0:00 min       FOLEY BOYS     SÉRIE
49:00 min    

WEBTV APRESENTA
FOLEY BOYS


Série de
EDUARDO SOARES DE AVELLAR


Episódio 17 de 21







FADE IN
[música: “Buddy Holly” – Weezer]
Casa de Leo / Cozinha – Int. Manhã
Leo está parado diante do balcão. Ela pega a cafeteira e enche seu copo com café. A câmera segue Liam, que adentra à cozinha e passa por Leo. Liam passa pela mesa e chega do outro lado da cozinha, onde está o armário. Ele abre uma das portas e pega um saco de pães de forma. Em seguida abre o saco, pega dois pães e o guarda de volta. Liam fecha a porta do armário e a câmera o segue de volta até o balcão, onde está Leo. 
Assim que Liam chega ao balcão, para em frente à torradeira, ao lado de seu pai. Câmera agora segue Leo, que vai até o armário que Liam foi. Ele está com seu copo de café nas mãos. Leo abre uma porta do armário e pega o açúcar. Imagem o mostra pondo três colheres de açúcar no copo. Logo, ele começa a mexer o seu café. Em seguida, Leo volta para o balcão e a câmera o acompanha de volta. Ele chega onde Liam está e joga a colher dentro da pia. Imagem mostra os pães saltando da torradeira.
Liam os pega e a câmera o segue de volta para o outro lado da cozinha. Ele passa os pães de uma mão para a outra, enquanto os sopra. Ele abre outra porta do armário, pega um pedaço de papel-toalha e enrola os pães. A imagem abre e agora temos uma visão geral da cozinha. Liam volta, parando ao lado do pai. Leo entrega outro copo contendo café para Liam, que por sua vez lhe dá um dos pães. Leo ajeita a mochila nas costas de Lia e os dois seguem em direção à sala.
[música cessa]
FADE OUT


FADE IN
Academia Body Gym – Int. Manhã
[música: “Rise Up” – Yves Larock tocando na academia]
Temos visão panorâmica da academia, onde várias pessoas estão malhando. Câmera desloca até chegar a um aparelho onde Leo está, deitado, praticando supino vertical. Emily está ao seu lado. Imagem mostra o rosto de Leo, que está suado. Ele faz caras e bocas ao realizar esforço.
Emily (incentivando-o) – Isso, mais uma.
Leo trinca os dentes e comprime os olhos até colocar a barra de volta no lugar. Ele suspira alto, se senta no aparelho e respira fundo.
Emily – Pronto. Por hoje é só. (faz anotações na série de Leo)
Leo (seca o rosto com uma pequena toalha) – Quando eu pedi pra me ajudar com os pesos, era pra você realmente me ajudar com os pesos, ou seja, ficar por trás de mim e me ajudar a subir a barra.
Emily (ainda fazendo anotações) – Eu sei, querido. Mas eu vi que você tinha capacidade.
Leo (saindo do aparelho) – E se eu não aguentasse? (põe a toalha no ombro)
Emily – Eu sabia que você ia aguentar.
Leo – Mas se eu não aguentasse aquela barra ia cair com aqueles pesos todos em cima do meu tórax!
Emily – Relaxa, Leo! Já passou e você está vivo.
Leo se abaixa, pega sua squeeze que está no chão, ao lado do aparelho, e toma um gole d’água. Outra pessoa chega ao aparelho e começa a prepará-lo para usar.
Leo – Por hoje é só então.
Emily – Sim. Agora é só alongar e tchau. Ah, aqui sua série.
Leo pega sua série das mãos de Emily e lê. Ela começa a caminhar e ele vai atrás dela.
Leo – Ei, você aumentou os pesos!
Emily (para de caminhar) – Geralmente, quando se malha, a intenção é aumentar o peso, já que fica subentendido que se ganhou massa muscular e você tem capacidade para mais.
Leo (ficando de frente para ela/ irônico) – Eu sei, paixão.
Emily – E não era pra fazer isso?
Leo – Mas acontece que eu pedi pra mudar a minha série.
Emily (com as mãos na cintura) – De novo?
Leo – Sim!
Emily – Já é sua a terceira série só esse mês, meu filho. Ninguém muda de série assim.
Leo – Mas eu mudo.
Emily – Muda erradamente, porque se sou eu a professora que te avaliasse, não mudaria nunca a sua série! Todos sabem que é preciso evoluir primeiro numa série, pra depois mudar pra outra e intensificar os exercícios. (girando os olhos) Ah, não, esqueci! (séria) Você quase não vem malhar e quando vem, quer ficar mudando a série pra dizer que é o expert em malhação.
Leo (estranhando) – Emily!
Emily (suspira) – Desculpa.
Leo – Não, tudo bem... O que, você não está pra brincadeiras hoje?
Emily (leve irritação) – Isso aqui não é brincadeira, é o meu trabalho.
Leo – Emily!
Emily (pondo as mãos na cintura/ bufa) – Ah, desculpa, vai. Não estou me sentindo bem hoje.
Leo – O que houve? Posso saber?
Emily (passando a mão no rosto) – Ah, não é nada. (pausa/ Leo a encara e franze a testa) É que eu tô me sentindo sozinha ultimamente e tenho me irritado fácil.
Leo – Ok... É algo com o seu pai ou...?
Emily – Não, não... Isso já foi. Minha mãe já pediu a separação e processo já tá rolando.
Leo – Se você se sente sozinha, por que não volta a morar com a sua mãe?
Emily – Já pensei nisso, mas... (caça a cabeça) Tem o Chip.
Leo – O que, ele tá ficando na sua casa?
Emily – Quando ele vem pra cidade, sim.
Leo – Ahn...
Emily – Bom, tenho que ir. Vai começar a aula de spinning.
Leo – Ok, vai lá.
Cada um segue numa direção.
[música cessa]
Corta para:
Casa de Leo – Ext. Manhã
Leo vem caminhando com sua squeeze na mão e a toalha na outra. Ele chega ao portão e abre a caixa de correios. Leo retira as correspondências e passa o olho uma a uma. Em seguida, fecha a caixa e começa a caminhar para dentro, deixando o portão aberto.
Corta para:
Sala – Int. Manhã
Leo está com uma das correspondências aberta na mão e com o telefone no ouvido.
Leo (caminhando de um lado para o outro) – Alô? Mãe?
Kelly (off, tel) – Filho! Quanto tempo! Como vão as coisas?
Leo (coçando a cabeça com a mesma mão que segura a correspondência) – Bem, bem...
Kelly (off, tel) – Nossa, faz tanto tempo que você não liga... Fiquei até feliz!
Leo – Mãe, na verdade eu liguei pra esclarecer uma coisa. Tirar uma dúvida.
Kelly (off, tel) – Ok, pode falar.
Leo – É que eu recebi uma carta do colégio do Liam, dizendo que a mensalidade está atrasada.
Kelly (off, tel) – Atrasada?
Leo – Sim, atrasada. E pelo que eu tô sabendo, meu pai é quem paga as mensalidades dele. Bom, pelo menos pagava, né.
Kelly (off, tel) – Bom, eu não estou sabendo de nada. Mas posso ver com ele.
Leo – Ok, faça o favor então.
Kelly (off, tel) – Ou você pode passar no escritório dele.
Leo – Iria se estivesse na faculdade, já que é caminho. Mas como eu não vou estar...
Kelly (off, tel) – Ah, sim. Vocês ainda estão de birrinha um com o outro. Entendi.
Leo – Birrinha não. Eu diria que... Não estamos nos melhores momentos.
Kelly (off, tel) – Tá bom, Leo. Eu posso ver pra você. Fica tranquilo que eu falo com ele sim.
Leo – Valeu, mãe. Obrigado. (pausa) beijo, tchau.
Leo desliga o telefone e o joga no sofá. Ele sobe as escadas ainda lendo o papel, incrédulo.
Corta para:
Sala do Romans Bronx – Int. Tarde
Há alguns alunos na sala, sentados em suas mesas trabalhando no jornal. Liam está sentado em uma mesa, utilizando um notebook. Na mesa há vários papéis empilhados e, ao lado, há um pote de vidro com uma tampa de plástico. Liam digita algo concentradamente. Brick se aproxima e para em frente à mesa.
Brick – Foley!
Liam (sem tirar os olhos da tela) – Que?
Brick – Cadê a edição do dia dos namorados?
Liam (sem tirar os olhos da tela/ digitando algo) – Pra que você quer isso? O dia dos namorados foi há semanas.
Brick – Eu sei, mas eu preciso... (olhando o pote de vidro/ cruza os braços) Pode me dizer o que é isso?
Liam para de mexer no notebook e olha para Brick.
Liam – O que?
Brick (apontando para o vidro) – Isso.
Liam (empolgado) – Ah, são formigas cortadeiras encontradas em regiões tropicais e subtropicais das Américas. Não é o máximo?
Brick (de braços cruzados) – E por que você trouxe isso pra cá? Não podia ter levado isso pra casa?
Liam – Podem escapar e infestar o meu quarto.
Brick – Podem escapar e infestar a redação.
Liam – Brick, relaxa. É só um estudo pra feira de ciências, ok? Já estou terminando aqui e já vou embora.
Brick – Acho bom.
Liam – E pra que você quer a edição do dia dos namorados?
Brick – A Jill me disse que saiu uma foto minha andando de mãos dadas com uma garota.
Liam – A Lucy.
Brick – Essa aí mesmo.
Liam – E foi você que pediu pra eu colocar a foto.
Brick – Eu sei, mas eu quero ter a certeza de que eu não estou muito... Sério na foto.
Liam – Como assim “sério”?
Brick – Se eu tô com cara de garoto fiel, coisa que não sou.
Liam (abre uma gaveta) – Tá, mas o que a Jill tem a ver com isso? (procurando por algo)
Brick – Tô pegando.
Liam (arregala os olhos) – O que?
Brick – Cala a boca e acha a parada logo aí.
Liam (pega um jornal de dentro da gaveta) – Mas... E a Lucy?
Brick (pega o jornal das mãos de Liam) – Quem é Lucy?
Liam fica atônito e Brick se retira.
Corta para:
Corredor – Int. Manhã
[música: “It is Hidden” – Marching Band]
Há movimentação de alunos pelo corredor. Vemos o corredor todo enfeitado com cartazes e faixas, alusivos à feira de ciências. Na parte onde ficam os armários, vemos alguns alunos e Liam dentre eles. Ele fecha seu armário e começa a caminhar com o pote de vidro nas mãos. Ele cruza com Ethan, que vem de outro corredor, os dois se entreolham, ficam sem jeito e seguem na mesma direção. Liam põe sua mão no braço de Ethan, que para de caminhar.
Liam – Ethan...
Ethan, com uma expressão triste, olha para o lado algumas vezes.
[música cessa lentamente]
Liam – Olha, me escuta. (pausa longa) Me desculpa pelo lance da Lucy. (Ethan suspira) Eu apresentei ela ao “dito cujo” e não sabia que ela era a sua Lucy, a garota que você queria de verdade! (pausa) E eu sei que eu estou em falta com você, sabe... Eu realmente não tinha te dado muita atenção ultimamente. Tanto que se eu me ligasse antes, isso não teria acontecido. (pausa) E não é que eu não queira que você arrume uma namorada. Eu quero é que você encontre alguém que te mereça. E não a... Ashley, que foi seu amor platônico, ou qualquer outra aí. (pausa) Enfim.
Ethan – Liam...
Ethan olha para o lado e toma ar pra falar. Liam o olha com certa expectativa e Ethan volta a encará-lo.
Ethan (coça a cabeça) – Esquece essa história, valeu?
Liam – Mas tá tudo bem?
Ethan (leve sorriso) – Tá...
Liam (esperançoso) – Sério? Serinho? Serião?
Ethan (sorri) – Sim! (pausa longa/ Liam sorri) Me desculpa também por ter dado aquele ataque bobo... (coça a cabeça) Eu sei que no fundo você não teve culpa nenhuma. Você não conhecia ela mesmo e só queria se ver livre do Brick.
Liam (bufa) – Nem me fala mais o nome “Brick”.
Ethan – Por quê?
Liam – Porque ele me encheu o saco hoje. Primeiro foi na educação física.
Os dois começam a caminhar novamente. Câmera pega os dois de costas.
Liam – Ele nem faz natação e fica se gabando porque as garotas da torcida ficam lá de vez em quando.
Ethan (ri) – E você faz natação?
Liam – Comecei hoje. Tudo bem que eu não tenho lá o porte atlético e claro que não vou competir com o time, mas tem que fazer algum esporte, né.
Ethan – Ah, esse pote aí na sua mão é o do projeto da feira de ciências?
Liam – Sim, e o senhor Hoyt é o meu tutor.
Ethan – Aquele velho chato... Ele é meu tutor também.
Os dois riem e dobram o corredor, sumindo da imagem.
Corta para:
Casa de Leo – Int. Tarde
Imagem mostra Leo descendo as escadas da sala, enquanto Liam entra em casa com o pote de vidro nas mãos.
Liam (falando alto) – Pai, cheguei!
Leo (chegando perto de Liam/ falando alto) – Percebi! (olhando para o pote) O que é isso? Deixa eu adivinhar...
Os dois seguem em direção à cozinha.
Leo – Não, eu não sei. O que é isso?
Liam – Estudo de caso número 3.
Leo – E você vai estudar...?
Liam – Uma colônia de formigas cortadeiras que são encontradas em regiões tropicais e subtropicais das Américas. Não é o máximo?
Leo (cruzando os braços) – Podem fugir e infestar a casa toda.
Liam (para/ olha para o nada) – Nossa!
Leo – O que?
Liam (ainda olhando para o nada) – Tive um déjà vu.
Leo – Quem te arrumou essas formigas?
Liam – Meu tutor. (põe o pote em cima da mesa)
Leo – Que não sou eu.
Liam (seguindo até a geladeira/ abrindo-a) – Tutor de estudos, bobão. (pega uma garrafa de água/ olhando Leo de cima a baixo) Tá arrumado. Vai sair? (colocando água num copo)
Leo (suspira) – Sim. Vou... Resolver umas coisas. Põe água pra mim também.
Liam – Ok.  (pondo água em outro copo) Já que vou ficar aqui sozinho, posso adiantar meu estudo, fazer o trabalho de história e ainda entrar na internet pra falar com a Chels... (dando-se conta) Meu Deus!
Leo – O que?
Liam (olhando para Leo) – Eu fiquei de encontrar a Chelsea na porta do colégio e saí saindo. Eu vim vindo embora sem ligar pra ela ou algo assim.
Leo – Mal recomeçou o primeiro namoro e já perdeu ponto. Que feio, hein garoto Foley!
Liam – É que eu estava entretido conversando com o Ethan. E não fale meu sobrenome assim porque me dá arrepios. (toma um gole de água)
Leo – Por quê?
Liam – Brick.
Leo (surpreso) – Ah, fizeram as pazes então?
Liam – Eu e o Brick?
Leo – Você e o Ethan.
Liam – Sim, está tudo bem agora. (bebe água)
Leo – Bom, então eu vou indo. Não demoro.
Liam – Tá bom. Vou tomar banho pra tirar essa inhaca de colégio e começar meus afazeres. E ligar pra Chelsea me desculpando.
Leo – É... Se você se lembrar, é claro!
Liam – Bobão.
Leo sorri e sai, seguindo em direção à sala. Liam termina sua água num único gole e olha para o copo que deixou para Leo.
Liam – Ei, sua água!
Ouvimos o som da porta da sala se fechando e a imagem mostra o copo cheio em cima da bancada.
Corta para:
Casa de Leo – Ext. Tarde
Vemos Leo saindo do portão e se aproximando de seu carro em seguida. Enquanto abre seu carro, um outro se aproxima e para bem ao lado do carro de Leo, só que em sentido contrário.
Aiden (de dentro do carro) – Leo!
Leo (virando-se) – Fala, doido!
Aiden – Tá saindo?
Leo – Não, estou entrando de casa pra rua. Por quê?
Aiden – Sabe me dizer o que houve com a oficina?
Leo – Você não soube?
Leo entra em seu carro e fecha a porta. Imagem enquadra os dois, um ao lado do outro, se falando pelas janelas de seus carros.
Aiden – O que eu não soube?
Leo – É... Você não soube. (liga seu carro)
Aiden – Sim, eu não soube.
Leo – “Sim” você soube, ou “não” você não soube?
Aiden – Digo, não, eu não soube. Mas o que exatamente eu não soube?
Leo – Não te contaram?
Aiden – Se eu não soube...
Leo – Então...
Aiden – Dá pra parar de enrolar? Meu carro está trepidando e eu quero consertá-lo a tempo de levar a Hanna, minha namorada, pra sair. Vai que o carro escangalha no meio da rua com a gente dentro! Sem ofensas pelo que aconteceu com o Liam, claro.
Leo – Uhhh, olha ele todo ousado falando “minha namorada”!
Aiden (gabando-se) – Eu sei. (sério) Mas fala.
Leo – Houve um rolo aí com a Rose e a Marcy. Uma roubou a outra, então a outra foi atrás da uma pra tentar recuperar, então a uma está foragida com o dinheiro da sociedade e a outra está caçando a uma com a polícia.
Aiden (coçando a cabeça) – Ok, a outra a uma... Resumindo...?
Leo – A academia tá fechada.
Aiden (estranhando) – Que academia?
Leo (piscando/ balançando a cabeça) – Ô! Oficina! Eu quis dizer oficina.
Aiden (desconfiado) – Sei muito bem o porquê de ter falado “academia”.
Leo (franzindo a testa) – Seria por que... Eu me enganei?
Aiden (partindo lentamente com seu carro/ acenando) – Tchau Leo!
Vemos o carro de Aiden seguir, enquanto Leo permanece sem entender por um instante. Ele balança a cabeça, olha pelo retrovisor e parte.
Corta para:
Quarto de Liam – Int. Tarde
Câmera transita pelo quarto, mostrando a porta do guarda-roupa entreaberta e algumas roupas em cima da cama. Liam está sentado à escrivaninha, terminando um desenho. Notamos que se trata de uma caricatura. Ele guarda seus lápis num estojo e em seguida, seu desenho numa pasta. Ele se levanta da cadeira, pega o controle da TV e a liga. Ele deita na cama com as pernas cruzadas e os braços por trás da cabeça. Ouvimos o som da campainha tocando. Liam bufa, se levanta e sai do quarto.
Corta para:
Sala – Int. Tarde
Vemos Liam descer o último degrau e caminhar até a porta. A campainha toca novamente e ele abre a porta.
Liam (surpreso) – Chelsea!
Chelsea (séria) – Liam!
Liam – Entra!
Chelsea entra e a porta se fecha. Eles param no meio da sala.
Liam – Bom... Quer água, suco... Alguma coisa?
Chelsea – Sim.
Liam – Então diz o que é, pra eu ir lá botar no copo e...
Chelsea (cruzando os braços) – Eu quero saber por que você não me esperou hoje na hora da saída. (Liam fica sem jeito) Eu fiquei horas plantada na porta da escola te esperando e nada! O que aconteceu?
Liam – Isso não dá pra botar no copo... Olha, Chelsea... Me desculpa... Erro meu.
Chelsea (irritada) – “Erro meu”? Liam, você me esqueceu lá! Esqueceu que tínhamos marcado de vir embora juntos e eu quero entender como alguém pode marcar algo e simplesmente apagar da memória. Por acaso você teve um aneurisma?
Liam – É que... Eu encontrei o Ethan no corredor e... Nós estávamos brigados e acabou que fizemos as pazes.
Chelsea (irônica) – Que bonitinho! E eu fiquei lá... Com cara de tacho.
[música: “Anything” – The Calling]
Liam (aproximando-se) – Eu sei, eu sei. (pausa) Eu errei.
Os dois ficam frente a frente. Liam passa a mão no cabelo de Chelsea, que solta um leve suspiro e vira a cabeça, olhando para o lado. Liam se aproxima lentamente do rosto dela, que desvia, ainda séria. Ele põe sua mão no queixo de Chelsea de maneira suave e gira seu rosto. Eles se entreolham e Liam lhe dá um leve selinho. Eles se encaram por um tempo e, aos poucos, a expressão do rosto de Chelsea muda, ficando mais suave. Liam a beija novamente e dessa vez, Chelsea se entrega, porém sem abraçá-lo, apenas permanecendo com seus braços ainda cruzados. Eles se afastam.
Liam – Me desculpa? (Chelsea suspira e ergue uma sobrancelha/ Liam sorri) Isso foi um sim? (Chelsea olha para Liam) Definitivamente foi um sim?
Chelsea move os lábios levemente, ameaçando um sorriso.
Liam (franzindo as sobrancelhas) – Você é difícil, hein, menina!
Ambos ficam calados por um tempo, ainda se entreolhando.
Liam – Podemos ficar nessa brincadeira o resto da tarde.
Chelsea sorri e Liam arregala os olhos, também sorrindo.
Liam (comemorando) – Aêêê!
Os dois se abraçam.
Chelsea (afastando-o) – Nunca mais faça isso, ouviu?
Liam (abraçando-a novamente/ fazendo carinho na cabeça dela) – Pode deixar... Mil desculpas. Eu prometo que nunca mais vou fazer isso com você.
Eles se afastam, terminando o abraço, porém permanecendo de mãos dadas.
Chelsea – Então... O que você tava fazendo?
Liam – Tinha acabado de fazer um desenho quando a campainha tocou.
Chelsea – Posso ver?
Liam – Não.
Chelsea – Por quê?
Liam – Por que eu fico sem-graça.
Chelsea (fingindo manha) – Ownnn. Deixa de ser bobo!
Liam – Vai querer suco? Água?
Chelsea – Tá bom, eu aceito. Mas depois você me mostra quem resolveu zoar.
Liam – Tá bom... Sua chatinha.
Chelsea – Se eu sou a chata você é o irritante.
Os dois seguem de mãos dadas em direção à cozinha.
[música cessa]
Corta para:
Casa de Kelly – Ext. Fim da tarde
Imagem mostra a fachada da casa de Kelly por um instante. Leo está parado em frente à porta, que logo se abre.
Leo (sorri e acena) – Oi Beth!
Beth – Você é o...?
Leo (sério) – Beth!
Beth – Me desculpa, mas é tanta gente que entra e sai daqui, que eu não gravo as caras. Principalmente os caras. Digo, os rostos.
Leo – Leo, filho da Kelly e do ditador.
Beth (lembrando-se) – Ahhh sim! Entre.
Leo – Ô!
Leo entra e a porta se fecha.
Leo – Você tem problema sério de memória, hein mulher!
Beth sorri e Leo olha ao redor.
Leo – E cadê a galera?
Beth (vira-se) – Vou chamá-los!
Leo (segurando-a pelos ombros/ sem virá-la) – Não, não, não, não... Faz o seguinte. Chama só a Kelly.
Beth – Por quê?
Leo – Porque sim.
Beth – Mas o seu pai vai querer...
Leo – Beth, por favor...
Leo solta os ombros de Beth, que se vira para ele.
Leo – É pelo bem de todos e felicidade geral da nação. (Beth permanece séria) É pela paz mundial. Vai lá, vai.
Beth se vira e sai. Leo respira fundo e segue até a sala de estar. Logo, Kelly surge.
Kelly (animada) – Meu Filho! (os dois se abraçam) Estou bastante surpresa.
Leo – Por quê?
Kelly – Faz tempo que você não liga, faz tempo que não vem aqui...
Leo – Sabe como é, né. Evitando andar atrás das linhas inimigas.
Kelly – Sente-se.
Leo se senta no sofá e Kelly, numa poltrona ao lado do mesmo.
Kelly – Então...
Leo – Bom, a situação é aquela que eu te falei pelo telefone. A mensalidade do colégio não foi paga e deram um prazo. Senão vai ter que pagar multa. E eu só não paguei ainda porque meu pai é quem quis se responsabilizar, então...
Kelly – Olha, Leo. Eu tentei falar com ele, mas sabe como é. Não saiu do escritório o tempo todo.
Leo – Ahn...
Kelly – Mas fora isso... E você? E o Liam?
Leo – Tô bem. Estamos bem.
Kelly – E a...?
Leo – Namorada dele?
Kelly – Não, a sua.
Leo – Ah, a Julia, a garota que você e o meu pai não gostaram? (abaixa a cabeça) Não estamos mais juntos. Obrigado por perguntar.
Kelly – Leo, não é que eu não goste dela... (coça a cabeça) Não sei... Algo nela é esquisito.
Leo – Olha, mãe...
Grayson (chegando/ falando alto) – Ora, ora, ora. (Leo e Kelly levam um susto/ Ele para no meio da sala) O que temos aqui? A que devo a honra da visita inusitada do filho perdido?
Leo respira fundo, enquanto Grayson se senta numa outra poltrona, ao lado de onde Kelly está. Ele põe sua pasta de couro no chão, ao lado da poltrona.
Kelly – Ah, até que enfim resolveu sair do escritório!
Grayson (a Leo/ tom) – O que você quer aqui?
Leo (resmungando/ olhando para o lado) – Legal, é hora do show. (voz normal/ olhando para Grayson) Olha, eu vim ser rápido, já que eu tenho meus afazeres e você tem os seus.
Grayson (cruzando as pernas) – Prossiga.
Leo – É que a mensalidade do colégio do Liam está atrasada e o comunicado foi lá pra casa. E eu só queria saber o que está havendo.
Grayson – Você queria saber o que está havendo? Eu te conto o que está havendo. (descruza as pernas/ sério) Você lembra que seu filho...
Leo (interrompendo) – Que é o seu neto.
Grayson (continuando) – Está namorando aquela menina “inocente”?  (Leo gira os olhos) Você com certeza se lembra do que aconteceu quando fomos lá na sua casa após recebermos uma mensagem incompleta, envolvendo aqueles dois.
Leo – Sim, e daí?
Grayson – Eu dirigi por 30 km e eu e sua mãe enfrentamos trânsito na avenida principal, para chegarmos lá e sermos recebidos pelo seu próprio filho com uma porta fechada na nossa cara!
Leo – Dá pra parar de se referir ao Liam de “meu filho”?
Grayson – Mas é o que ele é! Ou estou enganado?
Leo – Claro que não! Chame ele de neto ou pelo nome então!
Grayson – Aí, chegando lá ainda tivemos que lidar com seus ataques imprevisíveis e eu, sinceramente, eu não vejo necessidade para tal. Nunca sei quando você está de bom humor ou quando está com o ovo virado! O que, você é bipolar por acaso e eu não sei?
Leo – Claro que não!
Grayson – E então, para completar, você vai e abre a porta de casa, expulsando a gente de lá.
Leo (tom) – Porque eu acho que você se lembra que chamou o Liam de “esse moleque aí”, desdenhando.
Grayson (tom) – Eu estava irritado com a situação! (pausa) Essa sua mania de querer tomar controle de tudo, mesmo quando está sem rédeas da situação, acaba tropeçando por si só e não conta o que está havendo realmente. O resultado? (tom) Ficamos lá parados feito enfeites e ainda fomos escorraçados da sua casa!
Kelly – Grayson...
Leo (sério) – Você por acaso viu a maneira como falou comigo dentro da minha própria casa?
Grayson (levanta-se) – E por acaso você não está fazendo o mesmo?
Leo (levanta-se) – Mas não estou gritando!
Grayson – Então, meu caro, (irritado) se é pra ser tratado dessa maneira e ser recebido a patadas sempre que chego por perto, eu não quero fazer parte da vida de vocês. Tenho meus projetos e, sendo assim, não pagarei mais colégio nenhum. Estamos entendidos?
Leo põe as mãos na cintura, dá alguns passos e para, incrédulo. Kelly se levanta em seguida. Ela toma ar para dizer algo, mas fecha a boca desistindo.
Leo – Foi você quem veio com o papo de querer participar da vida do seu neto!
Grayson – Sim, mas como eu disse, se for pra ser tratado mal, então eu não quero.
Leo – Ah, legal. Aí como solução você vai lá e simplesmente para de pagar o colégio?
Grayson – Sim.
Leo – Podia ao menos ter avisado antes! Eu planejei outras coisas e...
Grayson – Isso é pra você se sentir como eu me sinto, excluído das suas decisões. Eu só fiz a mesma coisa. (Leo abaixa a cabeça e solta um longo suspiro) A não ser que você esteja na fossa, atolado em dívidas e precise que eu continue pagando o colégio.
Kelly (preocupada) – Você está atolado em dívidas, Leo?
Leo (passando a mão na cabeça) – Não, mãe.
Kelly – Olha, rapazes. Por que não procuramos uma solução melhor para...
Grayson – Solução pra quê? Pras palhaçadas do seu filho?
Leo – Não, pros seus ataques mesmo e... Quer saber? Que se dane! Não quer pagar, não paga! Não quer se envolver, não se envolve. Problema é seu! É você quem está perdendo a oportunidade de conhecer um garoto muito especial! Eu sabia que isso ia dar problema uma hora. Tchau, mãe.
Leo gira os calcanhares e segue em direção à porta, enquanto Grayson bufa e se senta novamente, já tirando o laço de sua gravata. Kelly vai atrás de Leo.
Kelly – Leo!
Leo abre a porta e para, virando-se para Kelly.
Leo – Eu não devia ter vindo aqui.
Kelly – Espera um pouco. Vocês estão de cabeça quente.
Leo – Para, mãe. Para de querer apaziguar as coisas. Com ele não tem mais discussão. Ele é arrogante, prepotente! Realmente ele é uma pessoa difícil de lidar. Então, pra mim, quanto mais eu evitar problema, melhor.
Leo dá um beijo na testa de Kelly.
Leo – Fica com Deus. E pode deixar que eu não vou sumir não.
Kelly, com os olhos marejados, dá um leve sorriso. Leo sai e fecha a porta. Kelly passa as mãos nos olhos, piscando e olhando para cima, não deixando as lágrimas caírem. Ela segue caminhando, até passar por Grayson.
Grayson (chamando-a) – Querida!
Kelly (ainda caminhando) – Grayson, não!
Ela sobe as escadas e some da imagem. Imagem permanece em Grayson, que solta um suspiro.
Corta para:
Casa de Leo / Banheiro – Int. Noite
Liam está encostado no vão da porta observando Leo, que está terminando de consertar a torneira. Com uma chave ajustável nas mãos, ele começa a fechar o conjunto. Vemos sua caixa de ferramentas aberta no chão.
Leo – Aí foi isso que aconteceu. Decidi que não quero mais ficar me irritando à toa, sabe.
Liam – Então... As coisas ficaram tensas e você cortou relações com meu avô.
Leo – Aham.
Leo termina de fechar a torneira e guarda sua chave na caixa de ferramentas. Ela a tira do chão e segue em direção à porta, ficando de frente para Liam.
Leo – E aí, prestou atenção e já aprendeu a trocar uma arruela?
Liam – O problema era a arruela?
Leo (sério) – Você não me viu fazendo, Liam?
Liam – Foi mal, eu tava prestando atenção no assunto e não na pia.
Leo bufa e passa por Liam, seguindo pelo corredor. Liam apaga a luz do banheiro e vai atrás de Leo.
Corta para:
Cozinha – Int. Noite
Câmera mostra os dois chegando à cozinha.
Liam – Foi mal, pai.
Leo – Não, tudo bem. A pia do banheiro daqui de baixo é ruim mesmo. Logo, logo ela fica ruim de novo e você aprende a consertar ela sozinho.
Leo guarda a caixa de ferramentas numa das portas da parte de baixo do armário.
Liam – A-há. Muito engraçado.
Leo – Eu gostava de A-ha na sua idade. Depois eu enjoei.
Liam (ficando de frente para Leo) – E aí, tá tudo bem agora?
Leo (suspira) – Vai ficar... Sabe, seu avô é uma pessoa muito difícil.
Liam – Eu sei, você me avisou antes de eu querer conhecê-lo.
Leo – E você se arrepende?
Liam – Não. Foi bom eu ter conhecido ele.
Leo – Eu já teria me arrependido. Mas, como você é o anjo da família e não guarda mágoas, nem rancores de ninguém...
Liam – Ok, chega desse assunto.
Leo (pegando uma panela) – Vamos fazer a janta?
Liam (abrindo uma das portas do armário) – Macarrão.
Leo – Fiz macarrão ontem.
Liam – Não, ontem foi pizza.
Leo – Comemos pizza anteontem.
Liam – Ontem.
Leo – Ok, então vai ser arroz mesmo.
Liam – Arroz com...?
Leo olha ao redor, pensativo.
Leo – Vamos pedir indiana hoje. Pega o telefone.
Liam fecha a porta do armário e corre em direção à cozinha, enquanto Leo guarda a panela.
Corta para:
Bronx High / Corredor – Int. Manhã seguinte
Há movimentação de alguns alunos. Câmera mostra Liam e Lucy conversando no topo da escada. Ele está com a mochila pendurada no ombro por apenas uma alça, enquanto Lucy está apoiada com um cotovelo no beiral e com a outra mão segura um caderno.
Liam – Aí foi isso que aconteceu. Sabe, essa confusão toda entre o Ethan e eu foi por ter te apresentado ao Brick.
Lucy – Não, Liam... Tudo bem, a culpa não foi sua. (pausa) Mas... O problema é que, pelo menos agora, eu vejo o Ethan como meu amigo. (Liam confirma com a cabeça) Sabe, ele me ajudou bastante com o lance do acidente, minha mãe ainda odeia ele... Mas...
Liam – Ok, eu entendi. Vocês são só amigos.
Lucy (ajeita o cabelo) – É...
Liam – Ok, mas... E você e o Brick?
Lucy (sorri) – Ah, eu tô gostando dele.
Liam (arregala os olhos) – Então é sério o lance de vocês?
Lucy (leve sorriso) – Ah, por mim...
Liam (incrédulo) – Mas você sabe que o Brick não é do tipo que se prende, certo?
Lucy (desanimada) – Eu sei...
Câmera corta o andar de baixo, onde vemos Brick surgindo de outro corredor. Ele dobra para subir a escada, mas para ao ver os dois conversando. Alguns estudantes passam por ele. Pelo ângulo de visão de Brick, vemos Liam e Lucy conversando. Em seguida, eles dão um abraço e um beijo no rosto. Brick fecha a cara ao ver Lucy sorrindo e respira fundo, ficando furioso. Ele se vira e volta pelo mesmo caminho que veio. Câmera volta em Liam e Lucy.
Liam – Então está tudo esclarecido, certo?
Lucy (sorrindo) – Está sim. Tá tudo bem, relaxa.
Lucy sorri e segue numa direção, enquanto Liam começa a caminhar, descendo as escadas.
Corta para:
AQT Group / Sala de Leo – Int. Manhã
Leo entra em sua sala, acompanhado de Monica. Ambos estão com alguns projetos enrolados nas mãos.
Monica – E você acha mesmo que eu vou ficar lá embaixo a essa hora da manhã? De jeito nenhum! (os dois põem as plantas em cima da mesa redonda)
Leo – Agora tem horário pra trabalhar no balcão?
Monica (com a mão na cintura) – Leo, Leo, Leo... Você não entende mesmo as coisas, não é?
Monica se inclina e o ajuda com os papéis. Ouvimos um celular tocando.
Leo (desenrolando uma planta na mesa) – Pega meu celular ali na minha mesa, fazendo favor?
Monica (ficando de pé/ com a mão na cintura) – Ah, e eu sou sua empregada agora?
Leo (segurando a planta aberta) – Por favor! Pode ser o Liam.
Monica (inclinando-se) – O pirralho se vira!
Leo – Monica, ele é meu filho!
Monica (indo até a mesa de Leo) – Ih, tá bom, tá bom! Calma! (pausa) Eu hein, estresse!
Monica chega à mesa de Leo, olha o visor e arregala os olhos.
Leo (batendo os pés no chão) – Anda, Monica! Pega e traz aqui!
Ela pega o celular e o atende.
Monica – Alô?
Leo (espantado/ ficando de pé) – Ei! Mandei atender?
O projeto que Leo segurava se enrola novamente. Ele se vira e começa a desenrolá-lo. Monica ergue a mão, ignorando-o e em sinal de fazê-lo esperar.
Monica (aproximando-se de Leo) – Ah, sim, Aiden... (fazendo caretas maliciosas) Ele está aqui sim. Um pouco ocupado, mas está aqui sim. (pausa) Aqui é a Monica que está falando, lembra de mim? (pausa/ sorri) Jura?
Leo (encarando-a) – Monica!
Monica – Sei, já vou passar pra ele. Mas... Como você está? (pausa longa/ Leo bufa) Ah, que bom... (pausa) Não, é que faz um tempo que não nos vemos e...
Leo (ainda segurando a planta/ pausadamente) – Mo-ni-ca!!!
Monica (a Leo/ séria) – Já vou, já vou! (ao telefone/ sorrindo) Olha, vou passar pra ele. Mas cuidado, porque ele está meio atacadinho hoje. (pausa/ sorri) Ok. (voz sensual/ doce) Um beijo, tchau!
Monica fecha a cara, se aproxima da mesa e entrega o telefone a Leo. Ela segura a planta e começa a pôr algo para fixá-la na mesa.
Leo – Fala, Aiden!
Aiden (off, tel) – Meu encontro com Hanna, minha namorada, furou ontem à noite.
Leo – E você me ligou pra falar isso?
Aiden (off, tel) – Não!
Leo – E por que você vive repetindo que ela é sua namorada?
Monica (espantada/ pondo as mãos na cintura) – O que?
Aiden (off, tel) – Porque eu não namoro faz um bom tempo e é sempre bom frisar.
Leo (passando a mão na cabeça) – Olha, Aiden...
Monica (cochichando para Leo) – Quem é a safada? (Leo movimenta os braços, como se estivesse espantando Monica)
Aiden (off, tel) – Cara, tudo foi por causa do lance da oficina. Se eu tivesse habilidade pra consertar meu próprio carro, eu já teria feito.
Leo – E só agora você descobriu que não sabe consertar um carro?
Monica (cochichando) – Então ele não serve pra mim.
Leo – Por acaso se esqueceu do seu primeiro carro? Você foi inventar de desmontar uma parte do motor e no final viu que tinha “sobrado” algumas peças?
Aiden (off, tel) – Eu sei. Mas então, quer me deixar contar a história?
Leo – É que eu tô meio que sem tempo.
Aiden (off, tel) – Mas está interligado com o que eu tenho pra te falar.
Leo – Ok.
Aiden (off, tel) – Então. Eu fui à sua casa, peguei a chave no vaso da planta que está seca, já que você não a rega há séculos...
Leo – Nossa... Esqueci completamente!
Aiden (off, tel) – Mas então, continuando... Eu peguei a chave e entrei na sua casa pra pegar a chave de fenda emprestada.
Leo (estranhando) – Pra consertar o carro?
Aiden (off, tel) – Não, outra coisa! O carro só me fez lembrar que eu tinha perdido a minha chave de fenda e precisava consertar algo lá em casa. Então eu fui pegar a sua.
Leo – Que na verdade é a sua, já que eu perdi a minha.
Aiden (off, tel) – Safado!
Leo – Ok, não vamos perder o foco.
Aiden (off, tel) – Mas então... Entrei lá e deixaram um recado na secretária.
Leo – Quem deixou?
Aiden (off, tel) – Um tal de Andrew.
Leo – Ah, sim, meu amigo de faculdade e parceiro de projeto.
Monica (para de verificar as plantas/ olha para Leo) – Gato?
Aiden (off, tel) – Mas então, ele disse que uma parte do terceiro andar tinha pegado fogo. (Leo arregala os olhos) E que era pra você ir pra lá correndo tirar as coisas.
Leo (tom) – Pegou fogo?
Monica (se abanando) – Eu é que estou pegando fogo aqui...
Leo – Você quer dizer que... Tá tudo destruído? (Monica olha para Leo, preocupada)
Aiden (off, tel) – Não, não. O sistema de contra incêndio funcionou bem.
Leo (aliviado) – Ufa! Mas... Então por que eu tenho que ir lá tirar meu material?
Aiden (off, tel) – Porque tá tudo encharcado.
Leo (atônito) – Que? (pausa longa/ respira fundo) Ok, Aiden, de um jeito ou de outro tá tudo destruído... Eu vou ver o que posso fazer. (pausa) Vou dar um jeito de ir pra lá agora. (pausa) Valeu, seu enrolão. (pausa) Abraço, tchau.
Leo desliga o celular e olha para o nada, espantado.
Monica – O que foi?
Leo – Minha maquete que estava quase pronta está destruída.
Monica – A maquete do seu projeto final?
Leo (irritado) – É! (soca a mesa) Droga! Era um projeto muito bom e... (olhando para Monica) Se eu não o fizer a tempo, eu não vou me formar!
Ambos ficam calados por um tempo.
Monica – Ok, é o seguinte. Vamos falar com o gato do Adam e vamos lá na sua faculdade recolher o material todo. Chegando lá a gente vê o que podemos aproveitar pra fazer um novo.
Leo (espantado) – Tem certeza? Digo... Tem certeza de que quer me ajudar?
Monica – Posso me arrepender amargamente no futuro, mas... (sorrindo) Claro!
Os dois seguem em direção à porta.
Monica – Mas vai me apresentar esse seu amigo aí.
Leo gira os olhos e os dois saem da sala.
Corta para:
Bronx High / Corredor – Int. Tarde
Há movimentação de alunos saindo. Vemos um grupo de três professores caminhando. Em frente a eles, caminha o diretor do colégio. Liam está parado em seu armário, que fica um pouco mais a frente, acompanhado de Chelsea e Ethan. Ele está com um papel nas mãos, mostrando algo, enquanto Ethan e Chelsea riem, dando gargalhadas às vezes.
Ethan – Nossa! Ficou igualzinho!
Chelsea – Muito igual! Tá perfeito!
Diretor (aproximando-se) – Liam!
Liam leva um susto e, como reflexo, acaba amassando o papel. Os professores que acompanham o diretor ficam um pouco mais afastados.
Liam (surpreso) – Sr. Frist?
Sr. Frist – Ainda não foi embora. Que bom.
Liam – Algum problema com o jornal da escola?
Sr. Frist – Tudo com o jornal da escola está bem. Estou aqui para parabenizá-lo pela feira de ciências.
Disfarçadamente, Ethan tira o papel amassado das mãos de Liam, se afasta e o abre. Chelsea o acompanha e os dois riem, analisando o que há no papel.
Liam (estranhando) – Veio parabenizar o meu terceiro lugar?
Sr. Frist – Não, vim parabenizar o seu projeto. O seu estudo sobre as formigas cortadeiras ficou bom.
Liam – Aí é que está o problema. Ficou bom. Poderia ter ficado ótimo ou excelente, nível Yale, mas tudo bem.
Sr. Frist – Ok... Fica aí registrado os meus parabéns.
Liam – Tá.
Sr. Frist – Até mais.
Ele se retira e o grupo de professores o acompanha. Liam fecha seu armário e dá alguns passos, chagando em Ethan e Chelsea. Os três começam a caminhar juntos.
Liam (chateado) – Engraçado como uma máquina do tempo ridícula feita com papel laminado ganhou e eu fiquei com o terceiro lugar.
Ethan – Esquece isso!
Chelsea – Isso é só uma feira de ciências idiota.
Liam (inconformado) – Como pode uma coisa que nem existe ganhar de fatos verídicos?
Ethan – Liam!
Liam – Tá bom, parei.
Os três começam a caminhar lentamente, em silêncio. Ethan e Chelsea riem.
Liam (sorrindo/ apontando para o papel) – Ainda tão rindo do...?
Chelsea – Sim, sim!
Liam (tomando o papel de Ethan) – Me dá isso aqui!
Ethan – Ei!
Liam amassa o papel novamente e o joga numa lixeira. Eles continuam andando e dando gargalhadas. A câmera para, em close, na lixeira e permanece. Vemos os três se afastando lentamente em segundo plano.
Liam – Eu só fiz isso porque ele não gostou do tema do meu projeto e ficou me chateando o tempo inteiro.
Ethan – Mas ainda assim você insistiu em falar nas formigas assassinas...
Liam – Mas elas encontradas em regiões tropicais e subtropicais das Américas!
Ethan – Blablablá. E mais um blá!
Os três riem e o volume do som da conversa diminui até sumirem de vez da imagem. Vemos uma mão entrar na lixeira, enquanto alguns estudantes continuam passando em segundo plano. Câmera permanece em close na lata de lixo. Em seguida, vemos a mesma mão retirando o papel amassado que Liam acabara de jogar. A mão some da imagem e vemos mais algumas pessoas passarem, ainda em segundo plano.
FADE OUT
- - - - - - - - - - - - - - -
OPENING CREDITS
Starring:
Aiden Turner AS Leo Foley
Asher Book AS Liam Foley
Cameron Mathison AS Aiden Dixon
Chris Warren Jr AS Ethan Morgan
Jane Sibbett AS Monica Führ
Piper Perabo AS Emily Drewan
Kathy Bates AS Kelly Foley
Special Appearance:
Victor Garber AS Grayson Foley
Guest:
Robbie Amell AS Brick
Kirby Bliss Blanton AS Chelsea
Patricia Heaton AS Beth
Meaghan Martin AS Lucy
Timothy Busfield AS Sr. Frist
Created by: Eduardo Avellar
Written by: Eduardo Avellar
Music Theme: "Where the Lines Overlap" performance by Paramore
Music end of episode: "Black Horse and the Cherry Tree" performance by KT Tunstall
Soundtrack:
"Buddy Holly" – Weezer
"Rise Up" – Yves Larock
"It is Hidden" – Marching Band
"Anything" – The Calling
END CREDITS
FOLEY BOYS™ 1x17: NEW PROJECTS AND DIORAMAS
©COPYRIGHT 2011 - ALL RIGHTS RESERVED
Relacionados

0 comentários: