BRUNO OLSEN: Fala galera, hoje o Misturama está aqui no Rio de Janeiro e vamos invadir a mansão dela a ''lora'' mais sedutora e elegante desse mundo virtual a Zih. Acabamos de estacionar aqui na frente da casa dela. Olha só a fachada da mansão da ''lora''. Vamos tocar a campainha.

 GABO VISITA ZIH NO RIO DE JANEIRO


GABO: Oi Zih, cheguei.

ZIH: Meu Deus é o Gabo! (histérica) MÃE! MANA! PAI! (ops, meu pai não tá por aqui), PELAMOR, VEM VER! Entra, menino, já prendi o cachorro.

GABO: Zih a produção se perdeu três vezes pra encontrar o teu barraco, tua casa fica totalmente fora de rumo, é bem em cima do morro.

ZIH: Tu fala direito que a rapaziada aqui se magoa fácil fácil hen. Então, entra aí, to tão emocionada. Acho que vou chorar. Cê não deve ter visto a sinalização na esquina, tem sempre um moleque pra ajudar os visitantes...

Zih e Gabo se abraçam e ele entra em sua mansão. A câmera corta e os dois estão sentados no jardim tomando um café e conversando.

GABO: Zih, me conte como é a sua relação com a sua família em casa.

ZIH: Ah, Gabo, veja bem, a relação é ótima, é tipo assim: Não mexa nas minhas coisas e tá tudo certo.

GABO:
Como é o nome da sua irmã? Qual a idade dela? Ela conhece sua vida de artista na internet?

ZIH: Minha mana correu pros fundos kkkkkkkkkk E você tá há anos tentando tirar essa informação de mim, incrível isso. 30 anos, meu caro. E acho que ela conhece minha rotina virtual, mas não se mete.
GABO: E nunca consigo o público de casa ta de prova a partir de agora. Mas me diga como é a sua rotina caseira. Você da no coro todo dia?

ZIH: Todo dia, meu camarada. To sempre na labuta. Quando não to lavando roupa, to cuidando da casa.

GABO: O seu cozido é bom?

ZIH: Muito bom, ninguém reclama. Quer experimentar? Mostro agora.

GABO: Então borá pra cozinha. O que temos para o almoço hoje?

ZIH:
Macarronada, minha especialidade. Faço desde pequena. Tudo bem que às vezes passa do ponto, ou fica sem sal, mas não curto tempero demais. Tem aipim também, fritinha. Todo mundo aqui sabe que sei deixar a coisa fritinha, crocante.

GABO: Vamos lá pra cozinha ver o cozido da Zih.

Zih e Gabo caminham até a cozinha.

ZIH: ô Mãe! Tem COCAína geladeira?

MÃE: Minha filha confere ai na geladeira porque a sua irmã a Zuleide ontem tava entornando os copos.

ZIH: Absurdo, deixa eu ver isso de perto.

Zih abre a geladeira.

ZIH: Inacrê! Sobrou isso? Ela sempre deixa o restinho pra trás.

GABO: Então voltando ao assunto enquanto você vai cozinhando, me fale sobre a sua infância. Qual o seu maior trauma.
ZIH: Difícil... Acho que foi o acidente que sofri, tanto o gato que me atacou, quanto a pancada que levei no olho. Passo longe de gatos e sempre tomava cuidado pra não levar pancada de novo e também teve o choque de não sei quantos volts que levei. Acho que esse foi pior porque eu tinha só uns 4 a 5 anos.

GABO: Nossa que tragédia esse choque, era travessura o que você estava aprontando?

ZIH: Eu era muito curiosa, e achei aquela tomada engraçada, porque eu só conhecia tomada macho. Pensei: Essa não tem aquele troço pontudo. Aí coloquei no rosto kkkkkkkkkkkkkkkk

GABO: Eu já presenciei uma cena parecida, onde uma garota foi ligar o pisca pisca na tomada e levou um choque, o grito da menina deu uma dó.

ZIH: Eu nem gritei. Sempre fui meio contida, sabe. Cê já percebeu.

GABO: E na escola, você era estudiosa, barraqueira. Como era a relação com os amigos?

ZIH: Estudiosa, claro, principalmente quando a professora oferecia brindes para quem tirasse boas notas. Incentivo, gosto disso. Eu era a reservada, sentava na última carteira pra fugir do assédio, mas o assédio vinha até a mim. Bullying, compreende? Lidei com isso.

GABO: Claro, comente alguns.

ZIH: Garotas me isolavam num canto. Elas não conseguiam dividir o mesmo espaço que eu, loira, cara de paquita e inteligente, divando por ali, mas o mais estranho eram os garotos me perseguindo, criando quizumba (confusão), debochando de mim, deviam ser recalcados isso sim. Fiz de tudo pra entender, e acabou que eu resolvi ignorá-los. Fingir mesmo que eles não existiam. E ironia do destino, hoje tenho mais amigos que amigas.

GABO: E na adolescência isso reverteu ou seguiu a perseguição?

ZIH: Na verdade, a perseguição dos garotos começou na minha adolescência. Mas tenho a sina, fazer o quê? Mas geralmente, são garotas que perseguem garotas, tem inveja. Se você puder me explicar o que faz um bando de garotos tratar mal uma garota, humilde, bacana, feito eu agradeço.

GABO: A primeira paixão foi correspondida?

ZIH: Não.

GABO: Adolescentes sempre tem a fase de indecisões, rebeldia, como foi a sua?

ZIH: Essa fase nunca passa, na verdade. Se a indecisão não é de um lado, é de outro. Se a pessoa não se rebela de um jeito, se rebela de outro. Eu me pego revoltada mais agora do que antes, não sei; Talvez porque antes, eu achava que tudo ia passar se eu tivesse paciência. Hoje eu vejo que não adianta ter paciência, porque as coisas vão sempre acontecer. Me revolta, porque chega uma hora que cansa. Eu penso: Não tenho que passar por isso, e não vou passar por isso.

GABO: E faculdade, qual o motivo de você não ter cursado assim que terminou o terceirão?

ZIH: Indecisão mesmo. Eu não podia me dar o luxo de começar um curso e depois desistir, como muitos fazem. Sei que tem gente que troca o curso, sem que isso pese a mais no bolso, mas eu não queria ser mais uma nas estatísticas que tem diploma, mas não exerce a profissão. É bonito dizer que é diplomado? Sim, mais bonito ainda exercer.

GABO: E quais cursos você ficou em duvida?

ZIH: Administração e Marketing.

GABO: Hoje em dia, como esta a sua vida amorosa?

ZIH: Não evoluiu muito.

GABO: Terminando o colegial você partiu para o mercado de trabalho, como foi a sua primeira vez?

ZIH: Péssima. Queriam gente com experiência. Chegou um ponto que me zanguei: Oras, querem gente experiente, fabrica, porque ensinar ninguém quer foi um período difícil, e acredite, ainda é, e sempre será. Tive que fazer bicos, trabalhar pra terceiros, entende?

GABO: Sim, claro e depois você chegou ao mundo virtual e explodiu e hoje se tornou essa mulherona loirona que turbina os corredores na nossa querida Rede Informação / WebTV.

ZIH: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Você me deu oportunidade. Me viu vendendo balas no sinal. Você apontou e disse: Ela tem futuro. Eu duvidei. Nunca pensei em ser roteirista, apesar de amar novelas e séries, nem mesmo ser jornalista. As coisas fluem.

GABO: Surgiu uma novela interminável que você escreveu. Uma ampla passagem pelas emissoras e a chegada do mais badalado blog que leva o seu nome Ziraldina. De tudo o que você já vivenciou nesse meio, qual o momento que marcou, e fez tudo até agora ter valido a pena.

ZIH: Ver o empenho das pessoas, o reconhecimento, ver que sou mais uma no meio de tanta gente que gosta de escrever, saber que alguém passou a escrever por causa do blog, isso tudo não tem preço e faz valer cada minuto que disponho no mundo virtual.

GABO: Aqui na cozinha o cheiro do cozido da Zih está muito bom. Já esta pronto Zih?

ZIH: Já tá quase virando torta. Falei que ia esfriar. Tá aqui o seu prato e o seu suco, toma que é de uva.

GABO:
Então chama a família e bora rangar.

A câmera corta para o jardim.

GABO: Estava excelente Zih, obrigado.

ZIH: O banheiro fica alí, cê sabe, qualquer coisa é só gritar.

GABO: Tudo bem espero não precisar. Falando ainda sobre o mundo virtual, o que você acha que um autor não deve cometer em uma obra?

ZIH: Um autor precisa conhecer o que ele quer escrever. Se é roteiro, se é literatura, se é partitura, sacas? O maior problema vem da falta de definição na escrita. A falta de explorar a própria criatividade, a mania de querer copiar o que está na moda, dificulta tudo.

GABO: O clichê é meio difícil fugir dele. O que você usa para combatê-lo?

ZIH: Não se combate o que vive entre nós. No mínimo a gente pega, dá uma sacudida, e o coloca numa cena transformando-a em algo criativa.

GABO: O que você não lê de jeito nenhum no mundo virtual?


 
 


GABO:
No próximo Misturama a nossa loira do mundo virtual será surpreendida, no quadro Gabo visita. Duas equipes disputando provas e desafios. Apenas um vencedor. O grupo perdedor terá um integrante eliminado. Esta no ar O Aprendiz.

 
 O APRENDIZ: A COMPETIÇÃO VAI COMEÇAR


http://wtvmicrosseries.50webs.com/programas/misturama/imagens/oaprendiz.png


IVO HOLANDA: Sejam Bem Vindos à pré-estreia do O Aprendiz. Durante 6 semanas 8 candidatos vão participar de uma entrevista de emprego como você nunca viu. Para me ajudar nesta seleção dois conselheiros irão acompanhar, avaliar os desafios e orientar os candidatos. E os nossos conselheiros são:

MAGNUM
Fã de TV Americana, o que inclui séries como "How I Met Your Mother" e realitys como "American Idol", "The Voice" e o próprio "O Aprendiz" nas suas mais diversas versões. Conhecedor nato do formato é portanto muito gabaritado para a função, tendo sido escolhido para nosso time de conselheiros.

MAGNUM: Acompanho O Aprendiz desde a 5ª edição, e logo de cara viciei no formato. Acabei vendo as 4 últimas edições brasileiras (e quase deixei de ser Recordista depois do cancelamento do programa) e mais duas americanas. Gosto porque é um programa que tem de tudo: você aprende (trocadilho intencional e tosco detected), torce, vibra com as discussões, enfim. No fundo, eu até sou bonzinho, mas não aguento gente incompetente. Como diria o mestre Dória, não aguento mediocridade. Se a pessoa faz alguma burrice, não vou passar a mão na cabeça.


TÚLIO
É conhecido no fórum NaTelinha como fonte de real times (ibope em tempo real), também tem história nos web-programas, nos quais atuou com mais força no TV A (extinta emissora virtual). Atuando a maior parte do tempo com o personagem "Jacob" (no fórum NaTelinha) costuma colocar os SBTistas na linha, ainda que seja fã da emissora. É dono do fórum "Clube da Band" e fã de séries como "Dexter" e "Lost". Aliando experiência e humor promete ser um dos grandes destaques do programa.

TÚLIO:
Tenho três semestres de Administração em uma universidade de muito prestígio, gosto de assistir realitys e há mais de 5 anos acompanho web-programas em diversos fóruns de televisão. Atuo como defensor da Band, a nova terceira colocada. Estarei apto para orientar os participantes do programa a darem o de melhor na disputa.

IVO HOLANDA: Os candidatos serão divididos em duas equipes. Equipe Maxx contra equipe Fenix. Essas equipes vão a cada tarefa, eleger um líder, esse líder será parcialmente responsável ou pela derrota ou pela vitória de cada equipe. Muitos se perguntam, e como será? A cada programa um grupo disputará com o outro uma série de provas e desafios, às vezes você pensará estar assistindo o Dória (sim, eu sei que isso não é das coisas mais empolgantes), em outros um Game de Silvio Santos. A equipe perdedora se encontrará comigo na sala de reunião, aonde um integrante da equipe será DEMITIDO. Tenho certeza que os candidatos irão querer evitar esta sala o máximo possível. Não e nada pessoal e apenas negócios. Em contra partida o ganhador será contratado para ser Diretor de Marketing da Maxxi, e "O Livro do Boni" com frete pago.



http://wtvmicrosseries.50webs.com/programas/misturama/imagens/aprendiz_premio.png


GABO:
A competição promete ser acirrada. No próximo Misturama vamos conhecer os integrantes duas equipes a Maxx e a Fenix. O programa termina aqui, uma excelente semana a todos e até o próximo programa.


https://1.bp.blogspot.com/-RC8CmBUGeuo/XbNoQK_0ESI/AAAAAAAAEQY/1PfCgYX8WvYzMD-tOwUcSZ9_Wbm34bDHwCPcBGAYYCw/s1600/credito_misturama.jpg
apresentação
Bruno Olsen

produção
Diogo de Castro
Joey Anderson

REALIZAÇÃO

Copyright
© 2013 - WebTV
www.redewebtv.webs.com

Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
 
Relacionados

0 comentários: