0:00 min       FOLEY BOYS     SÉRIE
49:00 min    

WEBTV APRESENTA
FOLEY BOYS


Série de
EDUARDO SOARES DE AVELLAR


Episódio 18 de 21







FADE IN
Casa de Leo / Sala – Int. Noite
Imagem abre com foco no rosto de Monica, que está falando ao telefone. Notamos ao fundo, objetos que compõem a sala da residência de Leo. Ouvimos leves risadas ao fundo e alguns sons de alguém fazendo esforço algumas vezes.
Monica – Sim, sim. Naquele dia nós fomos lá nessa tal sala, retiramos todo o material que poderia ser aproveitado e trouxemos pra casa dele. (pausa longa) Aham... (pausa) Não, eu sei! (sorrindo) Mas já estamos trabalhando nisso, todo mundo está ajudando um pouquinho. (pausa/ enrolando o cabelo com o indicador) Qualquer coisa você me liga...
Voz de Leo (em off/ advertindo) – Monica!
Monica (séria) – Ou liga pro Leo mesmo. Eu só atendi agora porque ele está meio ocupado e eu caridosamente estou lhe fazendo um favor. Sabe como é, né? Melhores amigos são pra essas coisas. (pausa/ ainda em off, Leo arranha a garganta) Eu só estou aqui ajudando com o restante do material, mas já terminamos. (pausa) Sim, terminamos de trazer tudo hoje. (pausa longa) Mas fica tranquilo que eu dou o recado sim. (pausa) E qual o seu nome mesmo? (pausa rápida) Ok, Andrew... Belo nome! De onde é?
Voz de Leo (em off/ impaciente) – Anda, Monica!
Monica (afasta o telefone do rosto) – Já vou, cara!
Voz de Leo (em off/ impaciente) – Eu já não aguento mais! Dá pra vir logo ou tá difícil?
Monica (ao telefone) – Bom, tenho que ir agora. (pausa) Até breve. (doce) Tchau, tchau!
Monica desliga o telefone. Câmera abre o foco e notamos que ela está sentada no sofá. Ele se levanta e a imagem mostra a sala numa visão geral. Vemos a mesa de centro, que contém partes de uma maquete parcialmente montada, afastada. Em seguida, vemos Leo, Liam, Aiden e Ethan jogando Twister, um pouco mais à frente da mesa. Os quatro estão em posições desconfortáveis, como se estivessem um por cima do outro, porém com braços e pernas entrelaçados.
Monica (pegando o tabuleiro do jogo) – Vocês não aguentam esperar não?
Leo – É porque não é você que está arriada aqui no chão com três jamantas pesadas em cima das suas costas!
Aiden – Ei! Jamanta não, viu?
Monica vai pra trás de Aiden, que está agachado, e faz caras e bocas.
Liam – Concordo! Você também tá por cima de mim e eu não tô falando nada.
Leo – Porque você é o filho e tem que ficar quieto quando o pai está falando.
Liam – Ã?
Leo – Esquece!
Ethan – E eu sou levinho, seu fracote!
Aiden – E eu não passo dos...
Liam – 90 quilos?
Aiden – Pirralho, perdeu a noção do respeito? Eu sou encorpado, ou seja, sou gostoso e musculoso.
Monica (ainda atrás de Aiden) – Concordo plenamente! (olhando para o tabuleiro) Em continuar o jogo, claro.
Aiden (continuando) – É diferente de ter gordura, que é o caso do seu pai.
Leo – Ei! Eu tô ficando sarado também. Digo, mais sarado.
Ethan – Ótima hora pra declarações de amor com o corpo, não acham?
Monica – Vamos lá, de quem é a vez?
Liam (fechando os olhos) – Ai, Aiden, tá me machucando!
Aiden – Você pode chegar a perna um pouquinho pro lado.
Leo – Claro que não!
Aiden – Leo, não se mete!
Leo – Ih!
Liam (a Aiden) – Mas você tá me machucando!
Leo (a Aiden) – Se você chegar essa sua perna pro lado, vai sair da cor e você vai perder o jogo. E eu é que vou me machucar.
Aiden – Ah, claro. Todos se ferram e o gostosão aí sai imune.
Leo (sorri) – Claro!
Aiden (corrigindo-o) – Eu é quem vai se machucar.
Leo – Claro que não! Eu tô mais desconfortável que você!
Aiden – Eu falo da maneira correta que a frase deve ser dita.
Leo – E o que eu disse?
Aiden – “Eu é que vou me machucar”.
Leo – Tá certo.
Aiden – Tá certo? (pensativo) É... Ah, sei lá! Não tô conseguindo mais pensar nessa posição.
Monica – Sério que isso é hora pra discutir português?
Ethan – E ninguém tem a capacidade de pensar em mim aqui, agachado com a bunda do Leo na minha cara.
Leo – Aguenta, meu irmão!
Aiden – Anda, Monica! Continua logo aí.
Monica – Ok, vamos lá. Antes foi a vez do Liam, certo?
Todos – Sim.
Monica – Então é a vez do Aiden.
Leo – Ei!
Ethan – Claro que não!
Leo (fazendo gestos com a mão esquerda) – A panela roda assim. É a minha vez.
Aiden – Pra você se safar logo, bonitão?
Leo – Não, Aiden, é porque realmente é a minha vez.
Ethan – E depois do Leo sou eu!
Aiden (fazendo gestos com a mão direita) – Porque a panela roda assado e agora é a minha vez. Tá certo.
Liam (a Ethan) – E meus braços dormiram.
Ethan (a Liam) – Não liga... Eu não tenho mais pernas faz séculos. E que isso de “panela”?
Monica – Vamos pensar. O Liam jogou e o telefone tocou. Rolou confusão e eu atendi o telefone... Gente, eu não consigo lembrar quem jogou antes dele.
Aiden – Antes não interessa. Agora sou eu!
Leo – Que vai jogar depois de mim.
Ethan (a Leo) – Como, se depois de você sou eu?
Liam – Gente, a ordem é Liam, eu, Aiden, Leo e Ethan.
Leo – Aí são cinco pessoas jogando.
Aiden (confuso) – Que?
Leo (a Liam) – Liam, eu, Aid, eu e Ethan.
Liam – Agora tem dois “eu” na mesma frase.
Leo – Mas o primeiro “eu” é seu. Então são cinco pessoas.
Liam – Mas eu disse “eu”, não contando o número de pessoas, mas sim enfatizando quem sou eu.
Leo – Mas todos sabem quem é você.
Aiden – Tá bom, já chega com a palhaçada! Estou confuso e com a mão dormente.
Ethan – E eu com a cabeça cheia de sangue acumulado prestes a explodir!
Monica (dando um basta/ tom) – Enfim! (pausa/ todos ficam calados) Depois o telefone tocou, eu atendi e tinha sido a vez do Ethan. Agora é o...
Leo – Leo!
Ethan – Então tá certo! Anda rápido... Minha cabeça vai explodir com o sangue todo voltando.
Aiden – Mas é a minha vez!
Liam – Já passamos por isso, Aiden. Não precisa roubar.
Ouvimos o telefone tocar e todos começam a reclamar ao mesmo tempo.
Leo – Não, não, não.
Aiden – Tira a gente daqui primeiro, Monica.
Ethan – Não atende, Monica. Por favor!!!
Liam (com dor) – Aaaai!
Eles continuam reclamando. Monica põe o tabuleiro no braço do sofá e segue em direção ao telefone.
Monica (atendendo) – Alô?
Todos bufam desanimados. Imagem mostra uma visão geral da sala, e os vemos na mesma posição, enquanto Monica está mais afastada, ao telefone.
FADE OUT


FADE IN
Dixon’s – Int. Manhã
Imagem mostra algumas pessoas realizando suas refeições. Vemos Leo e Emily sentados em uma das mesas.
Leo – Mas aí ele foi embora de novo? (tomando um gole do café)
Emily – É... Ele voltou pra Flórida. Sabe, terminar de resolver o que ficou pendente por lá.
Leo (repousa a xícara na mesa, mantendo as mãos nela) – E questão de apartamento?
Emily – Ele vai ficar por Hartford mesmo quando voltar e virá pra cá pra me ver algumas vezes.
Leo – Então ele não vai morar no seu apê?
Emily – Não.
Leo – E ele vai dirigir 30 km todo dia só pra te ver? Digo, não fazendo pouco caso de você quando falei a palavra “só”, mas... Tem Bristol, Waterbury... São cidades mais próximas.
Emily – Entendi... Não, ele... (ajeitando-se na cadeira) Vai ficar por lá mesmo. É mais perto do trabalho, já que a sede da empresa é lá. Mas ele vem me ver algumas vezes, só não sei com que frequência.
Leo (sussurrando) – “Todo o tempo”.
Emily – E cadê o Liam?
Leo – Acordou atrasado por culpa dele próprio, não minha, e está terminando de se arrumar. Aí daqui eu vou passar em casa, pegar ele e... Colégio.
Emily – E não vai levar alguma coisa pra ele comer?
Leo – Claro que não.
Emily estranha, morde um pedaço de seu sanduíche e a porta da lanchonete se abre. Olivia, Sophie e Norah entram e dirigem-se ao balcão.
Olivia (olhando ao redor) – Mas, mas... Ele estava aqui agora mesmo, ora!
Sophie – Eu vi, Norah! Juro!
As três permanecem no meio da lanchonete. Leo e Emily apenas observam, enquanto Aiden sai da cozinha com dois pratos nas mãos.
Olivia (apontando para Aiden) – A-há!
Aiden (leva um susto e quase deixa os pratos caírem) – Cruzes!
Sophie – Eu não disse?
Olivia cruza os braços, arranha a garganta e olha para o lado.
Sophie (se corrigindo) – Digo, não dissemos?
Olivia põe as mãos na cintura, arranha a garganta e olha seriamente para Sophie.
Sophie (se corrigindo) – Digo... A Olivia não disse?
Olivia sorri e Sophie cruza os braços. Norah se aproxima de Aiden.
Aiden – Mãe? Tá fazendo o que aqui na lanchonete?
Norah (tom/ olhando ao redor) – Quem é a vadia?
Todos param suas refeições e olham para Norah.
Aiden (sorri/ sem jeito) – Mãe, mãezinha... Do que a senhora está falando?
Imagem volta em Leo e Emily.
Leo – Essa eu quero ver...
Emily sorri e Aiden começa a andar em direção a uma mesa qualquer. Norah o segue. Olivia e Sophie começam a caminhar atrás os dois.
Norah – A vadia! Aquela que eu ouvi por aí que você está saindo! Ou pegando, sei lá qual é o nome pra isso hoje em dia!
Aiden – Mãe!
Norah (tom) – Vai falar?
Aiden arregala os olhos, entrega um dos pratos e volta, passando pelas três e seguindo para outra mesa. Norah se vira e o segue. Olivia, ao se virar para voltar o caminho, esbarra em Sophie, que se atrapalha e abre passagem.
Norah (para com as mãos na cintura) – Aiden Dixon!
Aiden deixa o outro prato na mesa e se vira, ficando de frente para Norah.
Aiden (suspira) – O que foi, mãe?
Norah (ainda com as mãos na cintura) – Ouvi por aí que você está com uma vadia. (pausadamente) Quem-é-ela?
Aiden – Mãe, que vadia?
Norah – Ouvi por aí, que...
Aiden (interrompendo) – “Ouvi por aí”? Como assim “ouvi por aí”?
Norah – Ouvi ouvindo, ora essa!
Aiden olha para Olivia e Sophie, que desviam o olhar, disfarçando.
Aiden – Tá, já entendi. Prossiga.
Norah – Prossiga você! É você que me deve explicações. (cruzando os braços) Que história é essa?
Aiden – Mãe, é o seguinte... Vamos conversar ali fora. (irritado/ encarando Olivia e Sophie) Aqui tem gente demais! Demais!
Aiden pega sua mãe pelos ombros e a conduz em direção à porta. Câmera para em Leo e Emily.
Leo – Aposto 5 dólares que ela vai puxar a orelha dele.
Emily – E eu aposto 5 dólares que ao invés da orelha, ela vai dar uns bons tabefes. (Leo dá uma gargalhada) O que foi?
Leo – “Tabefes”.
Leo e Emily passam a observá-los através do vidro. Vemos Aiden e Norah dois discutindo do lado de fora. Imagem agora mostra Olivia e Sophie se aproximando, também olhando a discussão que acontece lá fora.
Olivia (olhando para fora da lanchonete/ fingindo surpresa) – Leo!
Leo (sem desviar o olhar de Aiden e Norah) – Oi.
Olivia esbarra levemente na mesa.
Olivia (ainda olhando para fora da lanchonete) – O que você está comendo?
Leo (sem desviar o olhar) – Olha na mesa, ué.
Emily sorri, também sem desviar o olhar.
Corta para o exterior da lanchonete, onde Norah e Aiden estão. Algumas pessoas passam por eles eventualmente.
Aiden – Entendeu, mãe? É isso!
Norah (expressão desgostosa) – Sei... E essa tal de...
Aiden (interrompendo-a) – “Tal” não, mãe, por favor!
Norah – Ok, ok... Essa...
Aiden (interrompendo-a) – Você pode omitir o “essa” também.
Norah – A Hanna, pronto. Melhor assim?
Aiden – Muito.
Norah (irritada) – O que ela pretende se unindo a você? Te tirar lá de casa? Fazer você se mudar com ela lá pro Alaska e me largar aqui nessa cidade sozinha com essa bodega de lanchonete que eu não suporto?
Aiden (franze as sobrancelhas) – Mãe!
Norah (um pouco alterada) – Então o que? Ah, já sei! Ela vai se mudar pra minha casa e vai se ocupar de tudo, eu vou ficar velha, ela vai mandar nas minhas coisas e vai me internar num asilo, alegando caduquice da minha parte?
Aiden (longo suspiro) – Presta atenção no que a senhora acabou de dizer! Nada disso faz sentido, mãe!
Norah (serena) – Filho, eu só quero que você saiba que eu gosto de ter você morando comigo.
Aiden – Eu sei, mãe. Mas até agora ninguém falou de casamento ou mudança... Para e pensa! Nós só estamos namorando. Na-mo-rando! (sério) E ela não é nenhuma vadia, como a senhora “ouviu por aí” da Sophie e da Olivia. (pausa) Fica tranquila, ok? Nada vai mudar.
Norah – Jura?
Aiden – Claro, mãe! (tranquilo) Eu não vou a lugar algum.
Norah – Ok... (pausa longa) Então eu quero conhecê-la.
Aiden (surpreso) – O que?
Norah – Eu quero conhecê-la. É normal uma mãe conhecer a pessoa com quem o filho está tendo um envolvimento. Saber se presta ou não, se é bom caráter ou não é... Foi assim com a Jenifer, sua ex-esposa, e será assim com todas as próximas vad...
Aiden (repreendendo-a) – Mãe!
Norah – Com todas as próximas!
Aiden respira fundo, olha ao longe e passa a mão na cabeça.
Norah – Então? O que me diz?
Aiden (olhando para Norah novamente) – Ok, tudo bem! Eu vou marcar um dia com ela.
Norah (satisfeita) – Obrigada.
Aiden – Mas você tem que prometer que antes de julgar, vai procurar conhecer e tratar a Hanna bem.
Norah – Tá bom, tá bom. Vamos marcar um dia.
Aiden sorri e abre os braços. Norah o abraça. Eles se afastam olham para o vidro da lanchonete. Todas as pessoas da lanchonete, que estavam ali observando os dois, de repente se dispersam. Leo e Emily, que permanecem à mesa, também disfarçam, olhando para o outro lado.
Corta para:
Bronx High – Ext. Manhã
[música: “Eyes Wide Open” – Ragged School]
Imagem mostra a fachada do colégio, do alto, e vai descendo aos poucos. Vemos um ônibus escolar parando e alguns alunos descendo. Mais à frente, vemos alguns carros parados, pais se despedindo de seus filhos, estudantes caminhando em grupos ou até mesmo sozinhos. Câmera mostra o carro de Leo parado do outro lado da calçada. Os dois abrem as portas e saem do carro.
Leo – Aí, resumindo, eu tenho uma semana pra entregar a maquete pronta, começada do zero. E isso tudo em meio a provas finais.
Liam (ajeitando a mochila nas costas) – Senão...?
Leo (dando a volta/ aproximando-se de Liam) – Senão eu não me formo e a empresa não vai mais me aceitar como estagiário.
Liam – Não?
Leo – Não. Eu vou ficar reprovado e sem emprego.
Liam – Não, pai. Pensa que vai dar tudo certo. Vai lá, compra o restante do material que precisa pra fazer a maquete e estuda pras provas finais. Eu te ajudo, sei lá. A gente dá um jeito.
Leo – Obrigado pela força, mas acho que não vai dar tempo.
Liam – Quer parar de ser incrédulo e pessimista?
Leo – Ok.
Liam – Qual é, nós sempre demos um jeito de fazer tudo dar certo. Juntos.
Leo (põe uma mão em um ombro de Liam) – Tem razão. Não vai ser agora que as coisas vão dar errado, certo?
Liam – Certo.
Leo – Certo ou errado?
Liam – Tchau, pai!
Liam dá um beijo no rosto de Leo, se vira e sai, atravessando a rua. Leo põe as mãos na cintura e o acompanha com o olhar, até ele chegar do outro lado. Um carro passa pela rua e Leo se vira. Ele vê Julia também do outro lado da rua se despedindo de Amy. Leo coça a cabeça, olha para os lados e se encaminha até ela, receoso.
[música cessa lentamente]
Leo (um pouco afastado) – Julia.
Ela se vira e ajeita o cabelo, colocando-o por trás da orelha.
Julia (um pouco entusiasmada/ surpresa) – Leo! Oi!
Leo sorri e os dois ficam em silêncio por um tempo, com certo embaraço.
Julia – É que.../ Leo – Olha... (falando ao mesmo tempo)
Leo – Você primeiro.
Julia (sorri ainda surpresa) – Não, eu só... (dá de ombros) Queria saber como você está.
Leo (sorrindo) – Estou bem, e você?
Julia – Também. (pausa) Faz um bom tempo que não nos falamos.
Leo (franze a testa) – É verdade.
Silêncio por um breve momento, onde ouvimos apenas o som de alguns carros passando e pessoas que caminham conversando.
Julia – Sabe, eu... Eu segui o seu conselho à risca.
Leo (franze as sobrancelhas) – Conselho? Que conselho?
Julia – De tirar um tempo pra passar com a minha irmã.
Leo – Ah, sim!
Julia – Sabe, eu e a Amy temo-nos dado muito bem.
Leo (sorrindo) – Que bom. Fico feliz.
Julia – E aquilo... Sobre ela...
Leo – O que sobre ela?
Julia – Sobre ela não gostar de você.
Leo – Ah, sim. Aposto que era verdade.
Julia (leve sorriso) – Por isso as mensagens malcriadas.
Leo (olha para baixo) – Não, tudo bem. Já passou.
Ambos permanecem em silêncio por mais um tempo.
Leo (olha o relógio de pulso) – Bom, tenho que ir. Trabalho, depois faculdade, trabalho final... Sabe como é, não é?
Julia – Sei.
Leo – Bom, tchau então.
Julia – Tchau.
Leo se vira, ainda sem jeito, e segue em direção a seu carro. Julia o acompanha com o olhar por alguns instantes e se vira antes que ele chegue ao carro. Imagem foca o outro lado da calçada, onde vemos Amy encarando Julia de braços cruzados, com ar de fúria.
Corta para:
AQT Group / Sala de Leo – Int. Manhã
Leo entra na sala e vê Monica sentada em sua mesa, usando seu computador.
Leo (sério) – Ei! Tá fazendo o que aí no meu computador?
Monica (irônica) – Terminando a pequena redação para o seu precioso, bonito e formoso filho.
Leo – Se esqueceu do anjo.
Monica – O que?
Leo (aproximando-se) – Você o chamou de precioso, bonito, formoso e se esqueceu de anjo.
Monica ergue apenas uma sobrancelha, ignorando-o.
Leo (ficando ao lado de Monica) – Redação de que?
Monica – Japonês! (Leo suspira) Qual é a redação que eu faço pro pirralho do seu filho sempre? Alemão, é claro. E fique você sabendo que esta será a última!
Leo (estranhando) – O que?
Monica (levanta/ fica de frente para Leo) – Meu filho, estou cansada de ficar esses anos todos me servindo de capacho pro pirralho e não recebo nada em troca.
Leo – Mas Monica, você sabe alemão e eu acho que não custa nada ajudar.
Monica – Mas Leo, você conhece homens bonitos e eu acho que não custa nada ajudar.
Leo (suspira) – É disso que se trata?
Monica – Eu te pedi um favor. Um! O único que eu pedi pra você em toda a minha existência. E o que você me dá?
Leo – A oportunidade de você treinar sua língua primitiva fazendo as redações pro meu filho, já que ele não tem tempo?
Monica (tom) – Um toco!
Leo – Que?
Monica – Fiquei o ano todo te cobrando um favor e você me deu um toco. Fiz os trabalhos do seu filho e aturei ele existir o quanto pude, assim, na minha frente. E você não fez nada do que eu te pedi.
Leo – Ok, sejamos claros aqui. O que exatamente, digo, quem exatamente você pediu?
Adam (entrando na sala) – Leo, preciso falar com você.
Monica cruza os braços, erguendo uma das sobrancelhas.
Leo (olhando para Adam/ dando-se conta) – Ahhh, sim!
Monica sai da sala e fecha a porta. Leo senta em sua cadeira.
Adam – Bom, o assunto que eu tenho pra te falar é complicado. Digo, chato na verdade.
Leo (levantando-se) – Sou todo ouvidos.
Adam – O recado é do dono da empresa... Sabe, é que... Ele esteve olhando alguns papéis e documentos e tal... E viu que você ainda é nosso estagiário.
Leo – Nome feio, né? “Estagiário”. Empregado, isso sim! Digo, não para essa empresa, onde todos me tratam superbem pelo fato de eu ser o único quase arquiteto, mas... É mais para outras empresas, onde o estagiário só serve pra servir café.
Adam – Enfim.
Leo – Prossiga.
Adam – Ele achou que você está nesse... Cargo, faz bastante tempo e quer dar oportunidade para mais pessoas fazerem estágios aqui conosco, mas... Isso fica impossível se você ainda for nosso estagiário, sabe?
Leo (dá de ombros) – É só ele contratar mais gente.
Adam – Sim, mas o negócio é que ele não quer nenhuma outra pessoa venha a se acomodar também...
Leo (cortando-o) – Se acomodar?
Adam – Palavras dele.
Leo – Eu estou nessa função há três anos por causa dele! Ele foi quem me deu essa oportunidade ótima de cargo e salário porque viu que não é possível terminar uma faculdade e sustentar um filho apenas trabalhando numa lanchonete. Eu não chamo isso de acomodação, já que ele não estipulou prazo pra eu cair fora.
Adam – Eu sei...
Leo – E antes dele eu estudava à noite e ainda conseguia sustentar o meu filho só com a lanchonete! Mentira, eu recebia ajuda da minha mãe por debaixo dos panos, mas...
Adam – Leo, o ponto é que ele não quer mais ter você como estagiário.
Leo (incrédulo) – Então ele vai me mandar pro olho da rua assim? Na cara limpa? Sem pelo menos vir aqui na minha cara e me xingar de “porcaria”?
Adam – Leo...
Leo (cortando-o) – Sem pelo menos me dizer um “obrigado cachorro” por ter prestado os serviços de um real arquiteto?
Adam – Mas o...
Leo (cortando-o) – Sem pelo menos dizer que... Que... Que sei lá!
Adam – “Sei lá” o que?
Leo – Perdi as ideias, mas... Enfim.
Adam – Leo, ele não me contou o que pretende fazer. Só me mandou dar o recado, dizendo que não quer mais você como estagiário.
Leo (respira fundo) – Ok... Eu vou pra rua.
Adam – Não tire conclusões precipitadas. Isso nós podemos ver depois e eu vou te ajudar no que for necessário. Agora só... Fica calmo aí.
Leo (leve desespero) – Não tem como eu “ficar calmo aí”, muito menos aqui. As provas finais estão chegando, eu tenho uma semana pra fazer um projeto enorme, senão eu não me formo e ainda vou ser mandado embora! E ainda tenho um filho pra criar, um filho! E você acha que eu não vou apelar isso pra ele?
Adam – Sossega, Leo. Nós vamos ver essa situação com calma na semana que vem, que é quando ele vai se pronunciar. E eu prometo que vou te ajudar no que for necessário.
Leo – Você se demite se ele me mandar embora? Sabe, em solidariedade e tal?
Adam suspira e caminha em direção à porta.
Leo (seguindo-o) – Então você se demite se ele me mandar embora, por favor?
Adam sai da sala e fecha a porta, deixando Leo pensativo e arrasado.
Corta para:
Bronx High / Sala de aula – Int. Manhã
A professora caminha de um lado para o outro, lendo um livro para os alunos. Câmera passeia entre as cadeiras, mostrando todos entediados. Vemos alguns alunos bocejarem, ou quase dormirem. Dentre eles, vemos Liam rabiscando algo no caderno, sem prestar muita atenção na aula. Ethan está sentado atrás dele, com a cabeça baixa, apoiada nos braços. Na diagonal de Liam, um pouco mais atrás, vemos Brick manuseando uma caneta, passando-a por entre os dedos repetidas vezes. Ele olha fixamente para Liam. A professora passa por Ethan, fecha seu livro e o puxa pelo braço. Ele acorda, levanto um susto. Liam para de rabiscar o caderno e toda a classe desperta.
Ethan (com o rosto inchado e vistas vermelhas) – Senhora Grimes?
Sra. Grimes – Com isso, eu gostaria de saber uma das razões do nosso clima ser temperado...
Alguns alunos murmuram um “humm” maliciosamente.
Sra. Grimes – É relativamente homogêneo. Morgan?
Ethan – Por que eu?
Sra. Grimes – Você estava dormindo.
Ethan abre a boca, mas fica sem palavras.
Sra. Grimes (cruza os braços/ segurando o livro) – Estou esperando.
Ethan (coçando a cabeça) – A aula é mesmo de geografia?
Ouvimos alguns risos na sala. Liam tenta segurar o riso, mas solta uma leve gargalhada.
Sra. Grimes – Liam Foley?
Liam (sério) – Pois não?
Sra. Grimes – Gostaria de dar o exemplo e responder?
Liam – Responder o que?
Sra. Grimes (suspira) – Por que o clima do nosso Estado pode ser considerado relativamente homogêneo?
Liam (ajeitando-se na cadeira) – Ah, é porque... Digo, por causa da nossa pequena extensão territorial?
Sra. Grimes – É... Pode ser. Pelo menos alguém está prestando atenção na aula.
Brick (erguendo o braço com a caneta na mão) – Mas senhora Grimes!
Sra. Grimes (virando-se) – Sim?
BrickNo geral, as regiões montanhosas no noroeste e nordeste de Connecticut registram as menores temperaturas médias, e o litoral, as maiores. Eu não considero que o clima seja tão homogêneo assim.
Liam (virando-se para Brick) – Mas o clima é amenizado pela presença de grandes massas ao sul do Estado. Isso de uma maneira geral.
Brick (sério) – Massas de que? Ravioli? Capeletti? Não, porque no sul do estado tem um restaurante italiano ótimo. Ou você se refere à massinha de modelar que você brincava no jardim de infância? (soca a mesa) Acorda, Foley!
Liam (leve irritação) – O que você entende por “massas” quando se estuda geografia, sabichão?
Brick – Que...
Os dois são interrompidos pelo sinal tocando. Ouvimos um murmúrio de alivio dos alunos, que logo juntam seus materiais e vão saindo da sala.
Corta para o corredor. Liam sai da sala com seu material na mão, seguido de Brick.
Brick (irritado) – Qual é a sua, hein?
Liam – Eu é que pergunto.
Brick o encara por alguns instantes e segue pelo corredor, esbarrando em alguns estudandes.
Liam – Eu, hein!
Corta para:
Refeitório – Int. Manhã
[música: “Red is The New Black” – Funeral for a Friend]
Câmera percorre o refeitório até parar na mesa onde Brick está. Com ele, há alguns rapazes vestidos com o uniforme da equipe de futebol. Há também algumas garotas que notamos ser da equipe de torcida. Um casal se beija ao lado de Brick, que está com o olhar distante, porém furioso. Câmera foca seu rosto e o vemos olhar para o lado, ainda com um olhar rancoroso. Pelo seu ângulo de visão, vemos Liam e Ethan abrindo a porta e saindo do refeitório. Câmera foca o rosto de Brick novamente e o vemos girar os olhos, só que dessa vez, para o outro lado. Pelo angulo de visão de Brick, vemos Amy à mesa, sozinha, encarando a porta por onde Liam acabara de sair, também com expressão rancorosa. Corta.
Imagem mostra Brick se aproximando da mesa de Amy.
[música cessa lentamente]
Brick – Então, Amy. (senta ao lado dela)
Amy (séria) – Oi, Brick.
Brick – Notei que você está meio... Distante hoje. O que houve?
Amy (girando os olhos) – Nada.
Brick – Amy. Eu te conheço desde a 5ª série e trabalhamos juntos no jornal da escola. Acha que eu não sei o que está acontecendo?
Amy (bufa) – É um rolo aí com a minha irmã...
Brick – A Julia? Como ela está?
Amy – Deve estar se sentindo o máximo agora que está conseguindo me prejudicar.
Brick – A Julia?
Amy – Só pode ser!
Brick – Por quê?
Amy (olhando para o nada) – Tudo por causa daquele namorico dela com o pai do Liam.
Brick (arregalando os olhos/ surpreso) – Ela e o... Foley pai?
Amy (ainda olhando para o nada) – Eu falei pra ele se afastar da minha irmã. Eu falei pro Liam manter o paizinho dele afastado da minha irmã, e o que ele fez? Nada! (pausa/ torna a olhar para Brick) E logo agora que estávamos nos dando bem, sem nenhum homem interferir nas nossas vidas de novo. (respira fundo) Ai, que ódio.
Brick – De quem? Da sua irmã, do Foley pai ou do Foley filho?
Amy – O que?
Brick – Ódio de quem? Da sua irmã, do Foley pai ou do Foley filho?
Amy (irritada) – De todo mundo! Até de você se ficar me irritando.
Brick – Qual é, Amy?
Amy (séria) – Cai fora, Brick!
Brick (pensativo) – Sabe, Amy... Você acaba de me dar uma ideia. (pausa/ olhando a movimentação de alunos) Uma ótima ideia...
Corta para:
Casa de Leo / Sala – Int. Tarde
Vemos Monica e Leo sentados no chão, em frente à mesa de centro, montando partes da maquete de Leo. Trata-se de um edifício inacabado. Aiden acaba de colar algo e começa a soprar. Monica olha para ele de canto de olho. Aiden continua soprando e segurando as partes que acabara de juntar.
Monica – Pelo que o Leo me disse, tinha que ter mais gente ajudando, não acha?
Aiden – Sim. (falando alto) Os dois amigos da faculdade dele já deveriam estar aqui!
Voz de Leo (em off) – Já falei que não deu pro Andrew vir hoje!
Monica (pondo-se de pé) – Mas se o grupo são três pessoas, cadê o outro gat... Garoto?
Voz de Leo (em off) – Também já falei que não deu pra ele vir. Então me ofereci para ir adiantando.
Monica – Você nos ofereceu pra ir adiantando, isso sim.
Aiden (para de soprar/ põe o objeto ao lado sem encaixá-lo na maquete) – Eu poderia estar me adiantando, já que tenho um encontro marcado com a minha namorada... (Monica gira os olhos) E estou aqui. Ajudando uma pessoa que nem faz nada, nem participa do próprio projeto! (levanta-se do chão)
Leo (vindo da cozinha com um pano de prato nas mãos) – Estava terminando o almoço, ô folgado!
Monica (olhando para Leo de cima a baixo) – Cadê o avental e o pano na cabeça?
Leo – A escravidão não foi há séculos atrás?
Monica – Mas seria engraçado te ver assim.
Leo – Eu sou homem.
Monica – Dizem que os homens que moram sozinhos costumam se vestir com avental e um pano na cabeça para realizar as tarefas domésticas. Sabe, porque não tem ninguém olhando.
Leo – De novo: eu sou homem.
Nesse momento, Liam e Ethan entram em casa.
Leo – Ethan! (irônico) Você por aqui? Que surpresa.
Ethan sorri forçadamente.
Leo – Como foi a escola?
Liam – Normal. Tá cheirando bem.
Leo – É aquele francês que você me deu de aniversário.
Liam – Tô falando do almoço.
Ethan – É... Tá cheirando mesmo.
Leo – Fiz um salmão esperto pra nós.
Todos – Hummm...
Leo (pensativo) – Ou seria salmon?
Liam e Monica – Salmão!
Leo – E por que seria salmão e não salmon?
Liam – Porque salmon é a cor.
Aiden – Isso tudo é coisa de mulher!
Ethan – Também acho.
Leo – E eu sou homem.
Monica (com as mãos na cintura) – Tá bom então, machão! Macho alfa do bando. O cara. O super gostoso. Vamos comer?
Leo – Vamos. Ah, e obrigado pelos elogios!
Liam – Pai, você por acaso não...?
Leo (chamando-os para a cozinha) – Shhh! Vamos pessoal!
Os quatro se dirigem para a cozinha.
Monica – A-há! Ele ia falar do avental! Não ia, Liam?
Liam – Que avental?
Leo – Tá maluca, Monica? Eu hein!
Corta para:
Rua qualquer – Ext. Noite
Vemos Aiden e Hanna caminhando abraçados por uma calçada.
Hanna – Então quer dizer que a sua mãe quer me conhecer?
Aiden (fingindo animação) – Yey!
Hanna – O que foi? Não está animado?
Aiden – Não é isso... (os dois param de caminhar) É que... Sei lá, é a minha mãe.
Hanna – Aid!
Aiden (olhando para o lado algumas vezes) – Tá bom, eu sei.
Hanna (guiando o rosto dele pelo queixo para olhá-la) – Não vai ser nada demais, prometo. Relaxa! Quem devia estar nervosa era eu!
Aiden (ainda inseguro) – Eu sei...
Hanna (suspira) – Ô homem difícil!
Aiden (sorri) – Desculpa.
Hanna – Você tá parecendo um adolescente. Tá com medo de que? Da sua mãe não me “aprovar”? (Aiden dá um leve sorriso) Aid, você é adulto e responsável por todas as suas atitudes, sabia? Se você quer ficar comigo ou não, a decisão é sua.
[música: “Easy to Ignore” – Sixpence None The Richer]
Aiden (segurando as mãos de Hanna) – Eu quero ficar com você!
Hanna – Então para com essa insegurança e xô baixo astral! (aproximando seu rosto do dele) Vai dar tudo certo!
Hanna dá um selinho em Aiden.
Aiden (ainda com o rosto próximo) – Ok. Desculpa, eu sou meio bobo às vezes.
Hanna (afastando-se) – E outra: eu não sou a primeira mulher a ser apresentada a ela, sou?
Aiden – Não. A primeira foi minha ex-mulher.
Hanna (girando os olhos) – A tal da Jen.
Aiden – Que não vem ao caso agora.
Hanna – Então! Você já passou por isso antes e está vivinho aqui na minha frente com todo esse charme. Relaxa, viu?
Aiden sorri levemente e os dois se beijam delicadamente.
Aiden – Você é linda, sabia?
Os dois sorriem, Aiden acaricia o cabelo dela e logo continuam a se beijar.
[música cessa]
Corta para:
Rua Qualquer – Ext. Manhã seguinte
Liam e Chelsea caminham de mãos dadas pela calçada enquanto conversam. Eles estão uniformizados e cruzam com algumas pessoas que passam por eles. Liam olha para frente e vê seus avós, vindo em direção contrária.
Kelly (surpresa) – Liam, meu amor!
Liam (sorri) – Vó!
Os dois se abraçam.
Liam – Oi, vô.
Grayson apenas sorri levemente, movimentando a cabeça.
Liam – Bom, já conhecem a Chelsea. (Grayson olha para os lados algumas vezes)
Chelsea (sorri/ sem jeito) – Oi.
Kelly – Como vai?
Chelsea – Bem.
Liam – O que fazem por aqui?
Kelly – Ele veio me trazer a uma loja que vende tecidos... Sabe, vou entrar num curso de corte e costura no verão e já estou preparando o material aos poucos.
Liam – Que bom.
Kelly – Bom, vamos indo então já que vocês têm que ir pra escola.
Liam – Tchau!
Kelly começa a caminhar, se afastando de Liam, que segura seu avô levemente pelos braços.
Liam – Posso falar com o senhor?
Grayson para de caminhar, surpreso. Chelsea solta sua mão de Liam e dá alguns passos, ficando afastada. Imagem mostra Kelly e Chelsea alguns metros afastadas dos dois, cada uma de um lado. Kelly os observa com curiosidade.
Liam – Por que o senhor age assim?
Grayson (sem entender) – Como?
Liam – Por que o senhor age assim com meu pai e desconta as coisas em mim?
Grayson – Eu não...
Liam (interrompendo-o) – Não, porque o senhor não falou comigo agora há pouco.
Grayson – Liam...
Liam – Como pode uma pessoa querer se aproximar de outra e ao mesmo tempo querer a distância? É por causa do meu pai? Fui eu quem quis conhecer o senhor, eu. Pode até ter sido uma tentativa de unir vocês dois, mas o fato principal foi que eu realmente quis te conhecer, sabe? (pausa) Eu não tenho nada a ver com os problemas de vocês, mas eu só queria que as coisas fossem diferentes. Eu só queria que vocês se dessem bem e que o senhor parasse de ser assim.
Grayson engole seco, permanecendo calado.
Liam – Tchau, vô!
Liam se vira, dá alguns passos e pega na mão de Chelsea. Os dois seguem caminho, dobrando a esquina. Grayson permanece ali parado, enquanto Kelly se aproxima.
Corta para:
Bronx High / Corredor – Int. Manhã
Câmera mostra Liam entrando pela porta principal, ainda de mãos dadas com Chelsea. Vários alunos cruzam por eles, rindo ou até mesmo dando gargalhadas. Notamos todos com papéis nas mãos. Liam e Chelsea se entreolham e continuam andando. Os alunos que passam por eles estão alvoroçados. Eles dobram o corredor, chegando na parte onde ficam os armários. Liam avista Ethan abrindo seu armário, com um bolo de papéis nas mãos. Ele começa a pôr os papéis dentro do armário.
Liam – Ethan!
Ethan leva um susto, forçando os papéis rapidamente.
Ethan (assustado) – Liam?
Ethan solta alguns papéis, que caem no chão.
Liam (abaixa-se e paga um dos papéis) – O que é isso? (olhando para o papel) Ethan!
Ethan – Oi, Liam!
Liam (receoso/ encarando Ethan) – O que significa isso aqui?
Ethan – Calma, eu poss...
Liam (irritado) – O que a caricatura do senhor Hoyt tá fazendo com você? (apontando para os papéis caídos) E com cópias ainda por cima!
Ethan – Liam, eu só tava reco...
Liam (olhando ao redor) – E pelo visto a escola toda também tem suas cópias, não é? É por isso que todo mundo tá rindo!
Ethan (sério) – Ei, o que você está querendo insinuar?
Liam (envergonhado/ olhando ao redor) – Meu Deus! Que vergonha! (a Ethan) E eu só pedi pra você não falar e nem mostrar pra ninguém!
Ethan – Mas eu não...
Chelsea (interferindo) – Gente, espera!
Liam – Chelsea!
Chelsea – O que?
Liam (furioso) – Tá na cara que ele fez cópia do meu desenho e espalhou pra todo mundo, mesmo sabendo que eu tenho vergonha de mostrar qualquer tipo de desenho meu!
Ethan (atônito) – O que? Mas que absurdo!
Liam (com olhos marejados) – Como pôde fazer isso comigo, Ethan?
Ethan (irritado) – Liam, você sabe que eu não...
Liam (furioso) – Ah, não? E por que você estava nervoso tentando esconder os papéis quando eu cheguei?
Ethan – Eu não tô acreditando. Liam, olha na minha cara e me diz que você acabou de me acusar de espalhar o seu desenho, mesmo sabendo que eu jamais seria capaz de fazer uma coisa dessas!
Os dois se encaram. Notamos que uma lágrima fina escorre de um olho de Liam.
Chelsea (cabisbaixa) – Rapazes...
Sr. Frist (aproximando-se com um papel da caricatura nas mãos) – Liam!
Liam enxuga a lágrima e olha para o diretor.
Sr. Frist – Na minha sala agora.
Liam olha rancorosamente para Ethan, se vira e sai, acompanhando o diretor.
Chelsea (séria/ puxando Ethan pelo braço) – E você vem aqui. Temos que conversar.
Os dois seguem para o outro lado.
Corta para:
Faculdade de Leo – Ext. Manhã
Vemos pessoas paradas conversando em frente ao prédio, apenas circulam pelo local. Vemos Leo se despedir de um grupo de pessoas e seguir caminhando pela calçada. Ele olha para os lados e atravessa a rua. Logo ele avista Julia, que caminha na mesma direção, com uma sacola na mão.
Leo (alcançando-a) – Oi.
Julia (olhando para o lado) – Oi!
[música: “Feels Like Rain” – Calahan]
Os dois param de caminhar. Ela põe seu cabelo por trás das orelhas.
Julia – Ainda estudando bastante?
Leo – Sim... Está chegando a formatura e... Sabe como é, né.
Julia – Sei, sei...
Leo – Provas finais chegando, projeto final...
Julia sorri levemente e notamos certo embaraço entre os dois. Ambos permanecem em silêncio por um breve momento.
Leo (respira fundo) – Olha, Julia...
Julia puxa Leo inesperadamente beija seus lábios levemente. Leo fecha os olhos, porém surpreso e de sobrancelhas erguidas. Logo eles se afastam. Eles se encaram por um momento, respirando fundo. Os dois sorriem, um pouco incrédulos. Leo olha para o lado algumas vezes.
Julia – Eu... Meio que... Senti a sua falta.
Leo respira fundo, pega Julia pelos braços e a beija intensamente. Imagem mostra os dois se beijando com bastante entusiasmo.
Corta para:
Bronx High – Ext. Tarde
Câmera mostra a movimentação de saída dos alunos. Liam atravessa a rua, arrasado e encontra seu pai, que está inquieto do outro lado da calçada.
Leo (ansioso/ olhando seu relógio de pulso) – Liam! Liam do céu... Três e treze! Estava doido pra te ver e você demorou.
Liam (cabisbaixo) – Eu também queria te ver.
Leo e Liam – O que houve? (Leo ri)
Leo – Não, conta você primeiro.
Liam – Não, você.
Leo – Coisas aconteceram.
Liam – E eu digo o mesmo.
Leo – Sim, mas... Só nessa manhã...
Liam – Tá, a gente conversa no caminho pra casa.
Leo abraça Liam e os dois caminham assim em direção ao carro. Câmera se afasta lentamente mostrando eles pelas costas numa visão aérea.
Leo – Tenho tanto pra te contar.
Liam (cabisbaixo) – É... Eu também.
Câmera permanece mostrando os dois se afastarem enquanto o som predomina.
FADE OUT
- - - - - - - - - - - - - - -
OPENING CREDITS
Starring:
Aiden Turner AS Leo Foley
Asher Book AS Liam Foley
Cameron Mathison AS Aiden Dixon
Chris Warren Jr AS Ethan Morgan
Jane Sibbett AS Monica Führ
Piper Perabo AS Emily Drewan
Kathy Bates AS Kelly Foley
Special Appearance:
Victor Garber AS Grayson Foley
Guest:
Robbie Amell AS Brick
Kirby Bliss Blanton AS Chelsea
Mark Doerr AS Adam Miler
Olympia Dukakis AS Norah
Debra Mooney AS Sra. Grimes
Rita Moreno AS Sophie
Betty White AS Olivia
Denise Richards AS Hanna
Dilshad Vadsaria AS Julia
Timothy Busfield AS Sr. Frist
Created by: Eduardo Avellar
Written by: Eduardo Avellar
Music Theme: "Where the Lines Overlap" performance by Paramore
Music end of episode: "Black Horse and the Cherry Tree" performance by KT Tunstall
Soundtrack:
"Eyes Wide Open" – Ragged School
"Red is the New Black" – Funeral for a Friend
"Easy To Ignore" – Sixpence None the Richer
"Feels Like Rain" – Calahan
END CREDITS
FOLEY BOYS™ 1x18: MISUNDERSTOOD
©COPYRIGHT 2012 - ALL RIGHTS RESERVED
Relacionados

0 comentários: