0:00 min       RAÍZA     SÉRIE
30:00 min    


      WEBTVPLAY ORIGINAL APRESENTA
RAÍZA


Série de
Cristina Ravela

Episódio 9 de 20




© 2008-2009, WEBTV.
Todos os direitos reservados.


FADE IN
CENA 1 RUAS DA CIDADE [MANHÃ]
O dia está ensolarado. Céu aberto, nuvens esparsas.
Trânsito calmo, pouco movimento.
ÔNIBUS [INT.]
A cena mostra, do lado direito, Raíza e Dcr sentados. Logo atrás está João Batista portando uma câmera digital.
RAÍZA: Como eu estava te dizendo, Dc. Fiquei muito tempo sem usar computador e...Meus arquivos não abrem mais.
DCR: Se quiser, dou uma olhada. ‘Cê’ sabe, sou perito nisso.
RAÍZA: Sei...E metido também.
Os dois riem.
RAÍZA (cont.): Só espero não ter perdido os arquivos como perdi a Ari de vista...
Dcr olha pra baixo, pro lado e vira para a amiga.
DCR: Quer dizer que...Ninguém da tal rua a conhecia?
RAÍZA: Pra você ver só. Ela evaporou-se.
Ele olha pra trás e observa João Batista concentrado com sua câmera, mirando qualquer paisagem pela janela.
DCR: Ele gosta mesmo de fotografia, hein.
RAÍZA: É, espero que os outros também...
Dcr sorri.
RAÍZA: Ele agora tá participando de um concurso de fotografia e encasquetou nas idéias que precisa caprichar esteja onde estiver.
O ônibus dá uma parada. Três passageiros descem. Está em frente à casa noturna L.A House.
Raíza olha pra aquele lado, pensativa.
RAÍZA (em OFF): Será que Cael tá aí?...(pausa)...Eu, hein...E daí se ele estiver? E daí?
[POV de João]
Marco está parado ao lado de seu carro nos fundos do beco da boate.
Dos fundos, sai Valentina, pondo a bolsa grande, verde, avantajada em seu ombro e esboçando um sorriso sacana para seu cunhado.
João sorri maliciosamente.
Mira sua câmera. Cena vista pela lente, ângulo perfeito.
Valentina beija na boca de Marco, cochicham um perto do outro e João registra tudo.
Quando a moça vira o rosto, vê o rapaz tirando fotos suas. João tira a câmera de sua direção e olha para o flagrante que lhe dão, assustado.
O ônibus acelera.
L.A HOUSE - FUNDOS
VALENTINA: Você viu isso, Marco? (ela corre até a estrada e Marco vai atrás) Aquele rapaz, Marco, aquele rapaz nos viu e se tirou foto é por que nos conhece muito bem.
MARCO: Você sabe quem é?
VALENTINA: Acho que já o vi em algum lugar... Mas vamos atrás dele é agora!
Os dois correm até o carro, entram e Marco avança.
O ônibus pára após cinco minutos, desce uns passageiros e em seguida, desce João, sua prima e Dcr.
VALENTINA: Olha lá! (aponta do carro, afastado do ônibus) é aquele rapaz, Marco!
O cara olha e arregala os belos olhos azuis.
MARCO: É o primo de Raíza...
FADE OUT



1X09 INTRIGA

FADE IN
CENA 2 CONT.
VALENTINA: Vou lá agora!
Valentina abre a porta do carro, mas é impedida por Marco.
MARCO (calmo): Você não vai fazer nada.
VALENTINA (alterada): Como ‘nada’? Esse moleque pode estar preste a acabar comigo e você me pede pra não fazer nada?
MARCO: Ele não vai lhe entregar a foto e se ele não tiver pensando em fazer nada com ela, vai mudar de idéia com seu escândalo.
Valentina encosta à poltrona de braços cruzados.
VALENTINA: O que sugere?
MARCO: Manter a calma.
CORTA PARA
CENA 3 APTº 403 – SALA [INT.]
João joga sua bolsa sobre o sofá, vai até o computador, liga e senta.
RAÍZA: Aí João, Deixa eu mostrar pro Dc o problema dos meus arquivos.
JOÃO: Ah Raíza, ‘peraí’ um pouco que preciso ver uma coisa.
João conecta o cartão de memória. Abre o arquivo e faz cliques para aumentar a foto.
Raíza chega perto e arregala os olhos.
RAÍZA: Como é que ‘tu’ foi tirar essas fotos, João? Tá maluco?
Dcr aproxima e também vê.
DCR: Ih, mas não é o Marco com a Valentina?
JOÃO (debochado): É incrível como tem gente que nem pra disfarçar conseguem.
RAÍZA: Pra você ver só como são as coisas (ela pega uma caneta e faz movimentos entre os dedos) Mas ó! Acho melhor ‘tu’ apagar isso...Não temos nada a ver com essa história.
JOÃO: Eu... Se fosse você sacanearia esse Marco...Já que ele...
Raíza vira os olhos pra cima sabendo o que vai ouvir.
JOÃO (cont.) ...Te sacaneou. Quase prometeu mundos e fundos pra você e depois fingiu que nada aconteceu.
A moça pára de mexer a caneta por entre os dedos e olha pra Dcr, sem graça.
O amigo disfarça.
DCR: Ahn...Me deu uma sede de repente...
RAÍZA: Pode ir à cozinha. Meu tio deve tá lá.
Assim que Dcr sai, Raíza volta os olhos para o primo. Apóia uma das mãos na mesa.
RAÍZA (cochicha): Será que dá pra você não falar isso na frente dos meus amigos?
JOÃO (olha pra ela): Quem? O Dcr? (volta a se concentrar no computador) Mas ele não sabe?
Raíza faz cara de insatisfeita.
RAÍZA: ‘Cê’ vai jogar isso fora ‘né’? Não quero problemas com ninguém...Aliás, eu ‘tava’ até pensando em me afastar deles e...
JOÃO (surpreso): Tá doida? Por quê?
Raíza anda para trás do computador, meio pensativa.
RAÍZA: Não quero que eles pensem que tô me aproveitando por eles serem ricos...Ainda mais esses dois aí (ela aponta pra tela do pc).
JOÃO: Deixa de ser boba, Raíza! Foi a vida dele que você salvou! Não foi um relógio, uma pulseira ou uma carteira não...Foi a vida! E ele terá que ser grato por isso o resto dos dias dele, queira ele ou não.
RAÍZA: Tanto faz, João. Eu não vou jogar isso na cara dele mesmo. Não se deve jogar o bem na cara de ninguém; A gente faz por que quer.
João mostra-se nervoso com aquelas palavras.
JOÃO: Você não tem perspectiva de futuro, não?
RAÍZA (em OFF): Ô se tenho...
João larga o mouse num tom de raiva.
JOÃO: Você sabe quantas pessoas salvam a vida do irmão de um cara rico? Esse Cael tem tanta consideração por você que até emprego seu pai ganhou. O que dirá você, Raíza! O que dirá!
RAÍZA: Que absurdo, João! Se o Marco tivesse ao menos agradecido eu até ficaria feliz mesmo que nunca mais os vissem na vida.
JOÃO: Como você pensa pobre, Raíza...Ficaria feliz só com um agradecimento? Tô espantado, juro por Deus viu. Você tem uma mina de ouro nas mãos e não sabe aproveitar. Era só tirar essa Valentina do caminho e...
RAÍZA: Que idéias são essas, hein? Num tô gostando nada disso. Eu não quero nada com aquela gente e não me interessa essa tal ‘mina de ouro’ aí. Jogue essa foto fora ou eu jogo, hein.
JOÃO: É por isso que as coisas acontecem contigo viu; Você é boba! Não sabe aproveitar as oportunidades.
RAÍZA (nervosa): Quer saber? Case-se você com Cael por que eu (ela faz um gesto acima da cabeça) Eu já tô por aqui viu, por aqui!
A moça sai da sala. João ainda olha suas fotos com ar de quem vai aprontar.
Dcr está com o copo d’água na mão à soleira da porta da cozinha.
CORTA PARA
CENA 3 CARRO [EXT.]
Ouvimos vozes vindo de dentro do carro.
VALENTINA (O.S): O jeito é dar um jeito nele, Marco. Não posso deixar que meus planos vão por água abaixo por conta de uma fofoca.
MARCO (O.S): Você precisa se acalmar. O que esse rapaz teria contra você, me diz?
[INT.]
Valentina rói as unhas e logo pára. Dá-lhe uma olhada paralisante.
VALENTINA: É impressão minha, ou você não tá nem aí pra essa foto? Olha que se eu me der mal você também se dá, hein.
Marco se mostra quieto demais.
VALENTINA: Tá me escutando?
MARCO: ...Anh...Minha querida, pra tudo há um jeito, mas... (ele acaricia sua face) vamos esperar pra ver se ele vai querer alguma coisa em troca pela foto...
VALENTINA (ergue a cabeça): Há! Com certeza não será ele...Aposto como é a Raíza que vai querer algo em troca...E você sabe muito bem a que me refiro...
Marco a olha sério...
CORTA PARA
CENA 4 APTº 403 – SALA [INT.]
Dcr está de pé, o gabinete do pc aberto e ele conecta os fios.
DCR: Agora é só torcer, Raíza.
Dcr clica na pasta ‘meus documentos’ – sub-pasta ‘meus arquivos recebidos’, alguns arquivos aparecem. A moça vê ícones de fotos de alguém com o nome de ‘PDQ’ e mensagens instantâneas que teve com ele.
RAÍZA: Ai que bom!
DCR: É, cada um com suas siglas...
RAÍZA: Ah sim, era meu amigo virtual, nossa! Que ele me perdoe, mas eu até tinha me esquecido dele... ‘Cê’ lembra do trabalho de matemática? Foi ele que me ajudou.
DCR: Deixa eu clicar aqui em ‘visualizar’...
Dcr posiciona o mouse e de repente, Raíza põe a mão na boca, estupefata.
RAÍZA: Meu Deus! Não pode ser...
[POV de Raíza e Dcr]
É a foto de um rapaz conhecida.
RAÍZA: ... Paulo De Queiroz!
Reação nos dois.
A tela se fecha num baque.
FADE IN
CENA 5 FARMÁCIA [ EXT./MANHÃ]
Valentina, de óculos escuros sobre a cabeça e um teste de gravidez nas mãos, está na calçada. Olha ambos os lados e, de repente, um garoto, com as mãos para trás, pára perto dela. A moçoila faz uma cara de desprezo por aquele ser raquítico.
VALENTINA (arrogante): Que é? Não tenho dinheiro...
O garoto estende a mão e revela um envelope.
Valentina hesita, mas pega e não vê remetente. Desvia o olhar e o garoto continua ali.
VALENTINA: O que é, garoto? Anda, chispa daqui! Chispa!
Ela abre o envelope, olha para uma foto e, em instantes, toma um susto.
Vira a foto e vemos que é ela e Marco.
Atrás há algo escrito.
[POV de Valentina]
Essa é só uma cópia, a original eu mando pro seu namorado’.
Valentina vira o rosto pra cima.
VALENTINA (entre dentes): Ah, mas eu sabia!...
CORTA PARA
CENA 6 MANSÃO – SALA [INT.]
Valentina adentra rápida, passa pelo extenso tapete e nem vê Marco sentado à poltrona logo atrás.
MARCO: Qual é o assunto urgente?
Valentina se volta, abre a bolsa, pega a foto e a estende a Marco.
Ele apanha, sem entender.
VALENTINA: Aí tá o que eu temia. Aquela garota quer me chantagear, Marco! Me chantagear!
Marco vira a foto.
MARCO (sarcástico): Cadê o telefone? Não deixaram número, local pra deixar a grana...Nada?
Valentina puxa a foto dele, irada.
VALENTINA: ‘Cê’ tá achando que isso é brincadeira, é? Você acha que essa garota quer negociar? (ela vai pra frente e volta apontando o dedo ao léu) Eu tenho notado os olhares do Cael pra cima dela e ela deve ter notado também principalmente quanto aos atos dela... Parece que virou heroína.
Marco mostra-se impaciente. Levanta.
MARCO: Você não precisa fingir pra mim que sente ciúmes.
Valentina se recompõe. Se aproxima dele, sorri maliciosamente.
VALENTINA: Você sabe que amo o Cael ‘né’?...(ela acaricia seus ombros) Ciúme faz parte.
Ela tenta beijá-lo. Marco a afasta.
MARCO: Aqui não.
Valentina não gosta do tratamento, vira-se.
VALENTINA: O que pretende fazer quanto a foto?
MARCO (cruza os braços): Esperar que cause algum efeito...
Valentina se volta, irada.
MARCO: Calma...Vamos resolver isso...(sorri).
CORTA PARA
CENA 7 RUAS DA CIDADE [FIM DA MANHÃ]
Dcr anda pela calçada, ouve-se o som de um celular. Ele tira do bolso da calça e atende.
DCR: Oi Rafaela!...(pausa)...Ir ao seu apartamento agora? O que houve?...(pausa)...Cd arranhado...Sei. ‘Peraí’ que já tô indo.
APTº 303 – QUARTO [FIM DA MANHÃ]
Close no gabinete preto do computador. Ouve-se o som de um drive funcionando.
Na tela mostra dados de um cd.
DCR: Prontinho.
Rafaela abafa um grito.
RAFAELA: Ai graças a Deus!
DCR: Vamos conferir, ‘né’? Deixa eu abrir...
Rafaela põe a mãos no mouse repentinamente.
RAFAELA: Pode deixar, D! (esboça um sorriso nervoso) Não sei nem como agradecer...
DCR (levantando): Não me expulsando daqui já tá de bom tamanho...
RAFAELA (senta no lugar dele): Ai ‘D’...Foi mal, mas é que...Esses vídeos...
DCR: Eu já entendi, Rafaela...Só espero que você não esteja fazendo nada de errado, hein... ‘Cê’ sabe ‘né’?...
Dcr vai até a cama, abre a bolsa de qualquer jeito e três cd’s caem.
RAFAELA: Ó se eu pegar já era, hein.
Ele abaixa pra pegar os cd’s.
DCR: ‘Cê’ tá com sorte...Vou te dar um cd pra você fazer a cópia de seus cds...Acho que esse aí não sobrevive por muito tempo...
Ele coloca na mesa.
RAFAELA: Valeu, Dc...Um suco?
Ele coloca a bolsa sobre o ombro. Sorri.
Ela levanta e os dois saem do quarto.
INSERT - Cd
O Cd está sem nome sobre a mesa.
CORTA PARA
CENA 8 RUAS DA CIDADE [INÍCIO DA TARDE]
João Batista anda em passos largos, tranquilo com as mãos nos bolsos da calça. Olha para trás.
JOÃO (em OFF): A essa hora a Valentina já deve ter recebido o recadinho... (pausa) Como será que ela reagiu? (risos) Aposto que com vontade de matar um...
Ele coça o rosto liso.
De repente, João é abordado por um sujeito moreno que pára a sua frente.
MATIAS: ‘Cê’ pode me acompanhar, por favor?
João o olha de cima em baixo, com ar de desdém.
JOÃO: E por quê? Eu nem te conheço.
Ele tenta dar as costas e Matias o segura pelo braço.
MATIAS: Acho melhor você me acompanhar...(ele levanta a camisa branca).
João vê uma arma, fita o sujeito.
CENA 9 APTº 303 – QUARTO [TARDE]
Rafaela está no computador, põe o cd de Dcr no drive.
RAFAELA: Melhor fazer logo essa cópia antes que eu perca esses vídeos...
[POV de Rafaela]
Tela do pc. A janela de opções abre, a outra de segundo plano exibe o nome de ‘Backup’.
RAFAELA: Era só o que me faltava o Dcr ter me dado um cd cheio.
Ela levanta, alcança o celular na cama, mas pára.
[POV de Rafaela]
Ela olha pro computador com ar de curiosa.
Larga o celular, volta a sentar e dá um clique.
RAFAELA: O Dc não precisa saber que acessei os arquivos dele ‘né’...
[POV de Rafaela]
Aparecem uns arquivos de fotos.
Abre e vê a foto de Valentina e Marco, juntos.
Espantada e, ao mesmo tempo, com um prazer nos olhos, ela sorri.
RAFAELA: Que babado!
CORTA PARA
CENA 10 L.A HOUSE - ESCRITÓRIO [INT.]
Matias empurra João pelas escadas acima e este pára diante de Valentina, em pé.
[2º plano]
Marco sentado à mesa, com ar sereno.
VALENTINA (braços cruzados): Senta lá, garoto.
Matias empurra João e este se irrita.
JOÃO: Não precisa empurrar não, caramba!
MARCO: Solta ele.
Matias larga e João senta, olhando firme para Marco.
JOÃO (fingido): O que vocês querem?
A mão de Valentina surge na frente dele com a tal foto.
VALENTINA: Reconhece?
João olha a foto e, em seguida para ela.
JOÃO (sonso): São vocês, não?
VALENTINA (irada): Não seja estúpido, garoto! Você tirou essa foto, não foi?
MARCO (mais sonso): Se acalme, Valentina...Assim você vai acabar assustando o garoto.
Valentina respira fundo. Encosta à mesa de costas ao lado de João.
VALENTINA (pausadamente): Você...Tirou...Essa foto...Não negue...Eu vi!
JOÃO (sonso): Eu não tirei com intenção, juro por Deus!
Valentina exibe a parte de trás da foto.
VALENTINA: E foi você que escreveu isso aqui e mandou me entregar?
João, ora olha a escrita, ora para ela e Marco.
JOÃO: Eu jamais faria uma coisa dessas; A vida dos outros não me interessa.
Ela contorna a cadeira onde ele está sentado.
MARCO (instigante): Quer dizer que alguém com acesso a sua câmera, imprimiu, escreveu a ameaça e mandou pra ela?
JOÃO: Eu não sei. Eu tô tão surpreso quanto vocês...
VALENTINA: Quem mais usa sua câmera?
JOÃO: Ninguém. Eu coloquei as fotos no computador e até pensei em apagar essa, mas...
VALENTINA: Mas...?
JOÃO: Mas aí a Raíza ‘tava’ com pressa de usar...
VALENTINA (interrompe): ‘Cê’ viu só, Marco? Eu sabia que era a Raíza! Eu sabia!
MARCO: Mas ele não disse...
JOÃO (mente): Ela viu a foto e...Estranhamente quase me expulsou da cadeira...
Marco olha desconfiado para João. Valentina alcança a bolsa no sofá preto, abre e pega uma carteira. Tira uma quantia em dinheiro e estende a João.
VALENTINA: Isso é pra não ficar uma má impressão da gente...
JOÃO (cínico): Não, que isso...Eu não tenho que...
VALENTINA: Pega logo, caramba!
João pega e se levanta.
JOÃO: Com licença.
Ele sai, desce as escadas.
MARCO: Como você tem coragem de pagar por uma informação que você nem sabe se é verdadeira?
VALENTINA: Mas é verdadeira. Mesmo que tenha sido ele quem enviou a foto, foi a mando dela. Ele, sozinho, não teria por que fazer isso.
MARCO: E o que pretende fazer?
Ela dá as costas, cruza os braços.
VALENTINA: Você vai saber...
FADE OUT
FADE IN
CENA 11 APTº 403 – SALA [TARDE]
Raíza está sentada de frente pro pc em estado de choque.
RAÍZA: Não é possível que eu era amiga do Paulo!
Ouvimos o som do telefone tocar.
INSERT - Telefone
O telefone preto está na rack.
VOLTA À CENA
Raíza puxa o gancho e atende.
CALÇADA – TELEFONE PÚBLICO [INT.]
Alguém está no telefone público.
[POV da pessoa]
Ed. Ciranda de Pedra.
VOZ FEMININA ABAFADA (pausado): Oi...Como vai?
RAÍZA (V.O): Ahn...Quem fala?
VOZ FEMININA: Seu primo está em casa? Ou será que numa dessas estradas...Beijando o asfalto?
RAÍZA (V.O): Quê? Que brincadeira é essa?
A tal pessoa olha as próprias unhas, num gesto de tranquilidade mórbida e total indiferença.
VOZ FEMININA: Não, é que ele talvez não chegue em casa...Hoje...Nem depois...Sabe como é ‘né’? Quem mandou ele querer mostrar aquela foto pro Cael...
APTº 403...
Raíza não entende.
RAÍZA: Do que ‘cê’ tá falando?
VOZ FEMININA (V.O): Da foto que você mandou seu primo entregar pro Cael...Aquela em que aparece a Valentina e o Marco conversando como bons cunhados que são...
RAÍZA (preocupada): Eu não mandei nada! Que absurdo é esse? (pausa)...Valentina? Valentina, é você, ‘né’?
CORTA PARA
CALÇADA – TELEFONE PÚBLICO [INT.]
O telefone é colocado de volta ao gancho.
Ao virar-se, vemos Valentina. Põe os óculos, acima da cabeça, de volta aos olhos.
Abre a porta do carro, entra e mantém-se ali.
CORTA PARA
CENA 12 APTº 403 – SALA
Raíza desliga o telefone, tensa. Tira do gancho novamente e disca.
Ouve-se som de ocupado.
Mensagem: ‘Este telefone está fora da área de cobertura ou...’
Raíza desliga.
RAÍZA: Onde será que esse garoto se enfiou? (pausa) Será que...Ai meu Deus! O que esse garoto foi arrumar?
Ela corre até a porta, abre e tropeça no tapete de fora. Levanta, apressada.
A moça corre pelas escadas e nem cumprimenta quem passa. Chega na portaria, passa pelo portão e chega até a calçada.
Do outro lado da calçada, em diagonal, está Dcr.
DCR (grita): Raíza! ‘Perai’ que já vou atravessar!
Ela se aproxima do asfalto e pára.
RAÍZA (em OFF): Ai que sensação horrível...
Dois carros passam.
Um carro verde está estacionado perto da calçada adiante.
Assim que os carros passam, Raíza pisa no asfalto.
Um carro acelera.
Dcr vê a aproximação.
DCR (grita): CUIDADO RAÍZA!
Ela olha para o rapaz.
Dcr avança, agarra a garota e a empurra para a calçada onde ele estava.
Ele se vira no meio da pista e acaba atropelado.
Raíza abafa um grito com as mãos, horrorizada.
Ele cai, desacordado no asfalto.
RAÍZA (balbucia): Dc...Dc...
Ela corre, cai de joelhos, pisca os olhos e se encontra ainda no...
APTº 403 [EXT.]
...Raíza levanta e vê que acaba de tropeçar na frente da porta.
RAÍZA (murmura / ofegante): Isso não aconteceu...Não aconteceu...
Ela entra em casa e pára.
RAÍZA: Será que aconteceu?...Será que eu vim chamar a ambulância?
A garota sai novamente, fecha a porta.
Corre pelas escadas azuis e de degraus não muito largos.
Nem cumprimenta quem passa. Chega na portaria, passa pelo portão e chega até a calçada.
Do outro lado da calçada, em diagonal, está Dcr.
DCR (grita): Raíza! ‘Perai’ que já vou atravessar!
Ela se aproxima do asfalto e pára.
RAÍZA (em OFF): Vai acontecer...Ai que sensação horrível...
Dois carros passam.
[POV de Raíza]
Um carro verde está estacionado perto da calçada adiante.
Assim que os carros passam, Raíza vê João na mesma calçada que ela passando por de trás do poste.
JOÃO: Fala aí, Dcr!
RAÍZA (grita): João!
Ele não ouve.
Ele olha para ambos os lados e o poste impede dele ver a prima.
Pisa no asfalto, Raíza corre pela calçada.
Um carro acelera.
RAÍZA: JOÃO!
Ela atravessa a rua e tenta empurrá-lo.
Estranhamente, ele é jogado para a calçada sem que a prima chegue a tocá-lo.
Raíza pára no meio da pista, tonta.
DCR (grita): CUIDADO RAÍZA!
O carro a atropela, ela cai sobre o capô, vê Valentina ao volante e rola pelo carro.
DCR: Raíza!
A garota cai no chão, inerte.
JOÃO (decepcionado): Não é possível...
Raíza está caída de bruços, com os braços estendidos acima da cabeça e as pernas meio dobradas.
Valentina pára o carro e olha para trás. Ao sair, vê um pequeno amassado estranho no capô; Quase formando uma cruz...
Ela corre até onde está Raíza.
VALENTINA (fingida): Ai meu Deus! Vamos chamar uma ambulância!
Cipriano está logo adiante, sorrindo.
FADE OUT
FADE IN
CENA 13 HOSPITAL - SALA DE ESPERA [INT./TARDE]
João, Josué e Dcr observam Valentina diante do policial. Quem vê pensa que ela tem realmente compaixão por Raíza.
VALENTINA: Como eu disse. Não deu tempo de frear, ela atravessou a minha frente...(ela olha para Dcr)...Não consegui nem desviar...
POLICIAL: E aquele amassado no seu carro? A vítima é tão magrinha...Como conseguiria marcar o carro daquele jeito?
Valentina dá de ombros.
VALENTINA: Certamente ela usava algum objeto, pulseira, não sei...
Josué presta atenção, calado.
Dcr abaixa a cabeça e sai de perto. Vai até o bebedouro, pega um copo plástico, enche d’água.
DCR (olha para Valentina adiante / em OFF): Ela tá mentindo...Dava tempo de frear...(pausa)...Mas como dizer isso sem explicar como Raíza atravessou a rua daquele jeito? Parece até que adivinhou...
Em outro plano...
João puxa seu tio para um canto. Verifica se não tem ninguém por perto.
JOÃO (murmura): A Raíza praticamente pulou na frente do carro, tio...Não tem outra explicação.
JOSUÉ: Então essa moça...
JOÃO: Sim, ela falou a verdade, mas...Não TODA a verdade...
Josué olha para trás e Valentina olha para ele também. Continua a falar com o policial.
Josué se volta para o sobrinho.
JOÃO: Olha...Eu...Eu vi essa Valentina se agarrando com o Marco e...
JOSUÉ: Eu não acredito! Ela me parecia tão comportada...
JOÃO: Hoje em dia não dá pra confiar em mais ninguém...
JOSUÉ: E ela te viu?
JOÃO: Pior que sim! E ela pode ter tentando contra mim, o senhor entende?
JOSUÉ: Ah sim, e sua prima tentou evitar, é isso?
JOÃO: Pode ser, mas...Como ela poderia prever que isso aconteceria ali, naquele instante? Parece que ela saiu do apartamento pra isso...
Josué não responde. Distrai-se ao ver Bruno entrar, afobado. Faz um sinal.
BRUNO: Cadê a minha filha? Como ela está?
Valentina surge logo atrás.
VALENTINA (braços cruzados): Parece que ela tá bem, seu Bruno.
BRUNO: Você é a...
JOSUÉ: Valentina. Foi ela que socorreu a Raíza...
JOÃO (murmura): ...Depois de atropelá-la...
Bruno nem sabe pra quem olhar.
VALENTINA: Eu já prestei meu depoimento. Depois será a vez da sua filha, seu Bruno.
BRUNO: Quem mais viu o que aconteceu?
JOÃO: Eu já depus, mas eu ‘tava’ de costas. Já o Dcr disse que foi tudo muito rápido. Não prestou atenção.
Marco se aproxima com aquele sorrisinho de canto para todos.
MARCO: Com licença (cochicha pra Valentina) Quero falar contigo.
Em outro plano...
Marco aperta o braço dela e ela se desvencilha.
MARCO (calmo e irônico): Além de agir precipitadamente, você conseguiu deixar todos vivos. Qual o segredo? Burrice.
VALENTINA: Falta de apoio, esse é o segredo. (irônica) Você me parecia com tanta vontade de ajudar que eu achei melhor fazer tudo sozinha...
Marco coloca as mãos nos bolsos da calça, meio pensativo.
MARCO: Vamos ver se o João tem a língua maior que a vista...
VALENTINA: Se ele não falou nada até agora, não vai falar mais. Também, com a quantia que eu dei a ele, ele já deve ter se esquecido do que houve.
MARCO: Será que o Cael vale tudo isso?
Valentina vê Cael passar pela recepção e se prepara pra se afastar do cunhado.
VALENTINA: Engole a tua inveja antes que suje todo o hospital...
Marco vira e não tem tempo de retrucar.
Valentina abraça o namorado.
CAEL: E a Raíza? Como ela está?
VALENTINA (descontente, olha Marco): Ah, a Raíza...
Marco esboça um sorriso malicioso.
CORTA PARA
CENA 14 HOSPITAL – QUARTO [EXT./TARDE]
Doutora Letícia abre a porta no instante em que Valentina chega.
VALENTINA: Oi.
DRª LETÍCIA: Oi, com licença.
A doutora fecha a porta. Tem em mãos um raio-x da paciente. Em seu olhar, há uma certa curiosidade...
QUARTO [INT.]
Valentina adentra o quarto com um sorriso rasgado e olhar enviesado para a moça.
Raíza a olha, séria. Tensão no rosto.
A visita visualiza o quarto, põe a bolsa em cima do freezer e se aproxima da cama.
VALENTINA: Parece que a mãe daquele garoto, como é mesmo o nome? D...D...,enfim, teria dinheiro pra bancar um quarto desses também...Mas eu fiz questão de pagar...
RAÍZA: Dcr? É dele que você tá falando? (ela estranha) Nem sabia que dona Diva tinha grana pra bancar um quarto particular.
VALENTINA (visualiza o resto do quarto): É esse aí mesmo ( ela pára de prestar atenção no quarto e mira na paciente) ‘cê’ sabe que...Por pouco eu não perco pontos na carteira por culpa de sua imprudência ‘né’...
RAÍZA: Imprudência?
VALENTINA: É. (cínica) É incrível que com tanta informação os jovens teimam em achar que são super heróis...
RAÍZA: Eu não tô entendendo...Dá pra me explicar direito?
Valentina caminha pelo quarto, de braços cruzados.
VALENTINA: É muito simples; Você apareceu na minha frente e eu não tive tempo de frear. Foi isso.
RAÍZA: Você sabe que não foi nada disso ‘né’? Você ligou lá pra casa e ameaçou meu primo por...Por...
VALENTINA: ‘Por’ o quê?
RAÍZA: Por mostrar aquela sua foto com o Marco.
VALENTINA: Foto? Que foto?
Raíza respira fundo.
RAÍZA: Cadê o João? Chama o João aqui! Chama que eu quero ver ele desmentir isso!
VALENTINA: Olha ‘cê’ não pode sair por aí inventando histórias, ‘né’? Depois pode sobrar pro João...
RAÍZA: Isso foi uma ameaça? Eu não tô inventando nada!
VALENTINA: E o que você pretende fazer? Hein?
RAÍZA: Eu posso pedir que façam uma quebra de sigilo telefônico...
VALENTINA (ri): E você acha que alguém vai lhe dar ouvidos, garota? Se nem o seu primo falou de mim...Tirou o corpo fora.
Raíza se cala, inquieta o olhar.
VALENTINA: Bom, eu sabia que você agiria com a cabeça.
Ela caminha até a porta, abre e faz um sinal.
Um policial, Josué e Bruno entram.
Raíza se mostra acuada e Bruno a olha, percebendo.
POLICIAL: Desculpe, mas...Eu preciso pegar o seu depoimento sobre o seu acidente...Você atravessava a rua quando o carro dessa moça avançou?
Raíza vira o rosto. Vira novamente. Olha Valentina que a fita.
RAÍZA: ...Eu... (ela mira seu pai) Eu não prestei atenção...Atravessei correndo e não deu tempo da moça aí frear.
POLICIAL: Foi imprudente, hein.
Raíza engole aquilo a seco.
POLICIAL (para Valentina): É, não adianta os motoristas serem prudentes no trânsito se os pedestres também não forem.
RAÍZA (irritada): Já acabou? Ou ainda vai me dar outro sermão?
VALENTINA: O senhor a desculpe, ela...
RAÍZA: Eu agradeço você ter me ajudado, agora... (ela faz um sinal para a porta).
JOSUÉ: Que isso, Raíza? Isso é jeito de tratar a moça que te ajudou?
Bruno o cutuca e ele se cala.
Valentina e o policial saem do quarto.
QUARTO [EXT.]
Ela vê João a espreita. Esboça satisfação, põe os óculos de volta aos olhos e passa por ele no corredor.
CORTA PARA
CENA 15 HOSPITAL – QUARTO [INT.]
Raíza finca as mãos no lençol da cama. Bruno se aproxima, senta ao seu lado e toca suas mãos.
BRUNO: Eu sei que havia alguma razão pra você atravessar a rua daquele jeito, ‘né’?
RAÍZA: Ela queria me matar, pai! A mim ou ao João!
JOSUÉ: Que absurdo é esse Raíza? Que motivo ela teria pra fazer isso?
RAÍZA: O João tirou fotos dessa mulher com o Marco...
JOSUÉ: O João não me disse nada disso.
RAÍZA: Mas ele tirou, pode perguntar! E ela descobriu.
BRUNO: Isso faz sentido...
JOSUÉ: Isso não faz o menor sentido. O João só disse que viu. Se ele tivesse tirado foto ele teria me contado. Isso é uma coisa séria, muda tudo.
Bruno curva a cabeça para trás.
BRUNO: Você tá querendo dizer que alguém tá mentindo nessa história?
Josué não responde.
QUARTO [EXT.]
João está atrás da porta, ao mesmo tempo assustado e com ar de esperto. Sai em seguida.
A tela se fecha num baque.
FADE IN
CENA 16 HOSPITAL – QUARTO [INT./FIM DE TARDE]
Alguém bate na porta e abre.
Cael entra e Raíza esboça um sorriso forçado. Sorri um sorriso fechado, meigo, terno.
Ele nota sua inquietação no olhar, sua tensão nos músculos.
CAEL: O que você foi arrumar, hein.
RAÍZA (resmunga): ...O que me arrumaram, isso sim...
CAEL: Como?
RAÍZA: Ahn... ‘Brigada’ por vir... (ela responde secamente) Mas acho que sua namorada não vai querer esperar muito...
CAEL (desapontado): Quer que eu vá embora?...Você parece meio nervosa...Quer que eu chame o médico pra te dar um calmante?
RAÍZA: Eu não preciso de um calmante! (Cael estranha seu tom de voz. Ela mantém a calma) Não precisa. Eu tô bem. Só to cansada... De tudo.
Cael chega perto da cama e lhe dá um beijo na testa.
A garota está mais tensa ainda e surpresa.
CAEL: Se cuida...
Ele vai até a porta, abre e olha para trás. Dá um sorriso sem graça, abaixa a cabeça e sai.
[EXT.]
Valentina toca em seu braço cá fora com um olhar hipnotizante e cheio de malícia.
VALENTINA: Nossa, foi rápida a conversa, hein?...
CAEL (impaciente): Eu não vim conversar, Valentina. Vim saber como ela estava, só isso.
Valentina sorri.
VALENTINA (em OFF): Será que ela disse algo que ele não gostou?
FUSÃO PARA...
CENA 17 QUARTO [INT.]
TOCANDO: Roadside – Rise Against ->

A cena vai se aproximando de frente da cama onde Raíza está.
Raíza mantém um ar pensativo e revoltado. Fecha as mãos, mais uma vez, por raiva.
A porta está entreaberta e Marco fita a garota com aqueles olhos azuis, fixo e arregalado, semblante sério.
Segura a maçaneta e a fecha.
Raíza olha de repente, mas não vê ninguém.
FUSÃO PARA...
CASA Nº 77 [INT.]
A imagem de Raíza é vista num espelho. Logo, o rosto de Cipriano, expressando satisfação, é mostrado.
FUSÃO PARA...
APTº 403 – SALA [INT./NOITE]
João Batista está sentado diante do pc, quando dá um grito.
Josué sai da cozinha, afoito.
JOSUÉ: Meu Deus! O que foi isso?
JOÃO: Gente! Eu ganhei o concurso! Ganhei!
Josué vai até ele e o abraça.
JOSUÉ: Eu sabia! Eu sabia que ‘tu’ ia ganhar!
Bruno faz o mesmo e tanto ele quanto o irmão observam Raíza, parada, no corredor. Ela olha a cena, triste e revoltada em ver o primo feliz depois de praticamente tê-la desacreditado diante da família.
JOSUÉ: Vem, Raíza! Seu primo venceu o concurso, isso num é o máximo?
A moça se permite ser abraçada, mas não abraça ninguém.
RAÍZA (em OFF): É, João apagou as fotos do computador e eu passei atestado de louca...(ela vai olhando para todos) Meu tio ficou pensando que eu vivenciei um futuro e que com isso até evitei que o João pensasse em tirar alguma foto comprometedora. Eu devia ficar feliz por ainda fazer o bem...Mas o que me dói não é saber que ele mente, (olha para João) mas saber que nunca poderei provar a verdade... (pausa) Será que eu estaria sendo muito ruim se eu desejasse que aquela foto fosse parar nas mãos de Cael?...
FUSÃO PARA...
A cena entra num cômodo escuro. A luz do poste faz um clarão no chão. A cena sobe devagar.
O computador está ligado e sua luz se contrasta naquela escuridão.
[POV – em frente ao pc]
Uma página de um blog é aberta. É uma página vermelha com detalhes azuis e o nome de ‘Dirce me Disse’ no topo. Um blog de fofocas.
A foto de Valentina e Marco, juntos, é aberta e visualizada por alguns segundos.
A mão de alguém toca o mouse.
Uma outra página com o botão ‘Publicar’ é aberta. Depois de passear a seta do mouse sobre o botão, ouve-se um click.
FADE TO BLACK
FIM DO EPISÓDIO
 

Autora:

Cristina Ravela

Elenco:

Raíza (Maria Flor)
João Batista (Caio Blat)
Bruno (Juan Alba)
Josué (Caco Ciocler)
Cael (Michael Rosenbaum)
Marco (Pierre Kiwitt)
Valentina (Alinne Moares)
Rafaela (Fernanda Vasconscellos)
Dcr (Aaron Ashmore)
Cipriano (Thiago Rodrigues)

Participação Especial:

Matias (Ângelo Paes Leme)

Trilha Sonora:

Roadside – Rise Against

Produção:

Bruno Olsen
Cristina Ravela


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2009 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Relacionados

0 comentários: