very Merry Christmas and a happy new year. Let's hope it's a good one without any fear. War is over, if you want it, war is over now...
Priscilla solta uma high-note e coloca a mão ao lado do ouvido, imitando a Mariah Carey. A música termina e a CÂMERA dá um CLOSE em Priscilla.
PRISCILLA: Feliz Natal, amores.
Norah e Marilyn se juntam a Priscilla e elas se abraçam, comemorando. A IMAGEM ESCURECE e surge o lettering em letras piscantes: TERCEIRA TEMPORADA EM 2020.
FIM DO FILME
Os créditos sobem ao som de “Christmas Tree” by Lady Gaga e Space Cowboy.

CRIADO E ESCRITO POR MAUREEN PRESCOTT
PRODUTO POR MAUREEN PRESCOTT E CRISTINA RAVELA
DIREÇÃO DE ARTE POR CRISTINA RAVELA

ESTRELANDO
DEBBY RYAN // PRISCILLA CHAPMAN
JANE LEVY // NORAH STRIDE
KAT GRAHAM // MARILYN NICHOLS
DANNY HUSTON // MR. GALLANT
CHARLAYNE WOODARD // DRA. DINAH LOOMIS
LESLIE JONES // SHONDEL
BILLY EICHNER // RON
JEFFREY BOWYER-CHAPMAN // GEROME
LOU TAYLOR PUCCI // ART
MITCH PILEGGI // HOPPLE
JIMMY FALLON // ELE MESMO
JOHN GOODMAN // PAPAI NOEL DENIS

E
KATHY BATES // LORRAINE CLOYD




Relacionados

0 comentários: