0:00 min       FOLEY BOYS     SÉRIE
49:00 min    

WEBTV APRESENTA
FOLEY BOYS


Série de
EDUARDO SOARES DE AVELLAR


Episódio 09 de 21






FADE IN
Casa de Leo – Ext. Noite
[música: “Inside Out” – Bryan Adams]
Imagem abre focando a fachada da casa de Leo. Temos uma visão do jardim, que está coberto de neve. Vemos algumas pessoas caminhando pela calçada, com vestes de frio. Imagem carta para a varanda, onde vemos Leo e Emily sentados abraçados nos degraus da escada da entrada. Ela está com os olhos marejados.
Emily – Aí eu saí de lá correndo, sabe. Eu... Eu não consegui lidar com a cena. (pausa/ voz trêmula) Meu pai beijando outra mulher no consultório...
Leo – E ele te viu?
Emily (enxugando as lágrimas) – Viu. Claro que viu. (suspira) Eu saí de lá às pressas e nem olhei pra trás. (pausa) Nossa, pareço uma adolescente. (leve sorriso) Sei lá. Por que eu me sinto desse jeito, se já sou adulta? Que droga isso.
Leo – Nesses casos não importa se você é adulto ou não... O que você sente é ruim e é a mesma coisa em todas as idades.
Emily – Nossa, se você visse a cena... (imaginando) Ele lá com... Ela... Depois vindo atrás de mim...
Leo – E você saiu de lá correndo.
Emily – É... Simplesmente entrei no carro e vim embora e... (arregalando os olhos) Ai, meu Deus!
Leo – O que?
Emily (levantando-se rápido) – Eu esqueci o Aiden lá! Nossa, como eu sou idiota!
Leo, sem se levantar, segura ela pela mão e a puxa, fazendo com que Emily se sente novamente ao seu lado.
Leo – Olha, Emily, eu sei que é difícil toda essa situação, mas... Calma, uma coisa de cada vez. Em relação ao seu pai, uma hora vocês vão se encontrar e vão ter que conversar.
Emily (abaixa a cabeça) – Eu sei...
Leo – E não adianta fazer a mesma coisa que fez com o Chip.
Emily – O que eu fiz com o Chip?
Leo – Tá enrolando o cara e não liga pra ele de jeito nenhum. Ele quer respostas, assim como você espera respostas do seu pai.
Emily – Ai, Leo...
Leo – Olha, parece ser muita coisa pra você, mas... Uma hora vai ter que encarar tudo de frente. E quando você fizer isso, pensa em mim. (Emily sorri de leve/ estranhando) Pensa em como eu tenho que encarar meu pai quase todo dia. (Emily faz expressão de leve desapontamento, abaixando a cabeça) Todo santo dia uma nova discussão, mas tenho que lidar com isso, certo? (pausa/ Emily ajeita seu cabelo) Mas enfim, você tem que falar com ele. Assim como você tem uma explicação pra ter recusado o noivado Com o Chip, seu pai deve haver uma explicação pra... Pra isso.
Emily – Explicação pra traição, Leo?
Leo (coçando a cabeça) – É verdade... Ah, mas vocês vão ter que conversar uma hora. E outra, o Aiden sabe se virar muito bem sozinho.
Emily – Poxa, coitado. Eu aqui revoltada com minhas coisas e acabei esquecendo o meu amigo lá... (levanta-se bruscamente) Eu vou lá buscar ele.
Leo (levanta-se/ põe a mão no ombro de Emily) – Emily, espera! O Aiden já é grandinho e vai entender a situação.
Emily (leve desespero) – Mas eu tenho que ligar pra ele!
Leo (abraçando-a) – Sossega, garota! (Emily sorri) Eu ligo pra ele e posso ir lá buscar.
Emily – Ok, eu prometo conversar com meu pai e com o Chip. Preciso mesmo esclarecer tudo, mas não agora. Preciso arejar minha cabeça. (pausa/ suspira) Obrigada, viu?
Leo – Pelo que?
Emily – Por... Por você estar aqui sempre que eu preciso, ouvindo minhas reclamações e... Enfim, todas essas coisas chatas que você já deve estar cansado de ouvir de mim.
Leo – Amigos... São pra essas coisas.
Os dois permanecem abraçados por um tempo, sorrindo. Ambos param de sorrir e se afastam. Emily ajeita o cabelo a põe a mão no bolso do casaco.
Emily (sem jeito) – Bom, eu... E-eu... Enfim.
Leo – Eu também tenho...
Os dois se encaram por mais um breve momento, viram-se e seguem seus caminhos. Imagem pega Leo de frente, andando com uma expressão confusa e Emily em segundo plano. Ele segue caminho e some da imagem.
[música cessa]
FADE OUT


  
FADE IN
Rua Qualquer – Ext. Manhã Seguinte
[música: “Jaded” – Aerosmith tocando no carro]
Imagem abre mostrando Leo sentado no banco do carona de um carro, falando ao celular. Pela janela, percebemos que o carro se movimenta em uma rodovia. Ouvimos algumas buzinas ao fundo.
Leo – Tá bom, Aiden, eu falo com ela.
Aiden (off, tel) – Certo. Então agora eu tô mais tranquilo.
Leo – Mas pelo menos você já tinha saído de lá. Imagina se ela resolve ir atrás de você?
Aiden (off, tel) – Simplesmente ela não ia nem me encontrar. Acho até que ia ser capaz dela encontrar o pai dela lá de novo. Mas sabe, eu entendi o lado dela.
Leo – Mas... Me diz uma coisa.
Aiden (off, tel) – Digo.
Leo – Já melhorou do dente?
Aiden (off, tel) – Minhas bochechas de buldogue já estão desinchando, obrigado por perguntar.
Leo – E me diz outra coisa.
Aiden (off, tel) – Digo.
Leo – Como você saiu de lá da clínica? Quando eu cheguei você já tinha saído.
Corta para Aiden, que está deitado em sua cama, enrolado num cobertor.
Aiden – Bom, acabou minha consulta com a doutora Hanna, que por sinal é muito gata, e eu vi o cara lá discutindo com a mulher que ele estava atendendo. Aí eu perguntei na recepção que discussão era aquela, aí ela disse que o tal cara é o pai da Emily. Então eu pensei que a mulher com quem ele discutia era a mãe dela, mas... Agora você me ligou e contou o resto da história. Coitada da Emily...
Norah (bate na porta e entra no quarto) – Ainda está aí?
Aiden (afastando o telefone) – Sim. E já estou indo, mãe.
Norah – Ok, o Bill ligou dizendo que está sozinho na lanchonete. E vê se para de fofocar sobre a vida dos outros, porque é feio pra você que é homem.
Aiden – Mãe! (Norah sai do quarto/ voltando ao telefone) Vê se pode!
Leo (off, tel) – Sua mãe ainda te acorda de manhã cedo?
Aiden (levantando-se/ sentado na cama) – Bom, digamos que... Só hoje.
Leo (off, tel) – Sei...
Aiden – Juro! Eu tô dopado ainda.
Leo (off, tel) – Ok, se você diz... Mas... Voltando à Hanna.
Aiden (Pondo-se de pé) – O que tem ela?
Leo (off, tel) – Você disse que ela é uma gata.
Aiden – Sim, e daí?
Leo (off, tel) – Daí que eu estou esperando você falar algo a respeito dela.
Aiden (espreguiçando-se) – Ah, sim! (suspira) Ela é muito gata.
Leo (off, tel) – Isso você já disse.
Aiden (coçando a cabeça/ bocejando) – Disse?
Corta de volta para Leo.
Leo – Aiden, quer saber? Acaba de acordar aí e depois a gente conversa. (pausa rápida) Até mais.
Leo desliga o celular e o guarda no bolso do casaco. Imagem abre e notamos que Liam é quem está dirigindo o carro. Notamos que ele está vestido com o uniforme do colégio e permanece olhando para frente, um pouco tenso e travado. Ele olha para os retrovisores rapidamente e volta o olhar para a pista. Leo começa a rir.
Liam – O que foi?
Leo (cobrindo o rosto) – Nada.
Liam (sério) – Pai, quer parar com a gracinha?
Leo – Eu não tô fazendo nada!
Liam – Poxa, ao invés de zoar com a minha cara, deveria me apoiar, isso sim.
Leo – Desculpa. Vou te apoiar a partir de agora.
Liam – Amanhã é meu exame de motorista e não quero fazer feio. Ah, e a propósito, obrigado por me deixar dirigir o negão.
Leo – De nada, criança. E aproveite porque estou de muito, mas muito bom humor. Você sabe muito bem que geralmente não deixo que menores de 30 anos dirijam o meu carro lindo.
Liam – Então você está de muito bom humor mesmo, porque tem nevado bastante ultimamente e a pista está escorregadia.
Leo (arregalando os olhos) – Meu Deus, é verdade. Esqueci desse detalhe. Para o carro!
Liam – De jeito nenhum! Estou mantendo uma velocidade baixa e constante, e estou indo muito bem. Se eu fosse outro filho, provavelmente estaria a 90 por hora na rodovia e já teria derrapado há muito tempo.
Leo – Bom... Apesar de parecer “travado” no volante, você está indo bem. Isso eu tenho que reconhecer.
Liam – E outra, já estamos quase chegando no colégio. (Leo segura o cinto de segurança com as duas mãos) Dá pra parar?
[música cessa]
Corta para:
Bronx High – Ext. Manhã
[música: “Fall Down” – Toad the Wet Sprocket]
Imagem mostra movimentação de alunos na entrada do colégio. Vemos a frente tomada pela neve. Há alguns estudantes brincando de jogar neve uns nos outros. Vemos o carro de Leo parar um pouco mais à frente da entrada. Corta para dentro do carro. Liam desliga o motor e retira o cinto de segurança.
Liam (abrindo a porta) – Pronto!
Leo – E você tá reprovado.
Liam (ergue as sobrancelhas) – O que?
Leo – Esqueceu de puxar o freio-de-mão.
Liam (olhando para Leo) – Meu Deus, esqueci completamente! (puxa o freio-de-mão/ sorri) Agora sim. (os dois saem do carro)
Leo – Já era! Perdeu! Está fora! Re-pro-vado!
Liam – Mas eu acabei de...
Leo (cortando-o) – Não interessa! O instrutor não vai te dar uma segunda chance. E outra. Como você pôde se esquecer do principal? Estamos no inverno, as ruas estão escorregadias, então o uso do freio-de-mão é essencial. Na verdade ele é essencial sempre, mas nessa época ele é imprescindível! Gostou, né? Falei “imprescindível”. Mortes acontecem por causa de derrapamentos nas ruas cheias de neve.
Liam – Eu sei!
Leo – Se soubesse não teria dado mole.
Liam – Pai!
Leo – Olha, criança, eu tô fazendo isso pelo seu bem, ok?
Liam (revirando os olhos) – Tá, tá! Deixa eu ir porque alguém tem que fazer algo pelo futuro da nação.
Leo – Boa aula. Ah, só para constar... Vou só dar uma passada no trabalho e de lá vou pra faculdade.
Liam – Boa aula então.
Leo – Isso significa eu não virei te buscar.
Liam – Ok.
Leo – Porque significa que estarei apresentando o projeto na aula.
Liam – O projeto que eu ajudei você a fazer.
Leo – Ei! Ajudou somente a arrumar o equipamento, já que o da faculdade é ruim.
Liam – Imagino que se não fosse por eu arrumar um projetor de slides, você levaria uma eternidade colando cartolina na parede da sala de aula.
Leo – Claro que não.
Liam – Tá bom pai, não vou discutir com você.
Leo – Boa aula, chatinho.
Liam – Até mais, insuportável.
Ambos sorriem e Liam segue caminho. Leo dá a volta e entra no carro. Logo o liga e parte. Imagem volta em Liam, que segue. Após passar por um grupo de estudantes, ele vê Chelsea vindo em sua direção. Ele dá um leve sorriso e, ao erguer a mão para acenar, Chelsea aperta o passo e entra. Liam para de caminhar, ficando sem entender.
[música cessa]
Corta para:
Sala de aula – Int. Manhã
Vemos os alunos sentados em duplas, enquanto um professor está sentado à sua mesa. Imagem percorre a sala até chegar em Liam e Ethan. Ambos cochicham enquanto fazem a tarefa.
Liam – Aí ela entrou correndo, sabe.
Ethan – Cara, acho que vou malhar.
Liam (escrevendo) – Sei lá. Acho que ela não quer mais ter minha amizade.
Ethan – Vou falar com a Emily uma hora dessas.
Liam – Viu, hoje nem teve discussão entre você e ela pra fazer o trabalho comigo.
Ethan (movimentando o braço como se estivesse malhando) – Eu malhando de segunda à sexta dá pra pegar um corpinho legal.
Liam (para de escrever) – O que você acha?
Ethan – Você acha que ela deve fazer uma série pra mim ou devo malhar sozinho?
Liam – Eu tava falando com você.
Ethan – Eu também.
Liam – Você não ouviu nada do que eu disse.
Ethan – Mas eu também tava falando com você.
Liam – Mas você não pode fazer isso.
Ethan – Isso o que?
Liam – Cortar as pessoas com outro assunto e não dar atenção pra elas depois.
Ethan – Mas eu ouvi.
Liam (voltando a escrever) – Tá bom.
Ethan – Eu fico feliz que você tenha tomado uma atitude.
Liam – Acho que você não precisa malhar.
Ethan (abrindo um livro/ folheando-o) – Digo, demorou muito pra você fazer isso, mas... Pelo menos fez alguma coisa.
Liam – Mas se você for malhar, é melhor que seja com uma série e acompanhado por um professor.
Ethan – Se ela te evitou, das duas uma: ou ela é tímida e está a fim de você, ou ela acha que você confundiu a amizade, atropelou as coisas e não que te ver nem pintado de ouro.
Liam – Só não vá malhar e ficar com as pernas finas.
Ethan – Acho melhor você conversar com ela.
Liam – Porque é ridículo quem só malha os braços e se esquece das pernas.
Ethan – Ou você pode dar um tempo...
Liam – Fica troncudo e com as pernas finas parecendo que tem canelas de sabiá.
Corta para:
AQT Group – Int. Manhã
Vemos o Hall de entrada, onde há algumas pessoas fazendo uma pequena fila no balcão. Leo passa por elas e chega até Monica, que está no telefone.
Monica – Sim. (pausa) Sim. (pausa) Sim. (pausa/ lixando as unhas) Sim.
Leo (apoiado no balcão) – Só sabe falar isso?
Monica (ao telefone) – Não.
Leo – Foi comigo?
Monica (a Leo) – Não.
Leo – Quero falar com você.
Monica (a Leo) – Não.
Leo – Foi comigo?
Homem (que está atrás de Leo) – Ei, o final é lá atrás.
Leo – Eu sei, eu sei.
Monica (a Leo) – Sim. (ao telefone) Digo, não foi com você, querido. (pausa) Tudo bem, pode falar. (pausa/ lixando as unhas) 555...? (pausa) Ahn? (pausa/ olhando as unhas) Termina com 3 ou 6? (Leo bufa) Ah, ok. Está anotado. Até mais. (desliga)
Leo – Meu Deus!
Monica (sorrindo forçadamente) – Pois não, em que posso ajudar?
Leo – Quem era no telefone?
Monica – Um chato que quer nos contratar pra fazer umas coisas.
Leo – Que coisas?
Monica (desdém) – Uns projetos aí.
Leo (arregalando os olhos) – E você rejeitou ele?
Monica – Pelo contrário. Por quê?
Leo – Eu não vi você anotando o número do telefone.
Monica – Porque eu já sei de cabeça.
Leo – E você tem a capacidade de memorizar as coisas rapidamente?
Monica – Cara, eu sei o número dele de cabeça porque ele é o meu primeiro ex-marido e está querendo se aproximar de mim com o pretexto de fazer um projeto. (cruzando os braços) E você é o que? Meu fiscal pra ficar me regulando?
Leo (erguendo os braços, como se estivesse se rendendo) – Desculpa, eu não sabia.
Monica – Ok.
Leo – E vem cá. O que são essas pessoas aí formando essa... Fila?
Homem (que está atrás de Leo) – Ei, o final é lá atrás.
Leo (ao homem) – Eu sei, já ouvi. Eu só quero falar com ela.
Homem – Mas estamos aqui faz tempo, só esperando.
Leo – Eu sei, eu sei. Mas eu trabalho aqui e não vim furar fila de ninguém, companheiro. Acredite. (à Monica) E então?
Monica – São representantes de três empresas que querem nos contratar.
Leo (sorrindo) – Que legal. Estamos com bastante coisa, né? (cochicha) Época de vacas gordas?
Monica (séria) – Sim, e você está fazendo com que demore ainda mais.
Leo (afastando-se do balcão) – Ops! Desculpa. Então vou me retirar.
Homem (sério) – É bom mesmo.
Leo sorri sem graça e segue. Monica sai do balcão e vai atrás dele.
Monica – Leo!
Homem (indignado) – Ei!
Monica (olhando para trás/ irritada) – Já vou, já vou!
Leo (para de caminhar/ se vira) – Pois não, em que posso atrapalhar?
Monica – Só queria saber como vai o gatão?
Leo – Vou bem, obrigado.
Monica – Eu disse o gato do seu amigo, o Andy.
Leo – Aiden.
Monica – Que seja.
Leo – Ele está bem e não é pro seu bico.
Monica – Meu filho! Só quero saber como vai aquela belezinha. Nada demais. Não sou uma monstra e não quero devorar ele não, ok? (gira os olhos para o lado) Até que não seria uma má ideia, mas fica tranquilo. E além do mais, ele é mais novo do que eu e só curto homens mais velhos.
Leo – Você tem 38 anos e só é três anos mais velha que ele.
Monica – Então dá pra pegar. Mas quando eu chegar nos 50, eu começo a regredir.
Leo – O que?
Monica – Quando eu tiver 50 e solteira, eu começo a sair com caras mais novos.
Leo – E se você tiver casada?
Monica – Me separo, já que não é conveniente estar casada com um velhote com tudo caído.
Homem (ao longe) – Alguém pode, por favor, nos atender?
Leo – Vá trabalhar, mulher!
Monica sorri e volta para o balcão. Leo começa a subir as escadas, quando seu telefone toca. Algumas pessoas cruzam por ele na escada. Ele tira seu celular do bolso, olha no visor e continua subindo.
Leo (estranhando) – Pai?
Corta para:
Pátio Externo do Colégio Bronx – Ext. Tarde
Imagem desliza entre diversas mesas, onde há vários grupos de alunos conversando. Vemos Liam sentado numa mesa, tomando um suco, com uma expressão cabisbaixa. Ele olha para o lado algumas vezes, entre um gole e outro. Ele vê Chelsea caminhando apressada em outra direção, enquanto Brick se aproxima.
Brick (sorrindo/ senta-se) – Foley.
Liam apenas o encara e vira o rosto.
Brick (olhando ao redor) – Ai, ai... Tô sabendo de umas coisas aí...
Liam – Jura?
Brick – É... Tá sabendo que um garoto metido a inteligente tirou “C” na prova da Sue?
Liam (respira fundo/ sério) – Cai fora, Brick.
Brick – O que houve? O que eu fiz?
Liam (levanta-se de supetão) – Ok, eu tirei a porcaria do “C”, satisfeito? (algumas pessoas olham para Liam)
Brick (levantando-se) – Sabe, garoto... É tão ruim ter que competir com alguém que é tão fraco. Sabe... Se você não fosse tão ruinzinho, diria até que dava pra você tentar competir comigo... Mas eu vi que você realmente não vale a pena.
Brick vira-se para ir embora e Liam o empurra. Brick volta, enfurecidamente. Alguns alunos se aproximam. Os dois ficam frente a frente se encarando.
Liam (furioso) – Por que você não me deixa em paz? Por que você não sossega e vai arrumar uma namorada, que é isso que você tá precisando?
Ouvimos um “ihhhh”, ecoado pelos estudantes que se aglomeram.
Brick – Namorada? Eu? Não, obrigado. É só eu fazer isso (estala os dedos), que elas vêm aos montes. E outra, só vou sossegar quando você sair da minha vida. Ou você acha que eu engoli aquela história de você entrar pro jornal?
Liam – Sabia que ainda tinha esse inferno desse jornal no meio. Olha só, ainda temos mais dois anos aqui pela frente, ok?
Brick – Então coitado de você, meu chapa. Cuide-se! Eu só vou sossegar quando você sair do jornal, que é o meu território.
Brick sai e Liam apenas fica ali parado. As pessoas começam a dispersar. Liam se senta e toma mais um gole de suco. Ele olha para o outro lado do pátio e avista Ethan ao longe. Imagem corta para Ethan, que está andando ao lado de uma garota.
Ethan – Então, Ashley... T’s Dale.
A garota continua a conversar com algumas meninas, sem dar bola para Ethan. Ele fica sem graça e olha ao redor. Um grupo de garotos uniformizados passa e as meninas começam a admirá-los.
Ethan (cutucando o braço de Ashley) – Por que seu nome tem esse “T’s”?
Ela para de admirar o grupo e olha para Ethan, fuzilando-o com os olhos. Ele começa a andar, se afastando da garota, enquanto Ashley volta a conversar com as amigas empolgadamente. Ethan se aproxima de Liam.
Ethan – Ela me odeia.
Liam – Ele me odeia.
Liam e Ethan – Quem?
Ethan – Ashley.
Liam – Brick. Eu já estou irritado porque a... (cochicha) Chelsea (falando normalmente) parece estar me evitando, tirei “C” em alemão e ainda vem aquele estúpido com cara de laranja podre acabar com o meu dia. (respira fundo) Mas e você? O que tem a Ashley Plain White T’s?
Ethan – Cara, a galera do futebol passou e ela nem olhou pra mim. Ah, e meu resultado do teste de futebol saiu.
Liam – E aí?
Ethan (tirando um papel do bolso) – De acordo com esta ficha emitida pelo treinador, eu não tenho o “perfil necessário e porte atlético exigido” pra entrar no time. Resumindo. Sou um fraco. (amassa o papel e o joga no chão)
Liam – Cara, deixa essa garota pra lá. Você se vê namorando ela? Tipo, você se imagina andando de mãos dadas com ela pra cima e pra baixo falando de homem ou de produtos de beleza?
Ethan – Na verdade imaginava até agora... Mas sei lá... Eu penso que se nós estivermos, digo, estivéssemos juntos, ela estaria de mãos dadas comigo, mas olhando os senhores “braçudos” passando do nosso lado. E eu não sirvo pra ser corno manso. (pausa) Eu quero deixar pra lá, sabe, mas... Não sei.
Liam – Às vezes o que você sente é apenas uma afeição por ela. Ela é bem feminina, bem atraente... Qualquer um se sentiria atraído por ela.
Ethan – Será que é... Sei lá, um tipo de amor platônico?
Liam – Pode ser que seja.
Ethan – Não, cara... Nem sei se isso existe, nem sei se acredito nisso.
Liam – Você treme quando a vê?
Ethan (pensativo) – Na verdade...
Liam – Você fica nervoso, sem saber o que falar quando está perto dela?
Ethan – Nossa, que profundo.
Liam – Fica ou não fica?
Ethan (coçando a cabeça) – Pra falar a verdade... Não.
Liam – Então é só afeição.
Ethan (cruza os braços) – E o que você sabe?
Liam – Eu sinto tudo isso quando estou perto da Chelsea.
Ethan – Uau!  Não sabia que era isso tudo aí.
Liam – “Era” não, meu amigo. É!
Liam termina seu suco, enquanto Ethan olha para baixo, pensativo.
Corta para:
Casa de Leo – Ext. Noite
Vemos Leo e Liam saírem de casa, bem arrumados. Leo tranca a porta, enquanto Liam vem descendo os degraus da varanda.
Liam (olhando para o lado) – Ainda não tirou o montinho de neve da porta da garagem?
Leo – Não tive tempo e meu dia foi cheio.
Liam (chega e permanece parado ao lado do carro) – Pai...
Leo (aproximando-se) – Que?
Liam – Tem certeza que vai ser amigável dessa vez?
Leo – Cara!
Liam – Pai...
Leo – Eu não sei.
Leo abre o carro e os dois entram.
Liam – Eu não quero ser alvo de novos ataques. E olha que eu ainda estou bem irritado.
Leo (partindo com o carro) – Liam, a ideia do jantar dessa vez partiu do seu avô. Espero que ele esteja com boas intenções pra cima de você.
Liam – Mas ele marcou esse jantar... Do nada?
Leo – Sim. Do nada. Eu estava no trabalho e ele me ligou querendo jantar com a família.
Liam – Nenhuma pista?
Leo – Ah, ele só disse que queria conversar comigo. Só isso, mais nada.
Liam – Ok.
Leo – Só quero ver o que vai ser dessa vez.
Corta para:
Casa de Kelly – Ext. Noite
Leo e Liam se aproximam da porta.
Leo – Preparado?
Liam – Sim, e você?
Leo – Não.
Leo toca a campainha. Eles se entreolham e a porta se abre.
Mulher – Boa noite.
Leo – Boa noite.
Mulher – Quem é você? Digo, quem são vocês?
Leo – Beth! (Liam ri)
Beth – Você me conhece?
Leo – Você é a empregada da minha mãe.
Beth – Ah, sim, você é o filho. (apontando para Liam) E você deve ser o neto, certo?
Liam – Na mosca!
Leo – Beth.
Beth – Sim?
Leo – Está começando nevar aqui fora.
Beth – Estou vendo. Adoro a neve. (Liam ri)
Leo – É, eu também... Mas não me importaria de entrar e me aquecer um pouquinho.
Beth (dando-se conta/ arregalando os olhos) – Meu Deus! É verdade, entrem!
Eles entram e a porta se fecha. Corta para o interior da casa. Eles entregam seus casacos à Beth, que logo sai. Leo e Liam caminham para a sala de estar e não veem ninguém.
Leo – O diabo ainda não acordou. É melhor irmos embora enquanto há tempo.
Liam – Sossega! Agora já estamos aqui e seja o que Deus quiser.
Os dois se sentam no sofá e ficam em silêncio por alguns instantes, olhando ao redor.
Leo – E aí?
Liam – Tudo bem?
Leo – Como foi a escola hoje?
Liam – Bem e a sua?
Leo – Me virei bem com o projetor.
Kelly (descendo as escadas) – Meus meninos!
Eles se entreolham, sorrindo. Liam se levanta e dá um abraço em Kelly, que logo cumprimenta Leo, também com um abraço. Eles se sentam no sofá e Kelly numa poltrona próxima.
Kelly – Contem-me tudo e não me escondam nada. Leo, como vai o trabalho?
Leo – O trabalho vai bem.
Kelly – E a faculdade?
Leo – A faculdade vai bem, obrigado. Mais alguns meses e me formo arquiteto.
Kelly – Que bom. E você, garotão? Arrasando as menininhas por aí? (Leo solta uma gargalhada)
Liam – Não, vó... Eu... Estou bem.
Kelly – “Bem” como assim?
Liam – Bem sozinho.
Leo – E cadê o Adolf?
Kelly – Quem?
Leo – O Hit...
Liam (cortando-o) – O meu Avô.
Kelly – Está na sala de jantar terminando de arrumar a mesa. Ele mesmo fez questão de tudo. Desde comprar os ingredientes para o assado até ajudar a Beth na cozinha. Vê se pode! Nunca vi seu pai assim, Leo.
Leo – Impressionante... Algum motivo especial?
Beth (balançando um sininho) – O jantar está na mesa.
Kelly – Ótimo! Vamos, rapazes?
Todos se levantam e seguem Kelly. Corta para a sala de jantar.
Grayson (sorrindo) – Rapazes!
Leo e Liam sorriem. Vemos a mesa bem organizada, com pratos, alguns talheres e taças.
Grayson – Eu mesmo fiz um assado maravilhoso. Sentem-se. A Beth irá servi-los.
Ela começa a servir a cada um, enquanto eles se sentam e começam a conversar.
Grayson – Bom, quero saber as novidades.
Kelly – Quem começa primeiro?
Liam – Por que não começa, pai?
Leo (sério/ encarando Liam) – Ok, eu começo: estou bem, obrigado. Próximo.
Kelly – Leo!
Leo – Sério. Não tem acontecido nada comigo.
Kelly – E a sua formatura?
Grayson – Formatura? De quê?
Leo (olha para Liam rapidamente) – Da faculdade.
Grayson – Você já vai se formar?
Leo – Não, ainda falta um bocado. (cutucando Liam por debaixo da mesa) Próximo. (Liam arregala os olhos)
Grayson – Ainda está em tempo de desistir de ser arquiteto e pensar em ser advogado. (Leo se sacode e gira os olhos) Mas aí daria trabalho que começar outra faculdade tudo de novo. Mas valeria a pena no final. (a Liam) E você, meu jovem rapaz?
Liam – Eu? Ah, eu vou bem.
Grayson – Você está namorando, ou algo assim? (Leo fica sério)
Liam – Não. A próxima é a senhora, vó.
Kelly – O Grayson sabe o que acontece comigo e está cansado de saber.
Grayson – Continue.
Liam – Bom... Deixa eu ver... (tímido/ pensativo) Estou no jornal da escola, estou estudando e... Ah, amanhã é meu exame de motorista.
Grayson – Mas já? Isso é importante. Muito importante. Requer muita responsabilidade, pois se trata da sua vida e da dos demais passageiros.
Liam – Eu sei.
Leo – Bom, pai e as suas novidades?
Grayson – Bom, eu não tenho nenhuma.
Leo – Então pra que todo esse teatro? (Beth se retira)
Kelly (chamando a atenção) – Leo!
Grayson – Não há teatro. Eu não disse há algum tempo atrás que queria fazer parte da vida de vocês e estar sempre por perto?
Leo – Sim, mas...
Grayson (continuando) – Então. Só estou... Digamos que me enturmando. (Liam sorri)
Todos começam a comer. Enquanto Leo corta seu assado, olha para Liam, que toma um gole de seu refrigerante.
Grayson (após engolir a comida) – Leo!
Leo (gira os olhos/ cochichando) – Tava bom demais... (falando normal) Sim, pai?
Grayson – Eu tenho uma proposta a fazer.
Leo – É das indecentes?
Grayson (confuso) – Como?
Liam – Não liga, vô.
Grayson – Enfim. Como disse, há algum tempo atrás, eu quis que me deixasse fazer parte da vida de vocês.
Leo – Sim, eu ouvi. Qual é a proposta?
Grayson – Mas infelizmente eu não pude de imediato, devido problemas que ocorreram no escritório, mais casos foram aparecendo... Enfim, os meses foram passando e nunca mais toquei no assunto.
Leo – Sim, eu ouvi. Qual é a proposta?
Grayson – Não toquei no assunto até agora.
Leo – Sim, eu ouvi. Qual é a proposta?
Grayson – Bom... Leo, você trabalha.
Leo (mastigando) – Mesmo?
Grayson – Logo, paga sua faculdade e o colégio do Liam... E ainda tem a sua casa...
Leo – E o que tem?
Grayson – Eu sugiro que... Eu pague pelo menos as mensalidades do colégio do Liam.
Leo – O que?
Grayson – Eu quero participar. Sabe, eu poderia me oferecer pra pagar a sua faculdade, mas...
Leo – Mas aí eu virei pai cedo e você me deserdou.
Grayson – Exatamente. É apenas um meio de eu estar por perto e conhecer o meu neto. (Liam sorri forçadamente) E como a escola já possui alguns eventos, esses seriam considerados apenas oportunidades de, por exemplo, eu te cobrir, caso você não vá... Essas coisas.
Leo – Calma, calma, calma. Mãe fala alguma coisa!
Kelly – Esse assado está uma delícia!
Leo – Você quer que eu saia de cena e dê o Liam pra você, é isso?
Grayson – Ninguém falou isso.
Leo – Não, porque você já tá querendo que eu falte a eventos que nem marcaram pra você tomar o meu lugar e comparecer lá. Aí daqui a algum tempo você vai jogar na minha cara que eu fui um ausente que não fui ao recital do dia da árvore.
Liam – Que recital do dia da árvore?
Grayson – Leo, você já está levando pro lado da discussão.
Leo – Não tem ninguém discutindo aqui. Dentro da minha cabeça estamos gritando um na cara do outro, mas aqui, no mundo real, está tudo calmo. Frio, porém calmo.
Grayson – Eu não quero que você “saia de cena”, como disse. Eu só quero estar por perto mesmo, fazer mais jantares como este, sair com vocês... E pensa só. Vou acabar te aliviando. É uma conta a menos pra pagar.
Kelly – Querido, realmente está delicioso.
Grayson – Obrigado. (a Leo) Então, o que me diz?
Leo fica pensativo. Liam come seu jantar, esperando a resposta de Leo, que toma um gole de vinho.
Grayson – Então? Vai me dar essa chance de fazer parte do clube ou vai querer viver em pé de guerra?
Leo – Se eu não aceitar quer dizer que vamos viver em pé de guerra?
Grayson – Não foi isso o que eu quis dizer. (pausa) Vai me dar essa chance?
Leo (suspira olhando para cima) – Deus, posso me arrepender amargamente num futuro não muito distante, mas guarde esse momento de bondade. (olhando para Grayson) Ok.
Grayson (sorri levemente) – Certo.
Kelly e Liam os observam por alguns instantes.
Corta para:
Quarto de Leo – Int. Noite
[música: “It Means Nothing” – Stereophonics]
Imagem mostra o quarto numa vista de cima. Leo e Liam estão deitados na cama. Leo está com a cabeça pro lado da cabeceira e Liam com a cabeça pro lado dos pés da cama.
Leo – Ah, mas você viu? Sabia que todo aquele risinho e toda aquela felicidade eram pra obter alguma coisa.
Liam – Olha que importante você com esse “para obter alguma coisa”... Olha, pai. Se você estava inseguro, por que disse que sim?
Leo – Sei lá. Eu não quero envolvimento com ele.  Eu só estou aqui por sua causa. Você quem quis conhecer o avozinho adorável, mesmo sabendo do que ele é capaz.
Liam – Tá bom, pai. Ele é um monstro que vai destruir as nossas vidinhas pacatas.
Leo – Olha, mas no fundo, sei lá... Alguma coisa me disse pra dar essa chance pra ele. Sabe, eu senti falta de um avô na minha infância e não queria que você passasse por tudo que passei. Sabe, como eu praticamente não tinha pai, às vezes eu só queria soltar pião ou jogar bola com meu avô.
Liam – E o que houve?
Leo – Ele morreu quando eu tinha 10 anos.
Liam – Ahn... Ah, mas eu estou um pouco grandinho já pra sentir a falta de um avô. Não acha?
Leo – Ei, mas você que deu o chilique querendo conhecer o velho! Não vem com essa não.
Liam – Tá, eu só queria conhecer ele mesmo.
Leo – E agora ele quer se envolver. Agora atura, o trabalho do mal está feito. Você não pode fazer um pacto com o diabo e romper assim, do nada. Ele vai querer a sua vida em troca.
Liam (levanta-se) – Que horrível, pai!
Leo – Horrível não, estou sendo realista.
Liam – Bom, deixa eu ir. Tenho que estar bem preparado para o exame amanhã.
Leo – Boa noite.
Liam sai do quarto e Leo permanece jogado na cama, acordado olhando para o nada.
[música cessa]
Corta para:
Bronx High – Ext. Manhã seguinte
Imagem mostra a fachada do colégio e corta para o interior do laboratório de química. A imagem vai passeando pelo laboratório. Vemos alguns alunos sentados nas bancadas, onde se encontram diversos objetos utilizados para realizar misturas. Todos estão de jaleco e óculos de proteção.
Professora – Bom, após efetuarem as misturas correspondentes, quero que vocês façam um relatório onde irão descrever todo o processo de reação e dar o nome do elemento ou mistura obtida ao término. Desde já aviso que não quero que adivinhem o elemento do resultado da mistura, já que a tabela dos possíveis resultados se encontra na bancada. Aproveitem!
Vemos Liam utilizando uma pipeta e um béquer para começar a realizar a tarefa. Na bancada de trás, está Ethan, que se levanta e vem até Liam. Ele passa por um estudante que está ao lado de Liam, e se aproxima.
Ethan – E aí?
Liam – Não vai trabalhar não?
Ethan – Só vim aqui porque quero saber como começar.
Liam – Começando.
Professora (a Ethan) – Algum problema?
Ethan – Não.
Professora – Então por que não se senta em seu lugar?
Ethan – Estou indo, estou indo.
Ele sai devagar, ainda olhando Liam realizar a tarefa.
Professora – Ethan!
Ethan – Ah, tô indo!
Ethan volta para o seu lugar e a professora se levanta.
Professora – Bom, vou entregar as notas da prova que vocês fizeram semana passada. Confesso que estou decepcionada com alguns e surpresa com outros.
Ela começa a distribuir os papéis. Liam está concentrado em sua mistura, até que a professora põe um papel ao seu lado. Ela segue, enquanto Liam realiza sua anotação. Ela olha para a mistura e pega o papel em seguida. Ele olha para a folha, sério.
Imagem corta. Os alunos vão saindo da sala aos poucos. Liam se aproxima da professora.
Liam – Com licença, senhora Susie?
Susie – Pois não?
Liam – É que eu meio que não entendi esse “C”.
Susie – É um “C”.
Liam – Liam, mas é que...
Susie – Meu querido, a nota é essa. Todas as notas foram devidamente revisadas e “re-revisadas”. Caso queira solicitar uma nova revisão, tudo bem. Vá para a secretaria e preencha o formulário. Quem sabe sua nota não abaixa?
Liam dobra o papel e sai da sala furioso. Corta para o corredor, onde o vemos andando depressa. Ele avista Chelsea, que para de caminhar. Liam para de caminhar em seguida e a imagem mostra os dois parados, um de frente pro outro. Ela dá um passo na direção de Liam, que suspira, dá meia-volta e segue. Vemos Chelsea decepcionada.
Corta para:
Mercadinho – Int. Tarde
Vemos Leo com uma cesta na mão. Ele está de frente para uma prateleira e esboça uma expressão de dúvida, enquanto um homem se aproxima.
Homem – E aí, Leo?
Leo – Tudo bem, Kane?
Kane – Tudo. Escova de dente?
Leo – É... É sempre bom andar com os dentes limpos.
Kane – Verdade... Leva a macia.
Leo (pegando duas marcas diferentes) – Mas qual das duas?
Kane – A macia.
Leo – As duas são macias.
Kane – Então leva qualquer uma, ora!
Leo joga uma das duas na cesta e devolve a outra. Leo segue e, ao dobrar o corredor, esbarra em uma mulher.
Leo (estranhando) – Julia?
Julia (surpresa) – Leo! Que surpresa agradável!
Leo – Digo o mesmo. O que faz por essas bandas pacatas de Tudor?
Julia – Só visitando... É que eu estava por perto e precisando de algumas coisas, aí eu lembrei que você me trouxe aqui e lembrei de como eu amei esse mercadinho e... Enfim, aqui tem de tudo.
Leo – Poxa, que bom ver você.
Os dois sorriem e começam a conversar animadamente.
Corta para:
Rua Qualquer – Ext. Tarde
Imagem desloca junto com um carro em velocidade baixa e constante, em que Liam está no volante e ao seu lado, está um homem, que porta um colete onde vemos escrito “instrutor”. Liam está com o cenho franzido, transmitindo uma expressão bastante séria. Imagem se aproxima de seu rosto e notamos que seu olhar está distante.
Instrutor (apontando com a caneta) – Agora dobre à direita nessa rua.
Liam segue direto e o homem realiza anotações num papel preso à sua prancheta.
Instrutor – Tente dobrar à direita aqui.
Liam entra na rua sem sinalizar e o instrutor continua a anotar.
Instrutor – Já que essa rua é mão única, quero que você mantenha à esquerda. Mas olha o...
Liam gira o volante, sem olhar os retrovisores e sem sinalizar, mantendo o veículo à esquerda. O instrutor faz um sinal negativo com a cabeça e continua anotando.
Instrutor – Dobre à esquerda.
Liam, novamente, entra numa outra rua sem sinalizar.
Instrutor – Meu filho!
Liam (irritado/ olhando para o homem) – O que?
Instrutor – Olhe para frente!
Liam suspira e volta a olhar para frente.
Instrutor – Agora, você vai fazer o “balão” lá na rotatória. Mas antes, você deve olhar para a esquerda para poder e aproximar do...
Liam gira o volante e o carro pega à faixa esquerda.
Instrutor – Era pra olhar com o olho, e não com o carro. (apontando um local) Ali. Para ali.
Liam freia e para o carro no meio da rua. Ele puxa o freio-de-mão e suspira, ainda com um ar de irritação.
Liam – Fui bem?
Instrutor (sorrindo falsamente) – Reprovado.
Ele tira um carimbo do bolso do colete e carimba a folha, saindo do carro em seguida. Liam suspira e bate a cabeça no volante.
Corta para:
Rua Qualquer – Ext. Tarde
Vemos Liam caminhar lentamente de cabeça baixa, com as mãos no bolso do casaco. Notamos que neva um pouco. Ele dobra à esquina e dá de cara com Chelsea. Liam tira as mãos do bolso e ambos param de caminhar. Eles se encaram por um momento e notamos Chelsea nervosa.
Liam (sério/ falando rápido) – Olha, eu não sei o que tá havendo. Eu fiz tudo direitinho. Eu fiz de tudo, mas... Não dá! Eu tirei dois “C’s” nesses dias e estou muito irritado. (Chelsea ajeita o cabelo/ comprime os lábios em sinal de nervosismo) Aí vem aquela professora falando que minha nota vai diminuir se eu pedir uma “re-revisão” e, meu Deus, essa palavra nem existe! Ela é professora e não devia dizer essas coisas. Aí eu sou reprovado no exame de motorista porque eu tô muito irritado pensando em tudo ultimamente, aí vem você e me ignora esses dias todos que pareceram meses, e eu não sei se você também é só mais uma do grupo dos que me odeiam, aí vem o idiota do Brick me dizendo que sou um fraco e incompetente pra concorrer com ele e, nossa! Como eu odeio esse cara! Aí vem meu avô queren...
[música: “Greetings From the Side” – Gary Jules]
Chelsea segura Liam pelo rosto e lhe dá um beijo rapidamente, fazendo com que se cale. Liam fecha os olhos, porém surpreso e de sobrancelhas erguidas. Ela o afasta, também rapidamente.
Chelsea (respirando fundo/ nervosa) – Eu estou interessada!
Ela sai andando rapidamente, quase correndo e dobra a esquina. Liam permanece ali parado, surpreso e sem reação.
FADE OUT
- - - - - - - - - - - - - - -
OPENING CREDITS
Starring:
Aiden Turner AS Leo Foley
Asher Book AS Liam Foley
Cameron Mathison AS Aiden Dixon
Chris Warren Jr AS Ethan Morgan
Jane Sibbett AS Monica Führ
Piper Perabo AS Emily Drewan
Kathy Bates AS Kelly Foley
Special Appearance:
Victor Garber AS Grayson Foley
Guest:
Olympia Dukakis AS Norah Dixon
Chris Noth AS Homem
Robbie Amell AS Brick
Sara Paxton AS Ashley
Alan Rickman AS Kane
Dilshad Vadsaria AS Julia
Jayma Mays AS Susie
Tony Shalhoub AS Instrutor
Kirby Bliss Blanton AS Chelsea Smith
Created by: Eduardo Avellar
Written by: Eduardo Avellar
Music Theme: "Where the Lines Overlap" performance by Paramore
Music end of episode: "Black Horse and the Cherry Tree" performance by KT Tunstall
Soundtrack:
"Inside Out" – Bryan Adams
"Jaded" – Aerosmith
"Fall Down" – Toad the Wet Sprocket
"It Means Nothing" – Stereophonics
"Greetings From the Side" – Gary Jules
END CREDITS
FOLEY BOYS™ 1x09: I CAN SEE A LIGHT AT THE END
©COPYRIGHT 2011 - ALL RIGHTS RESERVED
Relacionados

0 comentários: