0:00 min       FOLEY BOYS     SÉRIE
49:00 min    

WEBTV APRESENTA
FOLEY BOYS


Série de
EDUARDO SOARES DE AVELLAR


Episódio 17 de 21







FADE IN
Praça – Ext. Tarde
Vemos a praça iluminada e há movimentação de algumas pessoas. Vemos alguns carros que passam pelas ruas adjacentes. Leo e Aiden caminham enquanto conversam. Os dois estão segurando um copo que contém certo líquido.
Leo – Mas... Três semanas se passaram e...?
Aiden – “E” o que?
Leo – O que ficou decidido entre você e a Hanna?
Aiden – Eu não sei, ainda temos que conversar mais e... Continuar saindo provavelmente.
Leo – Sei...
Aiden – Ela estava de férias.
Leo (estranhando) – Férias em março? Que estranho.
Aiden – É... Ela tinha que tirar porque senão ia acabar perdendo o direito.
Leo – Sei... Mas que bom que tá dando tudo certo pra você.
Aiden sorri e os dois param em frente a um banco.
Leo – Tudo bem que foi ela quem tomou a atitude, mas... Pelo menos você não a perdeu. (pausa) Cara, ela deve estar mesmo muito a fim de você, pois sabe como mulher odeia homem sem atitude. Digo... Se fosse eu no lugar dela, já tinha partido pra outra, isso sim.
Aiden – Palhaço.
Os dois se sentam no banco. Enquanto eles tomam um gole do que há em seus copos, algumas pessoas passam por trás deles.
Leo – Falo sério. Você demorou demais.
Aiden – Eu sei, mas é o eu jeito. Você se lembra de quando eu conheci a Jen?
Leo – Claro! Se não fosse eu, vocês ainda estariam tentando dar o primeiro beijo.
Aiden – Eu sei, eu sei. Eu sou bonito assim, mas sou lento pra relacionamentos e essas coisas. Sabe, eu não sei me aproveitar.
Os dois riem a Aiden toma um gole.
Leo – E eu que sou o palhaço...
Aiden – Mas e você com a Julia?
Leo (abaixa a cabeça/ suspirando) – Bom... Não nos falamos desde quando eu mencionei a palavra “tempo”.
Aiden – O que, você se assustou quando viu que os pés dela eram feios?
Leo (arregalando os olhos) – Aiden!
Aiden (rindo) – Me desculpa, mas um passarinho me contou que você tem essa mania horrível.
Leo – Isso, ri mesmo. (pausa/ Aiden continua a rir) Depois eu mato o Liam. E outra, eu estou parando com essa mania.
Aiden – O que significa que você ainda tem.
Leo – O que significa que eu estou parando. E a Julia tem os pés bonitinhos, graças a Deus.
Aiden – Só você mesmo pra pegar uma gata e dispensá-la porque tem joanetes ou o dedo torto. Isso é tão “Príncipe das Mulheres”.
Leo (suspira) – Aiden, eu estou me reeducando. Já parei com essa mania horrível.
Aiden – Péssima! Mas então, Eddie Murphy, falando sério agora. Acho que na verdade você estava era fugindo de compromisso, isso sim.
Leo – Até que não, cara. Eu estava disposto a namorar sério e tal. Sabe, levar o namoro adiante... Enfim, mas não dá quando alguma coisa atrapalha.
Aiden – A irmã dela no caso.
Leo – É. Sabe, não sei como ela conseguiu meu celular e ficou mandando mensagens “ameaçadoras” ridículas, do tipo “afaste-se da minha irmã ou você vai ver”. Juro que achei até que ela fosse arranhar o meu carro. (Aiden sorri) Aí eu pensei não queria ficar no meio dessas birrinhas de adolescentes, sabe? Já tem o Liam... E o que eu mais preciso agora é não arrumar mais problema.
Aiden (olhando para o lado) – E por falar em Liam...
Leo olha para o lado e os dois veem Liam chegando.
Liam – Oi pai. Oi Aiden.
Aiden – Fala, criança!
Leo – O que foi?
Liam – Posso falar com você um instante?
Aiden – Sou todo ouvidos.
Liam (olhando para Aiden) – Pai!
Leo e Aiden se entreolham.
Aiden (levantando-se) – Ok. Leo, depois a gente se fala então.
Leo e Aiden apertam as mãos. Aiden sai e Liam se senta.
Leo (abraçando Liam com um braço) – Fala, filho meu.
Leo bebe todo o liquido que há no copo e permanece com ele nas mãos.
Liam – Pai, é que tem acontecido algumas coisas ultimamente.
Leo – Em relação a que?
Liam – Ethan.
Leo – Ok... O que tem acontecido ultimamente em relação ao Ethan?
Liam olha ao redor, como se procurasse por alguém. Em seguida, volta a olhar para Leo.
Liam – É que... Lembra que o Ethan atropelou uma garota há alguns meses atrás?
Leo – Lembro. Por causa dele fizemos aquela caminhada ridícula, dando várias voltas ridículas nessa praça.
Liam – E você lembra que ele vivia indo no hospital atrás dela?
Leo (afirma com a cabeça) – Lembro.
Liam – E você lembra que eu disse que ele estava gostando dela?
Leo (sério) – Lembro.
Liam – E você lembra que o nome dela é Lucy?
Leo (bufa/ girando os olhos) – Lembro.
Liam – E você lem...
Leo (interrompendo-o) – Ok, muda o disco!
Liam – O que?
Leo – Para de ficar falando (imitando Liam) “E você lembra”, “E você lembra”. Isso tá me deixando maluco.
Liam – Ok. Então... Ele começou a gostar da Lucy.
Leo (balançando as mãos) – Ok, Liam, mais pra frente... Disso tudo eu já sei.
Liam – Só que eu não conhecia a Lucy.
Leo – E...?
Liam – Outro dia lá na escola eu apresentei uma menina ao Brick, porque sabe como é o Brick, né?
Leo – Sei. Continue, continue.
Liam – Então, o Brick e a menina que eu apresentei estão saindo.
Leo – Até agora não vi sentido nenhum na história do Brick com a do Ethan.
Liam permanece olhando para Leo, com certa expectativa. Leo ergue as sobrancelhas lentamente, após se dar conta.
Leo (surpreso/ retirando seu braço do ombro de Liam) – Não! (Liam afirma com a cabeça) A Lucy do Ethan é a mesma do Brick?
Liam – Sim.
Leo – Você apresentou a Lucy do Ethan ao Brick?
Liam (afirmando com a cabeça) – Aham. Só que eu não sabia.
Leo – Você está me dizendo que você foi lá e apresentou a Lucy ao Brick, mesmo sabendo que ela era do Ethan que, pelo que consta no histórico de vida, é o seu melhor amigo?
Liam – Já falei que sim. Muda o disco! Digo, não foi bem assim.
Leo – Que amigo traíra você é, hein!
Liam – Pai!
Leo – Ué, Liam!
Liam (leve desespero) – Mas eu não sabia que aquela era a Lucy que ele estava gostando. Tem tanta Lucy naquele colégio! Como eu ia imaginar que era logo aquela Lucy?
Ambos ficam calados por um momento.
Liam (olhando fixamente para Leo) – O que eu faço, pai?
Leo – Cara... (suspira) O melhor jeito é contar pra ele.
Liam – Tem certeza?
Leo – Ele é seu melhor amigo. Ele vai entender.
Liam (olhando para o lado) – Espero que sim, já que eu não fiz por mal.
Leo – Eu sei, eu sei. Chama ele pra conversar e aí você vê.
Liam – Tá eu vou fazer isso.
Notamos duas senhoras caminhando por trás deles. Leo e Liam percebem e se entreolham, enquanto elas param bem atrás deles, passando a observá-los. Eles olham para trás em seguida.
Leo (estranhando) – Olivia? Sophie?
Liam – Sophie? Olivia?
Sophie – Nós!
Olivia (fascinada) – Nossa, é tão bonito ver vocês dois aí. Sem brigar, soltando carinhos e afeto pra lá e pra cá... É tão bonito...
Leo e Liam se entreolham. Eles se levantam do banco e se afastam.
Leo – Por quê? O banco da praça ilumina nossa áurea?
Olivia (olhando para o nada/ movimentando as mãos) – Não sei explicar... Só sei que é tão bonito ver pai e filho juntos tentando resolver os problemas da vida... Juntos. (Leo e Liam se entreolham)
Sophie (de braços cruzados/ olhando para o nada) – Isso me lembra do quanto eu odeio meu ex.
Leo – Qual dos 5?
Sophie (olha para Leo) – O terceiro. (suspira/ olha para o nada novamente) Ele era tão carinhoso com o filho dele... Que não era meu, é claro, mas... Era tão agradável ver os dois juntos...
Liam – E o que aconteceu? (Sophie suspira)
Leo – Ele morreu?
Sophie (arregalando os olhos/ olhando para Leo) – Quem?
Leo – O seu ex. Ele morreu?
Sophie – Não. (preocupada) Por quê? Tá sabendo de alguma coisa?
Leo – Não, é que você falou de um jeito... (dando de ombros) Sei lá.
Sophie – Eu hein. (à Olivia) Não disse que nessa cidade só tem gente doida?
Olivia – É verdade. Ih, olha lá a Emily!
Todos olham para o outro lado da praça. Vemos Emily apenas caminhando com uma sacola nas mãos. Sophie e Olivia se viram e começam a caminhar.
Sophie – Ela deve estar mais feliz agora que está namorando, não acha?
Elas atravessam a rua e Leo desfaz seu sorriso lentamente. Liam percebe e olha na direção de Emily. Leo e Liam começam a caminhar em direção contrária à que elas foram.
Liam – E pela cara... Você não sabia.
Leo – Que cara?
Liam – Essa aí.
Leo – Estou normal. E... Do que eu não sabia?
Liam – Que a Emily voltou a namorar o Chip.
Leo – Não, eu não sabia. (pausa longa) E também faz um bom tempo que nós dois não conversamos direito... Sabe, eu tenho andado ocupado, ela também...
Liam – Mas tá tudo bem?
Leo (coloca o copo nas mãos de Liam) – Joga isso fora pra mim.
Liam – Ei!
Leo sai andando depressa, deixando Liam para trás.
FADE OUT



FADE IN
AQT Group – Ext. Manhã
Imagem mostra a fachada do prédio de três andares e corta para o hall interno. Vemos Monica no balcão, realizando algumas anotações, enquanto Leo se aproxima.
Leo – Pronto, estou livre.
Monica (ainda anotando/ sem olhar para Leo) – Uhum...
Leo – Tá ocupada?
Monica (soltando a caneta) – Não, meu amor. Ilusão a sua.
Leo – Ótimo! Vamos tomar um café? (Monica olha seriamente para Leo) O que?
Monica – Estou cheia de coisas pra fazer.
Leo – Tá passando mal?
Monica – Não, por quê?
Leo – Porque você sempre larga as coisas pela metade e vai lá em cima me encher o saco. Aí ficamos no lenga-lenga até você conseguir me tirar de lá pra tomar um café.
Monica – Porque você não sabe dizer não. É um fraco.
Leo – Que?
Monica – Se você não gosta que eu te tire do trabalho, é só falar “não posso”. Mas não, você fica enrolando, enrolando e acaba cedendo. Parece até eu quando vou comprar bolsa e fico em dúvida se escolho a rosa com fitas ou a de couro com três bolsos. Aí o vendedor fala bem de cada uma e acabo levando as duas. Fato.
Leo (estranhando) – Ok, Monica, então fica aí. (se vira e começa a andar)
Monica (saindo do balcão) – Leo, espera!
Leo (para e se vira) – O que?
Monica – Vou com você.
Leo ergue as sobrancelhas e suspira. Corta para a copa, onde vemos Monica tomando seu café, enquanto Leo ainda termina de encher seu copo. Vemos uma bancada onde há uma cafeteira, alguns copos de plástico e uma bandeja contendo um pote com açúcar e um vidro de adoçante. Ao lado da bancada, há um filtro e logo adiante duas mesas com quatro cadeiras cada uma. Há uma TV na parede, que está desligada.
Monica – Como você consegue tomar tudo isso de café americano?
Leo – Tomando.
Monica – Digo... Esse copo é enorme. Se eu fosse você experimentaria o café com grãos de cacau alemão. Es ist köstlich. (toma um gole do café) É uma delícia.
Leo – Daqui eu vou pra faculdade, depois eu vou ao colégio do Liam e depois ainda vou pra academia... Tenho que ficar acordado de qualquer jeito.
Monica (reparando Leo) – Até que seu braço tá ficando... Um braço.
Leo (sorri) – Obrigado.
Monica – Eu me lembro de quando você chegou aqui pela primeira vez. (olhando fixamente para o nada/ duas mulheres entram na copa) Era magrinho, com os braços finos, coitado, e ainda tinha aquelas canelas de sabiá. (uma das mulheres olha para Leo)
Leo (sem jeito) – Já chega, Monica.
Monica (olhando para Leo) – Fiquei chocada quando você contou na entrevista que tinha um filho de 13 anos na época.
Leo – Pois é.
Monica – Hoje o pirralho já tem 16. (olhando fixamente para o nada) Tenho que fazer tratamento para evitar a velhice.
Leo fica sem jeito e toma um gole de seu café. Nesse momento, um homem entra na copa e para na frente de Leo e Monica. Ele está de costas para Leo e Monica, pegando um copo e se servindo do café.
Leo – Oi, Adam.
Adam (sem olhar para trás) – E aí, Leo. Tudo certinho?
Leo – Tudo.
Leo bebe seu café. Monica morde os lábios e gira os olhos enquanto se abana e olha maliciosamente para Adam em seguida. Leo ri.
Monica (a Leo/ fazendo sinal com o rosto apontando para Adam) – Tá me devendo, hein!
Adam (virando-se) – O que?
Monica disfarça, levando seu copo vazio à boca rapidamente.
Leo (arregalando os olhos) – Oi?
Adam – Ela disse algo como “tá me devendo”. Como assim?
Leo – Não, não... Que isso!
Adam – E então, qual era o assunto?
Monica (afastando o copo da boca) – É que na verdade ele tá me devendo um dinheiro aí.
Adam (leve preocupação) – Tá endividado, Leo? É algo com o seu filho?
Leo – Não, não, não! Não se preocupe Adam! (olhando para Monica) Não é nada demais. (leve sorriso)
Adam (aliviado) – Ok. Se eu puder ajudar em alguma coisa, só me avisar. (Leo e Monica sorriem) Com licença.
Adam sai e Monica sorri maliciosamente.
Monica (acompanhando Adam com o olhar/ falando baixo) – Ê, lá em casa...
Leo (puxa Monica pelo braço) – Só pode estar de brincadeira, não é?
Monica – Por quê?
Leo – Ele é nosso chefe e você está dando muita bandeira.
Monica – Queria eu estar dando mesmo... (Leo a encara/ continuando) Muita bandeira. Mas ele não me nota!
Leo – Pelo bem da nação.
Monica (jogando o copo no lixo) – Eu não vejo mal nenhum em querer um homem lindo, rico, inteligente e que me ame.
Leo (termina seu café num único gole) – Deixa eu voltar ao meu trabalho, que é a melhor coisa que eu faço.
Leo sai da copa e Monica o acompanha.
Monica – Mas você não disse que já tinha acabado e que tava livre?
Leo – Sim, mas eu notei que eu ganho mais caçando o que fazer, ao invés de ficar aqui pagando papelão.
Ele segue, deixando Monica para trás. Ela sorri e para de caminhar.
Corta para:
Bronx High – Ext. Manhã
Ouvimos o sinal tocar, enquanto a fachada do colégio é mostrada.
[música: “Teen Love” – Peter Bjorn & John]
Corta para um corredor bastante movimentado de alunos. Vemos Liam e Ethan caminhando até pararem na parte onde estão seus armários. Liam abre seu armário e guarda alguns livros, enquanto Ethan encosta na parede e olha ao redor. Ele olha por trás do ombro de Liam e fica um pouco desanimado. Pelo ângulo de visão dele, vemos Brick beijando uma garota.
Liam (fechando o armário) – Pronto. (vira-se para Ethan) Já guardei o livro de alemão, pois não estou a fim de levá-lo pra casa.
Ethan não dá atenção e continua a olhar na direção de Brick.
Liam (imitando Ethan) – “Por que, Liam? Tá maluco? Não levar um livro pra casa?” (voz normal) Ah, qualquer coisa a Monica me ajuda.
Liam percebe que Ethan está distante.
Liam – Ok, vai me contar o que houve? Você ficou assim a manhã toda.
Ethan (desanimado/ apontando) – Aquilo foi o que houve. E ainda está havendo.
Liam se vira e vê Brick terminando de beijar a garota. Eles se despedem com um selinho e cada um segue em uma direção. Liam vira-se novamente, já com uma expressão de culpa, demonstrando leve nervosismo.
[música cessa lentamente]
Liam – Ethan...
Ethan (ainda olhando na direção do corredor em que o casal estava) – E o pior é que ele só quer completar o álbum.
Liam (respirando fundo) – Ethan...
Ethan (olhando para Liam/ ajeitando a alça da mochila) – O que?
Liam – Eu... Meio que tenho que te contar uma coisa.
Ethan – Mas me conta por inteiro.
Liam (sem entender) – O que?
Ethan – Piadinha sem graça com o “meio”. Mas fala.
Liam suspira e olha ao redor algumas vezes, até encarar Ethan.
Liam – Assim... O motivo do Brick estar ficando com a Lucy, é que... Foi culpa minha.
Ethan – Não cara, ele é um idiota.
Liam – Ethan, você não tá entendendo.
Ethan – O que?
Liam – Fui eu que apresentei os dois.
Ethan (abismado) – O que?
Liam (leve desespero) – Eu não sabia que ela era a Lucy, a sua Lucy, e ele não queria ficar sozinho no dia dos namorados e eu fui e...
Ethan (interrompendo) – Como é que é? Você tá me dizendo que eles estão juntos porque você...
Liam (expressão de culpa/ cortando-o) – Sim, fui eu. Eu apresentei os dois.
Os dois ficam em silêncio por um breve momento, enquanto ouve-se apenas o som das conversas emitido por outros alunos, que passam.
Liam – Diz alguma coisa!
Ethan (furioso) – Estou surpreso! Como você pôde ter apresentado a garota que eu estou a fim ao seu pior inimigo, que por osmose, torna-se o meu pior inimigo também?
Liam – Eu sei, eu sei. Eu vacilei, mas não foi por mal.
Ethan (sério) – Liam!
Liam – Eu não sabia quem ela era! Você se lembra do dia que eu não entrei no quarto para conhecê-la? Então!
Ethan (furioso) – Obrigado por tornar a vida amorosa, que ainda nem tenho, um verdadeiro desastre. Primeiro foi a Ashley...
Liam (completando) – Que é uma garota fútil que pisoteia todo mundo. Lembra?
Ethan – E mesmo assim você não me deu um apoio sequer quando eu achava que gostava dela.
Liam – Eu estava te alertando! Isso você tem que reconhecer.
Ethan – E agora me impediu de conhecer alguém legal. Tudo bem que eu a atropelei e a mãe dela me odiou à primeira vista, mas mesmo assim!
Liam – Ethan, eu não sabia que ela era a sua Lucy!
Ethan (triste) – O que, você não quer que eu arrume uma namorada também? Tá com medo de que? De perder um amigo por causa de uma garota? Olha a novidade: você já tem namorada e às vezes nem me dá atenção. Tudo o que eu fiz desde quando a Chelsea chegou na cidade, foi te dar ouvidos, ser seu ouvinte e te apoiar. A única coisa que você tinha que fazer era o mesmo.
Liam (olhando para cima/ irritado) – Mas eu já disse que não sabia quem ela era, Ethan!
Ethan (sério) – Por falta de interesse seu!
Liam (estranhando) – Ethan!
Ethan (irritado) – Eu te dou atenção e não tenho retorno. (suspira) Meu Deus, e logo pro Brick? Tem o estúpido do Josh que não sabe o significado da palavra “clichê”, tem o CDF do Alex que tem uns 70 livros no armário, o estranho do Ian que cria minhocas... Toda a equipe de natação, mas não. Tinha que ser o Brick!
Liam – Ethan, eu não fiz por mal.
Ethan (suspira) – Tá bom, Liam.
Ethan sai, deixando Liam ali parado, pensativo. Ouvimos um celular tocar. Liam o tira do bolso e atende.
Liam (triste) – Fala pai.
Leo (off, tel) – Que voz é essa?
Liam – Nada... O que foi?
Leo (off, tel) – Já saiu?
Liam (começa a caminhar) – Sim. Por quê? Já está aqui?
Leo (off, tel) – Não, é que não vai dar pra eu passar aí.
Liam – Tudo bem.
Leo (off, tel) – É que aconteceu algo na faculdade e...
Liam – Pai, já disse que tá tudo bem. (olhando para a direção em que Ethan foi) Eu pego uma carona com o E... Ônibus escolar. Sem problemas.
Leo (off, tel) – Ok, e quero que dê um recado pro Aiden por mim.
Liam – E por que não liga pra ele?
Leo (off, tel) – Porque ele deve ter desligado o celular e não está em casa.
Liam (bufa/ coçando a cabeça) – Ok, pode falar.
Corta para:
Dixon’s – Ext. Tarde
Vemos um grupo de pessoas paradas em frente à porta de entrada, que está fechada. Notamos que eles reclamam. Duas senhoras tentam olhar através do vidro da porta, até que ela se abre. Elas se afastam, levando um susto.
Aiden (saindo da lanchonete/ triste) – Que?
Sophie – Não, é que a lanchonete está fechada.
Aiden (passando pelo meio deles/ irônico) – Nossa, nem reparei!
Sophie – Jura?
Aiden (rude) – Não.
O grupo começa a seguir Aiden pela calçada.
Sophie – Aiden! (Aiden continua a caminhar) Aiden, espera!
Aiden para de repente e vira-se, fazendo com que todos parem de caminhar também.
Aiden (sério) – Fala.
Sophie – É que nós estamos com fome.
Aiden – E o que eu tenho a ver com o estômago de vocês?
Sophie – A lanchonete está fechada.
Aiden – Comprem algo no mercadinho e façam comida em casa!
Aiden se vira para caminhar, mas é interpelado por outra senhora, que vem em direção contrária.
Olivia (aproximando-se) – Espera, espera!
Aiden – Mas uma... (olhando para cima) Deus, me ajude! (olhando para a senhora/ sorrindo forçadamente) O que?
Olivia – A lanchonete está fechada.
Aiden (furioso) – Vocês estão brincando, certo?
Todos começam a reclamar.
Olivia (ao grupo) – Calma pessoal, calma! (a Aiden) Aiden, eu sei que você está chateado pelo que aconteceu a pouco, mas... Você tem que superar e seguir em frente.
Sophie (preocupada) – Quem morreu? (Aiden respira fundo olhando para cima)
Olivia – Não é quem e sim o quê.
Aiden (apontando) – Não chame o Bethoven “que”!
Olivia – Mas Aiden, presta atenção!
Olivia e Aiden continuam discutindo.
Sophie (ao homem que está ao seu lado) – E quem é Bethoven, Kane?
Kane – É o vigésimo quinto pássaro de estimação do Aiden.
Sophie (fingindo surpresa) – Sério?
Kane – Sim. O nome é Bethoven porque ele cantava igual ao Beethoven. Sabe, uma homenagem. A diferença é que o verdadeiro tem dois “és” e o pássaro do Aiden se escreve um só.
Sophie (irônica) – Sim, claro... Pra não confundir, já que ninguém ia reparar que um era artista que viveu há milhões de anos atrás e o outro era apenas um pássaro.
Sophie e Kane observam a discussão.
Sophie (erguendo as sobrancelhas) – Hum... Escuta, e ele morreu de quê?
Kane – De tanto cantar.
Sophie – Claro.
Câmera volta na discussão de Olivia e Aiden. Notamos que ele está furioso e respirando fundo.
Olivia – Você vai mesmo fechar a lanchonete e me privar de comer meu sanduíche natural diário só pra fazer um enterro? Joga o pássaro seco em qualquer lugar!
Todos arregalam os olhos, como se condenassem Olivia.
Olivia (olhando ao redor) – O que, falei algo errado?
Notamos Aiden vermelho de raiva.
Aiden (furioso) – Tenho mais o que fazer!
Aiden começa a caminhar depressa e o grupo começa a reclamar. Ele atravessa a rua e acaba encontrando Emily, que caminha lentamente na mesma direção.
Emily – Oi, Aiden.
Ele continua andando depressa e Emily aperta o passo para alcançá-lo.
Emily – Aiden, o que houve?
Aiden (furioso) – Recebeu meu recado?
Emily – O da mensalidade da academia que está atrasada ou o do Bethoven?
Aiden – O segundo.
Emily – Sim.
Aiden (para de caminhar de repente/ irritado) – O que, também vai me crucificar e me chamar de estúpido por gostar de um animal de estimação?
Emily – Não, pelo contrário. (Aiden estranha) Eu vou ao enterro.
Aiden – Obrigado, Emily.
Emily sorri de volta e ele segue caminho.
Corta para:
Casa de Aiden – Ext. Fim da tarde
A imagem mostra a parte de trás da casa de Aiden. Vemos poucas pessoas no jardim e notamos que todos estão vestidos de preto. Dentre eles estão Emily, Hanna e Ethan. Liam se aproxima, enquanto Aiden sai por uma porta.
Liam – Aiden.
Aiden (estranhando) – Por que você não está de preto?
Liam – Porque eu não curto coisas fúnebres e acho que usar preto num enterro atrai coisa ruim.
Aiden – E quanto a usar preto num show de rock? Não atrai coisas ruins?
Liam – Isso é normal, ora! Eu não gosto de coisas fúnebres.
Aiden – Mas também é normal usar preto em enterros.
Liam – Até de pássaros?
Aiden – Qualquer enterro.
Liam – Mas eu não gosto.
Aiden – Estranho.
Liam – Sim, é estranho essa coisa de que todo mundo tem que usar preto.
Aiden – Não, você é estranho. (começa a caminhar)
Liam (indo atrás dele) – Aiden!
Aiden (parando de caminhar/ sério) – Que?
Liam – Calma, não se irrite ainda.
Aiden – Fala.
Liam – Eu quero desejar meus pêsames e... Sinto muito pelo pássaro.
Aiden (leve sorriso) – Obrigado.
Liam – E meu pai mandou um recado pra você.
Aiden – Por quê? Cadê ele?
Liam – Então... Ligaram pra ele, dizendo que o grupo da faculdade tinha que se reunir pra fazer algo que eu não sei, pois a ligação começou a picotar.
Aiden (chateado) – E aí?
Liam – E aí que eu só consegui ouvir a parte em que ele desejava “meus pêsames”. (coçando a cabeça) Eu acho.
Aiden (suspira/ triste) – Ok.
Ele começa a caminhar e Liam dá de ombros. Emily se aproxima.
Emily – E seu pai?
Liam – Não vem. Teve um compromisso na faculdade.
Emily – Hum...
Liam (coçando o rosto) – Me responde uma coisa...
Emily – Sim.
Liam – Por que essa de fazer “enterro do vigésimo quinto pássaro de estimação”?
Emily – Era o vigésimo quinto?
Liam – Era o que dizia no papel na porta de entrada.
Emily – Bom, acho que é porque ninguém se importa com o vigésimo quarto.
Liam olha para o lado e vê Ethan, que está apenas parado de braços cruzados. Ethan olha para Liam, que acena, mas logo vira o rosto. Aiden se coloca no meio do pequeno grupo que ali está reunido.
Aiden (triste) – Bom... Aos meus verdadeiros amigos aqui presentes... Eu quero agradecer a presença de vocês... (suspiro longo) O Bethoven era muito especial pra mim, pois era ele me alegrava nos momentos solitários com suas cantorias... Era ele que sempre cantava pra mim quando... (comprime as sobrancelhas/ olha para cima) Quando... (suspira/ voz trêmula) Quando eu chegava em casa e...
Hanna se aproxima e o abraça. Ele suspira e continua o discurso.
Corta para:
Casa de Aiden – Ext. Noite
[música: “Beauty Queen” – Ben’s Brother]
Vemos algumas pessoas já saindo. Vemos Aiden a Hanna caminharem em direção ao portão.
Aiden – Obrigado por ter vindo.
Hanna sorri e Aiden para de caminhar de repente. Ela para de caminhar em seguida.
Hanna (estranhando) – O que foi?
Aiden (com os olhos arregalados) – Meu Deus, você deve estar me achando um completo idiota!
Hanna (franzindo as sobrancelhas) – Por quê?
Aiden – Qual é a pessoa que em sã consciência faz o enterro de um animal de estimação e ainda convida a namorada? Os loucos da cidade, tudo bem, mas a namorada?
Hanna fica surpresa com a boca um pouco aberta.
Aiden (socando a testa) – Que estúpido! Imaturo! (olhando para o lado/ suspirando) Idiota!
Hanna – Espera, espera, espera! Primeiro, você não é imaturo.
Aiden – Não?
Hanna – Não! Eu enterrei minha Barbie quando meu irmão arrancou a perna dela. Tudo bem que eu tinha 19 anos, mas mesmo assim eu enterrei minha boneca.
Aiden – Sério?
Hanna – Sério! 19 anos, faculdade e ainda brincava de boneca. (Aiden sorri de canto) Você não tem que se preocupar com isso.
Aiden (passando a mão na nuca/ olhando para o lado) – Eu sei, mas é que...
Hanna – Pelo menos o seu enterro foi por algo de verdade. E segundo, você não foi idiota. Eu achei que significou muito pra mim, ser convidada.
Aiden – Mas...
Hanna – E terceiro... (expressão duvidosa) Eu sou sua namorada?
Aiden (arregala os olhos) – Eu disse isso?
Hanna (confirmando com a cabeça) – Disse.
Aiden – Ops... (sem jeito) Desculpa te promover de posto assim, sem te consultar...
Hanna – Tudo bem... (sorrindo/ ajeitando o cabelo) Pelo menos dessa vez você não foi lento.
Aiden – Não?
Hanna – E você não percebeu...
Aiden sorri e se aproxima, segurando-a pelas mãos.
Aiden – Mas então... (passando uma mão no cabelo dela) Você quer mesmo ser a namorada de um cara lento?
Hanna (sorrindo) – Nunca imaginei que isso ia acontecer comigo, já que eu detesto caras lentos, mas... (olhando fixamente para ele) Pra você eu abro uma exceção.
Eles sorriem e logo se beijam com bastante carinho e ternura. Ele a envolve em seus braços, enquanto ela se rende. Eles vão se afastando aos poucos e se entreolham fixamente, sorrindo. Ouvimos o som de alguém arranhando a garganta.
[música cessa como se fosse um disco arranhando]
Os dois se afastam e veem que se trata de Leo, que está se aproximando do portão.
Hanna – Bom... Já vou indo então.
Aiden (sorrindo) – Já te falei que você me lembra a Jodie Foster do quarto do pânico?
Hanna – Por causa do meu sobrenome, ok, pode zoar. Mas sua hora vai chegar, viu?
Hanna se despede a Aiden com um selinho e vira-se para ir embora. Ela cumprimenta Leo, que logo entra enquanto Aiden muda sua expressão, permanecendo sério.
Aiden – O que foi?
Leo (juntando as mãos) – Aiden, mil, mil, mil desculpas!
Aiden (vira-se/ começa a andar) – Esquece essa história, Leo.
Leo (seguindo-o) – Aiden, eu queria muito vir, mas aconteceu um imprevisto na faculdade.
Aiden (um pouco triste) – Sabe, Leo... Eu só esperava que estivessem todos os meus amigos aqui. Inclusive o meu melhor amigo.
Leo – Eu sei, mas não deu pra vir a tempo.
Aiden para de caminhar e se vira para Leo, que para logo em seguida.
Aiden – Leo, tá tudo bem.
Leo – Você tá decepcionado comigo, eu sei. (Aiden abaixa a cabeça) Só não pude vir mais cedo porque todos os alunos tiveram que mudar de sala.
Aiden – Mudar de sala?
Leo – É... Vai ter uma reforma lá na faculdade e tivemos que mover todo o material de trabalho final pra outra sala. Aí demorou porque tem muita coisa e... Foi meio que de última hora. (Aiden afirma com a cabeça) Me desculpa por não ter vindo.
Aiden (longo suspiro) – Olha Leo, tá tudo bem. A faculdade é prioridade agora, já que você vai se formar daqui a dois meses...
Leo – Mesmo?
Aiden – Mesmo.
Leo – Certeza?
Aiden – Eu só tô meio chateado pelo fato do Bethoven ter morrido e... Enfim. Ele era meu animalzinho de estimação.
Leo – Da próxima vez tenta ter um gato. Gatos vivem mais.
Aiden – Sou alérgico a gatos.
Leo – Ou um cachorro.
Aiden – Odeio cachorro.
Leo – Ou um... Porco, um cavalo, uma galinha... Uma pulga.
Aiden – Tá bom, Leo. Esquece. Tá tudo bem mesmo.
Leo – Ok.
Ambos ficam calados por um tempo.
Leo (dando um leve soco no ombro de Aiden) – Então... Hanna, hein, garanhão?
Aiden (sorri de canto) – É... Estamos namorando.
Leo – Legal, perdi meu melhor amigo também.
Aiden – Que isso, Leo.
Leo – Como assim “que isso”? Você me trocou por ela e eu tô sem ninguém!
Aiden – Relaxa. Tem Aiden pra todo mundo e eu não estou te traindo, ok?
Leo (cruzando os braços) – Muito bom saber.
Os dois sorriem e se abraçam em seguida.
Corta para:
Casa de Leo – Int. Noite
Imagem mostra Leo e Liam jogando Playstation na sala. Há uma caixa de pizza aberta em cima da mesa de centro. Metade da pizza já foi consumida, assim como a garrafa de refrigerante que se encontra ao lado. Notamos dois copos, um está vazio e o outro pela metade. Imagem pega os dois de frente, fazendo caras e bocas enquanto jogam. Leo comprime os lábios, enquanto gira o controle com as mãos.
Liam (com as sobrancelhas franzidas/ concentrado no jogo) – Não precisa girar o controle porque não vai ajudar o carro a fazer a curva.
Leo (apertando os botões com força) – Eu sei, é mania.
Liam – E a maneira com que você aperta os botões. (ouvimos o som de uma explosão)
Leo (largando o controle no sofá) – Droga!
Liam – Daqui a pouco não vamos mais ter controle pra jogar.
Leo – Por que você sempre me ganha nesse jogo?
Liam (cantarolando/ movimentando os braços) – Porque eu sou demais, aham, aham! (ouve-se a campainha tocar)
Leo (levantando-se) – Tá bom. Isso tá maceteado! (pega uma pizza com as mãos e morde um pedaço)
Liam – Claro que não!
Leo (indo em direção à porta/ mastigando) – O próximo vai ser “Corrida Maluca” e a Penélope é minha.
Liam – Ah não!
Leo morde mais um pedaço da pizza e abre a porta. Ele arregala os olhos e vemos Chelsea acompanhada de um homem. Leo olha para a pizza, que está em suas mãos, enquanto Liam se levanta e vem até à porta.
Leo – Smith! Chelsea! Mas que... Surpresa, eu acho.
Chelsea – Eu juro que não sabia de nada. Ele me pegou e me trouxe, só isso. Juro!
Liam – Quem é, pai?
Leo (um pouco embaraçado) – Er... Entrem, entrem.
Chelsea sorri para Liam, que retribui com um rápido aceno. Smith entra, reparando as coisas ao redor. Leo e Liam se entreolham. Chelsea nota e dá de ombros.
Smith – Estava tendo uma festinha por aqui?
Leo – Ah, não... Digo, sim. Mais ou menos. Nós pedimos aquela pizza com camada extra de queijo e molho que vem com dois refrigerantes.
Smith (sorrindo) – É aquela da promoção?
Leo – É.
Smith (voltando a ficar sério) – Ah, sim.
Todos ficam em silêncio por um breve momento.
Leo – Bom, quer sentar? Eu posso tirar as revistas e os controles do videogame do sofá.
Smith – Não, não. Até porque o que eu tenho pra falar com você é rápido.
Leo – Comigo? (apontando para Liam) Não é com ele não?
Liam – Ei!
Smith – Ele é o principal da história.
Leo – Ahn... (Liam cruza os braços)
Smith – Bom, é a respeito dessa paixonite de adolescente.
Chelsea – Pai...
Smith (repreendendo-a) – Só eu falo aqui, moça. (Chelsea cruza os braços e olha para o lado) Bom... Acho que você já sabe que o seu filho e a minha filha têm uma coisa. Um lance, digamos assim.
Leo – Sei.
Smith (à Chelsea) – Por que vocês não vão brincar lá fora enquanto conversamos?
Chelsea – Não, obrigada.
Liam – Eu estou bem aqui, na sala da minha casa. (Smith arranha a garganta) Mas ficarei melhor lá fora, na varanda.
Liam pega Chelsea pelos ombros e a conduz à porta, até saírem. Leo recolhe as revistas e os controles dos jogos, colocando-os num canto.
Leo – Olha, só não repara a bagunça. Sabe como é, né.
Smith – Ah, não esquenta. Vocês são homens e... Pra falar a verdade, eu sempre sonhei em ter um filho homem pra poder desfrutar... (apontando ao redor) Desse momento sem mulher, sabe.
Leo – Sei.
Smith – Mas aí eu casei, tive duas filhas e fico louco com a mais velha morando sozinha em outro estado.
Leo – Mas por que isso?
Smith – Faculdade.
Leo ergue as sobrancelhas, surpreso.
Smith – Elas me deixam maluco!  Lá em casa as coisas só não são rosa porque eu estou lá, sabe?
Leo – Sei. Nós homens temos que marcar presença pelo menos com algo azul. (olhando para o lado) Tudo bem que a minha presença e a do Liam hoje fugiram do comum, mas... (olhando para Smith) Geralmente não é assim. (olhando para o lado) Mas já houve momentos piores. (olhando para Smith) Mas geralmente não é assim. Não quer sentar?
Smith – Não, não.
Leo – Ou jogar uma partida?
Smith – Tentador. Mas olha, Leo... É Leo, não é?
Leo – Sim.
Smith – Então. Primeiramente eu queria te pedir desculpas pelo modo que agi naquela vez.
Leo – Que vez?
Smith – No dia do pequeno incidente, digamos assim, do seu filho com a minha filha.
Leo – Ah, quando você puxou ele do carro como se fosse uma sacola pesada de supermercado ou uma mochila de acampamento. Lembrei.
Smith – Me desculpa, mas eu fiquei furioso ao ver ele dormindo abraçado à minha filha. Sabe, foi um ataque, sei lá.
Leo – Smith, eu entendo o seu lado. Ela é sua filha mulher. A mais nova ainda por cima. Acho que até eu ficaria louco, mas...
Smith – “Mas” o que?
Leo – O Liam... Ele é um garoto incrível, sabe? (Smith arregala os olhos) Não, agora eu vou ter que vender o peixe do meu filho. (Smith confirma com a cabeça) Então, ele não é igual a todos os garotos da mesma idade que só pensam em sair pra night e pegar tudo quanto é gatinha. Ele é estudioso, centrado, observador... E eu sei que ele não faria nada pra magoar a sua filha. (breve pausa) Apesar de eu ter criado ele, não sei como e nem qual é a explicação de Deus pra isso, se é que tem uma explicação, ele saiu todo o meu contrário. Eu gosto de festas, namorar, sair e voltar tarde, acordar mais tarde ainda... Ele não. Às vezes eu tenho que brigar pra conseguir tirar um livro das mãos dele!
Smith – Um verdadeiro anjo?
Leo – Com direito a asas e auréola. E não é porque é meu filho não, é porque ele é o Liam. Uma criança, digo, um garoto muito, muito especial. Às vezes vacila, como todo adolescente, mas nada fora dos padrões da normalidade.
Smith – Assim como a minha Chelsea também é pra mim. (silêncio por um breve momento) Mas então, me desculpa mesmo pelo outro dia.
Leo – Tudo bem, Smith. Já passou.
Smith – E tudo o que você falou do Liam agora a pouco, a Chelsea já tinha me falado... Enfim, ela praticamente me passou a ficha completa dele.
Leo – Puxa... Estou impressionado!
Smith (continuando) – Ficava todos os dias me falando algo sobre ele ou o que tinha feito, enfim... Foi aí eu vi que ela gosta mesmo do Liam. Aí eu pensei bastante e resolvi vir aqui abrir o jogo, pedir desculpas a você e dizer que... (suspira) não tem problema de ele namorar a minha filha.
Leo arregala os olhos e a porta se abre de repente.
Liam e Chelsea (surpresos) – O que?
Smith (com as mãos na cintura) – Vocês estavam ouvindo a conversa esse tempo todo?
Os dois se aproximam, com certo receio.
Chelsea (coçando a cabeça) – Claro que não, pai!
Liam (com as mãos no bolso da calça) – Nós viemos aqui porque... Porque a Chelsea está com sede.
Chelsea – É. Aí e ouvi algo e abrimos a porta de repente e...
Leo (de braços cruzados) – Vocês disfarçam mal pra caramba, hein! Pelo amor de Deus.
Smith – Bom, então é isso.
Liam (sorrindo) – Então eu vou poder namorar a sua filha?
Smith – Sim.
Liam sorri entusiasmadamente. Chelsea, empolgada dá um abraço em Liam, pegando-o de surpresa.
Smith – Ei, ei, ei. Mas não na minha frente!
Chelsea (fazendo voz de manhã) – Tá com ciuminho, tá? Tem abraço pra você também!
[música: “Say (All I Need)” – One Republic]
Chelsea praticamente pula em cima de seu pai, enquanto Liam vai para o lado e Leo.
Leo (com o braço apoiado no ombro de Liam) – Parabéns. (cochichando) Garanhão.
Câmera foca Leo e Liam sorrindo abraçados.
Corta para:
Casa de Leo – Ext. Noite
Imagem mostra Leo e Liam no portão. Eles acenam se despedindo de Chelsea e de Smith. Liam entra e Leo avista Emily caminhando do outro lado da rua. Ele começa a caminhar, olha para os dois lados e atravessa a rua e seguida.
Leo (aproximando-se) – Emily!
Emily (parando de caminhar) – Leo! Nossa, pensei que você fosse ao enterro do pássaro do Aiden.
Leo – Eu apareci lá depois e me desculpei por não ter conseguido chegar a tempo.
Emily – Então tá tudo certo. Certo?
Leo – Sim.
Os dois ficam em silêncio por um breve momento.
Leo – Eu queria te perguntar uma coisa.
Emily – Tudo bem.
Leo – É que já faz um tempo que não nos falamos e... Eu andei ouvindo algumas coisas por aí.
Emily (abaixa a cabeça/ passando a mão no cabelo) – Acho que... (olhando para Leo novamente) Já sei o que é.
Leo – E então?
Emily – Sim. (pausa longa) Ele confirmou que vai trabalhar em Hartford de vez e que vai ficar. (pausa) Eu voltei com ele.
Leo – E onde ele está agora?
Emily – Viajando.
Leo – Hum...
Emily – Ele me ajudou bastante depois que meu pai saiu de casa e... Também tem passado bastante tempo com a minha mãe, sabe, já que eu vivo ocupada.
Leo – Sei.
Emily – Mas não pense que ele se aproveitou da minha fragilidade, porque não foi.
Leo – Ok.
Emily – E eu estava em sã consciência.
Leo – Eu não disse nada.
Emily – Mas... E você com a Julia? Não tenho mais visto ela por aqui.
Leo (sem jeito) – Nós meio que... Estamos cada um no seu canto agora.
Voz (em off/ gritando) – Pai!
Leo se vira para a direção da voz, enquanto notamos Emily surpresa, com a boca um pouco aberta. Vemos Liam parado na porta de entrada, fazendo sinais para Leo, chamando-o para dentro.
Liam (gritando) – Vem logo, vou botar o jogo!
Câmera volta em Leo e Emily. Leo volta a olhar para ela e a nota surpresa.
Leo – O que foi?
Emily – N-Nada. É que eu lembrei que tenho que fazer uma coisa.
Leo (fazendo sinal com a cabeça/ apontando para a direção da porta de entrada) – E eu...
Emily (leve sorriso) – O Liam precisa de você.
Leo – Nos falamos depois?
Emily confirma com a cabeça. Leo sorri, se vira e segue em direção a casa, sumindo da imagem. Vemos Emily apenas ali parada, com a mesma expressão, acompanhando o caminhar de Leo com os olhos.
FADE OUT
- - - - - - - - - - - - - - -
OPENING CREDITS
Starring:
Aiden Turner AS Leo Foley
Asher Book AS Liam Foley
Cameron Mathison AS Ayden Dixon
Chris Warren Jr AS Ethan Morgan
Jane Sibbett AS Monica Führ
Piper Perabo AS Emily Drewan
Kathy Bates AS Kelly Foley
Special Appearance:
Victor Garber AS Grayson Foley
Guest:
Mark Doerr AS Adam
Robbie Amell AS Brick
Meaghan Martin AS Lucy
Rita Moreno AS Sophie
Betty White AS Olivia
Alan Rickman AS Kane
Denise Richards AS Hanna
Kirby Bliss Blanton AS Chelsea
Rob Lowe AS Smith
Created by: Eduardo Avellar
Written by: Eduardo Avellar
Music Theme: "Where the Lines Overlap" performance by Paramore
Music end of episode: "Black Horse and the Cherry Tree" performance by KT Tunstall
Soundtrack:
"Teen Love" – Peter Bjorn & John
"Beauty Queen" – Ben’s Brothers
"Say (All I Need)" – One Republic
END CREDITS
FOLEY BOYS™ 1x16: A TALE OF A BIRD
©COPYRIGHT 2011 - ALL RIGHTS RESERVED
Relacionados

0 comentários: