0:00 min       FOLEY BOYS     SÉRIE
49:00 min    

WEBTV APRESENTA
FOLEY BOYS


Série de
EDUARDO SOARES DE AVELLAR


Episódio 15 de 21







Asher Book em off – Nos episódios anteriores de Foley Boys.
Cena: Casa de Leo – Ext. Noite
Leo – Olha, Emily, eu sei que é difícil toda essa situação, mas... Calma, uma coisa de cada vez. Em relação ao seu pai, uma hora vocês vão se encontrar e vão ter que conversar.
(...)
Emily – Obrigada, viu?
Leo – Pelo quê?
Emily – Por... Por você estar aqui sempre que eu preciso, ouvindo minhas reclamações e... Enfim, todas essas coisas chatas que você já deve estar cansado de ouvir de mim.
Leo – Amigos... São pra essas coisas.
Os dois permanecem abraçados por um tempo, sorrindo.
Cena: Bronx High – Ext. Manhã
Liam sorri e os dois começam a andar.
Liam – Bom... Então.
Chelsea – Estamos namorando?
Liam – Estamos namorando. (franze as sobrancelhas) Estamos namorando?
Chelsea – Estamos namorando.
Liam estende a mão, sorrindo. [...] Em seguida, a mão de Chelsea a segura. Imagem agora pega o dois de costas, caminhando de mãos dadas.
Liam – É... Estamos namorando.
Cena: Bronx High – Ext. Manhã
Brick empurra a porta principal e sai do prédio. Ao olhar para frente, avista Liam parado conversando com uma garota. Ele se aproxima dos dois. Ao chegar, puxa a garota e lhe dá um beijo intenso. [...] Brick termina o beijo e se afasta da garota.
Brick – Cai fora.
(...)
Brick – O que era aquilo entre você e a Lindsay?
Liam (franze as sobrancelhas) – Nada, ora! Por que a pergunta?
Brick – Não, é que... Eu achei que vocês estavam próximos demais pro meu gosto. Só isso.
Cena: Casa de Julia – Int. Noite
Leo (erguendo as mãos, como se rendesse) – Calma... Calma... Abaixa o celular que eu já explico.
Amy (gritando) – Não!
(...)
Julia (ofegante) – Amy, esse aqui é o meu amigo Leo.
Leo – Prazer. (Amy abaixa o celular)
Julia – Ele veio me trazer uma coisa e já estava de saída.
Amy – Ah, ele veio te trazer o que? Roupas?
Leo – Bom, eu... Acho que... Eu vou embora agora.
Amy – Melhor mesmo!
(...)
Amy – É por causa dele que você anda toda misteriosa e não conversa ultimamente? É com ele que você anda fazendo sexo?
Cena: Bronx High – Ext. Tarde
Brick – É o seguinte: lembra quando você estava dando em cima da Lindsay?
Liam (perplexo) – Eu o quê?
Brick – Enfim, eu quero que me faça um favor.
Liam – Eu não tava dando em cima de ninguém.
Brick – Já que eu tentei reconquistá-la e não obtive êxito na missão, eu quero que você arrume alguém.
Liam – Eu não tava dando em cima de ninguém.
Brick – Só não pode ser a Lindsay. Qualquer pessoa daqui eu aceito.
Liam – Eu não tava dando em cima de ninguém.
Brick – Não interessa. Você vai me arrumar alguém e ponto final.
Liam – Brick!
(...)
Brick (sério/ aproxima-se de Liam) – Você (pausa) Está (pausa rápida) Me devendo!
Cena: Rua Desconhecida – Ext. Manhã
Vemos o carro de Leo passar direto por um posto de gasolina. [...] Notamos que o motor desliga sozinho e que o carro vai perdendo a força.
Chelsea – E agora?
Liam – Agora o que?
Chelsea – O que vamos fazer?
Liam – Vou pegar um galão ali na caçamba e tentar achar um posto de gasolina. Acho que vi um há alguns metros.
Chelsea (cruzando os braços) – E vai me deixar aqui sozinha?
(...)
Um homem se aproxima da janela do lado do motorista, A cena que vemos, é Liam dormindo abraçado à Chelsea.
Homem (nervoso) – Mas que diabos... O que está havendo aqui?
Os dois acordam no susto.
Chelsea – Pai?
Liam (assustado/ coçando os olhos) – Senhor Smith?
Ele puxa Liam à força pra fora do carro. [...] Vemos Aiden e Leo saindo correndo.
Leo – Ei, ei, ei! O que está acontecendo aqui?
Liam – Pai! (Leo e Liam se abraçam)
Sr. Smith – Eu chego aqui pra resolver um problema e me deparo com outro: Esse seu irmãozinho estava se aproveitando da minha filha!
(...)
Leo – Smith! Meu filho também é um garoto de família. De uma maneira estranha, mas disso você pode ter certeza. E outra: ele é muito bem-educado e não faria nada sem o meu consentimento. Pode apostar!
Os dois ficam em silêncio por alguns segundos.
Sr. Smith (encarando Leo) – Mantenha seu filho longe da minha filha, estamos entendidos?
Smith encara Leo por mais alguns segundos.
Cena: Casa de Leo – Ext. Manhã
Leo se aproxima do portão e vê Emily se caminhando com expressão tristonha. Os dois param bem em frente ao portão, um de frente para o outro.
Leo (suspira) – Emily?
Emily (com os olhos marejados) – Leo...
Os dois se abraçam, enquanto Grayson e Kelly os observam.
Leo (ainda sério) – O que houve?
Emily (chorando) – Meu pai... Ele saiu de casa.
- - - - - - - - - - - - - - -
FADE IN
Casa de Leo – Ext. Manhã
Leo segura as mãos de Emily após terminarem o abraço. Ela enxuga as lágrimas com uma das mãos e segura as mãos de Leo novamente. Grayson e Kelly se aproximam. Notamos que a porta de entrada da casa continua aberta.
Leo – Então...
Emily – Ele simplesmente acatou o ultimato que dei e... Simplesmente saiu da casa da minha mãe. (pensativa) Sei lá. (suspira) Eu achei que ele ia voltar pra casa e largar a amante, mas... (chorando novamente) Eu tava enganada. Agora minha mãe está sozinha em casa, desolada e eu não posso...
Leo (abraçando-a novamente) – Calma, Emily... Calma. Uma coisa de cada vez.
Emily – Ela está sozinha na casa dela e... Eu não sei o que fazer.
Kelly – Leo!
Leo e Emily terminam o abraço e, novamente, ela enxuga as lágrimas.
Grayson (ríspido) – Seu irresponsável!
Leo (bufa/ sério) – O que foi dessa vez? (Leo e Emily se afastam e soltam as mãos)
Kelly – Grayson, acalme-se. Leo, é que nós recebemos um recado confuso sobre o Liam... Tem algo a ver com gasolina, carro... Sei lá.
Leo (passando a mão na cabeça) – Ai, meu Deus...
Grayson (sério) – E ele simplesmente passou por nós, não nos cumprimentou e bateu a porta na nossa cara!
Leo – Pai...
Emily – Leo, vejo que você também está meio ocupado...
Leo – Ah, sim... Problemas.
Emily – E pelo visto... maiores que o meu.
Leo – Não, problemas são problemas.
Emily – Desculpa eu ter vindo aqui te alugar sem avisar.
Leo – Que isso, Emily!
Emily (enxugando as lágrimas) – Falo com você depois, ok?
Leo – Emily, não faça nenhuma besteira, viu? Depois a gente conversa melhor. Eu te procuro.
Leo dá um beijo em sua testa. Emily sorri, acena e vai embora.
Grayson – E essa aí?
Leo (sério) – Não lhe diz respeito.
Leo passa pelo portão e começa a caminhar em direção à sua casa. Grayson e Kelly o seguem.
Grayson – Pelo que constava ela era apenas sua amiga, certo?
Kelly – Leo, o que está acontecendo aqui?
Leo – Eu tenho que resolver algumas coisas. Vai ficar tudo bem, não se preocupem.
Os três entram em casa e a porta se fecha.
FADE OUT


    
FADE IN
Casa de Leo – Ext. Manhã
Imagem mostra a fachada da casa de Leo por alguns instantes. Corta para o quarto de Liam, onde o vemos vestido parcialmente com o uniforme escolar, sentado na cama calçando um dos sapatos. Notamos que seu rosto está um pouco inchado, como se tivesse acabado de chorar. A roupa que vestia quando estrou em casa, está embolada em cima da cama. Leo entra no quarto, deixando a porta entreaberta.
Leo (irritado) – A-há, achei você!
Liam (sério) – Estou sem tempo e tenho aula daqui a pouco.
Leo se senta ao lado de Liam e o segura pelo braço.
Leo – Ei.
Liam para de amarrar seu sapato e os dois ficam em silêncio. Leo o encara, enquanto Liam permanece olhando para o sapato.
Leo – Olha só...
Liam (olha para Leo com os olhos marejados) – Pai, eu não fiz nada!
Leo – O que aconteceu ontem à noite? O que eu falei pra você sobre abastecer o carro?
Liam – Eu sei! Desculpa, eu esqueci.
Leo (se levanta/ sério) – Esqueceu, Liam? Jura que esqueceu? Como alguém pode esquecer de abastecer o próprio carro?
Liam (dando de ombros) – Eu esqueci.
Leo – Mesmo eu tendo avisado a você sobre isso, mesmo o visor do tanque no painel piscando, avisando que o carro estava sem combustível?
Liam (pega o outro sapato do chão e se levanta/ com tom) – Eu esqueci, tá bom? Foi mal, eu já pedi desculpas! Eu tentei ligar pra você, mas o telefone estava fora de área...
Leo – Estava desligado.
Liam (continuando/ irritado) – Eu liguei pros meus avós, que não estavam em casa, então deixei recado com a Beth, liguei pro Kane, mas ele não sabe dirigir, liguei pra dona Norah, mãe do Aiden, mas ela provavelmente estava com as fiéis escudeiras fazendo fofoca pela cidade...
Leo (apontando) – Olha lá como fala da dona Norah!
Liam – Eu liguei pra todo mundo e não deu certo! A Chelsea ligou pro pai dela, que estava em Worcester e ele veio assim que pôde! E eu não consegui falar com você.
Leo (respira fundo/ ainda irritado) – Ok, desculpa. Eu deixei meu celular desligado por causa do evento, mas isso não justifica você ter se esquecido de abastecer, mesmo com um milhão de avisos meus! (Liam calça o outro sapato, ainda de pé) Só faltou eu lançar fogos com formato de galão de gasolina, que aliás, tinha um na caçamba da pick-up e dava muito bem pra você ter pegado e enchido após ter parado naquele lugar deserto, que eu nem sei onde fica. (Liam cruza os braços e olha para o lado) Que porcaria estava na sua cabeça, ao ir de carro pra lá pros cafundós do Judas, sozinho, com a Chelsea? Onde você estava querendo levar ela?
Liam – Nós só estávamos conversando e eu dirigindo sem notar onde estava indo. Quando eu fui ver nós fomos parar lá. Nada demais! Era só dobrar à direita depois e entrar na rodovia de volta. Simples.
Leo – Mas aí você vai e magicamente fica sem gasolina e não dava pra você ter abastecido, mesmo com o posto há alguns metros de distância! Pra você tudo é simples, não é, Liam?
Liam – Eu não ia largar o carro lá na estrada sozinho.
Leo – Deixava ela lá tomando conta, ora! (tom) Meu Deus, seja homem e assuma as responsabilidades!
Liam – Mas eu...
Leo (sério) – “Mas eu” o que? Vai dizer que não queria deixar ela sozinha? Me poupe!
Liam olha para o lado e respira fundo.
Leo – Porque não é você que vai ficar ouvindo (imitando Grayson) “seu irresponsável!” toda vez que cruzar com seu avô. E outra: dormir abraçadinho? Vocês mal começaram a namorar, meu Deus do céu!
Liam (recolhendo outras partes de seu uniforme) – Eu tenho que ir pra escola.
Leo – Muito estranha essa sua atitude! Começa a namorar, pega o carro pra passear com a namorada, vai pra longe, dorme agarradinho e o pai dela pega vocês dois juntinhos. Logo quem! E ainda me vem com papo de que (imitando Liam) “eu não estou pensando naquilo. Ainda”, com pausa e tudo antes do “ainda”!
Liam (para de frente pra Leo) – Já falei que eu tava dirigindo sem rumo e nada aconteceu!
Leo (falando alto) – Não está parecendo! (pausa) A minha vontade foi esmurrar a cara daquele tal de Smith, ao ver ele te arrancando do carro! Mas no fundo, mesmo você dizendo que está certo eu entendo o lado dele.
Liam (falando alto/ chorando) – Então fica do lado dele, então! Fica!
[música: “Wave Goodbye” – Steadman]
Os dois respiram fundo, em silêncio.
Leo – Termina de se arrumar e vai pra escola.
Leo se vira, indo em direção à porta, mas volta.
Leo – Essa história não vai se repetir, mesmo 16 anos depois. Não vai! (apontando/ tom ameaçador) E já sabe o que vai acontecer se ela vier a engravidar!
Leo segue em direção à porta. Liam vai atrás dele, segurando-o pelo braço. Leo para e vira-se para Liam e notamos que ambos estão com os olhos marejados. Os dois ficam frente a frente.
Liam (lágrimas escorrem por seu rosto) – Pai. (pausa longa/ Leo solta um longo suspiro) Você sabe que não aconteceu nada. (pausa) Você sabe muito bem disso.
Leo respira fundo e sai do quarto, deixando Liam ali parado. Liam enxuga as lágrimas, respira fundo e fecha a porta. Ele olha ao redor por um momento e se encosta à porta lentamente. Imagem corta para o lado de fora do quarto, onde vemos Leo também encostado à porta.
Corta para:
Sala – Int. Manhã
[música anterior cessa lentamente]
Grayson e Kelly se levantam do sofá ao verem Leo descendo as escadas, furioso.
Kelly – Leo! Ouvimos essa gritaria toda... Tá tudo bem?
Leo – Não, mas... Vai ficar.
Grayson – Eu sabia. Eu sabia!
Leo (tom) – O que? Hein? O que você sabia?
Grayson (sério) – Eu sabia que essa história de deixar o garoto namorar ia dar nisso! Já se fala até em gravidez! (Leo eleva a mão à testa e bufa)
Kelly – Grayson, já chega!
Grayson – Já tô vendo tudo. (com o olhar distante) Liam vai engravidar a pobre “coitada” e “inocente”, vai largar os estudos, vai sair da sua casa e “bang”, a história se repete. Ela abandona a criança com esse moleque aí.
Leo (falando alto/ furioso) – “Esse moleque aí” é o seu neto! Seu neto! Queira você ou não!
Leo respira fundo e Grayson o encara. Leo vai até à porta e a abre.
Leo – Preciso me arrumar para o trabalho.
Grayson sai imediatamente. Kelly o segue, mas para ao chegar próxima à porta. Leo e Kelly se entreolham e notamos uma lágrima escorrendo dos olhos dele. Kelly o abraça forte e ele começa a chorar.
Kelly – Vai ficar tudo bem, meu filho. (pausa) Eu confio em você. Eu confio em tudo que você fez pra fazer dar certo.
Eles se afastam e Leo enxuga suas lágrimas.
Kelly (passando a mão no rosto de Leo) – Me liga depois quando tudo estiver mais calmo? (Leo afirma com a cabeça) Nós precisamos conversar.
Eles se abraçam novamente. Kelly beija a testa dele e sai. Leo fecha a porta, encosta nela e respira fundo, enxugando as poucas lágrimas restantes em seu rosto.
Corta para:
Bronx High / Campo de futebol – Ext. Manhã
[música: “My First Kiss” – 3OH!3 ft. Ke$ha]
Imagem mostra a equipe das líderes de torcida treinando em frente à arquibancada. Elas estão caracterizadas e executam algumas coreografias com seus pompons. Corta para o campo, onde vemos um grupo de jogadores reunidos, armando uma estratégia. Câmera pega os jogadores por baixo, onde todos formam um círculo ao redor da imagem.
Brick – Ok. Josh, você vai pela direita pra poder receber a bola do Bruce e então vai passá-la pra mim.
Josh – E por que você, bonitão?
Brick – Porque eu sou o quarterback.
Josh (apontando para outro jogador) – Mas aí tem o Kyle que...
Brick (interrompendo) – Passa a bola pra mim e eu decido o que fazer. Mas então, galera...
Josh – Mas por quê?
Brick – Porque o objetivo do jogo é somar mais pontos realizando a principal jogada, que é entrar na área de fundo do campo adversário com a posse de bola. E para que isso ocorra você deverá passar a bola pra mim.
Josh (erguendo as sobrancelhas) – Ahn...
Câmera mostra o grupo por outro ângulo. Eles põem as mãos, um por cima das outras, erguem os braços e gritam “Fighters”. Eles se separam, pondo-se em posição. Brick olha para a arquibancada.
Brick (com a mão no canto da boca/ falando alto) – Pega isso, Foley!
Brick vai para sua posição, enquanto vemos Liam sentado na arquibancada com uma prancheta nas mãos. Ele bufa e gira os olhos. Notamos Liam com uma expressão cabisbaixa enquanto faz as anotações. Em seguida, a imagem mostra um jogador agachado segurando a bola pelo indicador. Ouvimos um apito. Outro jogador chuta a bola e a partida começa.
Vemos alguns takes com a partida rolando, alternando com o treino das líderes de torcida.
[Música cessa lentamente]
Câmera pega Liam de frente, fazendo algumas anotações. Notamos que Brick se aproxima com seu capacete debaixo do braço.
Brick (sentando-se) – E aí, Foley?
Liam (cabisbaixo) – Estou acabando.
Brick – Descreveu bem a minha jogada?
Liam – Vem cá, você quer mesmo que eu ponha sua jogada detalhada no artigo do jornal?
Brick – Sim.
Liam – Mas o ordenado foi que eu cobrisse todo o jogo, até o treino das garotas que...
Brick (interrompendo-o) – O ordenado foi que fizesse a matéria. Como eu mando em tudo, você faz o que eu estou te pedindo e fica tudo certo.
Liam (estranhando) – Mas você quer que eu detalhe apenas as suas jogadas?
Brick – Claro! Como você acha que as gatinhas vão se interessar por mim? Ah, e eu quero que converse com a Mary, pra pôr uma foto minha na capa do jornal. Como chamativo, sabe?
Liam – Agora não dá.
Brick – Se vira.
Liam – O jornal sai mais tarde e está quase finalizado, só falta essa matéria aqui. E a capa vai ser algo sobre o dia dos namorados, que é hoje.
Brick (convicto) – Quer algo mais chamativo do que eu? (Liam gira os olhos) Cara, é só pôr a foto que destaque bem os meus braços musculosos. Simples assim.
Liam – Brick...
Brick (apontando) – Olha lá aquela garota.
Liam olha para o lado. Vemos uma garota que também está sentada na arquibancada, porém um pouco mais afastada e alguns degraus abaixo dos dois.
Liam (franzindo as sobrancelhas) – Eu nem a conheço, mas... (olhando para Brick) O que tem ela?
Brick – Lembra que você está me devendo?
Liam (suspira) – Ainda esse papo?
Brick – Ou você quer que eu transforme a sua vida num inferno?
Liam – Brick, você em estado normal já transforma a minha vida num inferno.
Brick (ajeitando-se no banco) – Ok, olha. Vou te dar uma colher de chá, já que você está ocupado com as tarefas do jornal.
Liam – Fala.
Brick – Você vai lá e me apresenta a ela. Deixa que o resto eu mesmo faço por conta própria.
Liam – Mas...
Brick – Cara, a Lindsay me deu o cano e eu não quero passar o dia dos namorados sozinho. (Liam toma ar para falar) E você está me devendo!
Liam (pensativo/ olha para Brick) – Ok.
Brick se levanta.
Liam – Mas agora?
Brick – Já!
Liam coça a cabeça, deixa seu material de lado e se levanta. Ele começa a caminhar em direção à garota, enquanto Brick o segue. Liam chega a alguns passos da garota e para. Brick esbarra nele.
Brick (cochichando) – O que foi, Foley?
Liam (vira-se cochichando) – Eu nunca... Eu nunca... Digamos assim... Nunca...
A garota olha para os dois e estranha. Brick sorri, pega nos ombros de Liam e o vira, de modo que ele fique de frente para ela.
Liam (sem jeito) – Oi.
Garota – Oi.
Brick (ficando na frente Liam) – Oi, eu sou o Brick.
Garota – Lucy.
Liam – Liam. (pausa) Bom, já estão todos devidamente apresentados. Brick, Lucy, Lucy, Brick.
Brick – Cai fora, Foley.
Brick se senta ao lado de Lucy e Liam arregala os olhos. Ele se vira e volta seu caminho, enquanto a garota sorri, enquanto conversa com Brick.
Corta para:
AQT Group / Sala de Leo – Int. Manhã
Leo está sentado em sua mesa e notamos que está cabisbaixo. Monica entra e põe alguns papéis na mesa redonda, que está próxima a porta.
Monica – Ô coisa, mandaram... “Mandaram” não. Pediram pra eu deixar essas plantas da hidráulica aqui.
Leo permanece mexendo em seu computador, com um olhar ainda distante.
Monica (para com a mão na cintura) – Leo?
Leo (olhando para Monica) – Oi?
Monica – Aconteceu alguma coisa?
Leo – Não, por quê?
Monica – Porque eu estou aqui com as plantas que acabaram de vir do setor de hidráulica e você não disse nada.
Leo (sério) – Monica, quantas vezes eu vou ter que repetir que eu não posso assinar plantas?
Monica (erguendo as sobrancelhas) – Ui, tá nervosa, tá?
Leo (bufando) – Desculpa, eu só... (passando a mão no rosto) Desculpa.
Monica – Algo em que eu possa não ajudar? E olha que eu frisei bem o “não”.
Leo – Você é inacreditável, sabia?
Monica (passando as mãos nos cabelos) – Obrigada, eu sei. (pausa) E inesquecível também. Manolo que me diga.
Leo (estranhando) – Quem é Manolo?
Monica – Nada. Você dizia...
Leo – Que você é inacreditável! (Monica sorri) Como pode oferecer ajuda a alguém, sem querer ajudar?
Monica – Meu filho, a última coisa que eu preciso agora é me ocupar dos problemas dos outros. Só os problemas do gato do (cochichando) Adam, que você ainda está me devendo. (sorri) Mas eu posso ser uma boa ouvinte.
Leo – Ok, senta aí que lá vem história.
Monica (afastando-se de costas) – Na verdade...
Leo – O que? Não está para pessoas hoje?
Monica (chegando à porta) – Até que estou, mas... Sabe como é, né... O balcão está lá... Sozinho. Vai que alguém aparece...
Monica vira-se e sai da sala. Leo balança a cabeça negativamente e volta a mexer em seu computador. Ouvimos um celular tocando. Leo procura seu celular na mochila que está em cima da mesa, ao lado do monitor.
Leo (esperançoso) – Liam!
Leo acha o celular e vemos o visor, onde está escrito “Julia”. Ele mantém a expressão cabisbaixa e atende o celular.
Leo – Oi...
Julia (off, tel) – Como vai?
Leo – Mais ou menos.
Julia (off, tel) – Pelo visto não conseguiu resolver a situação com seu filho, estou certa?
Leo (cabisbaixo) – É...
Julia (off, tel) – Olha, Leo. Isso vai passar. Eu e a minha irmã brigamos direto, sabe? Mas passa. É coisa de família. É normal!
Leo (sério) – Sim, é normal. (pausa) Comigo e com meu pai, comigo e com o mundo todo, mas não comigo e com o Liam.
Julia (off, tel) – Eu sei... Olha, eu só liguei mesmo pra saber se está tudo bem.
Leo – Tá, e... E o lance lá com a sua irmã?
Julia (off, tel) – O que tem o “lance lá” a minha irmã?
Leo – Nós saímos e não conversamos mais a respeito do que aconteceu na sua casa. Nem sobre o que ela se sente sobre isso.
Julia (off, tel) – Ela não tem que sentir nada! Quem gosta de você sou eu e ela que aceite.
Leo (coçando a cabeça/ pensativo) – Não, sim, mas... Eu digo... Só moram vocês duas... Não sei...
Julia (off, tel) – Leo, relaxa. Você ainda está chateado com o que aconteceu com você e com o seu filho. Deixa tudo isso passar e depois a gente conversa.
Leo – Olha, Julia...
Julia (off, tel) – Eu vou fazer assim... Passo lá na sua casa mais tarde e a gente conversa com calma. Agora vai trabalhar e para de pensar nesse assunto, ok?
Leo – Tá.
Julia (off, tel) – Promete que vai ficar bem?
Leo – Aham.
Julia (off, tel) – Então tá. Beijo, tchau.
Leo – Tchau.
Leo desliga o telefone e olha para o nada, pensativo.
Corta para:
Bronx High – Int. Tarde
[música: “Love’s Gonna Getcha” – Tal & Acacia]
Câmera mostra um corredor bastante movimentado. Há vários casais que caminham abraçados ou apenas de mãos dadas. Alguns até carregam caixas enfeitadas com embrulho de presente. Vemos Liam caminhando ao lado de Chelsea.
Chelsea – Eu te procurei a manhã toda. Onde você estava?
Liam (cabisbaixo) – Por aí.
Chelsea – E onde fica esse “por aí”?
Liam (ajeitando a alça da mochila) – Tive que fazer uma matéria pro jornal. Enfim...
Chelsea – Que desânimo é esse?
Liam – Nada... Só uma coisa aí com meu pai. Mas esquece, vai passar. (olhando para ela) E você?
Chelsea – Olha, Liam.
Chelsea toca no braço de Liam e os dois param.
Chelsea (abraçando seu fichário) – Eu queria te pedir desculpas por ontem à noite. Sabe, o lance com o meu pai.
Liam – Olha, deixa isso pra lá.
Chelsea – Liam, não tem como deixar isso pra lá. Você é meu namorado e tem que me dizer como se sente em relação a isso.
Liam – Olha, pra falar a verdade eu nem tenho pensado nisso ultimamente. Eu... Tô mais preocupado com o meu pai, com a briga que tivemos. Nós nunca brigamos antes, Chelsea.
Chelsea – Poxa... Mas mesmo assim eu queria deixar registrado o meu pedido de desculpas.
Liam – Seu pai não deve querer me ver nem pintado de ouro, certo?
Chelsea – Eu conversei com ele. Sabe, ele é do tipo de pessoa que explode primeiro, dá a pancada e depois procura saber o que realmente aconteceu. Eu contei toda a história, tudo direitinho.
Liam – E aí?
Chelsea – Ele ainda está chateado e não quer me ver andando com você pra lá e pra cá.
Liam – Eu até entendo o lado dele, pois todo pai é zeloso com filha mulher.
Chelsea – É verdade. E o meu pai é zeloso até demais.
Liam – Então isso significa que...
Chelsea – “Que” o que?
Liam – O nosso namoro...
Chelsea (interrompendo) – Não! Claro que não!
Liam (aliviado) – Ufa! (pausa) Mas... Como a gente vai fazer pra... Você sabe, continuar a namorar?
Chelsea – Eu vou falar com ele. Sabe, é uma guerra se vence a cada dia, sabe? Com várias batalhas?
Liam – Sei, sei.
Chelsea – Eu vou conversando com ele com calma. Pode deixar que eu te manterei informado.
Liam sorri e Chelsea o beija carinhosamente com um selinho.
Chelsea – Bom, tenho que ir. Ele deve estar me esperando na porta do colégio.
Liam – Tchau.
Eles dão um beijo rápido e ela segue pelo corredor. Liam respira fundo e começa a caminhar, novamente cabisbaixo. Ele dobra o corredor e dá de cara com Ethan e os dois param.
[música cessa lentamente]
Ethan – Cara, te procurei a manhã toda. Onde você tava?
Liam – Eu? Por aí.
Ethan (preocupado) – Aconteceu alguma coisa?
Liam olha ao redor a ajeita a alça da mochila.
Liam – Briguei com meu pai.
Ethan – Ah, normal. Eu brigo com o meu todo dia.
Liam – Ethan, presta atenção. Eu briguei com meu pai.
Ethan (arregalando os olhos) – Sério?
Liam – Sim, é sério.
Ethan – Cara, mas... Você e seu pai nunca brigam. Como isso aconteceu?
Liam – Foi ontem à noite quando eu fui dar uma de sair de carro com a Chelsea. Resumindo: nós dormimos no carro abraçados, o pai dela nos pegou, meu pai apareceu e... Deu nisso tudo.
Ethan (arregalando os olhos novamente) – Seu pai te emprestou o carro?
Liam – Sim.
Ethan – Mais detalhes depois.
Liam – E... Você não está atrasado?
Ethan – Pra quê?
Liam – Seu pai não te busca mais todo dia?
Ethan – Ah, busca sim. É que hoje ele vai passar na oficina da cidade vizinha.
Liam – O carro ficou pronto?
Ethan – Não. (coça a cabeça) Ainda está destruído.
Liam – Ainda? Mas já se passaram dois meses!
Ethan – Você não soube que Rose fechou a oficina?
Os dois começam a caminhar.
Liam – Soube, mas até então a Marcy ia tomar conta do lugar.
Ethan – Marcy, a sócia?
Liam – Sim!
Ethan – Essa aí roubou o dinheiro da “sociedade” e foi embora da cidade.
Liam (surpreso) – Sério?
Ethan – Resultado: Rose foi à polícia, fechou a oficina e foi atrás ela, nessa de fazer justiça com as próprias mãos. Saiu no jornal da cidade e tudo. Foi o assunto mais comentado da semana passada.
Liam – Poxa, e eu nem sabia de nada.
Ethan – Impossível não saber de nada com a Sophie, Norah e Olivia à solta na cidade.
Liam – Mas eu não sabia. (pausa) Ahnnn... Por isso seu pai foi a Waterbury!
Ethan – Exatamente. O carro está sendo consertado lá e eu me vejo morto a cada dia que passa.
Liam – Por quê?
Ethan – Porque meu pai detesta dirigir o carro da minha mãe e sempre joga a história do acidente na minha cara.
Liam – Sua vida é difícil.
Ethan (empolgado) – Ih, olha ali a...
Ethan para de caminhar bruscamente e arregala os olhos, perplexo.
Ethan (cochichando) – Lucy.
Liam – Quem?
Vemos Brick e Lucy encostados nos armários se beijando.
Liam – Ah, mais uma pra coleção do Brick.
Brick e Lucy se separam e cada um segue para um lado diferente.
Ethan (desanimado) – Aquela era a Lucy.
Liam – Sim, a Lucy.
Ethan – Você conhece ela?
Liam – Conheci hoje cedo, por quê? (Ethan suspira) Eu apresen...
Ethan (interrompendo) – Ela é a garota que eu atropelei.
Liam (arregalando os olhos/ surpreso) – Jura? Aquela era a Lucy, Lucy? Sua Lucy?
Ethan – Sim.
Liam (coçando a cabeça) – A que você disse que estava se interessando?
Ethan (triste) – Sim.
Liam (respirando fundo) – A Lucy que você disse que tinha tantas coisas em comum e que...?
Ethan – A que eu quis te apresentar no hospital e você não quis entrar comigo no quarto pra conhecê-la, a que eu tenho acompanhado sempre desde que recebeu alta do hospital... A Lucy. (pausa) Aquela era a Lucy.
Imagem mostra o rosto de Liam, perplexo.
Corta para:
Casa de Leo / Sala – Int. Fim da tarde
Vemos Leo e Kelly sentados no sofá, um de frente para o outro.
Kelly – Então deixa eu ver se eu entendi. Nessa coisa toda com o Liam, você sabia o tempo todo que ele estava certo.
Leo – Sim. Eu acredito nele, mas...
Kelly – “Mas” o que, Leo?
Leo (passando a mão na cabeça) – Não sei. Eu fiquei com raiva da situação. Dele ter se esquecido de abastecer o carro, fiquei com raiva do pai dela tirando ele do carro à força... (bufando) Eu simplesmente fiquei com raiva! Não sei, mas... Mesmo eu sabendo que o Liam não fez nada com a Chelsea, eu tive um breve flashback do passado, sabe? E quando meu pai relembrou a história toda... nossa! Que vontade eu tive de explodir!
Kelly (segurando as mãos de Leo) – Leo... Você não tem mais que remoer o passado. Eu sou velha desse jeito, mas sigo o preceito de que quem vive de passado é museu. Tudo aquilo que você passou sozinho, trouxe bons resultados e é isso que importa! O que passou, passou! Tudo bem que às vezes, alguém sempre vai te fazer lembrar que você teve que se virar com o Liam recém-nascido, mas você não deve esquentar a cabeça.
Leo – E não esquento! Mesmo! Só esquento com a maneira que meu pai fala comigo, sabe? Parece que ainda joga na minha cara as coisas que aconteceram, além de tudo que dá errado até hoje.
Kelly – Esqueça o passado e viva o presente! Aproveite os frutos do que você plantou. O Liam é um garoto ótimo e vocês dois não merecem ficar brigados o tempo todo por causa de bobeira.
Ambos ficam calados por um tempo.
Leo – Vacilei, não foi? (Kelly afirma com a cabeça) Ok, eu assumo.
Kelly – Para isso existe a tal da confiança. (Leo sorri de canto) Confie mais!
Leo – Mas eu confio nele, mãe. Confio muito nele! O negócio é que... (suspiro longo) Eu sinceramente não sei explicar o que me tomou naquele momento.
Kelly – Foi a sua atitude de pai. É normal reagir daquele jeito ao ver que o filho fez besteira. Às vezes você também terá que deixar o lado “amigo” de lado, pra deixar o lado “pai” falar por si só, mesmo achando que o filho está certo.
Leo – Eu sei.
Kelly – O Liam também errou ao ter ido lá pra onde Judas perdeu os calçados, mas é coisa que vocês dois devem se sentar e conversar. (pausa) E fazer as pazes.
Os dois sorriem e Leo a abraça, repousando sua cabeça no ombro da mãe.
Leo – Obrigado, mãe. (Kelly sorri) Obrigado por ser tão compreensiva com tudo. Obrigado por sempre estar aqui quando eu preciso.
Kelly – Leo, eu sempre estarei por perto. Pode contar comigo, não só pra desabafar. Mas pra qualquer coisa mesmo. Afinal, eu sou sua mãe. E qual mãe não faz das tripas coração por causa de um filho?
Os dois sorriem e campainha toca. Leo e Kelly se levantam e ele segue até a porta.
Leo – Já volto.
Leo abre a porta e vemos que se trata de Julia. Kelly fica séria.
Julia – Leo!
Julia beija Leo e entra. Ele fecha a porta.
Leo – Julia, essa é minha mãe, Kelly. Mãe, essa é a... Julia.
Kelly (sorri) – Prazer.
Julia – Prazer. (a Leo) E aí? Como vai?
Leo – Melhor agora.
Leo e Julia se abraçam e Kelly, desconfortável, sorri de canto.
Kelly – Bom, Leo. (Leo e Julia se afastam) Acho que meu trabalho aqui está feito e já vou embora.
Leo – Tudo bem, mãe. Mais uma vez... Obrigado.
Eles se abraçam e Kelly sai. Leo fecha a porta em seguida.
Corta para:
Dixon’s – Int. Fim da tarde
[música: “Ain’t Gonna Lose You” – Brett Dennen]
Imagem mostra Aiden sentado sozinho numa mesa, enquanto faz suas anotações eventuais em alguns papéis. Câmera foca seu rosto e o notamos bastante concentrado. Duas mãos envolvem seu rosto e cobrem seus olhos. Imagem abre e vemos que se trata de Hanna.
Aiden (tentando adivinhar) – Mãe?
Hanna, ainda com as mãos no rosto de Aiden, balança a cabeça dele negativamente.
Aiden – Então não sei.  Sou péssimo nesse jogo e estou bastante ocupado.
Hanna tira suas mãos e ele olha para trás.
Aiden (levantando-se bruscamente) – Hanna?
Hanna (sorrindo) – Oi.
Aiden – Marcamos alguma coisa?
Hanna – Não, eu... Só vim aqui te ver.
Aiden (sorrindo) – Jura?
Hanna – Sim, eu estou aqui.
Aiden – Ah, sim. Claro.
Os dois sorriem.
Aiden – Senta. Quer alguma coisa? (gritando) Bill, traz um café pra ela!
Hanna – Não, não. Não precisa.
Aiden (gritando) – Cancela, Bill!
Hanna – Na verdade eu vim aqui pra conversar com você. (olhando para os papéis da mesa) Mas você disse que tá ocupado... Eu posso voltar outra hora.
Aiden – Ah, não. Aquilo ali eu posso fazer até semana que vem, já que estou adiantado.
Hanna (estranhando) – Ah, sim.
Aiden – Você veio... Conversar?
Hanna – Sim.
Aiden – Sobre?
Hanna – Sobre o que aconteceu ontem à noite no show.
Aiden – Ahnnn... (os dois se sentam / Aiden fica um pouco nervoso) Olha, Hanna... Foi inesperado, eu sei. Me desculpa por isso. Mas é que... (coçando a cabeça) Eu não sei o que aconteceu comigo... Você estava muito linda e, digo, você é linda e... Mexeu bastante comigo. Tem mexido bastante comigo ultimamente. Digo, desde o dia em que você foi me atender com o problema do dente...
Hanna – Tudo bem, Aiden... Olha... Tenho que te confessar uma coisa.
Aiden (fechando os olhos) – Por favor, não me deixe tão pra baixo. Por favor, não me deixe tão pra baixo!
Hanna – É o seguinte... (Aiden abre os olhos) Eu acho você bonito e tudo...
Aiden (ri) – Olha, Hanna... Tudo bem.
Hanna (continuando) – Beija bem... Mas eu só não gostei (Aiden fecha um olho) que você demorou muito. (Aiden arregala os olhos e sorri lentamente) Eu esperava alguma coisa desde o dia que você foi lá na clínica com uma falsa dor de dente, só pra me chamar pra sair.
Aiden (incrédulo) – Jura?
Hanna – Aí meses se passaram até você tomar coragem pra me dar um beijo.
Aiden (abaixa a cabeça) – Desculpa, é que... Eu não sou do tipo de pessoa que é craque em encontros.
Hanna – Pra falar a verdade, eu também não.
Aiden – Desculpa mesmo. Pra essas coisas eu sou meio que tapado, sabe?
Hanna – E eu sou do tipo de pessoa que não gosta de homem lento. Sou de dispensar logo. (Aiden ri) Me desculpa, mas você demorou.
Aiden (soca a mesa levemente) – É verdade...
Hanna – Eu até cheguei a pensar “agora ele já é meu amigo. Uma pena!”. Mas o que realmente incomoda é que... Eu... Eu não parei de pensar em você, mesmo com toda essa sua lentidão, sabe? (Aiden vai ficando surpreso) Não sei, eu... Ando ficando nervosa só de pensar em você e de pensar em estar aqui falando essas coisas... Ontem à noite quando me beijou... Tudo pareceu mudar.
Aiden (bobo) – Jura?
Hanna (sorrindo) – Juro. (passando as mãos no rosto/ olhando para o alto) Olha só, meu Deus. Eu, nervosa! (olha fixamente para Aiden) Nunca foi de acontecer isso comigo!
Os dois ficam calados por um tempo.
Aiden – Então...
Hanna (longo suspiro) – Pronto, desabafei. (pausa) E agora eu estou super sem-graça, pois eu nunca tive que tomar a iniciativa antes, sabe?
Aiden (pega nas mãos de Hanna) – Olha, eu não vou ser lento de novo. Prometo!
Hanna – Jura?
Aiden – Vou tentar.
Hanna – Vai tentar?
Aiden – Vou.
Hanna (passando a mão no cabelo/ olhando para o lado) – Hum...
Aiden – Por quê?
Hanna – Porque você está sendo lento agora.
Aiden franze a sobrancelha, pensativo.
Aiden (arregalando os olhos/ dando-se conta) – Ai, que burro!
Os dois riem e ele se inclina sobre a mesa. Em seguida, a beija carinhosamente, pondo uma de suas mãos no rosto dela. Notamos os dois bastante contentes.
[música cessa]
Corta para:
Rua qualquer – Ext. Fim da tarde
Vemos Leo e Julia que caminham conversando. Alguns casais circulam de mãos dadas ou abraçados.
Leo – Obrigado pelo presente de dia dos namorados. Adorei o porta-retratos.
Julia – Eu mesma que fiz... Correndo, mas fiz.
Leo – Ah, o que vale é a intenção. E eu te juro que não me lembro de você ter tirado aquela foto nossa que veio junto no presente.
Julia – Foi no dia do festival de inverno. Eu queria tirar foto no papai Noel e você demorou tanto que ele acabou indo embora sem avisar. Acabamos tirando a foto com a rena mesmo.
Leo (rindo) – Ah sim, lembrei agora... Eu tava preocupado com o Liam e com os meus pais que estava lá também. (pausa) Mas o pior mesmo é que eu nem tive tempo pra preparar nada pra você. Mas se serve de consolo, eu cheguei a pensar em algo e o Liam é minha testemunha.
Ouvimos o celular de Leo dar um toque. Ele o tira do bolso.
Leo (olhando para o visor) – Mensagem de um número desconhecido? Já é a segunda vez hoje... (lendo) “Ela está indo aí. Afaste-se dela!”. (olhando ao redor/ suspira) Sua irmã.
Julia – A Amy? (Leo afirma com a cabeça) Minha irmã te mandou uma mensagem? Ela não faria uma coisa dess... (com a mão na boca) Meu Deus!
Leo para de caminhar e Julia começa a andar de um lado pro outro.
Julia (preocupada) – Como ela tem seu telefone?
Um casal passa por eles e os olham de canto de olho.
Leo (um pouco sem jeito) – Não sei.
Julia – Desde quando ela...?
Leo (segurando-a pelos ombros) – Julia, isso aconteceu hoje.
Julia – Sim, mas aconteceu duas vezes!
Leo – Na verdade... Outro dia ela mandou um recado pelo Liam.
Julia (curiosa) – Recado? Que recado?
Leo (guardando seu celular) – Ele quer que eu me afaste de você.
Julia (perplexa) – Quem ela pensa que é pra mandar em mim?
Leo – Julia, olha só... Eu até entendo o lado dela.
Julia (irritada) – Entende? Você devia era ficar do meu lado, isso sim!
Leo – É que só moram vocês duas e...
Julia – Leo, nem inventa um motivo besta pra tentar encobrir uma atitude insana da minha irmã. Ela é adolescente, ela supera.
Leo (coçando a cabeça) – Eu sei, mas é que... Eu tenho pensado nisso ultimamente.
Julia (cruzando os braços) – O que, já quer terminar comigo no primeiro obstáculo? E no dia dos namorados, ainda por cima... Ou você só queria mesmo ir pra cama comigo?
Leo – Não, não. Pelo amor de Deus, não pense desse jeito. (pausa/ Julia bufa) Eu andei pensando nisso tudo e acho que você devia ter mais tempo com a sua irmã. Sabe, vocês deviam sair juntas, conversar mais... Assim como... Como eu e meu filho. O Liam está tranquilo em relação a nós dois, mas a Amy não. Acho que ela deve ter medo de te perder, já que vocês suas moram sozinhas.
Julia – Então o Liam deveria se sentir da mesma maneira, já que estaria “perdendo” o pai.
Leo – Mas ele não se sente assim. E vocês são irmãs. Precisam mais uma da outra.
Julia – Ok, mas eu não tô vendo um fim nessa conversa e não sei aonde você quer chegar com ela.
Leo – Eu não quero terminar, nem nada. Tudo que eu quero, Julia, é que você tenha mais tempo com a sua irmã, só isso.
Os dois permanecem calados.
Julia – Isso significa menos tempo com você.
Leo passa as mãos no rosto e Julia olha ao redor. Ambos permanecem calados, sem se olharem.
Julia – Não vejo mais o porquê de estar aqui.
Julia se vira e segue caminhando.
Leo – Julia!
Câmera mostra Leo com uma leve expressão de arrependimento. Ele olha numa direção, se vira e começa a caminhar na direção onde havia olhado, sumindo da imagem.
Corta para:
Casa de Emily – Ext. Noite
Vemos um homem parado em frente à porta, com um buquê de flores na mão. A porta se abre, revelando Emily. Ela está com uma expressão pesada e com o rosto um pouco inchado.
Emily (surpresa) – Chip?
Chip – Oi, Emily. (entregando as flores) São pra você.
Emily (leve sorriso) – Tulipas!
Chip – São as que você adora, então... Comprei no caminho.
Emily – Obrigada. (pausa longa) Como foi a viagem?
Chip – Cansativa.
Ambos ficam calados por um breve momento.
Chip (notando a tristeza de Emily) – O que houve?
Emily (longo suspiro) – Não quer entrar?
[música: “Caught By The River” – Doves]
Chip sorri e entra. A porta se fecha e notamos Leo, que vinha em direção à porta, parando de caminhar no meio da calçada. Câmera mostra seu rosto desanimado.
Corta para:
Casa de Leo – Ext. Noite
Vemos Leo e Liam, que vêm em direções contrárias, se aproximando do portão. Eles param e se entreolham, desviando os olhares algumas vezes. Ambos estão desconfortáveis com o outro.
Leo (com a voz trêmula) – Liam...
Uma lágrima escorre dos olhos de Liam. Os dois se olham por mais um momento e se abraçam repentinamente. Eles permanecem assim, enquanto a câmera dá um giro de 360 graus. Eles se afastam e notamos que ambos choram.
Leo – Me desculpa, Liam.
Liam – Me desculpa, pai... Eu... Eu fiz besteira, eu sei! (pausa) Eu devia ter...
Leo – Não vamos falar mais nisso. O que passou, passou.
Liam (chorando) – Eu sei, mas eu não devia ter esquecido de abastecer, nem devia ter ido pra lá no fim das contas. Me desculpa!
Leo – Me desculpa por não ter confiado em você, meu filho. Me desculpa por... (tentando enxugar as lágrimas) Por tudo, pelas coisas horríveis que eu disse... Eu... (suspira/ passa a mão no cabelo de Liam) Eu odeio estar brigado com você, Liam.
Liam – Eu também, pai!
Os dois se abraçam fortemente e permanecem assim por mais um momento. Eles sorriem e choram ao mesmo tempo. Logo se afastam e sorriem, encarando um ao outro.
Leo – Vem, vamos entrar. Tá frio aqui fora.
Liam solta uma risada, passa a mão no rosto, e os dois passam pelo portão, deixando-o aberto. Imagem os mostra de costas, caminhando abraçados.
FADE OUT
- - - - - - - - - - - - - - -
OPENING CREDITS
Starring:
Aiden Turner AS Leo Foley
Asher Book AS Liam Foley
Cameron Mathison AS Aiden Dixon
Chris Warren Jr AS Ethan Morgan
Jane Sibbett AS Monica Führ
Piper Perabo AS Emily Drewan
Kathy Bates AS Kelly Foley
Special Appearance:
Victor Garber AS Grayson Foley
Guest:
Robbie Amell AS Brick Hawkins
Bobby Edner AS Josh
Kirby Bliss Blanton AS Chelsea
Dilshad Vadsaria AS Julia
Denise Richards AS Hanna
Meaghan Martin AS Lucy
Amaury Nolasco AS Chip
Created by: Eduardo Avellar
Written by: Eduardo Avellar
Music Theme: "Where the Lines Overlap" performance by Paramore
Music end of episode: "Black Horse and the Cherry Tree" performance by KT Tunstall
Soundtrack:
"Wave Goodbye" – Steadman
"My First Kiss" – 3OH!3 Ft. Ke$ha
"Love’s Gonna Getcha" – Tal & Acacia
"Ain’t Gonna Lose You" – Brett Dennen
"Caught By The River" – Doves
END CREDITS
FOLEY BOYS™ 1x15: WE START OVER (2)
©COPYRIGHT 2011 - ALL RIGHTS RESERVED
Relacionados

0 comentários: